fasciculo nutricao 04

of 40/40

Post on 04-Jul-2015

1.020 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. ndice Feminizao da epidemia 4 Transmisso vertical4 Tenho o vrus HIV e desejo engravidar, o que devo fazer?5 Quais os cuidados que toda gestante deve ter? 6 necessrio tomar medicao anti-retroviral? 6 O que muda no organismo da gestante?7 Qual o ganho de peso ideal durante a gestao?8 O que devo fazer no caso de: 10 Enjos e vmitos Azia Priso de ventre Complicaes na gravidez:12AnemiaHipertenso arterialDiabetes gestacional Gravidez e imunidade 15 Doenas transmitidas por alimentos (DTA) 17 Alimentao na gestao: 18 Energia Protenas Vitaminas: cido flico, vitamina A e vitamina C Como fazer para preservar as vitaminas dos alimentos?22 Minerais: ferro, clcio e zinco Recomendaes gerais para as gestantes 25 Exemplo de cardpio26 Receitas 28 Referncias bibliogrficas 38

2. Gestantes Uma boa nutrio importante para todas as gestantes e con- tribui para melhorar a imunidade, gerar crianas saudveis e reduzir as chances de transmisso do vrus HIV ao beb. A avaliao do estado nutricional e a orientao da alimen- tao das grvidas devem ser feitas desde o incio e em todo o decorrer da gestao, e o profissional mais habilitado para isso o nutricionista. Este fascculo traz orientaes bsicas para que voc entenda melhor as mudanas desta fase e os cuidados que voc deve ter com sua sade e alimentao.Boa Leitura! 3. Feminizao da epidemiaO vrus HIV tem atingido cada vez mais mulheres, muitas delas em idade reprodutiva, que descobrem essa condio somente no pr-natal. No ano de 1985, a relao entre as pessoas infectadas pelo vrus era de aproximadamente 15 homens para cada 1 mulher. Nos dias de hoje, essa relao passou a ser de 1,5 homem para 1 mulher. Em adolescentes de 13 a 19 anos, esta situao ainda mais preocu- pante, pois a infeco predomina no sexo feminino. As mulheres se tornaram mais vulnerveis e, em conseqncia disso, comearam a aparecer vrios casos de crianas infectadas. A este crescimento dos casos entre as mulheres foi dado o nome de feminizao da epidemia.Transmisso verticalA transmisso do HIV de me para filho, chamada de transmisso vertical, pode ocorrer durante a gravidez, na hora do parto e aps o nascimento, pelo leite materno, durante a amamentao. A cada 100 crianas nascidas de mes soropositivas para o HIV, 20 podem ser infectadas, porm, com aes de preveno, a transmisso vertical pode ser reduzida a apenas 1 caso para cada 100 nascimentos. No Brasil, o Ministrio da Sade tornou obrigatria a realizao do teste do HIV logo no incio da gravidez. Esta medida necessria para 4 4. que sejam adotadas, o mais cedo possvel, as aes para a reduo da transmisso do vrus criana. Caso o HIV seja detectado na gestante, a me dever receber a te- rapia anti-retroviral no pr-natal e no momento do parto. Como parte das aes, o medicamento tambm dado ao recm-nascido, de forma preventiva, nas primeiras seis semanas de vida. Alm disso, no Brasil, tambm recomendado que se substitua o aleitamento materno pelo leite artificial ou por leite humano pasteurizado nos bancos de leite. Outro cuidado importante no permitir que seu beb seja ama- mentado ao seio de outra mulher (aleitamento cruzado). O conjunto destas medidas tem reduzido significativamente a transmisso vertical do vrus HIV s crianas em nosso pas.Tenho o vrus HIV e desejo engravidar. O que devo fazer?Uma mulher soropositiva para o HIV, como qualquer outra, tem praticamente as mesmas possibilidades de que seu filho nasa saudvel, desde que programe com cuidado sua gravidez e siga corretamente as orientaes do pr-natal. muito importante que desde o diagnstico voc seja atendida por um servio especializado, onde os profissionais de sade estejam aptos a acompanhar sua gestao e esclarecer todas as suas dvidas do pr-natal. Em primeiro lugar converse com seu mdico, pois vrios fatores5 5. devem ser considerados antes mesmo de voc engravidar. importante saber como est sua imunidade e a carga viral, ou seja, a contagem de clulas CD4 e a quantidade de vrus existentes no sangue, e tambm quais os mtodos de fecundao mais indicados para o seu caso. Se houver o profissional nutricionista na sua unidade, aproveite e marque uma consulta para avaliar seu estado nutricional. Quais os cuidados que toda gestante deve ter? Comparea a todas consultas de pr-natal (ginecologista, infec- tologista, nutricionista, psiclogo, assistente social, dentista) e tambm aos grupos de gestantes, se houver. Tome somente a medicao prescrita pelo mdico. No tome nenhum remdio por conta prpria. No fume e no use bebidas alcolicas ou qualquer tipo de drogas. Procure ter uma vida saudvel, com alimentao equilibrada e atividades fsicas regulares. Continue mantendo relaes sexuais com preservativos. 