folha regional de cianorte - edicao 698

Download Folha Regional de Cianorte - Edicao 698

Post on 22-Feb-2016

271 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

edicao 698 da Folha Regional de Cianorte com circulacao em 19 e 20 de maio de 2013

TRANSCRIPT

  • Domingo e Segunda-Feira, 19 e 20 de Maio de 2013 - Ano 12 - Edio 698 - R$ 2,00Fone: (44) 3018-2015 - Site: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com

    No Jardim Vitria, em Turvo, a dez minutos do centro da cidade, Arlete Ribaski (50) trabalha em sua pequena horta. Dali tira alimentos que vo mesa da famlia, for-mada pelo filho Marcia-no, a nora Maria Beatriz e o neto Erick Vincius. Alm de cuidar da horta da casa, trs vezes por semana Arlete trabalha tambm em outra horta na cidade, o que lhe ga-rante uma renda extra para ajudar pagar contas e dar mais conforto fa-mlia. Antes do trabalho, Arlete sobrevivia com R$

    70,00 mensais de aux-lio do Bolsa Famlia. Ar-lete iniciou a atividade de horticultura h dois anos, quando ingressou no Grupo de Convivn-cia Horta Domstica, do Centro de Referncia e Assistncia Social (Cras) de Turvo, municpio da regio central do Paran. O trabalho faz parte do Programa Famlia Parana-ense, do Governo do Es-tado, que promove o res-gate social de famlias que vivem em extrema pobre-za e vulnerabilidade so-cial, para mudar a realida-de das pessoas. Pg. 13

    Famlia Paranaense muda a realidadedos que vivem em extrema Pobreza

    Meta que o programa esteja em 84% dos municpios at o final de 2014, envolvendo de 106 mil famlias

    Arlete Ribaski com o neto Erik Vinicius, recebe a visita da coordenadora do CRAS, Adelayne de Campos

    Cidade Gacha recebe retroescavadeira e

    motoniveladora

    Depois da visita da mi-nistra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann e do mi-nistro do Desenvolvimen-to Agrrio, Pepe Vargas, no ltimo sbado (11), em Paranava, onde o prefei-to de Cidade Gacha, Ale-

    xandre Lucena, recebeu equipamentos entregues na PAC 2, destinados aos municpios com menos de 50 mil habitantes, a retro-escavadeira e a motonive-ladora foi entrega popula-o do municpio. Pg. 14

    Pg. 3

    Cianorte agora conta com a Odontologia

    Dantas

    Membros do Observatrio Social visitam

    a CmaraPg. 11

    ex-prefeito de indianpolis

    multado por gastos com

    pessoalO ex-prefeito de India-

    npolis (Regio Noroes-te), Ariovaldo Emerencia-no Demori, tem 15 dias para ingresso de Recur-so de Revista contra de-ciso do Tribunal de Con-tas do Estado do Paran (TCE-PR), desta tera-feira (14 de maio), com pare-cer pela desaprovao das contas de 2011 do Munic-pio. O percentual de gastos com a folha salarial muni-cipal extrapolou o permiti-do pela Lei de Responsabi-lidade Fiscal de agosto de 2010 (55,13%) a abril de 2011 (55,76%). A despesa com pessoal s voltou ao limite fiscal de 54% da re-ceita aps trs quadrimes-tres seguidos, em agosto de 2011 (53,6%). Pg. 4

    Prefeito bongiorno faz reivindicaes

    ao senador srgio souzaDesde que assumiu a

    prefeitura, Bongiorno tem buscado manter contatos com todas as foras polti-cas capazes de auxiliar Cia-norte na busca de recur-sos para diversos projetos. Isto inclui deputados esta-duais e federais. Durante a EXPOING o prefeito Bon-giorno encontrou-se com o senador Srgio Souza. Durante o encontro ele fez diversas reivindicaes para Cianorte. Pg. 10

    Pg. 5

    Cianortenses se destacam entre os melhores do

    Interior

  • Ed n 698 - Domingo a Segunda, 19 e 20 de Maio de 2013 - Fone: (44) 3018-2015 - Website: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com - Av. Brasil, 1167 - Sl. 03

  • Ed n 698 - Domingo a Segunda, 19 e 20 de Maio de 2013 - Fone: (44) 3018-2015 - Website: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com - Av. Brasil, 1167 - Sl. 03

    Um sorriso bonito e saudvel to necess-rio aos 60 anos como aos 16, principalmente por-que no existe idade m-xima para restabelecer o perfeito encaixe dos den-tes. por isso que voc certamente j deve ter visto algum adulto com aparelho.

    Portanto, importante destacar que a Ortodon-tia no tem apenas fun-o esttica, apesar des-te ser o principal motivo que leva as pessoas ao consultrio. Dentes tor-tos ou que no se encai-xam corretamente pre-judicam a higienizao, alm de causar um es-tresse adicional aos ms-culos de mastigao, le-vando a dores de cabea, ombros, pescoo e pro-blemas na ATM (disfun-o da articulao tm-poro-mandibular).

    Assim, Cianorte pas-sou a contar agora com a Odontologia Dantas. Fi-lho de famlia tradicional de Cianorte, o Dr. Bruno Dantas acaba de insta-lar uma moderna clni-ca dentria em Cianor-te. Localizada Avenida Brasil, quase em frente ao Supermercado Planal-to, a clnica oferece alm dos procedimentos bsi-cos, tambm tratamento em Ortodontia, utilizan-do equipamentos de alta tecnologia.

