proposta de priorização de projetos e demandas por ... · pdf file53 proposta de...

Click here to load reader

Post on 01-Mar-2018

214 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 51

    Artigo Informtica Pblica ano 10 (1): 51-67, 2008

    Proposta de Priorizao de Projetos e Demandas por Recursos de Tecnologia da InformaoLUCIANO COMIN NUNES1

    PLCIDO ROGRIO PINHEIRO2

    PALAVRAS-CHAVEProjeto, Demanda, Servios, Governana e Multicritrio

    RESUMONas modernas organizaes, a rea de Tecnologia da Informao tem sido cada vez mais de-mandada a fornecer sistemas de informao que apiam os processos de negcios, alm de prover esses processos com recursos de infra-estrutura de hardware, de software bsico, de so-lues de comunicao de dados, voz e imagem, bem como de suporte a servios de Tecnologia da Informao. Para atender a essas demandas, as organizaes tm encontrado dificuldades na definio de prioridade de execuo de projetos, dada a finitude dos recursos de Tecnologia da Informao e de outras naturezas, tais como: recursos humanos, financeiros, logsticos. Este artigo tem como objetivo apresentar uma proposta de priorizao de projetos e demandas por recursos de Tecnologia da Informao em uma instituio financeira. Poder esta proposta ser ajustada a qualquer outro tipo de organizao e, assim, auxiliar no processo de Governana de Tecnologia da Informao. A proposta est apoiada em metodologia de tomada de deciso e visa otimizao, principalmente, dos recursos de Tecnologia da Informao.

    1. INTRODUOUm projeto um processo nico, que consiste de um grupo de atividades, coordena-

    das e controladas, com datas de incio e trmino, empreendido para alcance de um objetivo conforme requisitos especficos, com limitaes de tempo, custo e recursos, [Pmbo00].

    O termo demanda empregado neste artigo refere-se a toda e qualquer solicitao por recurso de Tecnologia da Informao que no possa ser tratada como um projeto, tais como: a resoluo de incidentes e problemas de Tecnologia da Informao, manutenes correti-vas, de melhoria ou para atender a determinaes legais em sistema de informao.

    No desenvolvimento de projetos de Tecnologia da Informao, so muitas as dificulda-des envolvidas, dentre elas: identificar todos os recursos que sero necessrios para o projeto e selecion-los de modo que estejam disponveis para realizar as atividades do projeto, [Varg00].

    Os desafios, entretanto, tornam-se ainda maiores quando a deciso de considerar prio-ritrio um determinado projeto no est devidamente apoiada em critrios que balizem essa deciso. Por exemplo: Adianta uma organizao decidir por investir vultosas cifras em um pro-jeto cujos benefcios esperados sejam duvidosos ou no tenham sido devidamente avaliados? E

    1 E-mail: [email protected] E-mail: [email protected]

  • Luciano Comin Nunes, Plcido Rogrio Pinheiro

    52

    o que se pode dizer de um grande projeto priorizado sem um estudo sobre os riscos de ele no vir a ser implementado? Questionamentos como estes tm sido objeto de reflexo em muitas organizaes hodiernas na hora de decidir onde investir: se em um projeto X ou se em um projeto Y. Nota-se, contudo, que a falta de um modelo formal de priorizao de projetos tem levado algumas organizaes a tomarem decises sem uma criteriosa avaliao, usando to so-mente experincias, subjetividades, poder hierrquico e sentimentos de seus administradores.

    A proposta de priorizao de projetos e demandas de Tecnologia da Informao, constante do presente trabalho, est fundamentada em metodologia de tomada de deciso multicritrio, a qual est melhor caracterizada nos prximos tpicos. A proposta, em si, constitui um modelo que proporciona a organizaes do ramo financeiro-bancrio, mecanis-mo de otimizao dos limitados recursos que compem a rea de Tecnologia da Informao de cada organizao, com o objetivo de maximizar os resultados proporcionados por cada projeto de Tecnologia da Informao.

    2. PROCESSO DE AVALIAO DE SOLICITAES POR RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAO

    2.1 SITUAO ATUAL

    Algumas organizaes tm em suas estruturas uma entidade com poder decis-rio, normalmente formada por representantes de reas-fim (ex.: Negcios), estratgica (ex.: Tecnologia da Informao, Planejamento), meio (ex.: Logstica), de controles (ex.: Controladoria, Riscos, Auditoria), os quais avaliam as solicitaes por recursos de Tecnologia da Informao (TI), usam como apoio apenas suas prprias experincias e conhecimentos sobre cada processo, visto no disporem de uma metodologia formal de priorizao dessas solicitaes. Na Fig. 1, apresentamos uma viso desse processo nas organizaes.

    Figura 1 Avaliao de necessidades de recursos de TI

    Para facilitar a otimizao no uso dos recursos de Tecnologia da Informao, as orga-nizaes tentam implantar, em seus processos, habilidades de executar, patrocinar e garantir integridade nas decises de Tecnologia da Informao. A esse conjunto de aes chama-se Governana de Tecnologia da Informao, [Itgi07].