6 6. necessrio tomar medicao anti-retroviral?Sim, o uso da medicao durante a gestao fundamental, pois reduzir a chance de transmisso do HIV para o beb. Algumas medicaes quando tomadas na gravidez so prejudiciais criana. Portanto, caso voc tome anti-retrovirais, converse com seu mdico para que ele faa a troca se for necessrio. Se voc no toma ARV, saiba que durante a gestao, independen- te da contagem do CD4 e carga viral, a partir da 14 semana ser necessrio iniciar seu uso. Tambm, durante o trabalho de parto e na hora do nascimento, indicado tomar a medicao ARV. A criana tambm dever tomar AZT em soluo oral durante 42 dias.O que muda no organismo da gestante?Durante a gravidez ocorrem mudanas nos hormnios da mulher, como o estrgeno e a progesterona, que interferem tanto no corpo quanto nas emoes, de uma forma diferente para cada gestante. A maior parte destes hormnios secretada pela prpria placenta que tem tambm o papel de levar os nutrientes para o feto. Alm das mudanas fsicas, acontece um aumento no volume de sangue que se torna mais diludo, causando uma certa diminuio das substncias circulantes, que voltaro ao normal algum tempo aps o parto. A alterao hormonal que ocorre neste perodo pode levar a sin- 7 7. tomas como enjo, azia, alterao do apetite, digesto mais lenta, priso de ventre, vontade de urinar com frequncia, inchao, au- mento dos seios e sonolncia. Alteraes de humor, irritabilidade, choro fcil e ansiedade tambm so sintomas comuns nesta fase. A gravidez um momento no qual ocorre diminuio da imunidade, propiciando o aparecimento de infeces como corrimentos vaginais, infeces urinrias e resfriados. A hipertenso arterial, o diabetes e a hipoglicemia tambm podem aparecer na gestao, mesmo que voc nunca tenha apresentado estes problemas. Qual o ganho de peso ideal durante a gestao?Antes de pensar em quantos quilos engordar na gestao, preciso conhecer o seu estado nutricional. Para isso, o mdico e/ou nutri- cionista iro acompanh-la durante o pr-natal e fazer o clculo do ndice de massa corporal (IMC) no incio e no decorrer da gestao. Dividindo seu peso (em quilos) pela sua altura ao quadrado (em metros), voc obtm o ndice de massa corporal. Compare com a tabela ao lado e saiba em que categoria voc se encontra.IMC = Peso (Kg)Altura (m) x Altura (m)8 8. Estado Nutricional Ganho de peso Classificaoantes de total napara mulher adultaengravidar (IMC)gestaoBaixo Peso Mulher magra12,5 18,0 (IMC 30,1)Fonte: Adaptao do Ministrio da SadeO estado nutricional da me interfere diretamente no crescimento e de- senvolvimento do beb. Tanto as mulheres com baixo peso quanto as obesas, tm maiores riscos de complicaes na gestao e no parto. O risco de diabetes gestacional e presso alta na gravidez au- menta nas mulheres obesas e nas que engordam muito durante a gestao. Mulheres desnutridas e com ganho de peso insuficiente tm maio- res chances de gerar uma criana igualmente desnutrida e maior risco de terem um parto prematuro. Nas soropositivas para o HIV, a chance de transmisso do vrus para o beb pode aumentar. Para avaliao de gestantes adolescentes necessrio utilizar um parmetro diferente, pois seu organismo ainda est em fase de desenvolvimento e suas necessidades nutricionais so maiores que as da mulher adulta. 9 9. Algumas complicaes da gravidez na adolescncia, como bebs prematuros e com baixo peso ao nascer, podem estar relacionadas com deficincias nutricionais como anemia, baixa ingesto de clcio e cido flico. O Ministrio da Sade determina que toda gestante deve ter seu estado nutricional avaliado durante a gestao como rotina do pr- natal. Seu peso deve ser aferido em todas as consultas. No caso de adolescentes, alm do peso, a altura tambm deve ser aferida.O que devo fazer no caso de:Enjos e vmitos Estes sintomas so freqentes no incio da gravidez, principalmente de manh, e costumam terminar ao final do terceiro ms. Dicas: Coma alimentos secos, como uma torrada ou biscoito tipo cracker, antes de levantar da cama. Faa pequenas refeies a cada 2 ou 3 horas. Prefira temperos naturais e suaves em substituio aos muito condimentados e apimentados. Tome lquido nos intervalos e no durante as refeies. Evite frituras e alimentos ricos em gorduras. 