( culinaria) culinaria colonial de santa catarina

Download ( Culinaria)   culinaria colonial de santa catarina

Post on 24-Jan-2017

216 views

Category:

Food

7 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Culinria Colonialde Santa Catarina

  • Entre Montanhas e RiosEste livro apresenta algumas deliciosas receitas servidas nos destinos da Acolhida na Colnia uma associao de agricultores que se organizou em 1999 com o objetivo de receber visitantes em suas propriedades, valorizar a agricultura familiar, preservar o ambiente e primar pela qualidade dos produtos oferecidos aos consumidores.

    O projeto Acolhida na Colnia foi criado com inspirao em uma experincia francesa a Accueil Paysan, onde agricultores se organizaram para resistir expanso da agricultrua mecanizada. Neste tipo de agricultura mquinas e implementos agrcolas, agrotxicos e fertilizantes qumicos colocaram um grande nmero de agricultores familiares em situao de risco.

    A Acolhida nasceu nas Encostas da Serra Geral, em Santa Catarina, lugar com forte presena de montanhas e rios, matas e cachoeiras. Trata-se de um espao ocupado pela agricultura familiar, onde as pessoas protegem a histria e a cultura local.

    Nos destinos da Acolhida, voc vai encontrar paisagens, conforto, silncio e tranqilidade. Comida feita no fogo lenha, mesas fartas, sobremesas tpicas.

    Passeios sem pressa, banhos de cachoeira, o frescor e aroma da mata Atlntica.

    Aqui o visitante recebido com o mesmo carinho da casa da vov, onde o aroma do caf feito no fogo lenha enche de alegria as manhs... onde frutas e verduras produzidas de maneira orgnica garantem refeies saborosas e inigualveis.

    A proposta experimentar o que a vida de um agricultor familiar, conviver, sentar-se mesa para uma boa prosa, colher as verduras na horta para preparar as refeies, tirar o leite da vaca para o caf da manh, degustar nossa culinria colonial...

    Venha conhecer nosso trabalho... Um dia ao nosso lado torna-se pequeno, tantas so as aventuras que voc poder vivenciar.

  • ndice

    1 Entre Montanhas e Rios 3 Cidades 4 Crditos 5 Boleira 6 Bijajica 7 Cuca de Farofa 8 Po de Abbora 9 Doce de Gila10 Pinho na Chapa11 Paoca de Pinho12 Polenta de Milho Verde13 Galinha Caipira14 Abbora Paulistinha com Frango15 Feijo Tropeiro16 Recheio Alemo17 Gemse18 Torta de Legumes19 Toucinho do Cu20 Cheese Cake (Queijadinha) de Morango 21 Strudel de Ma22 Abbora Caramelada23 Creme de Ovos24 Pudim de Aipim

  • AnitpolisConhecida como Paraso de Rios e Cascatas pela exuberncia dos seus recursos hdricos e naturais, Anitpolis foi fundada para acolher imigrantes europeus em 1906. Est localizada a 110Km de Florianpolis. Entre seus atrativos esto: a arquitetura, a Serra Geral, os grupos de msica e dana, a igreja matriz e vrias festas.

    Rancho QueimadoColonizada por imigrantes europeus, na sua maioria alemes, Rancho Queimado est localizado a 65 km de Florianpolis e guarda at hoje caractersticas dessa cultura na sua arquitetura, seus costumes, suas tradies, no saber fazer... A riqueza cultural aliada s belas paisagens naturais e ao clima da serra catarinense fazem de Rancho Queimado um excelente local a ser visitado.

    Santa Rosa de LimaConsiderada a capital da Agroecologia, Santa Rosa de Lima apresenta traos marcantes das danas, costumes e comidas tpicas herdados dos primeiros colonizadores. A arquitetura tipicamente alem das casas e construes uma atrao parte, compondo o ambiente das pousadas e paisagens. Outro destaque so as diversas histrias da poca da colonizao contadas pelos moradores aos visitantes. Os atrativos culturais e a beleza natural da regio fazem do municpio um ponto de parada obrigatria para todos aqueles que buscam a paz e tranquilidade que s o campo pode oferecer.

    UrubiciCachoeira no vero, neve no inverno! Urubici est situada no ponto mais elevado de Santa Catarina e acolhe grande parte do Parque Nacional de So Joaquim so tantas as araucrias que se v por ali que nem parece que esto em risco de extino. Visitar o Morro da Igreja, a pedra Furada e as inmeras cachoeiras so passeios que valem a pena. A cultura local mantm a herana da colonizao feita por imigrantes italianos, alemes e letes. A experincia de visitar a regio se completa com mesas fartas e passeios entre paisagens maravilhosas e cavernas com inscries rupestres.

    6 8 14 18 24

    5 15 16 20 21

    7 12 13 17 19

    9 10 11 22 23

    Banho de Rioe Cachoeira

    Pousada Colonial

    Mesa colonial at 15 pessoas

    Caf colonial at 40 pessoas

    Restaurante Colonial

    Armazmda Colnia

    Banho de Rioe Cachoeira

    AgroindstriaQuarto Colonial

    Pousada Colonial

    Mesa colonial at 15 pessoas

    Caf colonial at 40 pessoas

    Agroecologia EducaoAmbiental

    Banho de Rioe Cachoeira

    AgroindstriaPousada Colonial

    Mesa colonial at 15 pessoas

    Caf colonial at 40 pessoas

    Armazmda Colnia

    Agroecologia EducaoAmbiental

    Banho de Rioe Cachoeira

    Quarto Colonial

    Mesa colonial at 15 pessoas

    Armazmda Colnia

    Agroecologia EducaoAmbiental

    Passeio a Cavalo

  • CrditosRealizao: Acolhida na Colnia e Ministrio do Turismo

    Equipe tcnica Acolhida na Colnia:Daiana Andria Bastezini

    Daniele Lima Gelbcke

    Thaise Guzzatti

    Design e diagramao:www.DoDesign-s.com.br

    Fotos:Cristiane Fontinha e DoDesign-s

    Agradecimentos:s agricultoras que compartilharam suas receitas:

