edicao 14072015issuu

Download Edicao 14072015issuu

Post on 22-Jul-2016

217 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Cultura Mairiporã Esporte Gastronomia

TRANSCRIPT

  • www.folhaopiniao.com.brTera-feira, 14 de julho de 2015

    Populao aprova Festival Food Trucks

    Tera-feira, 14 de julho de 2015

    Time do Emprego tem inscries abertas no CRAS Petrpolis

    Pagina 7

    No ultimo final de semana,

    11 e 12 de julho, das 12h s 22h,

    no Espao Virio Mrio Covas,

    foi realizado pela Prefeitura de

    Mairipor, por intermdio do

    Departamento de Turismo, e

    a Brasil America Trucks, o 1

    Festival Gastronmico de Food

    Trucks.

    A programao reuniu diver-sos restaurantes mveis de Food

    Trucks (petiscos, hambrgueres,

    pratos tpicos internacionais,

    sobremesas, sucos, milkshakes,

    entre outros). O evento contou

    ainda com a apresentao de

    bandas e msicos locais, espao

    infantil grtis com brinquedos e

    feira de artesanato.

    Phoenix,em cartaz noReserva Cultural

    Pagina 12

    Mairipor envia delegao para 59 edio dos jogos regionais

    So Paulo recebe oficinas gratuitas de fotografia

    Pagina 5

    Esplndidos de Jean Genet analisa fraqueza humana, com Tarcilio

    de Souza Barros

    Pagina 9

    Pagina 3

  • www.folhaopiniao.com.brTera-feira, 14 de julho de 2015

    CITAO DA SEMANA

    H na loucura um prazer que s os loucos conhecem

    John Dryden, foi um poeta, crtico literrio e dramaturgo ingls.

    Folha Opinio Comunicao, Eventos e Jornalismo Ltda - cnpj: 11.603.231/0001-06

    Rua Olavo Bilac, 347, Vila Nova, Mairipor CEP: 07600-000

    Redao e publicidade:

    4419-4923 / 4275-0504 / 9-9529-2619 / redacao@folhaopiniao.com.br / comercial@folhaopiniao.com.br

    Reportagem: Bianca Fernandes Editorao eletrnica: Rebecca S e Rafaela Mansano

    Colaboradores: ssio Minozzi Jnior, Lucas Goulart e Tarclio de Souza Barrros.Editor: Maurcio Arajo

    Quando assistimos ao que parece a realizao da profe-cia sobre a morte dos jornais, comea a ser publicada sua maior biografia. Acaba de sair

    o primeiro volume de A Hist-ria dos Jornais no Brasil Da Era Colonial Regncia (1500-1840), de Matas M. Molina. Em

    breve a Companhia das Letras deve publicar mais dois tomos, sobre os jornais do Rio de Ja-neiro (segundo) e de So Paulo (terceiro), de meados do sculo 19 at o presente. Assim, ficar

    completa a Primeira Etapa. A

    Segunda Etapa dever tratar dos demais Estados e de jornais segmentados.

    Ao longo da carreira no jorna-lismo econmico, Molina sempre se dedicou histria dos jornais.

    Por isso, a obra nasceu natural-mente, como conta na entrevista a seguir. Seu texto tem clareza e

    frescor, que ajudam o leitor a en-frentar 530 pginas e ter vontade de mergulhar em mais mil.

    O autor no discute o futuro do jornalismo. Logo no incio

    do livro, explica que preferiu

    no abraar o papel de orculo, voltando-se para o passado.

    Uma novidade apresenta-da pelo livro crucial: contra-riamente ao que consagrou a historiografia, Molina aponta a

    ausncia de um diploma legal que proibisse a imprensa no Brasil.

    Isso impe uma interrogao

    Jornais brasileiros ganham sua maior biografia

    Do Observatorio de Imprensa

    2

    sobre o perodo entre o descobri-mento e a chegada da corte ao Rio, em 1808: por que no foram publicados jornais durante a Colnia?

    Quando nasceu a ideia deste livro? Ele parece ser o livro de uma vida toda.

    Matas M. Molina Quando

    escrevi o livro anterior, Os Me-lhores Jornais do Mundo (Globo, 2008), disse que a prxima obra

    seria sobre os jornais latino-ame-ricanos, pois tinha publicado uma srie de artigos no Valor Econ-mico. Depois pretendia escrever

    sobre os jornais brasileiros. Por

    sugesto de Augusto Rodrigues,

    da CPFL, que me deu uma ajuda inicial, inverti a ordem. Sempre

    me interessei pela imprensa, do Brasil e do exterior, tanto sua

    histria como a situao atual.

    Escrever o livro foi uma coisa natural. Tenho centenas de livros,

    revistas, ensaios, recortes acu-mulados durante dcadas. Esse

    material me ajudou nos livros que escrevi e estou escrevendo.

    Quantos anos o trabalho consumiu?

    M.M.M. Foram vrios. Mas

    s durante um perodo me dedi-quei obra em tempo integral.

    Sobre a ausncia de livros e jornais brasileiros, o fato de no encontrar uma lei no parece ser sinal de que no houve proibio, mas que ela se deu de forma dife-rente. Qual a sua convico dessa

    questo?M.M.M. J adiantei algum

    material. Quando iniciei a obra

    sobre os jornais brasileiros abri bastante o leque e pesquisei e es-crevi um extenso rascunho sobre

    alguns jornais de Pernambuco e da Bahia. Fiz uma viagem a Curi-tiba e pesquisei sobre a imprensa paranaense. Ao perceber que a

    obra ficaria maior do que imagi-nava, decidi concentrar-me nos primeiros tempos da imprensa e nos jornais do Rio e So Paulo. S

    depois cuidarei da segunda etapa.

