Redes sociais: conceitos, história e jornalismo

Download Redes sociais: conceitos, história e jornalismo

Post on 13-Dec-2014

7.214 views

Category:

Documents

7 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Palestra apresentada aos alunos da disciplina de Jornalismo Digital - Faculdade de Comunicao - UnB - maio de 2012

TRANSCRIPT

  • 1. CONCEITOSquando uma rede de computadores conecta uma rede de pessoas e organizaes uma rede social (Garton, Haythornthwaite, Wellman)
  • 2. REDES SOCIAIS NO SO NOVIDADE Desde que o homem abandonou o nomadismo as redes sociais evoluem. Com o surgimento da ideia de comunidade os laos sociais se tornam mais fortes. A evoluo da comunidade, at a criao do conceito de Estado, refora ainda mais a noo de pertencimento.
  • 3. O TODO PELA PARTE Pensamento cartesiano (para entender o todo era preciso analisar uma parte) Conceito de sistema sculo XX (analisar o fenmeno em sua totalidade ) Teoria Geral dos Sistemas tudo est interligado (Ludwig Von Bertalanffy, 1975)
  • 4. ARPANET Origens militares da Internet (Advanced Research Projects Agency Network). Guerra Fria (Exterminador do Futuro) Fim do comando central comando distribudo em rede Uso civil ambiente universitrio Minitel mbito francs
  • 5. INTERNET Revoluo na comunicao (= prensa de Gutemberg) Campo acadmico (ruptura epistemolgica?) Transformao social Acesso ainda restrito
  • 6. O MEIO A MENSAGEM Aldeia global (encurtamento de distncia atravs dos meios tecnolgicos) Paradigma da televiso (transmisses via satlite a partir dos 60s) Meios como extenso do corpo (vide celulares) no se separa mais mensagens do meio Prtese tcnica ps humano (ciborgue, mutante) Mensagem determinada muito mais pelo meio que a veicula do que pelas intenes do emissor.
  • 7. SOCIEDADE EM REDE Mercados interligados (volatilidade financeira, globalizao, transnacionalizao corporativa) Comunicaes definitivamente globalizadas Relaes sociais mediadas por suportes tecnolgicos Fluxos informacionais determinam as transformaes* Nessas comunidades virtuais vivem duas populaes muito diferentes: uma pequena minoria de aldees electrnicos que residem na fronteira electrnica e uma multido transitria para a qual suas incurses casuais equivalem explorao de vrias existncias na modalidade do efmero (Castells, 1999)* Para Castells a sociedade em rede no estabelece um determinismo tecnolgico.
  • 8. SOCIEDADE EM REDE A informao a matria-prima fundamental; A penetrabilidade dos efeitos das novas tecnologias: o processamento de informao est presente em todos os domnios do sistema econmico-social; A lgica de redes: morfologia bem adaptada crescente complexidade das interaces e a modelos imprevisveis de desenvolvimento; A flexibilidade, entendida como a capacidade de reconfigurao constante sem destruir a organizao; A convergncia de tecnologias especficas para um sistema altamente integrado.
  • 9. WEB 2.0 Nova configurao da rede todos para todos Modelo colaborativo Nova dinmica do processo comunicacional (fim da frmula clssica emissor-mensagem-receptor) Fluxos informacionais multiplicados ao infinito Todos podem produzir contedo (no necessariamente informao)
  • 10. A REDE A MENSAGEM Redes sociais tornaramse a nova mdia, em cima da qual a informao circula, filtrada e repassada; conectada conversao, onde debatida, discutida e, assim, gera a possibilidade de novas formas de organizao social baseadas em interesses das coletividades (Recuero, 2011). Ou seja, as redes so o meio e a mensagem!
  • 11. HORIZONTALIZAO DOS PROCESSOS COMUNICACIONAIS Modelo anteriorPoucos emissores muitos receptores (comunicao verticalizada) Modelo atualNmero de emissores e receptores potencialmente equilibrado(comuicao horizontalizada) Democratizao da infomao
  • 12. ELEMENTOS DAS REDES SOCIAIS Atores pessoas envolvidas na rede (ns)*Impessoalizao os atores so os perfis, os blogs, fotologs, etc. Conexes Em termos gerais, as conexes em uma rede social so constitudas pelos laos sociais, que, por sua vez, so formados atravs da interao social entre os atores. (Recuero, 2009) Interao: Matria prima das redes sociais. Precisa do outro. Relaes: variadas e diferentes das relaes em outro contexto, so elas que vo estabelecer os laos sociais.
  • 13. ELEMENTOS DAS REDES SOCIAIS Laos socias - formados pelo contato, dilogo, proximidade, fluxos de informao, etc. (Adaptado de Recuero, 2009) Tipo de lao Tipo de interao Exemplo Lao associativo Interao reativa Decidir ser amigo de algum no Facebook, enviar um link, etc. Lao dialgico Interao mtua Conversar com algum no MSN, Facebook, etc.
  • 14. CRONOLOGIA DAS REDES SOCIAIS1978 BBS Precursor da Internet Comunicao no era instantnea (correio eletrnico)
