edição 372

of 24/24
PUB 10 de maio de 2012 N.º 372 ano 10 | 0,50 euros | Semanário Diretor Hermano Martins Tentativa de burla a empresas Cultura pÆg. 5 Atualidade pÆg. 4 O CAT nªo acabou Falso padre detido Polcia pÆg. 3 PUB Falso padre detido Moniz encerra Encontro Lusfono Presidente garante pÆg. 15 DR Moniz encerra Encontro Lusfono

Post on 11-Mar-2016

232 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição de 10 de maio de 2012

TRANSCRIPT

  • PUB

    10 de maio de 2012N. 372 ano 10 | 0,50 euros | Semanrio

    DiretorHermano Martins

    Tentativadeburlaaempresas

    Cultura pg. 5 Atualidade pg. 4

    OCATnoacabou

    Falso padredetido

    Polcia pg. 3PUB

    Falso padredetido

    MonizencerraEncontroLusfono

    Presidente garante pg. 15

    DR

    MonizencerraEncontroLusfono

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 2012

    Agenda

    2Atualidade

    Farmciasde Servio

    Telefonesteis

    Bombeiros Voluntriosda Trofa

    252 400 700GNR da Trofa252 499 180

    Polcia Municipal da Trofa 252 428 109/10

    Fundadora: Magda ArajoDiretor: Hermano Martins (T.E.774)Sub-diretora: Ctia Veloso (T.P. 1639)Editor: O Notcias da Trofa, PublicaesPeridicas Lda.Publicidade: Maria dos Anjos AzevedoRedao: Patrcia Pereira (T.P. 1637),Ctia VelosoSetor desportivo: Diana Azevedo, MarcoMonteiro (C.O. 744), Miguel Mascarenhas(C.O. 741)Colaboradores: Atanagildo Lobo, JaimeToga, Jos Moreira da Silva (C.O. 864),

    Tiago Vasconcelos, Valdemar SilvaFotografia: A.Costa, Miguel Trofa Pereira(C.O. 865)Composio: Magda Arajo, CtiaVeloso, Ana Assuno (T.P.E 155)Impresso: Grfica do Dirio do Minho,Lda,Assinatura anual: Continente: 20 euros;Extra europa: 59,30 euros; Europa: 42,40euros; Assinatura em formato digitalPDF: 15 eurosNIB: 0007 0605 0039952000684Avulso: 0,50 Euros

    Os artigos publicados nesta edio dojornal O Notcias da Trofa so da inteiraresponsabilidade dos seus subscritores eno veiculam obrigatoriamente a opinioda direo. O Notcias da Trofa respeita aopinio dos seus leitores e no pretende demodo algum ferir suscetibilidades.

    Todos os textos e anncios publicadosneste jornal esto escritos ao abrigo donovo Acordo Ortogrfico.

    Nota de redaoFicha TcnicaE-mail: [email protected] e Redao: Rua das Aldeias de Cima,280 r/c - 4785 - 699 TrofaTelf. e Fax: 252 414 714Propriedade: O Notcias da Trofa -Publicaes Peridicas, Lda.NIF.: 506 529 002Registo ICS: 124105N Exemplares: 5000Depsito legal: 324719/11Detentores de 50 % do capital ou mais:Magda Arajo

    Andr Arantes

    A educao a nvel muni-cipal vai estar em destaqueat ao final do ano, na Trofa,com a realizao de um ciclode conferncias, enquadradono Projecto Educativo Muni-cipal (PEM).

    Que polticas de formaoprofissional para o concelho daTrofa e que sinergias existementre o sistema educativo e mun-do laboral so os temas para acriao deste ciclo de confern-cias, que se inicia a 17 de maio,pelas 21 horas, no auditrio daAssociao Empresarial do Bai-xo Ave (AEBA), sobre a temtica

    Patrcia [email protected]

    Cerca de uma centena depessoas remarcaram, na ter-a-feira, dia 1, o Caminho deSantiago pelo concelho daTrofa.

    O mau tempo no demoveuos 95 participantes, que aceita-ram o desafio de percorrer cercade 13 quilmetros, em caminha-da, e 30, em BTT, pelo Caminhode Santiago pelo concelho daTrofa.