10 10. Azia Em geral, azia ou queimao ocorrem nos ltimos trs meses da gestao. Devido ao aumento de tamanho do beb, o tero empurra o est- mago podendo causar estes sintomas. Dicas: Coma devagar, pores pequenas, mastigando bem os alimentos. Evite deitar logo aps as refeies principais (almoo e jantar). No pratique atividades fsicas vigorosas aps as refeies. Mantenha a cabeceira da cama mais elevada. Evite caf, ch preto ou mate, lcool e fumo. No use roupas apertadas na cintura.Priso de ventre (obstipao intestinal) Este sintoma bem freqente e pode aparecer em qualquer momen- to da gravidez ou piorar caso voc j tenha este problema. Vrios fatores podem levar a isto, como a compresso do tero sobre os intestinos, a ao do hormnio progesterona e a falta de atividade fsica. A priso de ventre pode agravar e causar o aparecimento de hemorridas. Dicas: Aumente o consumo de lquidos nos intervalos das refeies. Coma mais alimentos ricos em fibras (frutas com casca e bagao, ver- duras cruas, alimentos integrais, como aveia, arroz e po integral). Faa atividade fsica de acordo com a recomendao de seu mdico.11 11. Complicaes na gravidezAnemia A anemia um problema de sade pblica mundial, especialmente nos pases em desenvolvimento. Na gravidez as necessidades de ferro esto aumentadas e muitas vezes somente a alimentao no atende a esta demanda. Por esta razo, o Ministrio da Sade recomenda a suplementao de ferro a partir da 20 semana de gravidez, mesmo para as mulheres que no tm anemia. considerada gestante anmica quando a hemoglobina est abaixo de 11mg/dL. Como as gestantes soropositivas devem sempre tomar os medica- mentos ARV para evitar a transmisso do vrus ao beb, existe um risco maior de que desenvolvam anemia, provocada especialmente pelo uso do AZT (zidovudina). Quais so as conseqncias da carncia de ferro na gestao? Aumenta o risco da criana nascer prematura. Aumenta o risco da criana nascer com baixo peso. Diminui as reservas de ferro da me. Aumenta o risco de mortalidade materna. Aumenta o risco de morte do feto. Fraqueza geral. Dicas: Consuma diariamente alimentos ricos em ferro, como carne bovina, vsceras, frango, feijo, ervilha, verduras de cor verde-escuro. 12 12. Para melhorar o aproveitamento do ferro contido nos vegetais, consuma na refeio alimentos ricos em vitamina C, como toma- te, pimento, laranja, mexerica, goiaba, caju, acerola e abacaxi. Evite beber leite, chocolate, ch, caf e refrigerantes tipo cola, durante ou logo aps as refeies, para no prejudicar a absoro do ferro dos alimentos. Hipertenso arterial bastante comum a ocorrncia da hipertenso na gravidez, tanto nas mulheres que j tinham alguma alterao de presso, quanto naquelas onde nunca houve variaes. Este problema pode ser transitrio, isto , terminar logo aps o parto. Em certos casos pode ocorrer a pr-eclmpsia, que um problema srio e exige cuidados mdicos imediatos, pois os riscos para a mulher e o beb so muito grandes. Dicas: Faa uma alimentao balanceada, com variedade de frutas, ver- duras e legumes. Controle o sal colocado nos alimentos. Evite alimentos industrializados, como temperos e molhos prontos, enlatados, salgadinhos, frios e embutidos, como salsicha e lingia.Diabetes gestacional Este tipo de doena pode acontecer temporariamente durante a gravidez. O risco maior em mulheres com excesso de peso ou que tenham histria familiar de diabetes. 