estádio de sítio

Download Estádio de sítio

Post on 31-Mar-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Entregue às pressas, Mineirão dá vexame e mostra às outras sedes da Copa do Mundo como não se deve reabrir uma arena.

TRANSCRIPT

  • 50 p l a c a r . c o m . b rabril 2013 p l a c a r . c o m . b rabril 2013 51

    inha tudo para ser perfeito, colossal. Aps dois anos e meio em reforma, o Mineiro vol-tava a abrir seus portes com o clssico entre Atltico e Cruzeiro. Quase 60000 torcedores presen-ciaram a vitria do time celeste por 2 x 1 na reinaugurao do estdio que receber trs jogos da Copa das Confederaes, em junho, e seis da Copa do Mundo, no ano que vem.

    Com a obra de modernizao, que custou 666,3 milhes de reais, o estdio ganhou camarotes de luxo e uma esplanada de 80000 metros quadrados em seu entorno. Porm, alm do gol contra do atle-ticano Marcos Rocha o primeiro do novo Mineiro , a reabertura foi marcada por problemas. Boa parte dos 58 bares do estdio estava fechada. Nos banheiros, faltavam luz, gua e papel higinico.

    Fazia calor em Belo Horizonte, e os torcedores, sem gua dispon-vel nos bebedouros, enfrentavam transtorno para comprar qualquer bebida nas poucas lanchonetes abertas. E o pesadelo de cruzeiren-ses e atleticanos havia comeado com confuso nas ruas dias antes do

    TEstdio de stio Entregue s pressas, Mineiro d vexame e mostra s outras sedes da Copa do Mundo como no se deve reabrir uma arenapor Breiller Pires FoToS Eugnio Svio

    especial estdios | copa 2014 mineiro

  • 52 p l a c a r . c o m . b rabril 2013

    estacionamentoO nmero de vagas caiu de 4 000 para 2 925. Filas se formaram no entorno do estdio horas antes da reinaugurao e muitos torcedores no conseguiram estacionar. O preo (30 reais) trs vezes maior que o valor cobrado em 2010.

    p l a c a r . c o m . b rmaro 2013 53

    clssico. Muitos torcedores tiveram dor de cabea com ingressos duplicados, alm das milhares de pessoas que encararam filas gigantescas para trocar entradas com-pradas pela internet ou so-freram para adquirir bilhe-tes diretamente nos postos de venda. As trapalhadas levaram o governo mineiro a multar em 1 milho de reais a Minas Arena, concessionria que bancou 654,5 milhes de reais da obra e vai gerir o Mi-neiro por 25 anos.

    Entretanto, o problema dos ingressos ainda no foi totalmente resolvido. At mesmo em jogos menos badalados do Campeonato Mineiro, torcedores do Cru-zeiro, que assinou contrato de uso do estdio com a Minas Arena, continuam penando para comprar seus bilhetes. Na partida diante do Tombense, em maro, centenas de cruzeirenses s conseguiram entrar no Mineiro no segundo tempo, j que apenas 12 das 60 bilheterias foram abertas.

    Os contratempos irritaram a diretoria celeste, que, temerosa da fuga de torcedores do estdio, exigiu o compartilhamento da gesto da venda de ingressos com a Minas Arena. A torcida e o Cru-zeiro foram prejudicados. Quase 4 000 torcedores tiveram que voltar para casa contra o Tombense, diz o presidente celeste, Gilvan de Pinho Tavares.

    Alm do Cruzeiro, o Amrica-MG tambm fechou contrato com a Minas Arena, mas continua mandando seus jogos no Independncia assim como o Atltico, que s admite a possibilidade de jogar no estdio a partir de 2014.

    Outra reivindicao dos torcedores a volta do feijo tropeiro, comida tpica de Minas Gerais, tra-dicional. Antes do fechamento do estdio, os bares ofereciam ovo frito, bife, couve, arroz e molho como acompanhamentos. Agora, o tropeiro, mais caro, servido em menor quantidade em marmitex de isopor, recheado apenas com torresmo.

    Apesar de ter multado a Minas Arena, o governo mineiro saiu chamuscado aps os incidentes do primeiro ms do novo Mineiro. Desde o incio da reforma, o poder executivo do estado fez questo de alardear que a obra era a mais adiantada entre os estdios da Copa de 2014, embora ela tivesse sido afetada por duas greves de operrios. Alm de perder o posto para o Castelo, reaberto no fim de janeiro, o Mineiro foi reinaugurado com brechas, que, segundo governo estadual e Minas Arena, sero estancadas antes da Copa das Confederaes.

    Uma das mais preocupantes a real condi-o do gramado, que ficou alagado na vspera do clssico. Enquanto engenheiros da obra levam em considerao a possibilidade de trocar o piso, a Minas Arena descarta a hiptese. A drenagem adequada. No h o que mexer no gramado, afirma Ricardo Barra, presidente da concessionria.

    Para o secretrio estadual da Copa do Mundo, Tiago Lacerda, os problemas no afetaro o Mundial. As falhas j esto sendo corrigidas, diz. A primeira impresso, porm, deixa o torcedor mineiro apreen-sivo. A sede por vanguarda virou a armadilha per-feita, e o que deveria ter sido o retorno triunfal do Mineiro se converteu em um fracasso colossal.

    torCEdorEs do CruzEiro ainda EnfrEntaM difiCuldadE para Entrar no novo MinEiro

    gigantesustentvel

    a cobertura do mineiro composta

    por 7 000 placas de silcio, uma usina

    solar capaz de gerar at 80% da energia

    que o estdio consumir

    na reabertura do estdio, o cruzeiro

    levou a melhor sobre o atltico

    mobilidade urbanaO Mineiro circundado por avenidas largas. No entanto, o desafio do torcedor que sai do centro da cidade vencer o trnsito catico que pode consumir quase 2 horas at o estdio. O transporte pblico ainda deficitrio.

    mobilidade internaEmbora alguns torcedores tenham encontrado dificuldade para localizar os assentos numerados, o acesso s arquibancadas guiado por 8 139 placas de sinalizao. O complexo ainda dispe de 48 sadas, que permitem a evacuao do estdio em 6 minutos.

    confortoNos camarotes, mordomia: poltronas com porta-copos, acolchoadas. J na arquibancada, os cerca de 45 cm que separam as fileiras deixam as pernas espremidas entre as cadeiras.

    limpezaNo havia gua nem papel higinico nos banheiros. O cenrio de sujeira inclua pedaos de concreto pelo cho.

    imprensaJornalistas se amontoavam em cabines apertadas e com estrutura precria de telecomunicaes.

    Mineiro tem muito que melhorar at a Copa das Confederaes, em junho

    aprovado precisa melhorar No funcionou

    ingressoAlm do preo salgado (de 50 a 200 reais), a venda de bilhetes foi marcada por falhas e confuses que se tornaram recorrentes em jogos seguintes. No clssico, 600 scios do Cruzeiro ficaram sem ingresso por causa de um erro da concessionria.

    gramadoA grama, mais resistente a pragase ao pisoteio das chuteiras, foi reprovada. Antes da reinaugurao, o campo ficou encharcado por um temporal. A drenagem ainda no foi testada em jogos sob chuva.

    alimentaoBoa parte dos bares no abriu na reinaugurao devido a problemas de logstica e escassez de mo de obra. O tropeiro, com roupagem fast-food, encolheu, faltou gua nos bebedouros e torneiras e os poucos estabelecimentos abertos tinham filas e atendimento caticos.

    especial estdios | copa 2014 mineiro

    o Jogo dos erros

    1 ilustraes carol nunes