    Uma iniciativa que partiu daseco de pedestrianismo doClube de Campismo da Trofa, emparceria com a Associao Cul-tural e Recreativa da Abelheira(ACRABE) e a Associao paraa Proteo do Vale do Coronado,que proporcionaram um dia ines-quecvel a todos os participan-tes.

    Segundo fonte da organiza-o, era visvel a alegria e o en-tusiasmo das pessoas, quecontemplaram a maravilhosa vis-ta panormica sobre a cidade daTrofa e concelhos vizinhos. Nofim ficou a promessa de partici-parem na prxima iniciativa do

    O Lions Clube da Trofa esta organizar mais uma Colheitade Sangue para os doentes doHospital de S. Joo, do Porto,no sbado, dia 12 de maio, en-tre as 9 e 12.30 horas, no SaloParoquial de S. Cristovo doMuro. A colheita vai ser efetuadapara dadores das freguesias doMuro e de S. Mamede do Coro-nado.

    Tambm no dia 19 de maio,sbado, realiza-se uma colheitano edifcio da Junta da Fregue-sia de Alvarelhos, entre as 9 eas 12.30 horas, para os dadores

    Os Meninos Cantores do Mu-nicpio da Trofa vo organizaruma festa de feijoada, com oobjetivo de angariar verbas sufi-cientes para uma tourne deconcertos no Rio de Janeiro, j

    Dia 10Farmcia Barreto

    Dia 11Farmcia Sanches

    Dia 12Farmcia Moreira Padro

    Dia 13Farmcia Nova

    Dia 14Farmcia Trofense

    Dia 15Farmcia Barreto

    Dia 16Farmcia Nova

    Dia 10Encontro entre escolas e escri-toras Manuela Costa Ribeira eMaria Joo Lopo de Carvalho, naCasa da Cultura da Trofa (CCT)10 horas: Teatro de Marione-tas: Trs pancadas apresentaPrincipezinho17.30 horas: Sesso de For-mao Oficina de jogos tradi-cionais dos pases lusfonos,na CCT

    Dia 11Campeonato Europeu KarateKyokushin, em EspanhaEncontro de escolas com AnaLusa Amaral, Daniel MarquesFerreira e o cantor Srgio Godi-nho21 horas: Espetculo de ani-mao noturna do Agrupamen-to de Escolas da Trofa, na CCT

    Dia 12Campeonato Europeu KarateKyokushin, em Espanha10.30 horas: Workshop de te-atro, na CCT17 horas: Apresentao do CD/livro Gira Girassol de Ivo Ma-chado, na CCTOficina de ilustrao, na CCT21.30 horas: Espetculo musi-cal Lusofonias de CarlosAlberto Moniz, na CCT

    Dia 1310 horas: Mega aula de yoga,no Aquaplace17 horas: Trofense x Desportivodas Aves, no Estdio ClubeDesportivo Trofense

    Dia 14Incio da Semana Cultural daCior (at ao dia 20)

    Clube de Campismorelembra caminhosde Santiago

    gnero.O percurso teve incio no Lar-

    go de Trinaterra, em S. Mamededo Coronado, seguindo-se paraS. Romo do Coronado eCovelas, onde o grupo fez umapequena pausa para o lanchematinal, necessria para orestabelecimento de foras paraa subida ao monte de Paradela.De seguida, desceu at aAbelheira, onde Jos S, presi-dente da Junta de Freguesia deS. Martinho de Bougado, osaguardava na sede da ACRABEpara lhes dar as boas vindas epara inaugurar o espao de apoioao peregrino. O percurso termi-nou na Ponte da Lagoncinha, emLousado.

    J a tarde ficou reservada aoalmoo convvio, que se realizouna sede da ACRABE.

    Joana Lima, presidente daCmara Municipal, Jos Maga-lhes Moreira, vice-presidente evereador do pelouro do Turismo,Maria Teresa Fernandes, verea-dora do pelouro do Desporto eJos Ferreira, presidente de Jun-ta de Freguesia de S. Mamededo Coronado, marcaram presen-a na iniciativa e ajudaram a re-marcar o percurso.

