rochas ornamentais 08 a/f .8. rochas ornamentais 8.1. a import¢ncia econ³mica do sector no...

Download Rochas Ornamentais 08 A/F .8. ROCHAS ORNAMENTAIS 8.1. A Import¢ncia Econ³mica do Sector no Contexto

Post on 21-Jan-2019

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

ROCHAS ORNAMENTAIS

NDICE

pg.

8. ROCHAS ORNAMENTAIS 153

8.1. A importncia Econmica do Sector no Contexto Internacional Breve Caracterizao 153e principais tendncias

8.2. Comrcio Internacional 156

8.3. A Importncia Econmica do Sector no Pas e na Regio 161

8.3.1. Dimenso Econmica 161

8.3.2. Qualificaes dos Recursos Humanos 163

8.4. Caracterizao, Diagnstico e Perspectivas de Evoluo do Sector no Alentejo 165

8.4.1. Caracterizao e Diagnstico do Sector 165

8.4.2. Perspectivas Regionais de Evoluo do Sector 171

8.5. Anlise das Relaes Intersectoriais numa ptica de Cadeia de Valor 172

8.6. A Inovao no Sector: infraestruturas de suporte e identificao 181 de necessidades competitivas

8.7. Anlise SWOT do Sector: Sistematizao da situao actual e configurao 182dos principais desafios e linhas de aco

151IICD

Augusto Mateus & Associados, Sociedade de Consultores

NDICE DE QUADROS

pg.

Quadro 8-1: Produo Mundial de Rochas Ornamentais por Zonas Econmicas (entre 1998 e 2000) 153

Quadro 8-2: Principais Pases Produtores Mundiais de Rochas Ornamentais, entre 1998 e 2000 154

Quadro 8-3: Estrutura das importaes portuguesas do sector das Rochas Ornamentais por produtos 159

Quadro 8-4: Estrutura das exportaes portuguesas do sector das Rochas Ornamentais por produtos 159

Quadro 8-5: O Peso das Rochas Ornamentais nas NUTS III do Alentejo (% emprego do Sector) 163

Quadro 8-6: Estrutura de habilitaes da regio do Alentejo e no pas 164

Quadro 8-7: Estrutura de qualificaes na regio do Alentejo e no pas 164

Quadro 8-8: Trabalhadores e Estabelecimentos do sector da transformao das Rochas Ornamentais 167

na regio do Alentejo

Quadro 8-9: Sectores Fornecedores e Sectores Clientes da Transformao da Extraco de Rochas Ornamentais 174

Quadro 8-10: O Peso dos Produtos a Montante e dos Ramos a Jusante da Extraco de Rochas Ornamentais 176

(% do emprego do sector)

Quadro 8-11: Sectores Fornecedores e Sectores Clientes da Transformao de Rochas Ornamentais 178

Quadro 8-12: O Peso dos Produtos a Montante e dos Ramos a Jusante da Transformao de Rochas Ornamentais 180

(% do emprego do sector)

NDICE DE GRFICOS

Grfico 8-1: Estrutura das importaes portuguesas de mrmores, ardsia e granito por pases de origem 157

Grfico 8-2: Estrutura das exportaes portuguesas de mrmores, ardsia e granito por pases de destino 158

Grfico 8-3: Taxa de cobertura do sector das obras de pedra(1) no pas e na regio do Alentejo 160

Grfico 8-4: Importncia relativa da estrutura exportadora e importadora das obras de pedra(1) 161

na regio do Alentejo152IICD

Plano Regional de Inovao do Alentejo

8. ROCHAS ORNAMENTAIS

8.1. A Importncia Econmica do Sector no Contexto Internacional Breve Caracterizao e principais tendncias

A nvel global, a produo mundial teve uma evoluo muito significativa nas ltimas duas dcadas doSculo passado, destacando-se, sem dvida, o segmento dos mrmores. As principais causas explicativasda evoluo registada foram a identificao de novos recursos geolgicos em resposta a uma crescenteprocura pelo sector da construo, o desenvolvimento da explorao em pases com vastos recursosnaturais (nomeadamente, China e ndia) e a adopo de novas tecnologias de extraco e transformaoda pedra. Segundo um estudo recente do ICEP, sobre a Internacionalizao do Sector das RochasNaturais, nos ltimos 10 anos o consumo de rochas duplicou. Todavia o consumo mundial per capitade rochas ainda muito baixo e caracteriza-se por uma distribuio bastante desequilibrada.

No sector das rochas os ltimos anos so marcados pelo surgimento da China como o principal operadordo mercado que com uma politica de baixo preo introduziu fortes alteraes na lgica do mercadointernacional. Em 2002 a China ultrapassou a Europa como mercado consumidor o que traduz,objectivamente, as mudanas referidas. Neste novo contexto torna-se muito clara a falta de uma respostaestruturada dos tradicionais produtores e consumidores europeus nos quais se inclui Portugal.

Tradicionalmente a produo mundial est centrada, essencialmente, em dois continentes, a Europa e asia, em virtude dos vastos recursos geolgicos a existentes. O Quadro 8-1 e o Quadro 8-2 mostram atrajectria evolutiva recente da produo mundial de Rochas Ornamentais.

