postal 992

Download Postal 992

Post on 19-Feb-2016

218 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Postal do Algarve 992

TRANSCRIPT

  • EDIO ESPECIAL DE ANIVERSRIO POSTAL COMEMORA 23 ANOS EM JUNHO > 3

    Director Henrique Dias Freire Ano XXIII Edio n 992 Semanrio quinta-feira 17 de Junho de 2010 Preo 1

    Gorveno corta nos cargosde directores de escolas

    > Com apenas 50% do ora-mento Desidrio Silva conse-gue manter o nvel da anima-o de Vero p. 13

    Animao garante cartaz de luxoapesar dos cortes

    Caadores ganhamnova sede p. 10

    ALBUFEIRA

    CASTRO MARIM TODOS os quadrantes polticos do Algarve so unnimes em afirmar que as comemoraes do Dia de Portugal, de Cames e das Co-

    munidades Portuguesas foram um sucesso, mas Mendes Bota alerta para gastos excessivos em banquetes, que podiam ser evitados, face ao momento difcil que o pas atravessa > 4 e 5

    Mancha Branca o nome da iniciativa que levou volun-trios a pintar as fachadas e paredes degradadas de Quar-teira com o apoio da autarquia > 11

    A empresa responsvel pelo fornecimento de gua e pelo saneamento da regio comemora em breve dez anos, uma histria de investimento massivo > 17

    LOUL VOLUNTRIOS ARREGAAM MANGASPARA EMBELEZAR QUARTEIRA

    GUAS DO ALGARVE DEZ ANOS DE HISTRIA E UMA OBRA DE 622 MILHES DE EUROS

    > Muito se tem falado sobre o en-cerramento de escolas primrias, mas no mesmo Conselho de Minis-tros foi aprovada outra resoluo que ainda vai dar muito que falar. At ao fi nal de Julho vo ser criados mega-agrupamentos de escolas, cuja unidade de gesto ser uma escola secundria p. 6

    FARO 6 PORTIMO 7 OLHO 8 TAVIRA 9 VILA REAL SANTO ANTNIO, CASTRO MARIM, ALCOUTIM 10 LOUL, SO BRS DE ALPORTEL 11, ALBUFEIRA 13

    LAGOA, SILVES, MONCHIQUE 15 LAGOS, VILA DO BISPO, ALJEZUR 16 REGIO 17 OPINIO 22

    D.R.

    D.R.

    PUB

    PARA O ALGARVEREPRESENTANTE OFICIAL

    SOLUESDE POUPANAVeja anncio na pg. 13

    PUB

    Cmara quer autacaravanismo na ordem p. 7

    PORTIMO

    D.R.

    Dia de Portugal O saldo das comemoraes

    > O maior torneio de futebol de 7 do pas coloca Vila Real em destaque na agenda do desporto nacional. Uma vez mais, o maestro Rui Costa o patrono do evento p. 10

    Copa Foot 21leva milharesa Vila Real

    DESPORTO

    S SEXTAS EM CONJUNTO COM O PBLICO POR 1,50

    D.R.

  • PUBPUB

    da

    TAVIRA2010

    festas

    Exposies

    www.cm-tavira.pt

    Arraiais

    junhoMarchas populares

    Espectculo Piromusical

    Dias 23 e 28 s 21h30

    Dia 23 s 24h

    Dia 24 s 10h

    Sesso SoleneBiblioteca Municipal lvaro de Campos

    PUB

    PUB

    sinta.

    relaxe.relaxe.

    Passeie pelas origens de uma terra e pela histria das suas gentes.

    PUB

  • 17 de Junho de 2010 | 3

    ZZZEDIO ESPECIAL ANIVERSRIO

    ANIVERSRIO

    Vinte e trs anos a informarNA PASSADA SEMANA jun-taram-se ao 23 aniversrio do POSTAL, Maria Barro-so, Miguel Freitas, Artur Rego, Francisco Leal e An-tnio Eusbio, trazendo aos leitores a sua viso sobre a importncia da imprensa regional para o Algarve na actualidade, o desafi o lana-do este ano a 23 personali-dades pelo POSTAL.

    Assim, respectivamente a ex-primeira-dama, os dois deputados Assembleia da Repblica e os autarcas de Olho e de So Brs de Al-portel deram nota da sua opinio e reafi rmaram a fi r-me convicao de que a im-prensa regional representa um actor fundamental da sociedade algarvia.

    O desafio feito pelo POS-TAL repete-se esta semana e mais cinco personalidades se juntam celebrao dos 23 anos de edio comemorados durante o ms de Junho.

    Esta semana marcam pre-sena os autarcas Jorge Bo-

    telho, presidente da autar-quia tavirense, e Desidrio Silva, presidente da Cmara

    de Albufeira, e a presidente da Orquestra do Algarve Ma-ria Cabral.

    Nomes que constituem pela sua relevncia moti-vo de sobra para continu-ar a acompanhar as quatro edies onde publicamos a opinio dos notveis con-vidados e que terminam na prxima semana.

    Mais do que o aniversrio que se comemora, a situao actual, nos planos regional, nacional e internacional, traz para a agenda poltica e social a importncia dos rgos de comunicao so-cial e muito em particular da imprensa regional.