    Qual a misso de uma histria dos jornais em um tempo que parece ser de morte da imprensa?

    M.M.M. Antecipar a morte dos

    jornais arriscado, assim como arriscado dizer que vo sobreviver.

    Talvez consigam adaptar-se ao

    mundo digital; talvez possam ter uma circulao mista. No sei. O

    que pretendo fazer observar a sua luta para sobreviver.

    Estudo aponta manipulao de buscas na Web

    Um estudo divulgado nos

    EUA concluiu que o Google

    manipula e distorce resultados

    de buscas para favorecer os

    prprios produtos. A anlise

    foi feita pelos professores

    Michael Luca, da Harvard Busi-ness School, Tim Wu, da escola

    de direito da Universidade de

    Columbia, e por cientistas de

    dados do app de recomenda-es de servios Yelp, velho

    inimigo do Google.

    A revelao chega num mo-mento delicado, j que o Goo-gle processado na Europa por

    concorrncia desleal e deve

    apresentar uma resposta sobre

    o assunto para a Comisso Eu-ropeia at o dia 17 de agosto.

    Em 2011, a Comisso Federal

    de Comrcio dos EUA (FTC, na

    sigla em ingls), iniciou uma

    investigao sobre atitudes

    monopolistas e abusivas do

    Google aps o Yelp acusar a

    empresa de exibir as resenhas

    e avaliaes do servio no

    resultados de busca como se

    fossem suas, sem direcionar o

    usurio para o seu site e, pos-teriormente, barrar a empresa

    nos resultados de busca. O FTC

    encerrou a investigao em

    2013, aps fechar um acordo

    com o Google e estabelecer

    que a companhia no poderia

    bloquear sites especializados,

    como o Yelp.

    Agora, Tim Wu, que alm

    de um advogado respeitado

    ex-membro do FTC, aparece

    como autor de um estudo que

    vai contra o Google, apesar de

    no passado ter dado pareceres

    favorveis ao gigante das bus-cas. Quando os fatos mudam,

    suas concluses podem mudar

    tambm, disse Wu em entrevis-ta ao site norte-americano Re/

    Code. A mais surpreendente

    e chocante descoberta que

    o Google no est oferecendo

    o seu melhor produto. Na ver-dade, a empresa est apresen-tando uma verso degradada

    do seu produto e que inten-cionalmente pior para os seus

    consumidores, afirmou.

    Eles identificaram que ao re-alizar uma busca por pediatra

    sem NY, por exemplo, o Google

    exibiu 31 resultados, sendo to-das avaliaes feitas por meio

    da rede social Google+. J na

    busca feita pelo sistema criado

    pelo Yelp, foram exibidos 719

    resultados, nenhum deles rela-cionado ao Google+. H pontos

    sensveis no estudo. O Yelp no

    explica com detalhes a metodo-logia usada e os pesquisadores

    Wu e Luca foram pagos pela

    empresa, que inimiga do Goo-gle, para participar da pesquisa.

    Do Observatorio de Imprensa

  • www.folhaopiniao.com.brTera-feira, 14 de julho de 20153 CIDADEFestival gastronmico de Food Trucks esteve em Mairipor

    No ultimo final de semana,

    11 e 12 de julho, das 12h s 22h,

    no Espao Virio Mrio Covas,

    foi realizado pela Prefeitura

    de Mairipor, por intermdio

    do Departamento de Turismo,

    e a Brasil AmericaTrucks, o 1

    Festival Gastronmico de Food

    Trucks.

    A programao reuniu diver-sos restaurantes mveis de Food

    Trucks de So Paulo, (petiscos,

    hambrgueres, pratos tpicos

    internacionais, sobremesas, su-cos, milkshakes, entre outros). O

    evento contou ainda com a apre-sentao de bandas e msicos

    locais, espao infantil grtis com

    brinquedos e feira de artesanato.

  • www.folhaopiniao.com.brTera-feira, 14 de julho de 20154 CIDADEPopulao de Mairipor esteve presente no Festival gastronmico de Food Trucks

    O evento reuniu nos dias

    11 e 12 de julho, diversos

    restaurantes mveis de Food

    Trucks de So Paulo. E a po-pulao de Mairipor apro-vou o evento, para o dentis-ta Celso Carvalho eventos

    destes deveriam acontecer

    outras vezes. Trouxe minha

    familia e fiquei muito a vontade

    aqui, situao que normalmente

    no contece em grandes eventos

    populares, portanto eu acho que

    o caminho esse, tentar atingir

    todas as classes sociais da cidade,

    concluiu o dentista.

  • www.folhaopiniao.com.brTera-feira, 14 de julho de 2015

  • www.folhaopiniao.com.brTera-feira, 14 de julho de 20156So Paulo recebe oficinas gratuitas de fotografia

    Os fotgrafos de planto j

    podem comear a organizar a

    agenda para os meses de julho

    e agosto. Algumas instituies

    da Secretaria de Cultura do

    Estado de So Paulo esto com

    programao especial sobre

    fotografia, tanto para quem

    quer aprender novas tcnicas

    quanto para os apreciadores