folha regional de cianorte edição 595

Download Folha Regional de Cianorte edição 595

Post on 13-Mar-2016

270 views

Category:

Documents

36 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edicao 595 da Folha Regional de Cianorte com circulação em 12 de janeiro de 2012

TRANSCRIPT

  • Sbado, 12 de Janeiro de 2013 - Ano 12 - Edio 595 - R$ 2,00Fone: (44) 3018-2876 - Site: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com

    A Secretaria de Estado da Educao est expan-dindo a oferta da educa-o profissional por meio da ampliao e da diver-sificao das oportunida-des de formao gratuita oferecidas populao paranaense. A expanso ocorre por meio de par-

    cerias com o Ministrio da Educao e segmen-tos da sociedade civil que promovem a formao profissional. Em 2012, foram reconhecidos e re-gularizados 215 cursos tcnicos oferecidos na rede pblica. ------------------Pg. 04

    PR cria 22 mil novas vagas

    para educao profissional na rede pblica

    Nmero de vagas cresceu de 90 mil para 112 mil em 2012nas 334 unidades da rede estadual de ensino

    Representantes da Se-cretaria Municipal de Sa-de, 13 Regional de Sade, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Coordenadoria de Fiscalizao e Sanepar reu-niram-se na tarde da lti-ma quinta-feira (10) para traar estratgias para evi-tar uma epidemia de dengue em Cianorte. O auto ndice de infestao do mosquito e o surto da doena em cida-des da regio so dois fato-res que colocam a Capital do Vesturio em alerta.

    J passamos por uma epi-demia de dengue em 2007. Mesmo no tendo nenhum caso confirmado este ano, te-mos que tratar a doena com a mesma seriedade, defen-deu o secretrio municipal de Sade, Rogrio Sossai.

    Segundo a coordena-dora do Programa Munici-pal de Combate Dengue, Vera Lucia Fusisawa, o l-timo levantamento do ndi-ce de infestao do mosqui-to transmissor foi realizado em novembro de 2012 e apresentou o resultado de 1,9. Este nmero quase o dobro do permitido pela Or-ganizao Mundial de Sa-de (OMS). Vamos realizar o novo levantamento na sema-na que vem, mas j podemos adiantar que, com as chuvas dos ltimos dias seguidas de sol intenso tem aumen-tado drasticamente a quanti-dade de focos encontrados.-------------------Pg. 08

    Risco de ePidemia de denguePReocuPa autoRidades municiPais

    Membros da Secretaria de Sade, Meio Ambiente, 13 Regional, Coordenadoria de Fiscalizao e Sanepar reunidos na tarde ontem

    A diretoria do Leo do Vale apresentou no meio da tarde desta sexta-fei-ra o novo reforo do time para a temporada de 2013. Trata-se do centroavante

    Lucas Silva, 23 anos, 1,85 metro de altura. Gacho de nascimento, ele passou por diversos clubes, entre eles Aimor, Ypiranga, Veran-polis e Freamundi. Seu lti-

    mo clube foi o Paos Ferrei-ra, de Portugal. Em rpida entrevista, Lucas disse que gostou da estrutura e da organizao do clube. -------------------Pg. 05

    Lucas, novo atacante do cianorte, apresentado nesta sexta-feira

    O atacante Lucas, com passagem pelo futebol Portugus, recebe a camisa do Leo das mos de Adir

    O novo presidente da Amerios o prefeito de Nova Olmpia Luiz Sorvos. A sua principal bandeira mobilizar a regio pela du-plicao da rodovia PR 323.-------------------Pg. 08

    Luiz Sorvos assume a presidncia da Amerios pela 3 vez

    duplicao da PR 323, principal

    bandeira do novo presidente

    da amerios

    supermercados tradio est pronto para atender os servidores Pblicos do municpio de cianorte

    Nesta segunda-feira, dia 14 de janeiro, a partir das 8:00 horas da manh,

    a rede de Supermercados Tradio estar atenden-do a todos os servidores

    pblicos do nosso munic-pio.------------------Pg.08

  • Sbado, 12 de Janeiro de 2013 - Fone: (44) 3018-2876 - Website: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com - Endereo: Av. Gois, 871

    O Governo do Estado vai investir cerca de oito ve-zes mais na melhoria da in-fraestrutura de Segurana Pblica neste ano na com-parao com o que foi apli-cado na rea h trs anos. Sero investidos mais de R$ 324 milhes para realizao de obras e compra de equi-pamentos e aes de apoio para atividades dos diversos setores de polcia.

    Os valores so do Fundo Especial de Segurana P-blica (Funesp) criado pelo governador Beto Richa jus-tamente para reforar os in-vestimentos pblicos em se-gurana. Na gesto passada, os recursos utilizados eram dos fundos da Polcia Ci-vil, Polcia Militar e Corpo de Bombeiros. Juntos, os trs fundos aplicaram R$ 37,5 milhes em 2010.

    O valor dos investimentos projetados para este ano de-vero ser corrigidos ao longo do primeiro quadrimestre. Aos recursos j assegurados no or-amento vo se somar verbas oriundas do supervit financei-ro do Departamento de Trnsi-to do Paran (Detran-Pr), cujo resultado ser conhecido at abril, com o fechamento das contas do rgo.

    Segundo o secretrio da Segurana Pblica, Cid Vas-ques, o conselho diretor do Fu-nesp optou por aprovar, neste primeiro momento, apenas o que j existe de previso or-amentria e financeira. Ele explica que trata-se de uma deciso tcnica que assegu-ra a execuo dos projetos na rea da segurana pblica.