    Oferta formativaem debate

    Oferta formativa e MundoLaboral: Que desafios e oportu-nidades?.

    Na sesso, organizada pelaautarquia, entre outros, vo es-tar presentes membros do Insti-tuto de Emprego e FormaoProfissional, o diretor do Centrode Formao Profissional da In-dstria Metalrgica e Metalome-cnica e a diretora geral da AEBA.

    Ainda no ms de maio, a or-ganizao ir promover uma con-ferncia sobre o tema Escola eFamlia, seguindo-se a SadeEscolar, em junho, a Alimenta-o, em outubro, e, para fechar,em novembro, o PlaneamentoEducativo.

    Lions Clube da Trofapromove duas colheitasde sangue

    das freguesias de Alvarelhos eGuides. O resultado da recolha a favor do Instituto Portugusde Sangue, do Porto.

    Recorde-se que dar sangueno afeta o dador, como lhe trazalgumas vantagens, pois fica aconhecer, periodicamente, o seuestado de sade, dado que cadacolheita sempre precedida deum exame mdico.

    Podem dar sangue todas aspessoas saudveis entre os 18e os 65 anos. Caso seja a pri-meira vez, s pode dar entre os18 e os 60. P.P.

    Feijoada parauma tourneno Rio de Janeiro

    para o ano 2013. A festa realiza-se no Souto de Bairros, em San-tiago de Bougado, a partir das12 horas, no domingo, dia 13 demaio. Para a tarde esto progra-mados jogos tradicionais. T.S.

  • www.onoticiasdatrofa.pt10 de maio de 2012 Atualidade3

    Falso Padre foi detido

    Agostinho Caridade foi detido em Barcelos e levado para a cadeia de Viana do Castelo

    Patrcia [email protected]

    Agostinho Caridade foi pre-so, na tera-feira, pelo Ncleode Investigao Criminal daGuarda Nacional Republica-na de Barcelos ficando deti-do no Estabelecimento Prisio-nal de Viana de Castelo. Oarguido tem uma pena dedois anos e meio para cum-prir.

    Foi na terra de seus pais, nafreguesia de Durres, em Barce-los, que Agostinho Caridade foidetido, na tera-feira, dia 8 demaio, pelo Ncleo de Investiga-o Criminal (NIC) da Guarda Na-cional Republicana de Barcelos(GNR), e entregue no Estabele-cimento Prisional de Viana deCastelo, onde deve cumprir a pe-na. Segundo informaes daGNR de Barcelos, o homem, de39 anos, foi detido devido a umamulta que nunca chegou a pa-gar, imposta pelo Tribunal de Fel-gueiras. O arguido tinha sido con-denado a 350 dias, totalizando1750 euros.

    Para Jos Ramos, proco deAlvarelhos, fez-se alguma justi-a com a deteno do falso pa-

    dre, lamentando a morosidade daJustia, que deixou solta, umaenormidade de tempo, um homemque burlou tanta gente de boa-f.

    Joo Lus Amorim, nome fic-tcio usado pelo arguido, cele-brou, durante quatro anos, vri-as cerimnias religiosas, desdecasamentos, batizados, missase funerais, pelo pas (Trofa, San-to Tirso, Albufeira, Ftima eViana do Castelo), tendo aindaburlado alguns fiis.

    Tudo ter acontecido em2004, quando o agora reclusoofereceu os seus servios a Jo-aquim Ribeiro, ento proco de

    S. Martinho de Bougado, que seencontrava num estado de sa-de debilitado, apresentando-secomo um padre missionrio per-tencente Ordem dos Camilia-nos. Como ia sendo recomenda-do por um colega de ofcio, nun-ca ningum lhe pediu a creden-cial ou desconfiou dele. O certo que Jos Ramos comeou adesconfiar de alguns dos seuscomportamentos.

