Boa prtica no desenvolvimento dos projetos de automao na ...

Download Boa prtica no desenvolvimento dos projetos de automao na ...

Post on 31-Dec-2016

219 views

Category:

Documents

6 download

TRANSCRIPT

  • Boa prtica no desenv. dos projetos de automao na Bacia de Campos

    Eng. Denyson Lima

    denyson@petrobras.com.br

  • Petrobrs - Bacia de Campos -

    Plataformas

  • Petrobrs - Bacia de Campos -Plataformas

  • Macro Processo das Plataformas

  • Plataforma PCP-3

  • Introduo

    Captulo-1 - Identificando a necessidade do projeto

    Captulo-2 Gerenciamento Integrao do projeto

    Captulo-3 Gerenciamento do Escopo do Projeto

    Captulo-4 Gerenciamento do Custo do projeto

    Captulo-5 Gerenciamento do Recurso Humano e

    Comunicao do projeto

    Captulo-6 Gerenciamento dos Riscos do projeto

    Captulo-7 Gerenciamento eletrnicodocumentao

  • Captulo 1

    Identificando a necessidade do projeto

  • Atualmente a Bacia de Campos possui instalado em suas plantas de

    processo vrios tipos de CLPs de vrias geraes controlando e

    intertravando, so eles em ordem alfabtica :

    Altus, Ge-Fanuc, Mitsubishi, MicroBlau, Siemens, Sistema e Rockwell.

    1.1 Controladores Lgico Programvel - CLP

  • 1.2 CLP Fogo e gs, Emergncia, Controle e pacotes

    0 5 10 15 20 25 30 35 40

    ALTUS

    GE-Fanuc

    Microblau

    Mitsubishi

    Rockwell

    Siemens

    Sistema

    outros

    %

  • Quantidades de CLP com rede PROFIBUS DPBacia de Campos

    0

    5

    10

    15

    20

    25

    30

    Ano 2004 Ano 2005 Ano 2008 Ano 2010 Ano 2012 Ano 2013

  • Integrao do Projeto Mar Azul e Entardecer

  • Captulo 2

    Gerenciamento de Integrao do projeto

  • Gerenciamento de Integrao do projeto

    Controle de todas as empresas envolvidas no projeto(atravs de um cronograma unificado por tarefa);

    Formao de uma equipe multidisciplinar envolvidas no projeto (Supervisores e coordenadores de produo,manuteno, fiscalizao e as firmas sub-contratadas);

    Reunies mensais de Integrao do projeto;

    Escopo bem definido do processo.Principalmente na escolha da REDE PROFIBUS.

  • Integrao do projeto

    CONTRATO

    (Empresa de Automao)

    CONTRATO

    (Construo &Montagem)

    Sisgraph

    (Smart Plant Instrumentation)

    CONTRATO

    Pequeno valor e

    Compartilhado.

  • Gerenciamento de ESCOPO

    Captulo 3

  • 3.1 Estrutura Analtica do projeto - EAP

  • Arquitetura Automao

    Cluster existentes

    CLP Fogo e Gs CLP Eltrica

    CCM e rels de proteo

    CLPs de PacotesBomba incndio, compressores de ar, Descarte de cargas eltricas, e etc..

    CLP Emergncia

    CLP Controle

  • Camadas de Proteo

    Abandono da plataforma

    Painel de Fogo e Gs

    (MITIGADOR)

    Painel de Shutdown (ESD)

    Alarmes crticos, controle

    do processo e PCV.

    Ao Manual do

    operador

    Aes mecnicas

    (PSV e Disco de ruptura)

  • Arquitetura dos CLPs

  • Arquitetura dos CLPs

  • Arquitetura das Estaes de Trabalho

  • Caractersticas gerais dos CLPs

  • Arquitetura da REMOTA PROFIBUS

    Rede Profibus DP Poo -A

    Poo -B

    Poo -C

  • Arquitetura dos transmissores

    TREM-A

    TREM-B

  • Comunicao entre CLPs REDE HSDN

  • Arquitetura Gerenciamento de ATIVOS

  • Interligao REDE ASI

    Arquitetura da REMOTA ASI

    Rede - A

    Rede B

  • Arquitetura REMOTA com ASI

  • Arquitetura Profibus PA

  • Interligao com Atuadores eltricos

  • Tela Diagnstico Supervisrio

  • Tela do Processo

  • Gerenciamento de CUSTO

    Captulo 4

  • 4.1 Perdas Anuais

    U$ 330 mil

    U$ 248 mil

    M3

    M3

    Perda

  • 4.1 Perdas Anuais Mdias ( c/ PAYBACK

    )

    Ano

    1/4 CLP +

    servio

    0 1 2 3 4

    1 CLP + servio

    Payback

  • Para evitar as constantes perdas, quais foram as aes ?