    Ao longo do ano de 2013 contaremos com mais arre-cadao e entrada de novos valores para o Funesp, Alm disso, no ms de abril, haver a incluso do supervit, o que permitir uma suplementa-o oramentria e um plano de aplicao complementar para ampliar ainda mais os investimentos em seguran-a, aponta o secretrio.

    O oramento total da Se-gurana Pblica de R$ 2,4 bilhes para este ano. O va-lor R$ 650 milhes maior que o de 2012. Em 2011, o oramento foi de R$ 1,4 bi-lho e, em 2010, R$ 1,15 bi-lho. Dobramos o valor or-amentrio em trs anos. Essa evoluo comprova que

    nenhum outro governo apli-cou tanto recurso no setor, demonstrando que a pasta uma prioridade da atual ges-to, afirma Vasques.

    modeRniZao O investimento de 2013

    vai ser aplicado na moder-nizao da infraestrutura disposio das foras de se-gurana do Paran. Entre as obras previstas esto novas delegacias, que vo melho-rar o atendimento ao cida-do que necessitar dos ser-vios. Outro projeto que ser executado a implantao de mdulos mveis policiais, que permitem maior intera-o e agilidade para agir e coibir ocorrncias criminais.

    Tambm esto programa-das aquisies de novos heli-cpteros para o Grupamento Aeropolicial e Resgate Areo (Graer), que age no rpi-do resgate de vtimas e do apoio a operaes policiais de grande porte. So obras e aes que abrangem todas as regies do Paran, afirma o secretrio da Segurana Pblica, Cid Vasques.

    O trabalho de polcia cien-tfica ser reforado com no-vas sedes do Instituto M-dico-Legal e do Instituto de Criminalstica. Alm disso, sero comprados equipa-mentos mais modernos, que propiciam mais rapidez na elaborao de laudos peri-ciais e, conseqentemente, mais agilidade para o trmi-no de inquritos policiais e cumprimento da justia.

    inVestimentos Para recompor o efetivo

    policial, que h anos no re-cebia um aumento expressi-vo, o governo do Paran j incorporou s foras de segu-rana um grupo de 3.120 no-vos policiais, entre civis, mili-tares e bombeiros, em 2012.

    Dando continuidade ao processo, que deve ser con-tnuo, est em andamento concurso pblico para con-tratao de mais de cinco mil novos policiais. O processo j tem 80 mil inscritos.

    O Paran tem a segunda melhor remunerao mdia para profissionais da rea de segurana no Pas, atrs apenas do Distrito Federal, onde as foras policiais so pagas pela Unio.

    senadores do Paran no abrem mo

    de 14 e 15 salrios

    Somente treze dos 81 se-nadores abriram mo de rece-ber os 14 e 15 salrios pa-gos pelo Senado anualmente aos parlamentares a ttulo de ajuda de custo. Entre os que embolsaram o benefcio de R$ 53,4 mil esto os para-naenses lvaro Dias (PSDB), Roberto Requio (PMDB) e Srgio Souza (PMDB).

    No ano passado, os sena-dores aprovaram, por unani-midade, proposta da senado-ra licenciada e hoje chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT), que extinguia esses sa-lrios extras. S que o bene-fcio continua a ser pago por que a Cmara at agora no votou o projeto.

    Segundo reportagem pu-blicada ontem pela Folha de So Paulo, quando a proposta foi votada no Senado, 15 par-lamentares criticaram esses salrios extras, mas s trs desses abriram mo do bene-ficio: Pedro Taques (PDT-MT), Lindbergh Farias (PT-RJ) e Ro-drigo Rollemberg (PSB-DF).

    Suplente de Gleisi Hoff-mann, Srgio Souza tambm discursou contra os paga-mentos em maio, segundo a Folha, mas terminou por re-ceber o valor.

    No final do ano, o Sena-do tambm divulgou uma lis-ta de senadores que decidi-ram pagar, por conta prpria, o Imposto de Renda inciden-te sobre os 14 e 15 salrios recebidos por eles entre 2007 e 2011. Dos 119 senadores e ex-senadores que receberam o benefcio, 47 resolveram assumir pessoalmente a d-vida. Os demais deixaram a conta para o contribuinte, j que o prprio Senado desem-bolsou R$ 5.043.141,43 para saldar a dvida deles.

    Entre os paranaenses, l-varo Dias, Gleisi Hoffmann e Srgio Souza pagaram o IR do prprio bolso. J o atual vice-governador e secretrio de Estado da Educao, Fl-vio Arns e Requio, alm do ex-senador Osmar Dias (PDT) optaram por deixar a despess para os cofres pblicos.

    Banheiros transparentes

    recebem pelcula opaca em P. grossa

    Alguns turistas ainda procuram o famoso banheiro transparente de Ponta Grossa (Campos Gerais), mas a pia-da j perdeu parte da graa. Nesta quarta-feira, funcion-rios da empresa responsvel pela construo do novo pr-dio do Conservatrio Dram-tico Musical Maestro Paulino Martins Alves aplicaram uma pelcula branca opaca para tampar a parede de vidro.

    Mesmo assim, ainda exis-tem dois banheiros transpa-rentes na cidade, a poucas quadras dali, na ainda no inaugurada Arena Multiuso de Ponta Grossa, um espao destinado prtica de diver-sos esportes que deveria ter sido entregue h quase qua-tro anos e custou cerca de R$ 7 milhes aos cofres p-blicos. O secretrio munici-pal de Planejamento de Pon-ta Grossa, Joo Ney Maral, afirma que os problemas da Arena ainda precisam ser es-tudados antes de se tomar qualquer atitude.

    Enquanto dura o impas-se, dois banheiros do prdio ficam co