13 13. Gestantes diabticas podem ficar hipertensas, gerar crianas muito grandes, com problemas respiratrios ou hipoglicemia. Em alguns casos ser necessrio fazer uso de insulina durante a gestao, para controlar o acar do sangue. Se voc for usar adoantes artificiais, use-os com moderao, pois o excesso poder prejudicar o seu beb. D preferncia aos que contenham sucralose, aspartame, acesulfame-K e estvia. Dicas: Fracione a alimentao em 5 a 6 refeies dirias. Faa uma alimentao saudvel consumindo frutas e vegetais frescos diariamente. Controle o ganho de peso. Pratique exerccios fsicos leves como, por exemplo, caminhadas. Evite alimentos muito gordurosos. Evite o consumo de acares em geral (mel, melado, doces, re- frigerantes e refrescos). Fique atenta aos sintomas da doena como a hipoglicemia ou hiperglicemia. No abuse de alimentos dietticos (diet e light) e de indus- trializados em geral. Siga sempre a orientao do mdico ou nutricionista. 14 14. Gravidez e imunidade A gravidez leva a uma queda natural da imunidade e, por isso, o cuidado na preveno de qualquer tipo de doena transmissvel deve ser redobrado neste perodo. Algumas doenas podem ser transmitidas pela gua ou alimentos e tambm pelas fezes de animais domsticos como cachorro e gato. Uma medida importante para prevenir muitas dessas doenas o cuidado com a higiene de uma forma geral.Doenas transmitidas por alimentos (DTA) As DTA acontecem quando micrbios (bactrias, parasitas e vrus) ou substncias txicas esto presentes nos alimentos. 15 15. Os vmitos e diarrias so os sintomas mais comuns, mas tambm podem acontecer dores abdominais, dores de cabea e febre. Para adultos sadios, estes sintomas so superados rapidamente, mas as conseqncias podem ser mais graves para as crianas, as grvidas, os idosos e as pessoas com baixa imunidade. Voc sabia que alm dos alimentos, os micrbios tambm esto presentes na gua, no solo, nas pessoas e nos animais? Eles so organismos vivos to pequenos que no conseguimos enxergar e, quando damos condies ideais, eles se multiplicam rapidamente sem que se perceba, pois nem sempre ocorre alterao do cheiro ou sabor dos alimentos.Voc sabia que tem mais micrbios em uma mo suja do que pessoas em todo o planeta? 16 16. Algumas medidas simples, como lavar as mos, cozi- nhar bem os alimentos e conserv-los em tempera- turas adequadas evitam ou controlam a contaminao dos alimentos. Cuidados para evitar a transmisso de algumas DTA: Lave bem as mos com gua e sabo antes de preparar a comida e antes das refeies, aps usar o banheiro ou tocar em animais. Use somente gua tratada filtrada, fervida ou mineral, e limpe a caixa de gua a cada 6 meses. Lave bem as verduras e frutas que sero ingeridas cruas. Utilize gua sanitria, 1 colher de sopa para 1 litro de gua, deixando de molho por 20 minutos e enxaguando com gua tratada. No coma ovos crus e maionese caseira, carnes e peixes crus. Cozinhe bem esses alimentos. Guarde em geladeira os alimentos perecveis (carnes em geral, leite, queijo, ovos) e alimentos j preparados.17 17. No use a mesma faca ou a tbua para manipular alimentos crus e co- zidos sem antes lav-las muito bem. (Exemplo: cortar o frango cozido com a mesma faca ou tbua que voc manipulou o frango cru). No use tbua de madeira em sua cozinha. No use alimentos com data de validade vencida, embalagens estufadas, amassadas ou enferrujadas. Cuidado ao se alimentar em bares, lanchonetes e restaurantes, observe a higiene do local e dos funcionrios. Mantenha a higiene da cozinha e o lixo tampado. Alimentao na gestao 18 18. Voc j deve ter ouvido falar que quando a mulher engravida deve comer por dois? Isto no verdade. O que acontece que durante a gravidez o nosso corpo necessita de um pouco mais de energia, protenas, vitaminas e minerais para um bom crescimento e de- senvolvimento do beb. Para voc conseguir isto, basta ter mais cuidado com a sua nutrio e fazer diariamente uma alimentao balanceada e variada. Lembre-se que assim voc tambm fortalece sua imunidade. Energia Voc precisar adicionar por volta de 300 calorias em sua dieta, principalmente no segundo e terceiro trimestre da gestao. Isto, se o seu peso antes de engravidar estiver adequado. Caso voc esteja com peso insuficiente, h necessidade de adicionar estas calorias j no primeiro trimestre da gestao. Esta energia extra pode ser conseguida acrescentando um lanche a mais no dia como por exemplo: uma vitamina de frutas com aveia e mel, ou um bolo caseiro e um copo de leite. Se preferir, pode adicionar mais duas colheres de arroz e feijo e aumentar um pouco a poro de carne do seu almoo ou do seu jantar, que voc j atingir essa necessidade aumentada de calorias. Agora, se voc estiver com obesidade, a sua alimentao deve ser mais controlada. Fique tranqila, pois tudo isto ser conversado e explicado em suas consultas do pr-natal. 