    Em junho de 2007, a Polciade Segurana Pblica deteve ofalso padre, quando este se pre-parava para presidir a um batiza-do em Areias, Santo Tirso. Agos-

    tinho Caridade foi constitudo ar-guido, ficando a aguardar o jul-gamento em liberdade. Em ou-tubro do ano passado, foi con-denado, revelia pelo Tribunal deSanto Tirso por burla qualificadae usurpao de funes, a doisanos e meio de pena suspensa,ficando obrigado a indemnizar, noprazo de dois anos, 4727 eurosa trs pessoas que burlou, bemcomo a pedir desculpa, no pra-zo de 15 dias, Arquidiocese deBraga, s parquias onde exer-ceu ilegalmente e aos respetivosparoquianos.

    Parquia de Alvarelhos no

    pediu desculpa nenhuma. Sem-pre brincou com a justia, deu-se ao luxo de nem sequer com-parecer ao julgamento, porque aGNR no o conseguia apanhar,mas logo depois aparecia a falarpara os jornais, criticou JosRamos. Agostinho Caridade foiainda condenado, a ttulo de da-nos no patrimoniais, a pagartrs mil euros por ter lesado af dos queixosos.

    Segundo Jos Paulo Abreu,juiz do Tribunal Eclesistico eMetropolitano Bracarense, oscasamentos religiosos realiza-dos pelo falso padre so nulos,podendo os noivos proceder sua convalidao perante umatestemunha oficial da Igreja, nor-malmente o proco da rea deresidncia de um dos noivos.Uma das regras refere que omatrimnio tem de ser assistidopor uma testemunha oficial daIgreja. Se no for, o contrato ficaviciado e considerado nulo,explicou.

    Quanto aos batizados, o juizgarante que esses so vlidos,uma vez que a Igreja permite quesejam realizados por leigos. Jas missas no passaram demeros nmeros de teatro, poisno tiveram valor nenhum.

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 20124 Atualidade

    A Cruz Vermelha da Trofa alerta a comunidade trofense, queno est a realizar nenhum peditrio para a cantina Porta de Sa-bores, denunciando que algum o esteja a fazer de forma fraudu-lenta. A associao tem recebido vrias denncias de pessoassobre o sucedido.

    Segundo informao da Cruz Vermelha uma pessoa anda deporta a porta, na zona envolvente cantina social (junto Feira eMercado da Trofa) a recolher produtos alimentares e dinheiro que,supostamente, serviria este espao. Tudo no passa de uma frau-de.

    A nica forma de apoiar a Porta de Sabores entregar donativosna cantina, situada no Mercado da Feira, aberta de segunda asexta-feira, entre as 11.30 e as 14.30 horas. P.P.

    Patrcia [email protected]

    Casal suspeito por assaltarlojas de ouro foi detido emBraga e est indiciado nocaso do roubo loja MilnioGold da Trofa.

    A 16 de maro, pelas 12.30horas, a funcionria da loja deouro Milnio Gold da Trofa pre-parava-se para fechar o estabe-lecimento para ir almoar, quan-do foi surpreendida por um ca-sal, com cerca de 30 anos, quea amarrou e roubou cerca de1500 euros em ouro e dinheiro eum telemvel.

    Agora, a Polcia de Seguran-a Pblica (PSP) pensa ter apa-nhado os autores deste e outrosassaltos a lojas do gnero noVale do Ave. No dia 2 de maio,quando um indivduo tentou as-saltar um estabelecimento co-mercial de compra e venda de

    Patrcia PereiraHermano Martins

    Uma empresa publicitria,com o nome fictcio MC, ten-tou ter tentado burlar umaempresa de Alvarelhos em 50euros para um anurio doRoteiro do concelho.

    Paula Ramos, gerente deuma empresa de plstico, achouestranho a forma como a empre-sa publicitria MC a abordou, porcausa de uma publicidade. Tudocomeou com uma chamadaefetuada atraves de um nmeroprivado. Do outro lado da linhauma mulher, que dizia chamar-se Marta Santos convidou-a acolocar uma publicidade no anu-rio do Roteiro da Trofa, que se-ria promovido pela Cmara Mu-nicipal da Trofa. Como o nomeds autarquia foi mencionado pelaempresa, Paula Ramos e o ma-rido no desconfiaram de nada.A dvida apenas surgiu quandoMarta Santos referiu que a publi-

    Detido casal suspeito de assaltarloja de ouro na Trofa

    ouro, situada no Centro Comer-cial Santa Brbara, na cidadeBraga, acabou por ser travado porpopulares, que se aperceberamdo que estava a acontecer pelosgritos da funcionria da loja.

