estudando com andre luiz - os mensageiros apresentação da obra

Click here to load reader

Post on 16-Apr-2017

953 views

Category:

Spiritual

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Prefcio A Humanidade atravessa, na atualidade, fase de tumulto, dificuldades e sofrimentos por vrias razes; e uma das que mais incomodam e perturbam o ser humano em todos os sentidos a da influenciao espiritual negativa, baseada na sensibilidade para sentir, de alguma forma, a presena dos Espritos, que Allan Kardec chamou de mediunidade. Alastrando-se como epidemia, essa influenciao, pode ser considerada das maiores dificuldades que o homem moderno enfrenta, por se ver a braos com problemas, em virtude do seu desconhecimento da existncia do mundo espiritual. Dessa forma, avulta a importncia, para o seu bem-estar fsico, mental, emocional e espiritual, o estudo da mediunidade e suas leis, que iro esclarecer como, quando, por que e em que condies os fenmenos medinicos ocorrem, conhecimentos que s o Espiritismo possibilita.

  • Prefcio Estudo esse imprescindvel, para os que atravessam dificuldades nessa rea e para aqueles que desejam trabalhar na ajuda ao prximo necessitado. Assunto vasto e complexo, atravs do tempo tem sido objeto de anlise e reflexo por muitos estudiosos, que vieram colaborar para uma melhor compreenso do problema, acrescentando dados valiosos.

    A nossa gratido a Allan Kardec, o Grande Codificador da Doutrina Esprita, e seus continuadores, que prosseguiram nos estudos, realizando experincias, para provar a existncia dos Espritos e sua influncia no mundo corporal.

    Gabriel Delane Lon Denis Camille Flamarion Ernesto Bozano H. Pires Allan Kardec

    http://www.google.com.br/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&docid=felP-PxhNqj52M&tbnid=_app72vckI5uFM:&ved=0CAgQjRw&url=http://pt.wikipedia.org/wiki/Allan_Kardec&ei=CufbUqGbOoS3kAeWzIDoCA&psig=AFQjCNF-ND-0uvo-jti9oenxCc-eD-lvhA&ust=1390229643021261

  • Prefcio s entidades desencarnadas que nos trouxeram, atravs das mediunidades de Francisco Cndido Xavier, Yvonne do Amaral Pereira, Divaldo Pereira Franco e tantos outros, as informaes da vida no Alm-Tmulo, ampliando-nos o mbito de viso e clareando nossas ideias. Aos irmos encarnados que se dispuseram a escrever sobre o assunto, para esclarecimento do pblico em geral, relatando suas reflexes sobre suas experincias, adquiridas em dcadas de trabalho dedicado, no s ao estudo da mediunidade, como tambm da vivncia em trabalhos medinicos.

  • http://3.bp.blogspot.com/-vsSpbL4UuMs/TnvUSvZdd4I/AAAAAAAAAJ4/3DIIFxDW7mI/s1600/FEV_Solar11.jpghttp://www.google.com.br/url?sa=i&source=images&cd=&cad=rja&docid=felP-PxhNqj52M&tbnid=_app72vckI5uFM:&ved=0CAgQjRw&url=http://pt.wikipedia.org/wiki/Allan_Kardec&ei=CufbUqGbOoS3kAeWzIDoCA&psig=AFQjCNF-ND-0uvo-jti9oenxCc-eD-lvhA&ust=1390229643021261

  • 6

    Sinopse: resumo, sntese da obra

    51 captulos; 268 pginas

    Autor: Esprito ANDR LUIZ (pseudnimo espiritual de um consagrado mdico que exerceu a Medicina no Rio de Janeiro)

    Psicografia: FRANCISCO CNDIDO XAVIER (concluda em Fev/1944)

    Primeira edio em 1944, pela Federao Esprita Brasileira

    Contedo Doutrinrio: O Autor alerta aos mdiuns quanto

    necessidade da prtica dos ensinamentos na esfera ntima, evitando

    surpresas negativas, quando do retorno ao Plano Espiritual.

  • 7

    A obra se desdobra em trs partes distintas:

    1 Parte- Do Cap 1 ao 13: - Testemunhos de mdiuns

    (desencarnados) que, tendo partido do "Nosso Lar", com tarefas

    especficas, no conseguiram cumpri-las. No retorno, seus relatos so

    pungentes e esclarecedores...

    2 Parte - a partir do Cap 14: - Descrio de atendimentos prestados a encarnados e a desencarnados, pela equipe de mensageiros do "Nosso Lar".

    3 Parte - a partir do Cap 33: - Andr Luiz e Vicente, sob comando de Aniceto, partem para a Crosta Terrena. No caminho, pernoitam no "Posto de Socorro". Ali, conhecem amigos espirituais responsveis pelo Campo da Paz. A seguir, se dirigem Crosta, onde permanecem por uma semana, num lar humilde, verdadeira oficina do Nosso Lar na Terra, participando de atendimentos a encarnados e desencarnados, sobressaindo preciosos ensinamentos sobre reunies medinicas.

  • Prefcio

    Apresentao do livro por

    Emmanuel

    um relatrio de uma semana de

    trabalhos espirituais da equipe de

    mensageiros do bem liderados pelo

    esprito de Aniceto, junto aos

    encarnados

  • O Destino do Homem aps a morte...