19 19. Protenas As protenas so importantes para a formao do beb e para a sua sade. Na gravidez h um aumento das necessidades pelo nosso organismo. Procure comer diariamente alimentos ricos em pro- tenas como as carnes em geral, ovos, feijo, lentilha, leite, queijo e iogurte.Vitaminas e Minerais As vitaminas e os minerais regulam o funcionamento do nosso organismo e, mesmo sendo necessrios em pequenas quantidades, devem estar presentes diariamente no seu cardpio. Uma alimentao variada e colorida, contendo cereais integrais, frutas, verduras, legumes, carnes, laticnios e castanhas nas quantidades reco- mendadas, garante sua sade e o bom desenvolvimento do beb. cido Flico O cido flico uma vitamina do complexo B importantssima na gravidez. Ele necessrio principalmente nas primeiras semanas de gestao, quando est se formando o tubo neural do beb que, posteriormente, se transformar no crebro e na medula espinhal. Tambm essencial para a formao dos glbulos vermelhos do sangue e para a preveno de um tipo de anemia. As necessidades de cido flico aumentam muito na gravidez e muitas vezes difcil alcanar as recomendaes pela dieta, por isso, todas as gestantes devem receber suplementos desta vitamina antes ou logo no incio da gravidez.20 20. fundamental que as mulheres em idade frtil tenham o hbito de ingerir diariamente vegetais frescos e feijes para atender s necessidades de cido flico. A deficincia de cido flico pode levar ao aborto espontneo, hemorragias, anemia e m-formao do beb. O Ministrio da Sade do Brasil tornou obrigatria a adio de cido flico em alguns alimentos como as farinhas de trigo e de milho a partir do ano de 2004. Encontramos o cido flico nos seguintes alimentos: Carne bovina, fgado, rim, vegetais de folha verde-escuro (agrio, couve, espinafre, brcolis), cereais integrais, feijo, ervilha, len- tilha e castanhas.Vitamina A Durante a gestao h uma maior necessidade de vitamina A. O feto utiliza as reservas do corpo da me e, caso voc no se alimente di- reito, poder ocorrer a falta desta substncia em seu organismo. Tanto a gestao quanto a infeco pelo HIV aumentam o risco de deficincia dessa vitamina. Porm, voc deve ter cuidado, pois tanto a falta como o consumo de altas doses de vitamina A, sob a forma de suplementos, poder causar problemas a voc e ao seu beb. Siga sempre as recomen- daes de seu mdico e nutricionista. Quais as funes desta vitamina? Ela estimula a imunidade e ajuda no controle das infeces, par- ticipa da formao dos tecidos do seu corpo e importante para a integridade da placenta, tambm ajuda no crescimento e desen- volvimento do feto e essencial para a viso.21 21. Encontramos a vitamina A nos seguintes alimentos: Fgado, rim, leite integral, manteiga, gema de ovo, vegetais de folha verde-escuro (couve, brcolis, agrio), vegetais e frutas amarelo- alaranjadas (mamo, manga, cenoura, abbora).Vitamina C A Vitamina C, tambm conhecida como cido ascrbico, fun- damental para a formao de uma protena chamada colgeno presente nos ossos, dentes, pele e tendes. Alm disso, essa vita- mina ajuda no aproveitamento do ferro presente nos vegetais, na cicatrizao e no combate s infeces. A grvida necessita diariamente de uma quantidade maior desta vitamina. Uma caracterstica da vitamina C a de ser facilmente destruda com o calor, com a exposio luz e ao ar (oxignio), por isso os alimentos que so fontes importantes dessa vitamina devem ser ingeridos preferencialmente frescos. Encontramos a vitamina C principalmente nos seguintes alimentos: Frutas como laranja, limo, acerola, goiaba, caju, mexerica, abacaxi e morango e vegetais como tomate, repolho, pimento e salsa.Como fazer para preservar as vitaminas dos alimentos? Cozinhe os legumes inteiros em pouca gua fervente, em panela tampada, e de preferncia com a casca, ou cozinhe no vapor. 