    O homem, com 29 anos deidade, estava sozinho mas, se-gundo testemunhos, estaria umamulher entrada do prdio suaespera. O suspeito teria consi-go uma bolsa a tiracolo, elemen-to referenciado noutros roubos,uma navalha e um gorro em l.

    A PSP de Braga deteve oassaltante, natural de Vila dasAves, por roubo atravs de ame-aa de uma arma branca. Foiainda identificada uma mulher, de36 anos, advogada, natural daMadeira, indiciada conjuntamen-te com o suspeito pela prticaconsumada de vrios crimesidnticos, em lojas de ouro naTrofa, Santo Tirso, Vizela e VilaNova de Famalico.

    O homem foi ouvido em tribu-

    nal, tendo-lhe sido aplicada comomedida de coao a priso pre-ventiva. J a mulher est consti-tuda arguida, mas no foi pre-sente a tribunal, pois no foi apa-nhada em flagrante, pelo que oseu caso baixou a inqurito.

    No quarto do casal, que tinhasido alugado em Braga, foramapreendidas algumas peas em

    ouro e dinheiro.De acordo com fonte policial,

    o arguido apenas atacava as lo-jas, cujas funcionrias fossemmulheres. J num vdeo publica-do pelo Correio da Manh nomomento do assalto na loja deouro em Braga, captado por sis-tema de videovigilncia, v-se ohomem a atacar a mulher, a ta-

    par-lhe a boca e apontar-lhe umaarma branca, obrigando-a a abrira gaveta de onde tirou o sacocom o ouro. A mulher que oacompanhava esteve sempreperto da porta durante o assalto,abrindo-a logo que o homem seapoderou dos artigos roubadospara facilitar a fuga.

    Casal suspeito de assaltar loja de ouro na Trofa

    Tentam burlarem nome da autarquia

    cidade tambm sairia no jornalO Notcias da Trofa, por 50 eurosdurante um ano.

    O meu tio publicou uma fo-tografia da minha av dos 100anos no jornal por 60 euros. Foia que vi que alguma coisa esta-va mal, pois 50 euros no davapara publicidade para o ano in-teiro, contou.

    A gerente entrou em contac-to com a Junta de Freguesia deAlvarelhos, a questionar se sa-biam de alguma coisa, tendo afuncionria Snia Maia aconse-lhado a falar com a autarquia. Foio que fez. J na Cmara Munici-pal informaram que no conhe-ciam a empresa, nem estariama tratar de nada com eles. Almdisso, a falta de informao econtactos da empresa publicit-ria, deixou o casal mais descon-fiado.

    Na quarta-feira, dia 9, MartaSantos, que em contacto poste-rior dizia chamar-se Sandra San-tos, apareceu na empresa dePaula Ramos, apresentando-secomo funcionria da autarquia,

    estando ali presente para levan-tar o cheque e entregar o recibo.Com o p atrs, pois o casal tam-bm j tinha sido burlado numoutro caso, pediu a credencial funcionria, que prontamente jus-tificou que no o tinha por o terdeixado na empresa, frisandoque a empresa que representa-va era sria. Quando o casalameaou que chamava a Guar-da Nacional Republicana daTrofa, a mulher ps-se em fuga,num smart preto. Paula Ramosainda anotou a matrcula, mas,com receio de represlias, noapresentou queixa.

    Fonte da Cmara Municipalda Trofa, fez saber que no esta colaborar com nenhuma em-presa, para a realizao do anu-rio, pedindo comunidade queesteja atenta s tentativas deburla.

    Tambm o NT informa que noest a fazer nenhum anurio eque em caso de dvida quandoforem abordados por algum co-mercial nos contactem atravsdo nmero 252 414 714.

    As estradas da Trofa continuam a ser palco de acidentes deviao. Em dois dias registaram-se dois acidentes de viao, dosquais resultaram dois feridos ligeiros.