    Vale ressaltar que o Dr. Bruno Dantas gra-duado em Odontologia pela Universidade Esta-dual de Maring (UEM); Ps-graduado em Disfun-o Temporomandibular (DTM); Ps-graduado em Cirurgia Oral Menor; e, Ps-graduando da Espe-cializao de Ortodontia (Dental Press - Maring).

    Cianorte conta agora com a odontologia dantas

  • Ed n 698 - Domingo a Segunda, 19 e 20 de Maio de 2013 - Fone: (44) 3018-2015 - Website: www.folharegionaldecianorte.com - E-mail: folhadecianorte@gmail.com - Av. Brasil, 1167 - Sl. 03

    A futura mame deve j na fase intra--uterina pensar nos cuidados com os den-tes do beb, assim, fundamental uma cor-reta alimentao nessa fase, alm de uma cor-reta higienizao e visi-ta ao Dentista para se preparar para a chega-da do beb.

    Abaixo citamos 10 razes para cuidar dos dentes de leite de seu filho:

    1 - Eles so funda-mentais para a criana adquirir as funes de mastigao;

    2 - Os dentes de leite ajudam o desenvolvimento da parte ssea da face;

    3 - A primeira dentio contribui para a formao de uma arcada harmnica;

    4 - Os primeiros dentes tm um papel muito im-portante no desenvolvimento da fala;

    5 - Quando perde o dente de leite antes da hora, a criana pode ter dificuldade para articular certos fonemas;

    6 - A manuteno do espao para o permanente garantida pelo dente de leite;

    7 - O dente de leite orienta a erupo do perma-nente, para que este no nasa torto ou inclinado;

    8 - Infeces na primeira dentio podem infectar o germe do dente permanente;

    9 - A falta precoce e prolongada de um dente de leite pode causar falhas estticas, com conseqn-cias psicolgicas;

    10 - A perda precoce dos dentes de leite propicia a instalao de m-ocluso na dentio permanente.

    Colaborao: Dr. Wagner DestfanoCirurgio Dentista - CRO 10637

    os dentes de leite e sua imPortnCia

    izaura aparecida tomaroli varellaadvogada e Professora - e-mail: izauravarella@uol.com.br

    Quando os cabelos ficarem alvos querendo chegar per-to da cor do algodo maduro, em tempo de colheita, talvez seja o momento de refletir sobre as coisas que fizemos. Quando as rugas comearem a sulcar a pele e suas marcas comearem a se integrar na nossa imagem talvez esteja-mos em tempo da maturidade. Quando os anos passarem e passam to rpidos, de tal forma que nem percebemos chegar o momento de dizer adeus adolescncia que vi-vemos a vida toda. Viver adolescente, fazendo coisas malu-cas, ressoando gargalhadas sem maldade pelas caladas da vida uma vocao.

    Mesmo que sucedam os dias no calendrio mal amado, mesmo assim, viver adolescente, cheio de esperana um meio de ser feliz.

    Os fatos que assumem importncia na mesma grandeza da fria s nos tornaro mais infelizes. preciso ser perti-nente com eles e deixar que fluam por entre nossas mgoas e as sanem de vez. Quando olhamos a criana de nove anos que resplende para a vida, que acredita que todos os seus sonhos se realizaro, no estamos assistindo uma sesso de ingenuidade, mas de pureza e de f. Acreditar mesmo uma vocao, um rumo a se tomar, um indicativo a se-guir, um caminho que se abre e as oportunidades jamais devero ser perdidas.

    Viver adolescente tornar a vida corajosa e o enfrenta-mento nos torna mais fortes e mais experientes. A adoles-cncia s acaba quando queremos. Ainda ouo o riso solto daquela companheira que se foi e no mais voltou, mas que deixou no tinir de seu riso o som da perplexidade diante da vida. A amiga de seis dcadas ainda uma adolescen-te quando satiriza as intempries e no foge da vida, mas, sim a enfrenta... Somente acreditar e insistir talvez sejam o melhor rumo a tomar nesta to paradoxal existncia. Man-ter a adolescncia... Quando estamos nesta fase da vida a coragem um dom natural e avanamos quais soldados armados para uma batalha, enfrentando tudo sem dor e sem sofrimento. Adolescentes desconhecem o lado de c e vivem seu mundo nico e impenetrvel. necessrio ser adolescente de vez em quando. De vez em sempre, nunca, porque nossos amigos no nos suportariam. A idade requer papos srios de vez em quando, filosofia de vida, queixas e lamentaes. Mas entre tantos desabonos da vida, melhor resuscitar o adolescente que no morreu dentro de ns.

    Ainda h muito que se comemorar. A vida continua fusti-gando a gente com suas novidades, os amigos nos rodeiam e reclamam de nosso amor intermitente e querem mais. Somente ser adolescente possvel fazer trazer de volta estes desvelos. O adolescente faz birra, briga muito, sonha demais e faz planos. Ama e beija muito tambm... Talvez este seja exatamente o grande problema de quem envelhe-ce. No fazer mais birra, no sonhar mais e no fazer pla-nos. E deixar de beijar muito... Melhor mesmo cantar o sambinha maravilhoso que explode o nosso corao quan-do ouvimos a sua letra descomprometida: deixa a vida me levar, vida leva eu, sou feliz e no sabia com tudo o que Deus me deu.

    adolesCente PAZ & TRANQUILIDADEPassado algum tempo, aps tragdias violentas, envol-

    vendo menores infratores, retirando a vida de pais de fa-mlia, trabalhadores, pessoas honestas, enfim, subtraindo a vida por motivos nfimos, no houve nenhuma medida efe-tiva para coibir a violncia e no ser abrir janelas para uma discusso sobre a diminuio da maioridade penal no Brasil ( o assunto em de