22 22. No coloque bicarbonato de sdio na gua do cozimento dos legumes e verduras. Use as folhas e talos dos vegetais como brcolis e couve-flor, pois so ricos em nutrientes. Aproveite a gua de cozimento destes legumes para o preparo do arroz, feijo ou sopa. Prepare os sucos de frutas prximo hora de servir, evitando deix-los guardados de uma refeio para a outra.Ferro O ferro um mineral essencial para a formao da hemoglobina (substncia presente nas clulas vermelhas do sangue), que tem como funo principal o transporte de oxignio para todo o corpo. A carncia severa provoca a anemia por deficincia de ferro. O ferro presente em carnes melhor absorvido pelo organismo do que o ferro presente nos vegetais. Encontramos o ferro nos seguintes alimentos: Carne bovina, midos, frango, feijo, ervilha, lentilha, soja, couve, brcolis, espinafre cozido e rcula. Obs: Leia mais no item anemia.Clcio O clcio o mineral existente em maior quantidade no corpo humano. A maior parte dele encontrada nos ossos e dentes. Esse mineral tem vrias funes no organismo, participa da coagulao do sangue, contrao muscular e da transmisso dos impulsos nervosos.23 23. Durante a gravidez, o consumo de alimentos ricos em clcio de suma importncia na formao do esqueleto e dentes do beb. Neste perodo existe uma adaptao do organismo, promovendo uma maior absoro deste mineral. Nas gestantes adolescentes recomendado aumentar a ingesto de alimentos ricos nesse mineral, para garantir tambm o clcio necessrio para o seu prprio crescimento. Encontramos o clcio nos seguintes alimentos: Leite, queijo, iogurte, sardinha com espinha, vegetais de folhas verdes como folha de mostarda, brcolis, couve, agrio e rcula.Zinco O zinco um mineral imprescindvel para as defesas do organismo, pois mantm o funcionamento adequado dos linfcitos CD4 e CD8. Ele participa tambm da sntese das protenas, da fabricao da insulina, dos hormnios da tireide e supra-renal, entre outras funes. A carncia de zinco na gestao causa srios problemas me e ao beb, como aborto espontneo, nascimento prematuro, pr- eclmpsia, anormalidades congnitas e prejuzo imunidade da me e do beb. O abuso do lcool, fumo e o estresse, causado por infeces, diminuem o zinco disponvel para o beb. Encontramos o zinco nos seguintes alimentos: Carnes, frango, peixes, fgado, grmen de trigo, castanhas, feijo, lentilha e ervilha. 24 24. Recomendaes gerais para as gestantes Divida ao mximo suas refeies, comendo em horrios regulares e evitando ficar muitas horas em jejum. Coma devagar e mastigue bem os alimentos. Consuma pelo menos 3 frutas por dia, variando os tipos e, de preferncia, com a casca. Coma no almoo e jantar pelo menos 2 tipos de vegetais diferentes (ex: couve e cenoura; escarola e abbora). D preferncia aos gros integrais (aveia, linhaa, grmen de trigo e arroz integral), pois so ricos em nutrientes e fibras. Tome bastante lquido durante o dia, evitando beber junto s refeies. Evite excessos de gorduras, acares, sal e alimentos industria- lizados. No fume e no tome bebidas alcolicas. Evite o excesso de caf e de refrigerantes. Faa exerccios leves, como caminhadas.25 25. Exemplo de cardpioCAF DA MANH Leite com mamo e mistura nutritivaAcarPo integral com margarina light LANCHE DA MANH Ma com cascaCh de gengibre com abacaxi ALMOO ArrozFeijoPeixe assadoSalada de tabule com alfaceAzeite de olivaAbacaxi 26 26. LANCHE DA TARDELeite com banana Acar Bolo de aveiaJANTARArroz integral Lentilha Carne moda com abbora Salada de agrio e tomate Azeite de oliva LaranjaLANCHE DA NOITEIogurte natural com mel Castanha do Par 27 27. NDICE DE RECEITASTabule 29 Peixe embrulhado 30 Mistura nutritiva31 Molho de mostarda e gengibre 32 Molho de hortel 33 Bolo de aveia34 Bolo de caneca 35 Barrinha de cereal 36 Ch de gengibre com abacaxi37RECEITASTabule - Uma salada leve e refrescante! Tabule uma salada muito nutritiva de origem rabe, que pode combinar muito bem com a comida brasileira. rica em fibras, vitaminas e minerais, por conter trigo integral, vegetais e temperos naturais. A folha de hortel fresca, que muito digestiva, associada mis- tura dos ingredientes, d uma aparncia e um aroma especial a este prato. Que tal experimentar esta receita tpica da culinria rabe variando um pouco mais o seu cardpio?28 28. TabuleIngredientes: cebola pequena picada 1 dente de alho espremido 10 ramos de salsa picados 2 tomates sem sementes cortado em cubos pequenos xcara (ch) de trigo para quibe 3 xcaras de (ch) de gua 1 pepino mdio cortado em cubos pequenos 1 colher (ch) de sal 1 mao pequeno de folhas de hortel picadas 2 colheres (ch) de azeite de oliva Folhas de alface lavadas Gotas de limoModo de Preparo: Coloque o trigo de molho em 3 xcaras (ch) de gua por meia hora. Polvilhe o pepino com o sal. Reserve. Escorra bem o trigo, utilizando uma peneira para retirar toda a gua. Em uma tigela coloque o pepino, o trigo escorrido, os tomates, as folhas de hortel, a salsa, o alho, a cebola e o azeite. Misture delicadamente e leve geladeira, por 15 minutos. Sirva o tabule acomodado em folhas de alface e pingue algumas gotas de limo na hora de servir. Rendimento: 6 pores. 