  • 53

    Proposta de Priorizao de Projetos e Demandas por Recursos de Tecnologia da Informao

    De outra forma, Governana de Tecnologia da Informao percebida como o meca-nismo usado para balancear conflitos na alocao de recursos de Tecnologia da Informao para agregar, cada vez mais, valor aos negcios da organizao, minimizar custos e riscos de insucesso, entregar as solues dentro da urgncia requerida, aprimorar os servios atuais e explorar tecnologias de maior risco.

    Busca-se, por meio da Gesto de Tecnologia da Informao, criar valor para o ne-gcio de Tecnologia da Informao, gerenciar oramentos, recursos, projetos, operaes, medir e reportar os progressos alta gesto. Por sua vez, sob uma perspectiva mais ampla a Governana de Tecnologia da Informao tem como funes: definir um direcionamento para a Gesto de Tecnologia da Informao; priorizar iniciativas e gastos com Tecnologia da Informao e assegurar valor aos servios entregues, [Itgi07].

    Estudos realizados pelo Gartner Instituto Internacional de Pesquisas em Tecnologia da Informao apontam que apenas 5% das empresas no mundo tm implantado, em seus processos, plenos mecanismos de Governana de Tecnologia da Informao; 19% esto em processo de viabilizao desses mecanismos; e 76% no realizaram quaisquer ensaios nesse sentido [Gart06].

    Algumas questes fundamentais precisam ser respondidas a contento para que uma or-ganizao venha a principiar na prtica de Governana de Tecnologia da Informao, a saber:

    As estratgias de Tecnologia da Informao esto alinhadas s estratgias de ne-gcios da organizao?

    Como tm sido tomadas as decises de Tecnologia da Informao? Como tm sido gerenciados os investimentos de Tecnologia da Informao? Quais controles tm sido adotados na priorizao de projetos de Tecnologia da

    Informao? Quais nveis de servio so esperados, pela organizao, da rea de Tecnologia da

    Informao? Quais so os riscos dos investimentos em Tecnologia da Informao?

    Para auxiliar nas aes de Tecnologia da Informao, o mercado oferece vrios mode-los, tcnicas, metodologias, conjuntos de boas prticas e padres, os quais, no raro, tornam at mais complexo o ambiente de trabalho dos responsveis pela Governana de Tecnologia da Informao nas organizaes. Essas solues ofertadas pelo mercado tm reas de espe-cializao e tambm de interseo, como na Fig. 2, principalmente no que tange busca de maior controle nos resultados da rea de Tecnologia da Informao.

    Figura 2 Modelos e prticas de mercado

  • Luciano Comin Nunes, Plcido Rogrio Pinheiro

    54

    Dos conjuntos de boas prticas e modelos sugeridos na Fig. 2, aqueles que merecem des-taque, em funo de suas potenciais contribuies no gerenciamento de recursos de Tecnologia da Informao, notadamente no que se refere a planejamento, controle e resoluo de inciden-tes e problemas de Tecnologia da Informao, gerncia de projetos, so os seguintes:

    2.1.1 COBIT: Control Objectives for Integration and Technology

    Compreende esse framework 318 Objetivos de Controle de Negcios agrupados em 34 Processos que, por sua vez, esto consolidados em quatro Domnios, a saber: 1-Planejamento e Organizao, 2-Aquisio e Implementao, 3-Entrega e Suporte e 4-Monitorao. A cada um desses 34 processos esto associados Fatores Crticos de Sucesso, Indicadores-chave de Desempenho e Modelos de Maturidade. Com base nesses critrios, a organizao pode de-finir seu estgio de evoluo corrente e as melhores prticas potencialmente aplicveis. Na Fig. 3, encontra-se uma representao dos principais Domnios do COBIT, [Itgi07].

    Figura 3 Estrutura funcional do COBIT, [BFCo08]

    2.1.2 ITIL Information Technology Infrastructure Library

    Na dcada de 1980, a qualidade dos servios de Tecnologia da Informao oferecidos pelo governo britnico era tal que se solicitou ento Agncia Central de Computao e Telecomunicaes (Central Computer and Telecommunications Agency CCTA), hoje Departamento de Comrcio do Governo (Office of Government Commerce OGC) o desenvolvimento de uma forma de trabalho que possibilitasse s reas de

  • 55

    Proposta de Priorizao de Projetos e Demandas por Recursos de Tecnologia da Informao

    Tecnologia da Informao dentro das organizaes do setor pblico ingls garantir bons resultados e ser eficiente em custos com o melhor uso dos recursos. O objetivo era de-senvolver um mtodo independente de qualquer provedor. Isso resultou na Biblioteca de Infra-estrutura de Tecnologia da Informao (Information Technology Infrastructure Library ITIL), [Itil05; Ogc05].

    A ITIL faz, portanto, uma descrio detalhada de muitas prticas importantes de Tecnologia da Informao, com listas abrangentes de checagem, tarefas, procedimentos e responsabilidades que podem ser ajustados para qualquer organizao de Tecnologia da Informao.

    Uma das principais razes que proporcionaram a adoo da ITIL como padro de Gerenciamento de Servios de Tecnologia da Informao (Information Technology Service Management ITSM) est no desenvolvimento e oferta de software com essa finalidade por parte de organizaes comerciais tais como: IBM (com o Modelo de Process