os mensageiros cap.10

Click here to load reader

Post on 23-Jun-2015

642 views

Category:

Spiritual

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Reuniao de Estudos da Serie André Luis - Os Mensageiros

TRANSCRIPT

  • 1. Francisco Candido Xavier Pelo esprito Andr Luiz Estudo por Bruna M. Beserra Dubai, 26/11/2013

2. Os Mensageiros Captulo 10 A experincia de Joel 5 personagens (Vicente, Joel, Andr Luiz, Higino de Salcedo e Gaspar de Lorenzo) Local: Colnia Nosso Lar, Ministrio da Comunicao Ensinamentos destacados:RegressoA tarefa x o que foi realizadoO PasseVciosEsquizofrenia x mediunidade Amparo da espiritualidadeOrgulho e egosmo Conhecimento do futuro 3. Os Mensageiros Captulo 10 -Graas bondade Divina, sinto-me bastante melhorado. Tenho ido diariamente s aplicaes magnticas dos Gabinetes de Socorro, no Auxlio, e estou mais forte. 4. O tratamento de Joel Aplicaes magnticas, passe, magnetizao, irradiao, fluidoterapia Transfuso de energias fludicas vitais (psquicas) ou espirituais.Atua em nvel perispiritualPromove equilbrio dos desajustesPropicia reequilbrio transitrio com base no tratamento das causas, at que o paciente, por si, tenha meios de combater os desajustes. 5. O tratamento de Joel Passe magntico: fluidos do mdium diretamente para o perisprito do enfermo. Passe espiritual: transmitido pelos espritos, o paciente no recebe fluidos animalizados (provenientes do mdium) Passe medinico: transmitido pelo mdium em envolvimento espiritual Passe coletivo: o principal neste processo a sintonia receptora do paciente Passe distncia: prece em benefcio do paciente 6. O tratamento de Joel Condies bsicas para o exerccio do passe esprita:F, amor ao prximo, disciplina, vontade, conhecimento, equilbrio psquico, humildade, devotamento, abnegao. Se pretendes, pois guardar as vantagens do passe, que em substncia, ato sublime da fraternidade crist, purifica o sentimento e o raciocnio, o corao e o crebro. Emmanuel livro Segue-me 7. Os Mensageiros Captulo 10 - O que mais me impressiona no caso dele, porm interps Vicente em tom fraterno-, a molestia que o acompanhou at aqui e persiste ainda agora. Joel atravessou as regies inferiores com dificuldades extremas, aps demorar-se por l muito tempo, voltando ao Ministrio do Auxlio perseguido de alucinaes estranhas, relativamente ao pretrito. 8. Loucura x Mediunidade Livro dos Espritos Introduo ao Estudo da Doutrina EspritaXV A Loucura e suas causas: () Todas as grandes preocupaes intelectuais podem ocasionar a loucura: as cincias, as artes e a religio fornecem os seus contingentes. A loucura tem por causa primria uma predisposio orgnica do crebro, que o torna mais ou menos acessvel a determinadas impresses. Havendo essa disposio loucura, ela se manifestar com o carter da preocupao principal do indivduo, 9. Loucura x Mediunidade Que se tornar uma ideia fixa. Essa ideia poder ser a dos Espritos, dos anjos, do diabo, da fortuna, do poder, de uma arte, de uma cincia, da maternidade ou de um sistema poltico ou social. possvel que o louco religioso se apresente como louco esprita, se o Espiritismo foi a sua preocupao dominante, como o louco esprita se apresentaria de outra forma, segundo as circunstncias. Digo, portanto, que o Espiritismo no tem nenhum privilgio neste assunto. E vou mais longe: 10. Loucura x Mediunidade Digo que o Espiritismo bem compreendido um preservativo da loucura. Allan Kardec 11. Loucura x Mediunidade Livro dos Mdiuns Captulo XVII Inconvenientes e perigos da MediunidadeA mediunidade pode desenvolver loucura? No. Desde que no haja predisposio para isso. 12. Loucura x Mediunidade Frum esprita: Qual a diferena entre mediunidade mal trabalhada e esquizofrenia?Esquizofrenia paranide = alucinaes, passvel de tratamento e cura. Livro: Dirio de uma Esquizofrnica personalidades que sempre a aconselhavam com sabedoria. Vida de um mdium = qualquer outra rotina Mdiuns que se perdem em fascnios de toda sorte: fenomologia espiritual + perda do equilbrio = desarranjo mental 13. Loucura x Mediunidade Esquizofrnicos / Esquizofrnicos com dotes medianmicos / Mdiuns O tratamento de choque efetivo em caso de obsesso? 14. Os Mensageiros Captulo 10 - Parti para a Terra com todos os requisitos indispensveis ao xito de minhas obrigaes. 15. Os Mensageiros Captulo 10 - Minha tarefa medinica exigia sensibilidade mais apurada.A sensibilidade pois o prenncio da mediunidade e todos os indivduos que a apresentam devem ir se aproximando do campo da vida espiritual, fornecendo ao seu prprio esprito o alimento sazonado e puro de que le carece para desenvolver-se, fortificarse e tornar-se digno do grandioso trabalho que o espera na seara da espiritualidade. EDGAR ARMOND MEDIUNIDADE. 16. A tarefa Os Mensageiros Captulo 10Deus concede a sensibilidade apurada como espcie de lente poderosa, que o propietrio deve usar para definir roteiros, fixar perigos e vantagens do caminho, localizar obstculos comuns, ajudando ao prximo e a si mesmo. A recordao de existncias pregressas como expresso indispensvel ao servio de esclarecimento coletivo e beneficio aos semelhantes, que me fora concedido realizar, mas existe uma cincia de recordar, que no respeitei como devia. 