  • 15. 1993 Mosaic - Primeiro navegador - Abriu a Internet para o pblico GeoCities - - Primeiro hospedeiro de sites - Trabalhava a ideia de sites como cidades
  • 16. 1996 ICQ (I seek you)- Primeiro comunicador instantneo de relevncia global
  • 17. 1997Google- Cria uma nova forma de exibir resultados, atravs da relevncia entre os sites- Torna-se referncia em pesquisas na rede (desbancando Yahoo!, Altavista)- Domnio no cenrio web (diversificao de produtos e servios) AOLim - Compartilhamento de arquivos - Conversa multiusuriosm
  • 18. 1998 Blogger Blogosfera (Ablogalipse?) Primeira rede social global Criada na Inglaterra, logo se espalha pelo Reino Unido e Europa Depois de ser comprado, revendido (bolha, Y! = GCities) e desativado, foi relanado como banco de memrias.
  • 19. 2000 - Pnico com o bug do milnio (voltaramos Idade das Trevas)- 70 milhes de computadores conectados no mundo
  • 20. 2002 MySpace - Rede social j com as caractersticas que conhecemos hoje. - Acabou tendo um vis mais musical (bandas, etc.) - Perdeu relevncia com o crescimento do Facebook
  • 21. 2003LinkedIn Site de relacionamentos profissionais Virtualizao dos antigos eventos de networking 150 milhes de usurios (2012)
  • 22. 2004As redes sociais no contexto 2.0
  • 23. Comparativo Facebook versus Orkut no Brasil (2012)Facebook46,3 milhes de usurios (atrs apenas dos EUA, com 152 milhes)Orkut35 milhes de usurios Fontes: Social Bakers e comScore.
  • 24. 2005 Revoluciona o ato de assistir MTV decreta o fim do videoclipe Time escolhe YouTube personalidade do ano News Corp compra o MySpace por US$ 580 milhes (revende em 2011 por US$ 35 milhes). Viacom oferece R$ 75 mi pelo Facebook.
  • 25. 2006 Twitter surge com conceito novo de microblog (baseado em formato de antigas ferramentas de comunicao comunicao) Yahoo oferece US$ 1 bi e Viacom US$ bi 1,5 pelo Facebook recusado novamente.
  • 26. 2007 Apple lana o iPhone (convergncia comea a se desenhar). Facebook ultrapassa o MySpace. Google oferece US$ 15 bi pelo Facebook.
  • 27. 2008 Tumblr no incio apenas mais um local para postar fotos , mas aplicativos vo agregando novos valores ao modelo. Facebook tenta comprar o Twitter por US$ 500 milhes. Campanha Obama.
  • 28. 2009 Microsoft lana o Bing Twitter entra de vez como ferramenta de informao (acidente no Rio Hudson). Enquanto Friends Reunited comprado a preo de banana... MySpace despenca para menos de 60 milhes de usurios e... o Facebook ultrapassa a marca de 400 milhes usurios
  • 29. 2010 Para tentar competir com o Facebook o Google lana o Buzz (junto ao Gmail). Apple apresenta o primeiro iPad (convergncia estabelecida). Plataformas de Internet assumem o primeiro lugar de busca de informaes e notcias nos EUA (movimento que tendncia para o resto do mundo). Instagram (comprado recentemente pelo Facebook por 1 bilho). Expectativa de uma nova bolha da internet.
  • 30. 2011 Lanado o Pinterest e o Google +. Nmeros:Tumblr atinge 1 bilho de visualizaes por ms e 2 milhes de postagens dirias.Facebook 550 milhes, 65 milhes de tweets dirios, 2 bilhes de vdeos assistidos por diano Youtube, 100 milhes de pessoas no LinkedIn. As redes sociais como ferramentas de mobilizao polticasociedade (Primavera rabe, Toma la Calle, Ocupy, Anonimus).
  • 31. 2012 Google Drive 5 GB de capacidade em Cloud computing Facebook abre seu capital na Bolsa (Nasdaq). Ideia inicial era valorizao de US$ 10 bi, mas atinge US$100 bi, um recorde na bolsa. Cowbird baseado em pequenas histrias, menos pop, mais cool. Pinstagram - http://pinstagram.co/
  • 32. Comportamento usurios de redes sociais no Brasil acesso (fonte: plugcitarios.com)
  • 33. Jornalismo em Rede Desafios, oportunidades e tendnciasPeriodismo Integrado Para Salaverria, imprescindvel que as empresas miditicas implantem o conceito de periodismo integrado.Jornalismo cidado Jornalismo cidado, jornalismo open-source, jornalismo nis, etc. Caso Ohmynews (Coria do Sul). Dan Gilmor Ns, os medias.Credibilidade No h jornalismo sem jornalistas (conferncia em Madrid com os grandes da mdia). Confirmar e Contextualizar o modelo Al Jazeera.
  • 34. Transformao do trabalho do jornalista Tempo real - Fim do deadline, ou deadline contnuo. Informaes minuto a minuto. O furo no pode ser guardado por muito tempo. Alterao das rotinas Jornalista em p x jornalista sentado Alterao dos fluxos informacionais. Possibilidade de ampliao das coberturas Contextualizao dos eventos as redes sociais como fontes produtoras de informao; redes sociais como filtros de informao; redes sociais como espaos de reverberao dessas informaes. (Recuero).
  • 35. Acesso a fontes Caso ARPO (Ajude um reprter) Contato direto com entrevistados difceis. A...