interven§£o do homem nos subsistemas terrestres

Download Interven§£o do homem nos subsistemas terrestres

Post on 11-May-2015

2.516 views

Category:

Documents

7 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1.INTERVENES DO HOMEM NOS SUBSISTEMAS TERRESTRES MARGARIDA BARBOSA TEIXEIRA

2. Evoluo da populao mundial 2O sistema Terra altamente integrado e os diferentes subsistemas interagem por aces contnuas que, em geral, so lentas e graduais, mantendo o equilbrio. Ao longo da sua evoluo, o Homem foi descobrindo meios de sobrevivncia cada vez mais eficazes e novas formas de se adaptar ao ambiente, modificando-o. 3. Evoluo da populao mundial 3No sc. XVII a populao mundial era de cerca de 500 milhes de indivduos.Em 2006 j ascendia aos 6500 milhes. Prev-se que em 2050 venha a ser de cerca de 9000 milhes. 4. Evoluo da populao mundial 4O crescimento populacional heterogneo. Os pases perifricos so os que mais contribuem para o aumento populacional. 5. Evoluo da populao mundial Desenvolvimento sustentvel5O aumento crescente da populao humana conduz : procura de recursos naturais (como alimento, gua e energia), sobreexplorao dos recursos naturais, produo de resduos em grande escala, ocupao de reas de risco geolgico,causando impacte no ambiente, conducente degradao ambiental. O crescimento da populao mundial associada ao consumo massivo de recursos naturais a principal causa da degradao ambiental e da reduo da biodiversidade. 6. Evoluo da populao mundial Desenvolvimento sustentvel 6 Recuperao de reas degradadas Consciencializao das populaes Conservao do patrimnio geolgicoOrdenamento do territrio Desenvolvimento sustentvel 7. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais 7Os recursos ambientais s devem ser utilizados de acordo com a sua capacidade de regenerao. Recursos naturaisno renovveisrenovveis cuja capacidade de renovao seriamente afectada pela sobreexploraorenovveisenergticos (combustveis fsseis) rochas e mineraisguas subterrneas florestas energticos (sol, vento) 8. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais 8Recurso natural qualquer bem com utilidade para o desenvolvimento, sobrevivncia e bem-estar da sociedade. Recurso natural renovvel recurso natural cujo ciclo de reposio ocorre num curto intervalo de tempo, desde que utilizado de uma forma racional. ciclicamente reposto no meio num intervalo de tempo compatvel com a vida humana. Recurso natural no renovvel - recurso natural cujo processo de reposio no meio natural demora milhares ou milhes de anos. 9. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais Recursos renovveis 9Ex: sol, vento, calor interno da terra, ondas e mars, biomassa,... 10. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais 10Recursos renovveis cuja capacidade de renovao seriamente afectada pela sobreexploraoA utilizao dos recursos renovveis a uma taxa superior da sua reposio pela natureza pode transform-los em recursos no renovveis. (ex.: desflorestao, reduo das reservas de gua potvel , reduo da biodiversidade) 11. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais Recursos no renovveis 11Ex: combustveis fsseis (carvo, petrleo e gs natural) e algumas rochas e minerais. 12. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais Recursos no renovveis combustveis fsseis 12Combustveis fsseis (petrleo, carvo e gs natural)Cerca de 75% da energia consumida a nvel mundial provem dos combustveis fsseis. O uso intensivo provocou a drstica diminuio das reservas e consequentemente prev-se o esgotamento destes recursos energticos a curto prazo. A utilizao dos combustveis fsseis tem graves consequncias ambientais. 13. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais Recursos no renovveis combustveis fsseis 13 Consequncias ambientais do uso de combustveis fsseis 14. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais Recursos no renovveis Recursos minerais 14 Rochas e minerais As diversas etapas da Histria da Humanidade podem ser designadas em funo do recurso mineral dominante em cada poca. Idade da Pedra, do Cobre, do Bronze e do Ferro (at 2000 a.C.)Idade do Carvo, do Petrleo (sc. XVIII ao sc. XX)Idade do Urnio ou do Nuclear (meados do sc. XX)Idade do Silcio (o silcio domina as novas tecnologias - electrnica e informtica) 15. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais Recursos no renovveis Recursos minerais 15Recursos mineraismetlicosno metlicos (utilizados na construo e ornamentao) 16. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais Recursos no renovveis Recursos minerais 16Minrio - mineral ou agregado de minerais que ocorre na natureza numa concentrao com interesse econmico. Jazigo mineral quando, num determinado local, a concentrao mdia de um determinado elemento qumico muito superior ao seu clarke (concentrao mdia de um elemento qumico na crosta terrestre). Ganga - parte no aproveitvel que acompanha o minrio extrado dos jazigos. Escombreira - acumulao de ganga, formando grandes depsitos superficiais, junto s exploraes mineiras. 17. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais Recursos no renovveis Recursos minerais 17 Consequncias ambientais da explorao de recursos mineraisA extraco do minrio e a remoo da ganga 18. 