    Imprensa cuja funo primordial de proximida-de comporta a responsabi-lidade e o dever de infor-mar de forma clara, plural e isenta o que a realidade da regio encerra. Este o objectivo do POSTAL com a iniciativa lanada e a linha directriz da sua actuao permanente face regio, desde h 23 anos e sempre com na procura incessante de melhorar.

    conhecido o momento que atravessam os rgos de comunicao social lo-cal e regional. As dificulda-des financeiras que o pas atravessa obrigam a ajustes oramentais de empresas e autarquias e, nessa lgica, o investimento em publicidade diminui de forma drstica.

    Trata-se de uma questo conjuntural que, todavia, no esconde a realidade estrutural que condiciona, muitas vezes, a existncia de uma imprensa de qua-lidade. Refiro-me falta de sensibilidade de muitos agentes econmicos em reconhecerem a importn-cia da comunicao social como factor de desenvolvi-mento regional. O objectivo de um investimento na co-municao social local e re-gional vai muito para alm da captao de clientes. S esse investimento pode dar

    corpo a uma comunicao social forte que garanta um retrato coerente e realstico da regio.

    Nesta fase difcil, fun-damental entender o pa-pel nuclear da comunica-o social local e regional. Ganham os cidados que, mais informados, podem melhor julgar a realidade e ganha a regio porque, acima de tudo, mostra que est atenta realidade. Sem uma comunicao social forte e independente, nun-ca poderemos viver numa regio verdadeiramente in-teressada e consciente.

    Mas a conjuntura actual representa tambm um novo desafio para esta imprensa. Os novos suportes comunicacio-nais como a internet, abrem janelas de oportunidade com uma informao quase ao minuto, multiplicando os potenciais leitores.

    Numa altura em que as difi culdades so conhecidas, fi ca o repto para que o inves-timento na viabilizao dos bons projectos editoriais que temos na regio, seja assumi-do como de interesse estra-tgico por agentes polticos, econmicos e sociais.

    Desidrio Silva / Presidenteda Cmara de Albufeira

    A sondagem Bareme Imprensa Regional 2010 revelou, recentemente, que 51% dos inquiridos, residentes em Portugal, tm por hbito ler jornais regionais e que, no Algar-ve, a taxa de leitura da im-prensa regional se situa volta dos 50%.

    Mesmo descontada a margem de erro deste tipo de pesquisa, os nmeros revelam, ainda assim, que os jornais regionais se con-tinuam a afi rmar como um veculo de comunicao re-levante para as populaes fora dos grandes centros urbanos. Essa constatao legitima, em meu entender, esta breve refl exo sobre a importncia da imprensa regional.

    A importncia da im-prensa regional no se mede por percentagens de

    lucro, tal como acontece nas grandes empresas de comunicao social, cujos critrios para a seleco de notcias no compreendem a notcia que no acontea em Lisboa ou no Porto.

    A perspectiva do jornal regional no construda com lente grande angular. Pelo contrrio, debrua-se sobre tudo o que contribui para o retrato fsico e psico-lgico da regio particular que serve. essa a impren-sa que contribui para a preservao da identidade das populaes e constitui elemento de coeso e en-raizamento da comunida-de onde se insere. No caso do Postal, e num contexto de globalizao crescente dos mdia, a sua voz con-tribui para a identifi cao das normas, dos valores e das aspiraes sociais do Algarve, sendo, por conse-quncia, um dos elos estru-turadores do espao de co-municao e interaco dos algarvios. Por isso, neste 23 aniversrio, desejo ao Pos-tal a coragem de manter o cunho regionalista, por muitos e muitos anos.

    Maria Cabral /Presidente da Orquestra do Algarve

    Neste tempo de difi cul-dades e de incertezas para a sociedade portuguesa, mas tambm de novos de-safi os, onde o empreende-dorismo e a capacidade de realizao so permanen-temente postos prova, gostaria de felicitar o Jor-nal Postal do Algarve pelos 23 anos de actividade jor-nalstica que cumpre neste ms de Junho.

    louvvel o percurso que Henrique Dias e a redaco do seu jornal tm vindo a fazer nas duas ltimas d-cadas pelos caminhos da informao no Algarve, a partir da cidade do Gilo, vencendo resistncias e, quantas vezes, incompreen-ses dos diferentes poderes institudos, tanto polticos como econmicos, na luta por um jornalismo regional livre e verdadeiro, no qual os algarvios acreditem e se revejam.

    Com o crescimento ex-ponencial das novas tec-nologias da informao, os rgos de comunicao social, e a imprensa em par-ticular, vivem dias difceis, com a diminuio do bolo publicitrio e o decrscimo de leitores, o que faz com que os jornais tenham que se reinventar e apostar em novas estratgias de comu-nicao para conquistar o pblico leitor.

    Porque acredito na so-ciedade da informao, es-pero que o Jornal Postal do Algarve consiga continuar a marcar a informao re-gional algarvia, na defesa intransigente dos valores e princpios de um jornalis-mo interventivo que possa afi rmar ainda mais os valo-res culturais e patrimoniais que nos definem como povo e regio com identi-dade prpria.

    O papel que a imprensa regional exerce junto da co-munidade inquestionvel. Esta aproxima o cidado da realidade local e promove o debate em torno de ques-tes que interessam gene-ralidade dos seus leitores.

    O jornalismo de proximi-dade da imprensa regional e local funciona, cada vez mais, como um elo de liga-o entre os rgos de co-municao social e os seus pblicos. No se trata, uni-camente, de informar, mas de proporcionar a refl exo em torno de temas essen-ciais do panorama local.

    A existncia da imprensa regional remonta ao sculo XIX e ao incio da histria dos jornais. Dada a sua re-levncia, esta tem vindo a ganhar cada vez mais fora nal