  • Para evitar as constantes perdas, quais foram as aes ?

  • Para evitar as constantes perdas, quais foram as aes ?

    VANTAGENS da REDE PROFIBUS DP:

    Diminui quantidades de cabos, multicabos e MCT;

    Diminui quantidade de caixas de passagens; Diminui quantidades de dispositivos; Diminui mo de obra de pintura; Diminui quantidade de mo de obra caldeireiro; Diminui quantidades de mo de obra inspetores; Diminui o prazo do projeto; Viabiliza o investimento do projeto;

    Diminui custo do projeto.

  • Para evitar as constantes perdas, quais foram as aes ?

  • Elaborado um estudo de Interligao das Vlvulas emuma rede confivel e de baixo custo.

    4.2 Projeto-1 Vlvula de Retrolavagem

  • Planilha de Custo REDE Profibus DP e ASI

    4.2 Projeto-1 Vlvula de Retrolavagem

  • Para evitar as constantes perdas, quais foram as aes ?

  • 4.3 Projeto-2 Troca CLP das plataformas antigas.

    Os racks com cartesinteligentes (CPUs, Rede Mestree rede proprietria decomunicao), cabeas locais(interligao Hardwire) e cabearemotas (rede proprietria ) serosubstitudos por uma REDEpadronizada PROFIBUS DP

  • 4.3 Projeto-2 Troca CLP das plataformas antigas.

  • 4.3 Projeto-2 Troca CLP das plataformas antigas.

  • 4.3 Projeto-2 Troca CLP das plataformas antigas.

  • ProjetoBsico

    Projetoexecutivo

    Materias

    Construoe montagem

    4.3 Projeto-2 Troca CLP das plataformas antigas.

    Custo do Projeto

  • 4.3 Projeto-2 Troca CLP das plataformas antigas.

    ms-1 ms-2 ms-3 ms-4 ms-5 ms-6 ms-7 ms-8 ms-9 ms-10 ms-11 ms-12 ms-13

    Fluxo de Caixa

  • 2%

    34%

    33%

    18%

    6%1% 6%

    Translados

    Equipamentos

    Software

    RH - Petrobras

    Riscos

    Stakeholders

    Servios

    4.4 DECOMPOSIO GERAL DOS CUSTOS DO PROJETO

  • Captulo 5

    Gerenciamento da Comunicao e RH

  • ORGANOGRAMA DO PROJETO

    Setor dePlanejamento

    Proj.Automao e Instrumentao

    RecursosHumanos

    Setor deLogstica

    Segurana /Meio Ambiente

    Compras

    Onshore OffshoreEng. Eltrica ede Automao

    Eng. deProduo

    GerenteGeral

    Sup. Tcnicode Automao

    PlataformaUO-BC

  • Tipo de REUNIES do Projeto

    REUNIESKickoff meeting

    Reunio com a equipe de projeto

    Reunio de controle

    Reunio tcnica

    Reunio de anlise dos riscos

    Reunio de controle de mudana

    Reunio de fechamento

  • Treinamento da Equipe

    TreinamentoCertificao da equipe Contratada

    Treinamento CLP

    Treinamento Supervisrio

    Curso de REDE Profibus DP

    Curso de REDE ASI

    Curso para OPERADORES

    OPERAO ASSISTIDA

    Smart Plant Instrumentation - SPI

  • Captulo 6

    Gerenciamento de RISCO

  • GERENCIAMENTO DE RISCOS- previstos e solucionados

    Inspeo das vlvulas do projeto.

    Levantamento criterioso dos pontos de entrada e sada paradetalhar o projeto eltrico. (re-engenharia)

    Teste em 100% das entradas e sadas.

    Teste PID com simulao da planta de processo atravs de umcircuito RC.

    Teste do contador de pulso utilizando osciloscpio e gerador defunes.

    Teste de fuga a terra do painel utilizando equipamento daPETROBRS

    Instalao de um coversor DC x DC para alimentar transmissores(Sistema de 24 vcc da plataforma apresenta muito rudo).

    Utilizao de fibra ptica para interligar a remota no campo.

    EAP (Estrutura Analtica do projeto) bem detalhada.

    Estrutura de REDE bem detalhada, conforme a necessidade.

  • GERENCIAMENTO DE RISCOS- previstos e solucionados

  • GERENCIAMENTO DE RISCOS No Previstos

    Acidente promoveu

    paralizao dos trabalhos

    Certificao do contedo e Painel Ex-p

    Gastos de integrao para reduo dos Alarmes

  • Captulo 7

    Gerenciamento eletrnico da documentao

  • Gerenciamento eletrnico de Documentao - GED

    GED

    Todos os desenhos atualizados com a nova REDE Profibus DP

  • O futuro de um Homem est escrito

    em seu passado.

    Obrigado