uma anlise dos investimentos externos diretos chineses no ... ao contrrio da...

Download Uma anlise dos investimentos externos diretos chineses no ... Ao contrrio da desconcentra§£o

Post on 16-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Uma anlise dosinvestimentos externos

diretos chineses no Brasil de 2010 a 2016

Junho - 2018

Alunos:

Caique Andriewiski,

FbioEsperana,

Gabriela Padilha

William Arajo

Introduo:

Brasil recebeu um fluxo total de US$52 bilhes para o perodo 2010-2016;

Nesse recorte, aproximadamente 90% dos investimentos chineses se destinaram

aos setores de extrao mineral e energtico focado em petrleo e gs;

Fonte: Kupfer e Freitas, 2018, p. 27

Objetivo e metodologia:

Analisar as tendncias dos investimentos chineses no Brasil durante

o perodo 2010-2016;

H uma sensvel elevao dos IEDs chineses nesse perodo em

comparao com o perodo anterior (US$255 milhes entre 1990 e

2019);

Metodologia: utilizaremos os textos de Kupfer e Freitas (2018) -

"Direes do investimento chins no Brasil 2010-2016: Estratgia

Nacional ou Busca de Oportunidades?" , a base de dados do Grupo

de Indstria e Competitividade da UFRJ (GIC/UFRJ) e os relatrios

publicados pelo Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC).

Dados- problemas e sadas:

Dados oficiais:(i) Ministrio do Comrcio da Repblica Popular da China (MOFCOM)(ii) Banco Central do Brasil (iii)UNCTAD

Problemas:Trans-shipping.

Concluso:

No so boa proxy do volume real de investimentos chineses no Brasil.

Dados- problemas e sadas:

Maiores receptores de investimentos da China (US$ milhes, 2014)

Fonte: CEBC, 2016, p. 9

Dados: problemas e sadas

Fonte: KUPFER; ROCHA; TORRACA, 2018, slide 5

Dados- problemas e sadas

Dados no-oficiais:

(i) CGIT (apenas transaes acima de US$100 milhes)

(ii) RedALC

(iii) FDI Markets (contabiliza apenas greenfield)

(iv) CEBC

(v) CIG-IE/UFRJ

Apesar dos problemas (heterogeneidade de classificao setorial; podem no

identificar investimentos menores; dados vinculados ao ano do anncio, no da

realizao...) so melhor proxy para o volume real de IEDs.

Dados- problemas e sadas:

Soluo:

Para minimizar possveis vieses dos dados, usaremos 2 bases: a do

Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC), referncia e base mais

completa para IEDs chineses no Brasil e a base GIC-IE/UFRJ, criada a

partir das bases no-oficiais, com o intuito de minimizar seus problemas.

Fase inicial: 2010-2011

Perodo de forte incremento no volume de investimentos. Somente em 2010, de acordo

com o CEBC, foram confirmados 10 bilhes de dlares.

No h muita divergncia no que diz respeito ao principal de destino dos IEDs, o setor

extrativo ou na produo de bens primrios: pr-sal e abastecimento interno chins.

Energia (Petrleo e Gs)

45%

Agribusiness

20%

Minerao

20%

Siderurgia

10%

Energia Eltrica

3%Manufatura

2%

Investimentos chineses anunciados em 2010 por setor da economia:

Fonte: CEBC, 2011. Elaborao prpria baseada no grfico da CEBC

Fase inicial: 2010-2011:

Divergncia entre CEBC e Kupfer e Freitas em relao s participaes setoriais:

Para Kupfer e Freitas e de acordo com a base GIC/UFRJ, aproximadamente 15 bilhes de IED chins, 86% destinado energia e minerao;

Principais empresas: Sinopec (US$7,1 bi), Sinochem (US$3,07 bi) e State Grid (US$1,72 bi);

Para o ano de 2011, no h uma mudana muito sensvel na composio dos investimentos. A diferena a sua queda de 15 bilhes de dlares em 2010 para aproximadamente 8 bilhes em 2011;

Quantidade de projetos no cai tanto: 21 (2010) contra 14 (2011)

Fase intermediria: 2012-2013 Unanimidade entre os dados:

Fase intermediria: 2012-2013

Motivos, segundo CEBC:

- Conhecimento da economia e do mercado brasileiro aps o IED no binio anterior.

- Desdobramentos do IED no perodo anterior (EXECUO e CONSOLIDAO).

- Desacelerao da economia brasileira (Crise de 2011 - estagnao da Europa;

falta de engrenagem dos Estados Unidos desajustes macroeconmicos).

- Questes burocrticas relacionadas ao sistema tributrio brasileiro.

- Mudana do modelo de desenvolvimento da economia chinesa.

Fase intermediria: 2012-2013

De entusiasmada a prudente e mais estratgica.

Concentrao nas iniciativas de maior probabilidade de concretizao,

Fase intermediria: 2012-2013

A diversificao: mudana na composio setorial (Indstrias Extrativas para Industria de Eletricidade e Gs e

Indstria de Transformao).

Fase intermediria: 2012-2013

- Destaque ao setor de energia eltrica

Fase intermediria: 2012-2013

2013: crescimento tmido.