1. Sobreexplorao dos recursos naturais Recursos no renovveis Recursos minerais 18 Medidas que minimizam os impactes ambientais da explorao mineira Utilizao de tecnologias de extraco e de tratamento do minrio que causem menos perturbaes ambientais; Armazenamento da ganga em locais devidamente preparados para o efeito (ex. no interior da prpria explorao ou de outra, previamente impermeabilizada); Estabilizao das escombreiras; Criao de sistemas de drenagem de guas pluviais; Tratamento das guas lixiviadas (a explorao deve ter estao de tratamento de efluentes); Aproveitamento dos subprodutos (resduos) da explorao; Reflorestao; Valorizao turstica. 19. 2. Ocupao de reas de risco geolgico 19Risco geolgico sistema de processos geolgicos (sismos, vulces, movimentos em massa) cujas alteraes so susceptveis de acarretar prejuzos directos ou indirectos a uma dada populao. Ocupao de zonas de elevado risco: zonas costeiras risco de derrocada leitos de cheias dos rios risco de cheias vertentes com forte inclinao risco de movimentos em massa 20. 2. Ocupao de reas de risco geolgico 20Ofir Funchal Fevereiro 2010ApliaSacavm Fevereiro 2008 21. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Bacias hidrogrficas21 Fatores de risco geolgico associados a bacias hidrogrficas CheiasBarragensExtrao de sedimentosMondego - 1948Douro - 2010Ponte Hintze RibeiroBarragem da Agueira Provoca a reteno da gua.(Maro de 2001) Queda devida extrao de areias. 22. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Bacias hidrogrficas22 Fatores de risco geolgico associados a bacias hidrogrficas Cheias Podem provocar muitos prejuzos: o isolamento, a evacuao e o desalojamento de populaes; a destruio de propriedades e exploraes agrcolas; a submerso e/ou os danos em vias de comunicao; a interrupo no fornecimento de eletricidade, gua, gs e telefone; as alteraes no meio ambiente. 23. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Bacias hidrogrficas23 Fatores de risco geolgico associados a bacias hidrogrficas Barragens Desvantagens Acumulao de sedimentos no fundo, Maior ao erosiva vertical a jusante (aprofunda o leito do rio), Reduo de detritos debitados ao mar, Problemas de segurana (rutura...)Impacto negativo nos ecossistemas da zona. 24. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Bacias hidrogrficas24 Fatores de risco geolgico associados a bacias hidrogrficas Extrao de sedimentos Remoo de sedimentos depositados no leito ou margens dos rios para a construo civil. Consequncias: alteraes nas correntes,alteraes no leito do rio,aumento da eroso do fundo do leito e consequente descalar dos pilares das pontes,eroso de construes (como os pilares das pontes),reduo da quantidade de sedimentos que chega ao mar,desaparecimento das praias fluviais,modificaes nos ecossistemas. 25. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Zonas costeiras25 Evoluo do litoral As reas litorais so as mais densamente habitadas, albergando cerca de 80% da populao mundial em apenas 500 000 km de comprimento.Portugal possui cerca de 1450 km de costa e mais de metade da populao portuguesa vive em concelhos do litoral. Neste espao de inter-relao entre as reas terrestre e marinha, a influncia humana tem hoje um importante papel. As zonas litorais so um recurso insubstituvel e no renovvel do qual o Homem obtm alimentos, recursos minerais, lazer e turismo. So sistemas dinmicos, condicionados por fatores naturais e antrpicos. 26. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Zonas costeiras26 Evoluo do litoral Causas naturais Alternncia entre regresses (descida do nvel mdio da gua do mar) e transgresses marinhas (subida do nvel mdio da gua do mar); Alternncia entre perodos de glaciao (formao de calotes glaciares) e interglaciao (fuso das calotes e consequente transgresso marinha); Movimentos tectnicos originam a deformao das margens dos continentes, provocando a elevao ou afundamento das zonas litorais. 27. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Zonas costeiras27 Evoluo do litoral Causas antrpicas Agravamento do efeito de estufa provocado pelo excesso de produo de CO2 e consequente transgresso marinha;Diminuio da quantidade de sedimentos que chegam ao litoral devido quer sua extrao quer construo de barragens; Ocupao da faixa litoral e consequente: construo de estruturas de lazer, construo desordenada, arranque da cobertura vegetal, pisoteio das dunas 28. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Zonas costeiras28 Evoluo do litoral Ao do avano do mar 29. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Zonas de vertente29 Causas da alterao das vertentes Eroso hdrica desgaste mais ou menos lento e gradual dos solos devido ao impacto da chuva e escoamento das guas ao longo das vertentes. Movimentos em massa deslizamento, geralmente brusco e repentino, de uma grande massa de materiais slidos ao longo de uma vertente. 30. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Zonas de vertente30 Movimentos em massa Madeira Fevereiro 2010 31. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Zonas de vertente31 Causas dos movimentos em massa Naturais,Antrpicos. 32. 2. Ocupao de reas de risco geolgico Zonas de vertente32 Causas dos movimentos em massa Antrpicas Destruio da cobertura vegetal dos terrenos, com consequente aumento da eroso do sol