o profeta de gibran khalil gibran

Download o Profeta de Gibran Khalil Gibran

Post on 14-May-2017

235 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • GIBRAN KHALIL GIBRAN

    O ProfetaTtulo do original em ingls: The Prophet

    Traduo e Apresentao: Mansour ChallitaRio de Janeiro, 1975

    Compilao, organizao e digitalizao:Lumensana

    Nota inicial: Este Livro Eletrnico, alm de uma leitura deliciosa, oferece um enriquecimento espiritual e uma viso de beleza inigualveis. Contm a essncia da sabedoria oriental captada e transmitida por Khalil Gibran neste livro fascinante. Sua leitura no lhe tomar mais do que alguns minutinhos de cada vez, mas seus pensamentos estimulantes o acompanharo por muito tempo.

    Nestes tempos modernos em que o egosmo exacerbado, a concorrncia feroz, o automatismo, a solido moral, a insensibilidade, a violncia afetam muito mais nossas almas do que nossos corpos, a leitura deste Livro uma fonte inesgotvel de inspirao e de serenidade.

    Gibran, no dizer de Austregsilo de Athaide um desses mestres da sabedoria que ensinam a arte de viver pela conquista da paz interior nutrida na contemplao da beleza, num estilo ao mesmo tempo cheio de vida e simplicidade, cuja fonte a natureza em suas inspiraes mais lmpidas e amveis.

    Tudo isto o que lhe oferece este pequeno livro, nico e incomparvel, alm de uma atmosfera elevada onde nos sentimos superiores a todas as misrias e tambm o conforto moral numa poca de angstia e perplexidade. Esperamos que ele seja do seu agrado e lhe sirva para trazer um pouco mais de luz sua vida. Um livro que inspira e reconforta numa poca de perplexidade.

    Livros no mudam o mundo,quem muda o mundo so as pessoas.

    Os livros s mudam as pessoas.Mrio Quintana

    LumensanaPublicaes Eletrnicas

    LIVROS PARA LER E PENSAR.Junho, 2008

  • Khalil GibranGibran Khalil Gibran, Khalil Gibran, ou simplesmente Gibran, nasceu a 6 de dezembro de

    1883, em Bicharre, aldeia da regio montanhosa do norte libans, a pequena distncia dos milenares cedros. Sua famlia sofre pelas precrias condies de vida. O pai um simples coletor de impostos rurais. A me, viva de um casamento anterior, igualmente humilde.

    Desde criana demonstra uma paixo irrefrevel pelas tempestades. Tinha oito anos quando um violento temporal se abate sobre sua cidade. O pequeno Khalil, para desespero dos pais, recusa-se a procurar abrigo. Prefere correr de encontro aos ventos, chuva, aos relmpagos. Mais tarde ele vai dizer que as tempestades libertam seu corao das preocupaes e sofrimentos.

    Ao completar doze anos de idade, sua me emigra para os Estados Unidos. O pai permanece no Lbano. Tudo indica que, devido difcil situao material, a convivncia entre os pais de Gibran ficara impossvel. Kamilah, a me, decide viajar para os Estados Unidos, chegando a Boston com Gibran, seus irmos Sultana, Mariana e Pedro, nico filho de seu casamento anterior. Vo morar num pequeno gueto de srio-libaneses, perto do Bairro Chins de Boston, nos arredores da rua Hudson. Aqui tem incio a odissia americana de Khalil Gibran.

    Toda a famlia comea a trabalhar no que pode, para sobreviver. Trs anos depois, em 1898, Gibran mandado de volta ao Lbano, sozinho. Em Beirute, estuda num colgio de padres maronitas. Dedica-se ao rabe, ao francs e literatura, tanto oriental como ocidental. Demonstra raro interesse pelo estudo das religies, procurando confrontar os ensinamentos cristos com as informaes recolhidas dos livros islmicos. Devora praticamente a Bblia e o Alcoro.

    Em 1903, de volta a Boston, Gibran est resolvido a tentar viver explorando sua aptido para a literatura e para a pintura. Colabora com jornais da comunidade srio-libanesa nos Estados Unidos. Dedica-se a aprimorar o seu ingls.

    Toda a famlia continua a trabalhar intensamente. A me e as duas irms so costureiras e o irmo empregado em uma loja. Khalil no volta a estudar, decidido a viver de sua arte. O sculo comea com uma srie de tragdias fatais para sua famlia.

    Entre 1902 e 1903 Gibran perde a irm Sultana, a me e o meio-irmo Pedro, atingidos por enfermidades graves. Vive com a irm Mariana, que sustenta a ambos com seu trabalho de costureira. Da em diante, atira-se de corpo inteiro ao labor artstico.

    Em 1904, realiza sua primeira exposio de pinturas e desenhos num atelier em Boston. Ali conhece a professora Mary Haskell que teria um papel decisivo em sua vida. Gibran tem vinte e um anos. Mary torna-se sua amiga fiel e companheira constante. Ajuda Gibran a progredir em seus conhecimentos de ingls e lhe d um apoio sem o qual no conseguiria realizar a maioria de seus projetos.

    Em 1908, viaja para Paris, onde Mary Haskell lhe oferece custear seus estudos artsticos. Permanece quase trs anos em Paris, estudando na Escola de Belas Artes e na Academia Julien. Conhece Auguste Rodin. Uma de suas telas escolhida para a Exposio das Belas-Artes de 1910. A temporada parisiense intensa e frtil. Estuda, visita museus, escreve, pinta...