Nmero de projetos nos setores de Automotivos e eletrnicos

aumentam, mas em valores os setores de Energia

Eltrica e Energia (Petrleo o gs) sobressaem.

Fase intermediria: 2012-2013

Segundo o CEBC, durante o ano de 2012 foram investidos US$ 4.790, 500 milhes, enquanto no ano de

2013 haveria ocorrido US$ 3.645 milhes.

- Soma de 2012 e 2013: US$8.435,500 milhes de IED chins no Brasil.

Segundo o KUPFER e FREITAS durante o ano de 2012 ocorreu US$ 2.465 milhes, enquanto no anos de

2013 haveria ocorrido US$ 2.175 milhes.

- Soma de 2012 e 2013: US$ 4.464 milhes de IED chins no Brasil.

Prevalecendo no topo do IED chins no Brasil o setor de Energia (petrleo e gs).

Fase intermediria: 2012-2013

Fase intermediria: 2012-2013

Fase final: 2014-2016

2014:

Mantm a tendncia de queda dos anos anteriores;

Concentrao na rea de energia eltrica;

Fortalecimento dos setores bancrio e tecnolgico e do agronegcio

Fase final: 2014-2016

2015:

Recuperao do volume de investimentos, na direo contrria da

economia brasileira e dos investimentos dos outros pases.

Marca reaproximao sino-brasileira.

Continuao da hegemonia da rea energtica.

Fortalecimento dos setores automobilstico e de aviao.

Fase final: 2014-2016

Distribuio setorial dos projetos (em milhares de US$)

Fonte: CEBC, 2016, p. 9

Fase final: 2014-2016

2016:

Confirma tendncia de recuperao do ano anterior.

Ganho de fora da siderurgia e da minerao, apesar da manuteno do

predomnio do setor energtico.

Investimentos chineses no Brasil (2016)

Fonte: CEBC, 2017, p. 26

Fonte: CEBC, 2017, p. 19

Fase final: 2014-2016

O trinio em perspectiva:

Predominncia absoluta da rea de gerao, transmisso e distribuio

de energia.

Marca a recuperao dos investimentos chineses no Brasil.

Outro trao marcante do perodo a concentrao (tanto geogrfica

quanto de empresas) dos IEDs.

Trajetria geral do IED chins no Brasil entre 2010 e 2016:

Viso do Conselho Empresarial Brasil China:

A trajetria do IED possui 4 fases:

- 1 Fase (2010-2011): investimentos em atividades ligadas s commodities

- 2 Fase (2012-2013): investimentos direcionados para a indstria (setorautomotivo, mquinas e equipamentos, aparelhos eletrnicos)

- 3 Fase (2013): prioridade no setor de servios (especialmente rea financeira)

- 4 Fase (2014-2016): volume dos investimentos cresce consideravelmente, comfoco na transmisso e distribuio de energia eltrica

Viso de David Kupfer e Felipe de Rocha Freitas:

Apesar de haver diversificao setorial, a grande magnitude dos IEDs chineses noBrasil expressa vem de um pequeno nmero de investimentos de grande porte,concentrados em poucas empresas e poucos setores.

Trajetria geral do IED chins no Brasil entre 2010 e 2016: 10 maiores investimentos: US$ 31, 8 bi e 73% do montante total investido

5 maiores investimentos: 53% do montante total investido

Predominncia do setor energtico: 64% do total investido

Fonte: (FREITAS e KUPFER 2018, slide 12)

Trajetria geral do IED chins no Brasil entre 2010 e 2016:

Enorme concentrao de investimentos por empresa investidora

Sinopec, State Grid e China Three Gorges concentram 70% do valor total investido pelaChina no Brasil

Fonte: (FREITAS e KUPFER 2018, p. 18)

Trajetria geral do IED chins no Brasil entre 2010 e 2016:

Dois setores principais: Indstria

Extrativa (48%) e Indstria de

Eletricidade e Gs concentram 90% do

valor total investido.

Indstria Extrativa:

- Extrao de Petrleo e Gs Natural:

Sinopec

- Extrao de Minerais Metlicos No-

Ferrosos: China Niobium e China

Molybdenum

Indstria de Eletricidade:

- Gerao, distribuio e transmisso de

energia eltrica: State Grid e China Three

Gorges

Fonte: (FREITAS e KUPFER 2018, slide 15)

Trajetria geral do IED chins no Brasil entre 2010 e 2016:

Indstria de Transformao: apesar dogrande nmero de investimentos (32%),s obteve 4% do valor total investidopelas empresas chinesas no pas.

- Numerosos investimentos, relativamentede pequeno porte

- No possvel falar em 2 Fase do IED,estabelecida pelo CEBC, centrada naindstria de transformao.

Setor de Servios: 36% dos IEDs, masapenas 6% do valor total investido.

- Quase a metade est concentrada na reafinanceira

- No se pode falar em 3 fase do IED,centrada do setor de servios, como diz oCEBC

Fonte: (FREITAS e KUPFER 2018, slide 15)

Trajetria geral do IED chins no Brasil entre 2010 e 2016:

Predominncia de IEDs que ingressam via fuses e