    O primeiro ocorreu na madrugada de domingo, dia 6, na RuaVilar de Lila, em S. Mamede do Coronado, e o outro na tarde desegunda-feira, na Rua Ramalho Ortigo, Finzes, S. Martinho deBougado. Os feridos ligeiros foram transportados para o CentroHospitalar Mdio Ave de Vila Nova de Famalico pelos BombeirosVoluntrios da Trofa. P.P.

    CruzVermelhadenunciapeditriofraudulento

    Doisferidosemacidentesdeviao

  • www.onoticiasdatrofa.pt10 de maio de 2012 Atualidade5

    Ctia [email protected]

    O Encontro Lusfono daTrofa comeou com o lana-mento do livro do conto ven-cedor da edio de 2011 doConcurso Literrio, ndioBolha. Autarquia garanteque no vai sacrificar inici-ativas culturais, apesar dosconstrangimentos financei-ros.

    Foi com tribos e animais queo concelho deu as boas-vindasao Encontro Lusfono. As perso-nagens do livro ndio Bolha, daautoria da brasileira Ivone Teixei-ra, ganharam vida com a ence-nao dos Meninos Cantores doMunicpio da Trofa. Foi desta for-ma que a autarquia apadrinhouo lanamento do conto vencedorda edio de 2011 do ConcursoLiterrio.

    Este foi o mote para a aber-tura do Encontro Lusfono, umadas apostas do municpio trofen-se, que contou com a presenade vrias pessoas que se quise-ram associar exaltao da lite-ratura infantojuvenil e de outrasexpresses culturais.

    Associada iniciativa, esttambm a Feira do Livro, ondepodem ser encontrados vriosexemplares para crianas, assimcomo bestsellers e outros livrostemticos.

    Para a autarquia, duranteesta semana, o pas cultural tem

    Stefanie Correia

    Com o concerto Lusofonias, Carlos Alberto Moniz fecha aedio 2012 do Encontro Lusfono de Literatura Infantojuvenilda Trofa, no dia 12 de maio.

    Carlos Alberto Moniz o ltimo artista a atuar na Casa daCultura da Trofa, no mbito do Encontro Lusfono de LiteraturaInfantojuvenil 2012 da Trofa, no sbado, 12 de maio. O compositore msico aoriano encerra este evento, que decorre desde 5 demaio, com o concerto Lusofonias, que tem como base o seu maisrecente trabalho.

    Poema para a Negra, Para l da praia, Ba Pombinha Mansa,Alguns Toureiros, Mulata, Leno dos Namorados, ! Liberdade!,Testamento, Beleza e Feiura, Pescador Velho Ai que saudades!,Recado aos Amigos Distantes, Regresso, O Pescador Velho e AsBordadeiras e Despedida so algumas das canes que vo soarno palco da Casa da Cultura da Trofa, a partir das 21.30 horas.

    A entrada livre e conta, ainda, com uma Feira do Livro e vriasexposies patentes.

    Encontro Lusfono traz o Mundo Trofa

    os olhos postos na Trofa, que setransforma na capital da lusofo-nia. Para Jos Magalhes Mo-reira, vice-presidente da autar-quia trofense, o concelho podee deve afirmar-se a nvel nacio-nal como interlocutor vlido emmltiplos campos do saber e dacriao artstica. que, paraalm de ser a terra natal de vri-os vultos da cultura, como o re-publicano Heliodoro Salgado, oprofessor universitrio AntnioCruz e o escultor Alberto Carnei-ro, a Trofa dispe da vontade,da perseverana e do empenhonecessrio para continuar a rea-lizar o sonho de trazer um boca-dinho do mundo para a Casa daCultura, sustentou.

    Estamos certos de que estapromoo do Encontro Lusfonoe da Feira do Livro dar um con-tributo decisivo para a identifica-o das nossas capacidadescomo povo e para uma estrat-gia de promoo da imagem daTrofa dos nossos dias, acrescen-tou o vice-presidente do munic-pio. Por isso, apesar dos cons-trangimentos financeiros, a C-mara Municipal garantiu que novai sacrificar as iniciativas cultu-rais, como esta semana da luso-fonia, por ser considerada umfrum insubstituvel de debatesde ideias e por dinamizar umacasa de cultura, verdadeiramen-te aberta e plural. Neste senti-do, tambm o Concurso Liter-rio da Trofa vai continuar a serum dos baluartes culturais doconcelho.