17. Os Mensageiros Captulo 10 Sentia, intuitivamente, a vvida lembrana de minhas promessas em Nosso Lar.(...) Espalharia muito longe a vibrao das verdades eternas. O Senhor me permitia aquelas reminiscncias, no por satisfazer-me a vaidade, mas para que entendesse a extenso dos meus dbitos para com os necessitados do mundo e me entregasse obra de esclarecimento e conforto aos feridos da sorte. 18. A tarefa Em resumo, essa faculdade medinica particular que o Joel dispunha, deveria servir como instrumento de esclarecimento sobre a continuidade da vida, o resgate de dbitos, testemunho vivo sobre as eternas chances que Deus nos concede para reparar e evoluir. 19. Os Mensageiros Captulo 10 O que foi realizado: Impunha a mim mesmo a obrigao de localizar cada um deles no tempo, fazendo questo de reconstituir-lhes as fichas biogrficas, sem cuidar do verdadeiro aproveitamento no campo do trabalho construtivo. Transformei a lembrana em viciao da personalidade. 20. Os Mensageiros Captulo 10 A volpia das grandes sensaes, que pode ser to prejudicial como o uso do lcool que embriaga os sentidos, fez olvidar (esquecer) os deveres mais santos. No captulo da minha satisfao egostica. 21. Joel viciou-se no prprio EGO 22. Vcios vcio (latim vitium, -ii) substantivo masculino 1. Defeito ou imperfeio. 2. Prtica .frequente de .ato considerado pecaminoso. 3. Tendncia para contrariar a moral estabelecida. = DEPRAVAO, LIBERTINAGEM 4. Hbito inveterado. = MANIA 5. Dependncia do consumo de uma substncia (ex.: vcio do lcool). 6. Erro de ofcio. 7. Erro habitual no uso da lngua. 8. Mau hbito ou costume que as bestas adquirem. = MANHA Pratica-se um vcio visando-se a prpria felicidade. 23. O Egosmo Ego-smoego = EU smo = formador de nomes de doutrinas, princpios, teorias e sistemas filosficos, religiosos, artsticos, cientficos, econmicos e polticos ou de governo Idolatria do EUPersonalismo 24. O Egosmo Emmanuel Paris, 1861 ( O Evangelho Segundo o Espiritismo) 11. O egosmo, essa chaga da humanidade, deve desaparecer da Terra, porque impede o seu progresso moral. ao Espiritismo que cabe a tarefa de faz-la elevar-se na hierarquia dos mundos. O egosmo portanto o alvo para o qual todos os verdadeiros crentes devem dirigir suas armas, suas foras e sua coragem. Digo coragem, porque esta a qualidade mais necessria para vencer-se a si mesmo do que para vencer aos outros. 25. O Egosmo Que cada qual, portanto, dedique toda a sua ateno em combat-lo em si prprio, pois esse monstro devorador de todas as inteligncias, esse filho do orgulho, a fonte de todas as misrias terrenas. Ele a negao da caridade, e por isso mesmo, o maior obstculo felicidade dos homens. Jesus vos deu o exemplo da caridade, e Pncio Pilatos o do egosmo. Porque, enquanto o Justo vai percorrer as santas estaes do seu martrio, Pilatos lava as mos, dizendo: Que me importa! Disse mesmo aos judeus: 26. O Egosmo Esse homem justo, por que quereis crucificlo? E, no entanto, deixa que o levem ao suplcio. a esse antagonismo da caridade e do egosmo invaso dessa lepra no corao humano, que o Cristianismo deve no ter ainda cumprido toda a sua misso. E a vs, novos apstolos da f, que os Espritos superiores esclarecem, que cabem a tarefa e o dever de extirpar esse mal, para dar ao Cristianismo toda a sua fora e limpar o caminho dos obstculos que lhe entravam a marcha. 27. O Egosmo Expulsai o egosmo da Terra, para que ela possa elevar-se na escala dos mundos, pois j tempo da humanidade vestir a sua toga viril, e para isso necessrio primeiro expuls-lo de vosso corao. --- 28. Regresso Sobre a regresso a vidas passadas:Tema altamente explorado, porm pouco abordado de maneira sria (com a exposio do lado negativo desse tipo de memria) Diversos sites com tcnicas de regresso (inclusive para praticar sozinho!!!) Justificativa: auto-compreenso, aprender com erros passados, perdo, superao de traumas, evoluo como pessoa e esprito. 29. Regresso A justia Divina consiste em lanar um vu sobre o passado para assim termos a certeza de que a lio foi aprendida. Se tenho problemas de auto-compreenso, ou traumas, prefervel procurar como RESOLVER ao invs de mergulhar em suas causas, que, muitas vezes ao invs de curar, resgataro antigas dores. Se o nosso estgio evolutivo requer o esquecimento do passado para assim haver conciliao com antigos credores e superao de viciaes, como podemos ir contra a Lei Divina e atuarmos no campo do EGO-SMO ? 30. Regresso A justia Divina consiste em lanar um vu sobre o passado para assim termos a certeza de que a lio foi aprendida. Se tenho problemas de auto-compreenso, ou traumas, prefervel procurar como RESOLVER ao invs de mergulhar em suas causas, que, muitas vezes ao invs de curar, resgataro antigas dores. Se o nosso estgio evolutivo requer o esquecimento do passado para assim haver conciliao com antigos credores e superao de viciaes, como podemos ir contra a Lei Divina e atuarmos no campo do EGO-SMO ? 31. Regre