    Anitpolis:

    - Florentina Schmidt Back

    - Marilda Weber Rieg

    - Regina Jamlia Capistrano

    - Sardlia Khunen

    Santa Rosa de Lima

    - Edite Assing

    - Fredolina

    - Leda Assing

    - Leonilda Boeing Baumann

    - Neiva Schmidt

    Rancho Queimado

    - Laura Bauer

    - Letcia Weigert

    Urubici

    - Jocely Salvador

    - Nilva Dircksen Israel

    - Paulina Stange

    - Sirlene Aparecida de Oliveira Niehues

    - Terezinha Israel Souza

  • Rancho Queimado

    5

    foto: Cristiane Fontinha

    BoleiraReceita de Laura Bauer Misture os ingredientes ao lado, iniciando pelos ovos, manteiga e acar. Depois de misturado acrescente os demais ingredientes e asse na boleira eltrica ou se preferir nas boleiras usadas em fogo a lenha.... a receita fica ainda melhor!

    No municpio de Rancho Queimado h muitos descendentes de alemes que incorporaram ao seu cardpio esta deliciosa receita chamada na regio de boleira, que antigamente substituia o po, numa poca quando no existiam padarias e no se encontrava pes prontos. Hoje a receita ainda ganha lugar mesa dos agricultores.

    Quentinha, com manteiga, mel, gelia ou nata... hummmm! Esta uma receita muito prtica e perfeita para o lanche!

    As crianas vo adorar.

    Ingredientes: Kg de farinha de trigo 250 gr manteiga 20 gr fermento 8 ovos litro de leite 1 xcara de acar Se desejar poder acrescentar receita bananas amassadas

  • Anitpolis

    6

    foto: Cristiane Fontinha

    BijajicaReceita de Sardlia Khunen

    Fazer de 2 em 2 ovos para no secar a massa.

    Colocar 2 ovos, 1 pitada de sal, 3 colheres de acar e polvilho para dar o ponto.

    Sovar at dar liga.

    Enrolar e fazer as rosquinhas.

    Fritar em gordura morna (em torno de 40 C)

    Acordar pela manh com o canto do galo, sentindo o aroma do caf um alegre convite para iniciar o dia no campo.

    Ingredientes: 6 ovos grandes 1 kg de polvilho azedo 9 colheres (sopa) bem cheias de acar 1 pitada de sal

  • Santa Rosa de Lima

    7

    foto: DoDesign-s

    Cuca de FarofaReceita de Edite Assing

    Coloque o leite morno e junte o sal, o acar, o fermento, a manteiga, os ovos e mexa bem. Acrescente o trigo at que se torne uma massa homognea que grude na mo. Coloque em uma forma e deixe crescer por 30 minutos.

    Para fazer a farofa, derreta a manteiga, coloque o acar , o trigo e a canela, mexa bem com a mo at desgrudar e formar uma farofa. Se esta mistura continuar grudando na mo, acrescentar trigo at ficar soltinha. Distribua sobre a massa e coloque no forno pr-aquecido temperatura de 220 C, por 30 minutos.

    A cuca de farofa uma das delcias que compe a mesa do caf colonial nas pousadas da Acolhida.

    Ingredientes:Para a Massa 2 xcaras de acar 2 colheres de banha ou manteiga ou nata 1 colher (sopa) de fermento 1 pitada de sal litro de leite morno. Amassar com trigo (3 xcaras) 2 ovos

    Para a Farofa 2 colheres sopa de acar 2 colheres sopa de trigo 2 colheres sopa de manteiga canela a gosto

  • Anitpolis

    8

    foto: Cristiane Fontinha

    Po de AbboraReceita de Regina Jamlia Capistrano

    Cozinhe a abbora e escorra, deixe esfriar.

    Acrescente os ingredientes na ordem ao lado.

    Amasse bem e forme uma bola deixando descansar em uma bacia coberta, por mais ou menos 30 minutos.

    Divida a massa e modele os pes, deixando crescer por mais 30 minutos.

    Pincele com 1 gema e polvilhe as sementes de amaranto. Leve ao forno pr-aquecido por mais ou menos 40 minutos (temperatura de 200 C)

    usada a abbora de poca, de preferncia bem madura e bem enxuta. Experimente tambm essa receita substituindo a abbora por batata.

    Ingredientes: 500 gr de abbora cozida 2 colheres (sopa) de banha de porco 2 colheres (sopa) de acar colher (sopa) de sal 1 colher (sopa) de fermento biolgico 300 ml de gua morna (pode ser usada a gua do cozimento da abbora) 1 copo americano de farinha de trigo integral grossa Farinha de trigo o bastante para sovar a massa Sementes de amaranto para polvilhar por cima da massa.

  • Urubici

    9

    foto: DoDesign-s

    Doce de GilaReceita de Paulina Stange

    Descasque a gila, tire as sementes e retire a polpa.

    Para cada quilo de polpa de gila adicione 1 kg de acar, cravo e raspas de laranja a gosto.

    Leve tudo ao fogo mdio numa panela e mexa at soltar do fundo.

    A gila da famlia das abboras, mas se assemelha externamente com uma melancia. tpica de regies fri