    Sem esquecer de homenage-ar a escritora Matilde Rosa Ara-jo, que d o nome ao ConcursoLiterrio, o vereador da cultura,Assis Serra Neves deu o motepara o que ser o EncontroLusfono de 2012 com a parti-cipao de escritores, contado-res de histrias, ilustradores,exposies, concertos, forma-es, oficinas e peas de tea-tro.

    Durante a semana, os alunosvo encontrar-se com escritorescomo Ana Lusa Amaral, AnabelaMimoso, Daniel Marques Ferrei-ra, Manuela Costa Ribeiro, Ma-ria Joo Lobo de Carvalho, Regi-na Gouveia, Snia Borges, Van-da Furtado Marques e Srgio Go-dinho.

    Esta iniciativa conta com acolaborao dos agrupamentosde escolas e, segundo o autarca,

    so mais de 1500 os alunos eprofessores inscritos nas inicia-tivas, assumindo-se como tes-

    temunhos do entusiasmo comque encarado este evento.

    Na noite de inaugurao, fo-ram ainda apresentadas exposi-es na Casa da Cultura, comoas caricaturas de Cssio Lore-dano, Das Letras, e as ilustra-es de Cristina Vilarinho no li-vro ndio Bolha. Mas a sala queencheu foi a que recebeu a ex-posio Pensar global, agir lo-cal, da autoria dos alunos deArtes, da Escola Secundria daTrofa. Na mostra podem ver-sediferentes abordagens dos jovens realidade do concelho, a hist-ria da Trofa, a questo do metroou os buracos nas ruas e estra-das.

    A autarquia aproveitou aindaa primeira noite do EncontroLusfono para premiar os melho-res leitores da Casa da Culturaem 2011.

    Carlos AlbertoMonizencerra Encontro Lusfono

    Inaugurao do Encontro Lusfono contou com casa cheia

    Meninos Cantores encenaram a histria do ndio Bolha

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 20126Atualidade

    Patrcia [email protected]

    Associaes e instituiesde cariz social da Trofa junta-ram-se, no sbado, 5 de maio,para uma conversa infor-mal.

    Fomentar o dilogo e a argu-mentao entre as vrias insti-tuies foi o objetivo da Comis-so Social de Freguesias de S.Martinho de Bougado (CSF) aopromover o evento conversa aocaf. Desta forma, o salo no-bre da Junta de Freguesia de S.Martinho de Bougado acolheuvrias associaes e instituiesde cariz social, que aproveitaramo momento para questionarem amesa sobre as atividades e pro-psitos da CSF. A informalidade

    Patrcia [email protected]

    O Parlamento Europeuaprovou que 2012 seria o AnoEuropeu do EnvelhecimentoAtivo e da Solidariedade en-tre as Geraes. Por essa ra-zo, ao longo do ano, o NTvai continuar a dar a conhe-cer histrias de pessoas queapesar da idade mantm umdia a dia dinmico. Este msser dada a conhecer a hist-ria de Laurinda Coutinho.

    Com 67 anos, Laurinda Cou-tinho inicia o seu dia bem cedo.De manh comea por ligar asmquinas de lavar e secar rou-pa, seguindo-se as lidas na co-zinha do restaurante, onde per-manece, at s 18.30 horas, atratar das refeies e, depois, dalimpeza. De seguida, vai tratar daroupa, retirando-a das mquinasde lavar e secar, enquanto tratade pass-la a ferro at cerca dameia hora, quando acaba a no-vela. No dia seguinte a sua roti-na continua. O domingo o ni-co dia de descanso, que apro-veita para almoar e passear forado concelho, pois neste dia nogosta de estar pela beira da por-ta. Mas at no seu dia de des-canso, gosta de reservar a noitepara cozinhar para os seus filhose netos.