    De volta a Boston, mora algum tempo com a irm Mariana. No outono de 1911, Gibran muda-se para Nova Iorque, onde aluga um atelier no nmero 51 da rua Oeste 10, em um edifcio em pleno Greenwich Village. Gibran rene em volta de si um pugilo de escritores libaneses e srios formando uma academia literria, que muito contribuiu para o renascimento das letras rabes. Apesar de toda essa efervescncia, Gibran aprecia mesmo trabalhar e isolar-se ao mximo. Suas aparies em pblico comeam a tornar-se cada vez mais espaadas, sentindo-se livre apenas quando est s. Come pouco e trabalha muito. Sempre que pode evita compromissos sociais. Todo esse potencial exuberante concentra-se em sua obra literria, numa carreira iniciada em 1905, escrevendo quase que exclusivamente em rabe.

  • Nesse perodo, at 1920, publica sete livros nessa lngua: A Msica, As Ninfas do Vale, Espritos Rebeldes, Asas Partidas, Uma Lgrima e um Sorriso, As Procisses, e Temporais. Quase todos estes livros causam um grande impacto no mundo rabe mexendo com temas polmicos e trazendo transformaes no tratamento do idioma, apontando-lhe outras possibilidades e tirando-lhe o vu de milnios. Gibran passa a ser reconhecido como escritor. Rebelde em literatura, conservador em matria de artes plsticas, mas prezando com devoo a liberdade de criao e proclamando sua f na liberdade do artista.

    Torna-se ao mesmo tempo um retratista de prestgio. Pratica com talento a arte de reproduzir rostos, e requisitado com freqncia para retratar personalidades notveis da poca. Mas na criao de telas que ele espera atingir o que concebe como uma pintura mstica, com seus quadros refletindo sempre uma inspirao clssica. Dizia: Quero que cada quadro seja o incio de um outro quadro invisvel.

    Gibran deixa, pouco a pouco, de escrever em rabe, dedicando-se ao ingls, publicando, em 1919 seu primeiro livro nessa lngua: O Louco. Outros lhe seguem: O Precursor; O Profeta; Areia e Espuma; Jesus, o Filho do Homem; Os Filhos da Terra. Depois de sua morte ainda sero publicados mais dois livros: O Errante e O Jardim do Profeta.

    Khalil Gibran morreu no dia 10 de abril de 1931, no Hospital So Vicente, em Nova Iorque, agonizando entre gemidos confusos, dentro de uma crise pulmonar que o deixara totalmente inconsciente. Tinha quarenta e sete anos de idade. Seu corpo, levado para Boston, fica sepultado provisoriamente no cemitrio de Forest Hills.

    Em 21 de agosto de 1931 seus restos mortais so levados para Beirute, rumando depois, numa impressionante procisso, at Bicharre. No alto da montanha, Gibran sepultado no antigo convento escavado na rocha de Mar Sarkis, onde ele imaginou viver seus ltimos dias meditando.

    Sobre o tmulo onde descansa, uma simples inscrio: Aqui, entre ns, dorme Gibran. Gibran Khalil Gibran pregava a f num ser humano elevado sua mais infinita potncia: No siga ningum nem acredite em coisa nenhuma a no ser em sua prpria imortalidade.

    O Profeta, obra mxima de Gibran Khalil, vem alcanando sucesso permanente como poucos outros livros, desde seu lanamento em 1923. um livro que atrai no s pelo pensamento e pelo estilo, mas tambm pela filosofia da vida nele contida. Khalil prega a ternura evanglica em meio ao progresso massacrante e impiedosa competitividade dos tempos modernos. Sem impor ideologias, tenta despertar a bondade e a beleza escondidas sob a angstia e o desespero que perpassam nossa existncia. Em suma, nos convida a vivermos as boas coisas da vida, a sermos dignos delas e a aproveitarmos o que h de mais elevado em cada um de ns.

    O PROFETA

    AL-MUSTAFA, o Eleito e o Bem-Amado, que era uma aurora em seu prprio dia, esperava havia doze anos, na cidade de Orphalese, o regresso de seu navio que o levaria de volta ilha onde nascera.

    E no ano dcimo segundo, ao stimo dia de Ailul, o ms da colheita, galgou o monte fora da cidade e olhou para o mar; e deparou com o navio chegando com a nvoa.

    Ento, as portas de seu corao abriram-se, e sua alegria voou longe sobre o mar. E, fechando os olhos, orou no silncio de sua alma.

    Mas ao descer o monte, foi invadido pela tristeza, e pensou no seu corao:Como poderei ir-me em paz e sem pena? No, no ser sem um ferimento na alma que

    deixarei esta cidade.Longos foram os dias de amargura que passei dentro de suas muralhas, e longas as noites de

    solido; e quem pode despedir-se sem tristeza de sua amargura e de sua solido?

  • Muitos foram os pedaos de minha alma que espalhei nestas ruas, e muitos so os filhos de minha ansiedade que caminham, desnudos, entre estas colinas, e no posso abandon-los sem me sentir oprimido e entristecido.

    No uma simples vestimenta que dispo hoje, mas a prpria pele que arranco com minhas mos.

    E no um mero pensamento que deixo atrs de mim, mas um corao enternecido pela fome e a sede.

    Contudo, no posso demorar-me por mais te