o gpar release 1 t14 v9 - port vf

Download O gpar release 1 t14 v9 - port vf

Post on 06-Jul-2015

31 views

Category:

Business

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

demonstrao de resultados

TRANSCRIPT

  • 1. 1 Release de Resultados RESULTADOS REFERENTES AO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2014 Rio de Janeiro, 29 de maio de 2014 A leo e Gs Participaes S.A. em Recuperao Judicial (Bovespa: OGXP3) anuncia hoje seus resultados referentes ao primeiro trimestre de 2014. MENSAGEM DA ADMINISTRAO "O desempenho da OGPar no primeiro trimestre de 2014 mostra uma Companhia em recuperao nos aspectos operacionais e de gerao de caixa. O campo de Tubaro Martelo, que iniciou suas atividades em dezembro do ano passado, produziu uma mdia diria de 11 mil barris no primeiro trimestre de 2014 e a produo total nesse campo alcanou a marca de 967 mil barris no mesmo perodo. O campo de Tubaro Azul, que retornou suas atividades em fevereiro deste ano, produziu uma mdia diria de 4,2 mil barris no primeiro trimestre e a produo total nesse campo alcanou a marca de 246 mil barris de leo. Os fatores acima, e os resultados financeiros de variao cambial lquido de R$173 milhes, contriburam para que a OGPar registrasse lucro lquido de R$213 milhes no primeiro trimestre de 2014, contra um prejuzo de R$805 milhes no mesmo perodo do ano passado. Ainda no 1T14, a Companhia efetuou pagamentos de aproximadamente R$214 milhes ao consrcio do bloco BS-4, utilizando-se de recursos provenientes das operaes da OGPar e dos emprstimos obtidos junto aos seus principais credores. Posteriormente, foi divulgado que os testes iniciais no campo de Atlanta apresentaram resultados promissores, apontando para a produo do primeiro leo no final de 2015 ou no incio de 2016. A Companhia continua focada na sua reestruturao financeira e em receber a aprovao para a soluo de suas dvidas na Assembleia Geral de Credores a ser realizada no incio de junho. Dos novos recursos previstos no plano de recuperao, US$125 milhes j foram aportados por meio de um financiamento DIP (Debtor in Possession). Adicionalmente esto previstos US$90 milhes, que sero recebidos assim que o plano for aprovado. Esses recursos sero convertidos em capital, assim como as demais dvidas.