    Foroso reconhecer que o crebro o aparelho da

    razo e que o homem desencarnado, pela simples circunstncia da morte fsica, no penetrou os domnios anglicos, permanecendo diante da prpria conscincia, lutando por iluminar o raciocnio e preparando-se para a continuidade do aperfeioamento noutro campo vibratrio.

    Reflexes de Emanuel

    "Aquele que mereceu o ingresso nos crculos

    elevados do invisvel, encontra uma vida

    humana sublimada."

  • Reflexes de Emanuel

    O progresso:

    No sofre estacionamento e a alma caminha,

    incessantemente, atrada pela luz imortal.

    Sobre a revelao:

    Felizes os que nela buscarem o lugar de servio que l hes

    compete na terra, consoante a vontade de Deus.

    Ningum pode trair as leis evolutivas. A morte fsica no salto do desequilbrio, passo da evoluo, simplesmente

    O que nos leva a grafar este prefcio no a concluso filosfica, mas a necessidade de evidenciar a santa oportunidade de trabalho do leitor amigo, nos dias que correm.

  • Reflexes de Emanuel

    O Espiritismo cristo:

    revela oficina de renovao, onde cada conscincia de

    aprendiz deve procurar sua justa integrao com a vida

    mais alta, pelo esforo interior, pela disciplina de si

    mesma, pelo auto aperfeioamento.

    Ajuda espiritual:

    indispensvel lavar o vaso do corao para receber a

    gua viva, abandonar envoltrios inferiores, para vestir

    trajes nupciais da luz eterna.

    O Espiritismo cristo no oferece ao homem to somente o campo de pesquisa e consulta, mas, muito mais que isso

    No falta concurso divino ao trabalhador de boa vontade. E quem observar o nobre

    servio de um Aniceto, reconhecer que no fcil prestar assistncia espiritual aos

    homens.

  • Reflexes de Emanuel Em Espiritualismo:

    Se procuras a luz espiritual, se a animalidade j te cansou o corao, lembra-te de que, em Espiritualismo,

    A investigao conduzir sempre ao infinito, tanto no que se refere ao campo infinitesimal, como na esfera dos astros distantes, e que s a transformao de ti mesmo, luz da espiritualidade superior , te facultar acessos as fontes da vida

    divina.

    Mensagens edificantes:

    As mensagens edificantes do Alm no se destinam apenas expresso emocional, mas, acima de tudo, ao ao teu senso de filho de DEUS, para que faas o inventrio de tuas prprias realizaes e te integres de fato, na responsabilidade de viver diante do senhor.

  • 13

    Introduo Os Mensageiros, segundo livro da srie, retrata a renovao de Andr Luiz, o

    tdio com o passado e o desejo sincero de trabalhar em benefcio do prximo. Narra o prprio Andr:

    "Desligando-me dos laos inferiores que me prendiam s atividades terrestres, elevado entendimento felicitou-me o esprito. Semelhante libertao, contudo, no se fizera espontnea. Sabia, no fundo, quanto me custara abandonar a paisagem domstica, suportar a incompreenso da esposa e a divergncia dos filhos amados. Guardava a certeza de que amigos espirituais, abnegados e poderosos, me haviam a auxiliado a alma pobre e imperfeita, na grande transio. Antes, a inquietude relativa companheira torturava-me incessantemente o corao; mas agora, vendo-a profundamente identificada com o segundo marido, no via recurso outro que procurar diferentes motivos de interesse. Foi assim que, eminentemente surpreendido, observei minha prpria transformao, no curso dos acontecimentos."

  • 14

    Introduo Pensando desta forma, feliz e renovada, levado por Tobias, seu companheiro de trabalho nas Cmeras de Retificao, at Aniceto, nobre Instrutor no Ministrio da Comunicao. Aprovado para ingressar no quadro de aprendizes, Andr Luiz tem a oportunidade de conhecer o fascinante servio de formao de mdiuns para fins de tarefas especficas na Crosta.

    Em companhia de Tobias, j no Ministrio, Andr espanta-se: - "Mas esta organizao imensa restringe-se ao movimento de transmisso de mensagens?" - pergunta curioso.

  • 15

    Introduo O companheiro sorriu significativamente e esclareceu: - "No suponha se encontre aqui localizado o servio de correio, simplesmente. O Centro prepara entidades a fim de que se transformem em cartas vivas de socorro e auxlio aos que sofrem no Umbral, na Crosta e nas Trevas. Acreditaria, porventura, que tanto trabalho se destinasse apenas a mera movimentao de noticirio? Amplie suas vistas. Este servio a cpia de quantos se vm fazendo nas mais diversas cidades espirituais dos planos superiores. Preparam-se aqui numerosos companheiros para a difuso de esperanas e consolos, instrues e avisos, nos diversos setores da evoluo planetria. No me refiro to s a emissrios invisveis. Organizamos turmas compactas de aprendizes para a reencarnao. Mdiuns e doutrinadores saem daqui s centenas, anualmente. Tarefeiros do conforto espiritual encaminham-se para os crculos carnais, em quantidade considervel, habilitados pelo nosso Centro de Mensageiros."

  • 16

    Introduo Mais tarde, em companhia de Aniceto e Vicente, outro mdico, Andr Luiz tem a oportunidade de realizar aprendizado na Terra, junto aos encarnados, fornecendo vastas e enriquecedoras notcias do desdobramento das tarefas que, segundo Emmanuel, no prefcio do livro, constituram o relatrio incompl