29 29. Peixe embrulhadoIngredientes 4 fils de peixe de sua preferncia 2 batatas cozidas 1 cenoura cozida 4 flores de brcolis semi-cozido 1 tomate 1 cebola em rodelas 5 fatias de pimento Sal a gosto Azeite a gosto 1 colher de sopa de salsa picadaModo de Preparo: Coloque os fils em um pedao de papel alumnio, junto com as batatas, cenoura, brcolis, fatias de pimento, tomate, cebola, sal e regue com o azeite. Feche bem o alumnio para que o molho dos temperos no es- corra. Leve ao forno pr-aquecido por aproximadamente 35 minutos. Rendimento: 4 pores. 30 30. Mistura nutritiva Esta farinha bastante concentrada em nutrientes e fibras, podendo ser usada para enriquecer a sua alimentao diria.Ingredientes: 5 colheres (sopa) de semente de linhaa 5 colheres (sopa) de farelo de aveia 5 colheres (sopa) de grmen de trigoModo de Preparo: Bata bem a semente de linhaa no liqidificador at formar uma farinha. Acrescente os outros ingredientes e bata mais um pouco. Guarde esta mistura na geladeira, em recipiente bem tampado, por um perodo no superior a 7 dias. Polvilhe sobre frutas, misture em sucos, leite ou iogurte. Esta fa- rinha tambm pode ser usada para enriquecer receitas de bolos, tortas ou sopas. Rendimento: 15 colheres de sopa. 31 31. Molho de mostarda e gengibreIngredientes: de xcara (ch) de leo ou azeite de oliva 1 cebola pequena picada 4 colheres (sopa) de molho de mostarda 2 colheres (sopa) de mel 1 colher (sopa) de gengibre picadoModo de Preparo: Coloque todos os ingredientes no liqidificador e bata at ficar homogneo. Sirva com carne ou frango. Rendimento: 12 colheres de sopa. 32 32. Molho de hortelIngredientes: 1 mao de folhas de hortel 1 pote de iogurte natural 3 colheres (sopa) de suco de limo Sal a gosto 4 colheres (sopa) de leo ou azeite de olivaModo de Preparo: Coloque todos os ingredientes, menos o leo, no liqidificador e bata por 2 minutos. Sem parar de bater, despeje o leo ou azeite aos poucos e bata por mais 1 minuto at obter um molho cremoso. Sirva com saladas. Guarde em geladeira, em recipiente tampado, por um perodo no superior a 7 dias. Rendimento: 20 colheres de sopa. 33 33. Bolo de aveiaIngredientes: 2 xcaras de acar mascavo 2 xcaras de aveia em flocos finos 4 ovos xcara de leo 1/2 colher (ch) de canela em p 1 colher (sobremesa) de fermentoModo de preparo: Bata as claras em neve e reserve. Bata bem as gemas com o acar e a canela, acrescente o leo e continue batendo. Acrescente a aveia e bata mais um pouco. Por ltimo adicione o fermento e as claras em neve, mexa com a colher. Asse em assadeira retangular, pequena e untada, em forno mdio (200), por aproximadamente 25 a 35 minutos. Rendimento: 20 pores (aproximadamente 50g cada). 34 34. Bolo de caneca Antes de fazer esta receita leia estas dicas importantes. Esta uma receita diferente, para ser preparada no forno de microondas. A caneca deve ter capacidade de 300ml = 1 caneca com + ou - 9 cm de altura por 8 cm de dimetro e capacidade para 300 ml. A medida de colher sempre rasada com a faca. A massa crua mais mole que a de um bolo normal, no aumente a farinha, ou o bolo ficar duro. A poro de um bolo para ser dividida por 2 pessoas.Ingredientes: 4 colheres (sopa) de leite 3 colheres (sopa) de leo 2 colheres (sopa rasadas) de chocolate em p 4 colheres (sopa rasadas) de acar 4 colheres (sopa rasadas) de farinha de trigo 1 colher (caf) de fermento em pModo de Preparo: Coloque o ovo na caneca e bata bem com um garfo. Acrescente o leo, o acar, o leite, o chocolate e bata mais. Acrescente a farinha e o fermento e mexa delicadamente at incorporar. Leve por 3 minutos no microondas na potncia mxima. Rendimento: 2 pores.Calda (opcional) 2 colheres (sopa) de leite 1 colher (ch) de margarina light 2 colheres (sopa rasadas) de acar 3 colheres (sopa rasadas) de chocolate em p 35 35. Modo de Preparo: Numa panela, em fogo mdio, coloque todos os ingredientes, mis- ture bem e deixe ferver por 2 minutos. Faa furos com o garfo no bolo j assado e coloque a calda sobre o bolo ainda quente.Barrinha de cerealIngredientes: 3 xcaras (ch) de aveia 1 xcara (ch) de amido de milho 2 xcara (ch) de farinha de trigo integral 1 xcara (ch) de acar 1 colher (sopa) de fermento em p 1 pitada de sal 1 lata de goiabada 3 colheres (sopa) de gua Margarina para untar Modo de preparo: Misture bem todos os ingredientes, exceto a goiabada. Reserve. Leve ao fogo a goiabada com as 3 colheres (sopa) de gua, mexendo bem at derreter. Unte uma assadeira com margarina e polvilhe com a farinha de trigo. Coloque metade da mistura de aveia, pressionando levemente com as mos. Espalhe a goiabada sobre a mistura e cubra com o restante da mistura. Leve ao forno pr-aquecido temperatura alta (200) por aproxi- madamente 30 a 35 minutos, ou at que a superfcie esteja dourada.36 36. Espere esfriar e corte em quadradinhos. Variao: se desejar, substitua a goiabada por doce de banana com canela. Para 12 bananas, use 1 xcara de acar e 1 colher (ch) rasa de canela. Rendimento: 40 unidades.Ch de gengibre com abacaxiIngredientes: 1 pedao (aproximadamente 5cm) de gengibre descascado e fatiado. Cascas de um abacaxi pequeno Casca de uma laranja 1 canela em pau 1 colher (sopa) de acar 2 litros de guaModo de preparo: Lave bem as cascas da laranja e do abacaxi e pique-as grosseira- mente. Lave e descasque o gengibre e corte em fatias finas. Colo- que em uma panela o acar e o gengibre. Leve ao fogo e cozinhe lentamente para que o acar dissolva e comece a adquirir um tom de caramelo claro. Acrescente as cascas de laranja e abacaxi e a canela em pau, misture bem e despeje a gua. Cozinhe por cerca de 20 minutos em fogo bem baixo. Apague o fogo. Pode ser servido quente ou frio, como refresco, de preferncia sem adoar.37 37. Referncias bibliogrficasAgncia Nacional de Vigilncia Sanitria (ANVISA). Cartilha Sobre Boas Pr- ticas para Servios de Alimentao. Braslia, 2004. Disponvel em: http://www. anvisa.gov.br/divulga/public/alimentos/cartilha_gicra_final.pdf. Acesso em 07 de junho de 2008.Food and Nutrition Technical Assistance (FANTA) Project. HIV/AIDS: A Guide for Nutritional Care and Support 2nd Edition. Academy for Educational development, Washington DC, 2004. Disponvel em: http:// www.fantaproject. org Acesso em 11/06/2008.Mahan, L.K.; Escott-Stump, S. Alimentos Nutrio e Dietoterapia. 11 ed. So Paulo: Roca, 2005.Ministrio da Sade. Programa Nacional de DST/Aids. Disponvel em: http:// www.aids.gov.br/data/Pages/LUMIS13F4BF21PTBRIE.htm Acessado em 25/05/2008.Ministrio da Sade. Secretaria de Vigilncia em Sade. Programa Nacional de DST/AIDS. Recomendaes para Profilaxia da Transmisso Vertical do HIV e Terapia Anti- Retroviral em Gestantes. Braslia, 2004. Disponvel em:http:// www.aids.gov.br/final/biblioteca/gestante_2004/ ConsensoGestante2004.doc Acesso em 05/06/2008.Ministrio da Sade. Secretaria de Ateno Sade. Departamento de Ateno Bsica. Coordenao Geral da Poltica de Alimentao e Nutrio. Vigilncia Alimentar e Nutricional SISVAN . Orientaes Bsicas para a Coleta, o Pro- cessamento, a Anlise de dados e a Informao em Servios de Sade. Braslia, 2004. Disponvel em: www.saude.gov.br.Ministrio da Sade. Secretaria de Polticas de Sade. Assistncia Pr- Natal Manual Tcnico, 3 ed., Braslia, 2000.Torloni, M.T.; Nakamura, M.U.; Megale, A.; et al. O uso de adoantes na gravi- dez: uma anlise dos produtos disponveis no Brasil. Rev. Brs. Ginecol. Obstet, v.29, n.5, p.267-275, 2007. 38 38. Chegamos ao final destas publicaes com a certeza de que o tema Nutrio e Sade no se esgota aqui. O cuidado com a alimentao deve ser uma constante em todas as fases da vida. A gestao um momento biolgico que requer um carinho especial com relao nutrio. Esperamos ter colaborado de alguma forma paramelhorar sua alimentao e qualidade de vida.Se desejar, mande sugestes para UP Marketing,Rua Sales Junior, 596 - 05083-070 - Alto da Lapa - So Paulo - SPMaterial desenvolvido pelas nutricionistas:Janice Chencinski - CRN-3 0204 Vnia Regina Salles Garcia CRN-3 163339 39. 124240602/2008 124938308/2008