2. 2 Release de Resultados DESEMPENHO OPERACIONAL PRODUO PRODUO BACIA DE CAMPOS Campo de Tubaro Azul Aps o fechamento do campo por vrios meses em 2013, devido a problemas nas bombas centrfugas submersas (BCS), o retorno produo do campo de Tubaro Azul atravs do poo OGX-26HP foi viabilizado em fevereiro de 2014, com a assinatura de um acordo para realizao de testes com o uso do FPSO OSX-1 e com a resultante adequao do custo de afretamento deste FPSO. Os custos de afretamento e O&M foram revistos, passando o valor do charter de US$263 mil/dia para US$35 mil/dia e o valor de O&M para US$85 mil/dia comparado com o sistema cost plus 15% cobrados anteriormente. A produo do campo de Tubaro Azul no 1T14 foi de 246 mil barris de leo, com mdia diria de 4,2 mil bpd, desde a retomada da produo, no trimestre. A reduo da produo total em relao ao 1T13 ocorreu devido reduo do nmero de poos produtores. Produo Total (mil bopd) A tabela a seguir apresenta o EBITDA pr-forma do campo de Tubaro Azul no 1T14 em relao ao 1T13, em milhares de R$: 954 0 246 1T13 4T13 1T14 3. 3 Release de Resultados A tabela a seguir demonstra o detalhamento dos custos dirios associados operao do campo de Tubaro Azul FPSO OSX-1 relacionados carga de leo entregue no 1T14: Desenvolvimento do Campo de Tubaro Martelo A Companhia iniciou a produo no Campo de Tubaro Martelo em dezembro de 2013, atravs dos poos horizontais TBMT-8HP e OGX-44HP. No 1T14 o campo produziu 967 mil barris de leo, com uma produo mdia diria no trimestre de 11 mil boepd, o que corresponde a uma mdia diria por poo de 5,5 mil boepd. Ainda em maro de 2014, a Companhia alcanou a importante marca acumulada de 1 milho de barris de leo produzidos desde que o campo entrou em operao. A tabela a seguir apresenta o EBITDA pro-forma do campo de Tubaro Martelo no 1T14, em milhares de R$: FPSO OSX 1 2014 2013 Dias de operao 42 112 Produo referente s cargas embarcadas - em barris (bbls) 161.430 1.204.423 Receita bruta 35.497 254.634 Impostos sobre as vendas - - Royalties (3.658) (24.036) Leasing (4.717) (59.984) Servios (O&M) (9.409) (37.665) Logstica (5.698) (12.665) Frete na Venda - (5.508) Outros (493) (3.594) EBITDA 11.521 111.182 % EBITDA / Receita Bruta 32,46% 43,66% EBITDA / barril - em R$ 71,37 92,31 Custo dirio (USD '000) 2014 Leasing (48) Servios (O&M) (95) Logstica (57) Outros (5) TOTAL (205) 4. 4 Release de Resultados A seguir temos o detalhamento dos custos dirios associados operao do campo de Tubaro Martelo relacionados s cargas entregues pela Companhia no 1T14: Em 13 de maro de 2014, o Grupo OSX divulgou Fato Relevante confirmando ter encerrado as negociaes de reestruturao dos financiamentos da OSX3 Leasing BV e anunciou ter chegado a um acordo em princpio sobre os termos da reestruturao proposta, dentre eles a alterao da taxa diria de afretamento do OSX 3, que passou de aproximadamente US$439 mil para US$250 mil. Desenvolvimento dos Campos de Tubaro Tigre, Tubaro Gato e Tubaro Areia Diante da no aprovao pela ANP do pedido de suspenso do desenvolvimento destas reas e a solicitao feita de que o Plano de Desenvolvimento apresentasse todo o detalhamento do projeto a ser implantado, a Companhia entendeu que enviar esse plano ANP sem ter ainda uma soluo econmica definida corresponderia a assumir, perante a mesma, compromissos de investimentos e produes que talvez no pudessem ser cumpridos. FPSO OSX 3 2014 Dias de operao 78,32 Produo referente s cargas embarcadas - em barris (bbls) 862.382 Preo unitrio - R$ / bbls 214,9 Receita de vendas (lquida de frete) 185.300 Impostos sobre as vendas - Royalties (20.831) Leasing (50.936) Servios (O&M) (22.443) Logstica (22.908) Outros (1.699) EBITDA 66.483 % EBITDA / Receita Bruta 35,88% EBITDA / barril - em R$ 77,09 Custo dirio (USD '000) 2014 Leasing (242) Servios (O&M) (123) Logstica (129) Outros (9) TOTAL (503) 5. 5 Release de Resultados Desse modo, em fevereiro de 2014, a companhia formalizou a devoluo destes campos junto ANP. A devoluo dessas reas no afetar o plano de negcios da Companhia, que consta do Plano de Recuperao Judicial, uma vez que o valor econmico destes projetos no foi considerado nas projees da OGPar e de suas controladas. PRODUO BACIA DE SANTOS Desenvolvimento dos Campos de Atlanta e Oliva (BS-4) Conforme Fato Relevante divulgado pela operadora QGEP S/A em fevereiro de 2014, o primeiro poo horizontal do Campo de Atlanta (7-ATL-2HP-RJS) j foi perfurado e testado. O Teste de Formao a Poo Revestido (TFR) foi realizado com bomba centrfuga submersa submarina de baixa capacidade, em dois perodos de fluxo, tendo sido obtidas vazes de 1.250 barris de leo por dia (bopd) e mais de 5.000 bopd, respectivamente, confirmando ndice de Produtividade (IP) superior ao estimado nos estudos realizados. Esses resultados indicam que a vazo do poo em condies normais de produo poder ficar prxima ao limite superior do intervalo previsto de 6.000-12.000 bopd. Posteriormente foi informado ainda que a produtividade do segundo poo horizontal (7-ATL-3H-RJS), recentemente concludo e testado, superior observada no primeiro. Neste segundo poo foi avaliada a colocao da bomba centrfuga submersa submarina no leito marinho como alternativa colocao no fundo do poo, o que apresenta potencial para reduo significativa de custos operacionais. Tambm encontra-se em andamento, com previso de trmino para o terceiro trimestre de 2014, a licitao para um FPSO para dois cenrios e considerando diferentes capacidades de produo: Sistema de Produo Antecipada (SPA), que permitir a acelerao da entrada em produo do campo ou Sistema Definitivo (SD). Segundo a operadora, o primeiro leo de Atlanta em ambos os cenrios esperado para o final de 2015 ou incio de 2016. Vale ressaltar que, em funo dos resultados obtidos at o momento e de acordo com Fato Relevante divulgado pela operadora em maio de 2014, as reservas de Atlanta certificadas como provadas (1P) e provveis (2P) so respectivamente de 147 milhes e 191 milhes barris de leo. PRODUO - BACIA DO PARNABA Desenvolvimento dos Campos de Gavio Real e Gavio Azul No 1T14 a produo mdia total de 6,0 M m/d (~37,8 kboepd) no Campo de Gavio Real foi destinada operao das UTEs Parnaba I, Parnaba III e Parnaba IV. Abaixo segue abertura da produo mensal: 6. 6 Release de Resultados Produo Mdia Mensal (mil boepd) Participao OGpar A produo total terrestre no 1T14 foi de 540,8 milhes de metros cbicos de gs natural, dos quais 70% cabem Parnaba Gs Natural S.A. (PGN - antiga OGX Maranho). Essa produo foi integralmente tratada na Unidade de Tratamento de Gs UTG da PGN e entregue s usinas termeltricas da ENEVA S.A. A UTE Parnaba III recebeu em fevereiro de 2014 a autorizao pela ANEEL para iniciar a operao comercial da sua segunda unidade de gerao, com 7MW de capacidade instalada. Desse modo, a capacidade instalada da planta alcanou 176MW, cumprindo o total da capacidade contratada no mbito do contrato de compra de energia no Mercado Regulamentado garantido no leilo A-5 de energia em 2008. Em janeiro de 2014, com a conexo de mais dois poos adicionais localizados em outros dois clusters de produo no Campo de Gavio Real, a produo de gs natural passou a se dar a partir de 15 poos produtores. Os equipamentos que permitiro a ampliao da capacidade de tratamento para 8 milhes de metros cbicos por dia j comearam a chegar no Porto de Itaqui e o primeiro lote de equipamentos est em processo de desembarao alfandegrio. A tabela abaixo apresenta o EBITDA pro-forma da UTG no 1T14. A margem EBITDA pro-forma tem se mantido em aproximadamente 75% e reflete a elevada lucratividade do ativo. 17,4 9,6 9,8 jan/14 fev/14 mar/14 7. 7 Release de Resultados Contrato de compra e venda da OGX Maranho (atual Parnaba Gas Natural S.A. PGN) No dia 30 de outubro de 2013, a OGPar e a OGX P&G celebraram acordo de subscrio com a Cambuhy Investimentos Ltda. (Cambuhy), Eneva S.A. e DD Brazil Holdings S.a.r.l. (E.ON) segundo o qual e sujeito aos termos e