QUADRO 8-1:

Produo Mundial de Rochas Ornamentais por Zonas Econmicas (entre 1998 e 2000)

Fonte: Stone 1999, 2000, 2001

153IICD

Augusto Mateus & Associados, Sociedade de Consultores

Nos ltimos anos da dcada de noventa, os principais produtores mundiais de Rochas Ornamentaisevidenciaram uma evoluo modesta, o que explica o crescimento registado recentemente pela entradaem fora na produo mundial de novas potncias. Em termos regionais, a Europa mantm a tradicionalliderana na oferta (representando cerca de metade da produo mundial), embora seja visvel um ligeiroabrandamento da produo, nomeadamente na Unio Europeia, compensado pelo acrscimo daproduo asitica. Esta tendncia dever manter-se nos prximos anos. Todavia, segundo o mesmorelatrio do ICEP, em 2002, a sia atingiu 44,9% da produo mundial enquanto a Europa se ficou pelas33,4%. Entre outros factores que explicam o crescimento da produo asitica, encontra-se a extracosem regra (reduzida preocupao com aplicao de boas prticas de lavra, ambientais, segurana esade, etc.) nestes pases emergentes em oposio Europa.

Como pode observar atravs da leitura dos dados apresentados no Quadro 8-2, nos ltimos anos (1998-2000) a posio relativa dos principais produtores mundiais de Rochas Ornamentais tem vindo a sofreralgumas alteraes. A China, actualmente o maior produtor mundial, foi o pas com a evoluo maispositiva no perodo considerado, ultrapassando a Itlia, que tradicionalmente assumia a liderana daproduo mundial. Apesar desta situao, a Itlia continua a ter o principal papel dentro do sector,fundamentalmente, devido aos seguintes aspectos: existncia de recursos, tradio, tecnologia, imagemde qualidade e marcas, design, domnio das redes de comercializao e pelo funcionamento das vriasactividades do sector em cluster. De salientar tambm o desempenho registado pela Turquia, que assumiuuma posio de destaque entre os principais produtores mundiais.

QUADRO 8-2:

Principais Pases Produtores Mundiais de Rochas Ornamentais, entre 1998 e 2000

Fonte: Stone 1999, 2000, 2001

154IICD

Plano Regional de Inovao do Alentejo

De uma maneira geral os pases europeus, embora tenham evidenciado uma tendncia para a estagnaoda produo, detm uma importncia determinante. , no entanto, de realar o desenvolvimentoregistado por esta actividade industrial, nomeadamente, nos pases de leste nos ltimos anos, porcontraponto aos mercados europeus de produo de Rochas Ornamentais tradicionais.

O predomnio da Unio Europeia, deriva, entre outros factores, da dotao de recursos existentes, bemcomo da tecnologia disponvel e da tradio empresarial existente nesta actividade econmica. Por outrolado, nos ltimos anos assistiu-se transformao radical do mercado europeu com a chegada aomercado de produtos originrios de pases no europeus, principalmente na forma de blocos em bruto,como a ndia, China e Brasil.

Um aspecto significativo deste sector para a Unio Europeia o seu fluorescente negcio de exportao,principalmente para outros pases europeus, do Extremo Oriente e, com menor importncia, para aAmrica do Norte (no continente norte-americano h uma menor tradio de incorporao de RochasOrnamentais na construo de edifcios).

Na Unio Europeia, os tradicionais nveis elevados de consumo, a produo em massa e o alto nveltecnolgico na preparao so estimulados por um conjunto de factores que favorecem o uso da pedranatural. Entre estes destaca-se a existncia de um mercado de construo em que o segmento dabeneficiao e remodelao de imveis ocupa uma posio de peso. No espao europeu, a pedra ,normalmente, vista como um material nobre, que aumenta o valor e prestgio dos edifcios, sejam elespblicos, de escritrios ou de habitao.

Todavia, na UE esta indstria apresenta realidades muito distintas nos vrios Estados- membros, havendopases com valores considerveis de produo e outros em que a transformao de Rochas Ornamentaisse assume claramente como uma actividade marginal. A maioria dos pases apresenta saldos comerciaisnegativos, sendo importadores lquidos, o que abre boas perspectivas aos restantes pases que apostamfortemente nas exportaes. Em termos de estrutura produtiva, o sector europeu compostomaioritariamente por pequenas empresas o que associa ao sector um conjunto de caractersticas prpriasdesta estrutura empresarial.

De uma maneira geral na Europa, o sector das Rochas Ornamentais caracteriza-se por um grande nmerode empresas de dimenses menores do que as dos outros subsectores da indstria extractiva. No entanto,at pelo nmero de trabalhadores que envolvem, estas empresas tm uma grande importncia local.Provavelmente em nenhum outro sector mais verdade: mercado global, recursos locais.

Um outro factor de anlise sectorial prende-se com o comportamento dos preos, onde se tem verificadouma diminuio das margens existentes, fruto de um conjunto de factores, tais como a contnua evoluodas tecnologias utilizadas, a crescente presso de produtos substitutos, o aumento do grau de exignciados consumidores, e a existncia de fenmenos de concorrncia desleal, advinda da entrada de pasesasiticos com estruturas produtivas baseadas em baixos custos salariais e incumprimento da legislaoambiental, de segurana e sade.

155IICD

Augusto Mateus & Associados, Sociedade de Consultores

As perspectivas de evoluo, de acordo com a revista Stone, prevem que,

View more >