    Ano Europeu do Envelhecimento Ativo

    Uma vida dedicada cozinha

    Laurinda Coutinho nunca tirouuns dias de frias, pois no capaz de estar parada. Apenasteve uns dias de descanso quan-do foi operada. De resto, apenastem o domingo para aproveitar. Aproprietria sabe que est na al-tura de aproveitar a sua reforma,mas, na sua opinio, se pararmorre depressa, frisando umavez mais que no se d parada.

    Foi com dez anos que Lau-rinda Coutinho comeou a traba-lhar numa mercearia do casalRibeiro, onde servia refeies, ea partir da nunca mais parou.Nove anos volvidos, os seus paisassumiram o negcio, que, em1974, ficou a cargo de LaurindaCoutinho at aos dias de hoje.

    Desde muito nova que est

    habituada ao trabalho, pois tinhaa seu cargo os seus sete irmosde quem tomava conta, enquan-to os seus pais estavam a traba-lhar. Alm disso, tratava do cal-dito para todos.

    A primeira refeio que apren-deu a fazer foi a sopa, seguidodas batatas, do arroz e restan-tes petiscos. Uma experinciaque correu bem, sem ter quei-mado nada. Laurinda Coutinhogarante que nunca se queimoua cozinhar, contando uma peri-pcia que aconteceu na segun-da-feira: Ainda h pouco abriu-se a fritadeira e coloquei l odedo, nem sei como no mequeimei. Graas a Deus nuncame queimei.

    O gosto por cozinhar j vem

    dos tempos dos seus avs, queorganizavam jantares para aspersonalidades da Trofa, como o caso de Amrico Toms. Umgosto que tem vindo de geraoem gerao. Laurinda Coutinhoafirma no conhecer outro modode vida, pois o que mais gosta de estar na cozinha, sendo quetudo o que faz sai sempre bem,asseverando que gosta deconfecionar qualquer prato.

    A sua especialidade as Ba-tatas Espanhola, j na doariaso os mexidos, salientando queno h ningum que os faacomo os dela. Uma ideia corro-borada pelo marido. LaurindaCoutinho mostrou ainda, orgulho-sa, umas fotografias de um pra-to pouco conhecido na Trofa: o

    Bacalhau Inteiro. Uma iguariaque s faz por encomenda. O pe-tisco acompanhado de saladarussa, j o peixe, depois de de-molhado, cozido com agulha elinha e vai ao forno. O sabor obtido atravs de um ingredientesecreto, que est guardado noseio familiar.

    Alm do gosto por cozinhare pelas lides domsticas, a jar-dinagem tambm uma dassuas paixes. Gosta de trabalharno jardim e de fazer arranjos flo-rais. Uma vez at foi notcia o fac-to de ter um girassol com cercade dois metros de altura e com32 flores. Uma histria que men-cionou com bastante orgulho.

    Laurinda Coutinho tambmno gosta de dormir fora decasa, contando que quando osfilhos lhes ofereceram uma es-tadia, pelo aniversrio de casa-mento, s aguentou uma noite,chegando a regressar de madru-gada, pois no gosta de estarpresa que nem um passarinho.

    Depois de ter criado os ir-mos, filhos e netos, gostavatambm de criar os bisnetos.Mas para isso, ter que aguar-dar pela sua chegada.

    O seu desejo continuar atrabalhar pelo menos at aos 70anos e depois desfrutar da suareforma. J as filhas garantemque ela vai trabalhar at aos 120anos.

    Comisso Social de Freguesia de S. Martinhoorganizou conversa ao caf

    da conversa permitiu expor as-suntos que por vezes se tornampertinentes em reunies formaise com trabalhos pr-definidos.

    Esta iniciativa contou comuma adeso significativa, quetambm serviu para os presen-tes conhecerem os objetivos eideias das instituies.

    A CSF considerou comouma ferramenta de trabalho im-portante a base de dados TrofaSolidria, desenvolvida pela C-mara Municipal da Trofa, que vaireunir todos os nomes e mora-das dos trofenses com neces-sidades. Desta forma, sermais fcil diversificar e diligen-ciar as ajudas, para que a distri-buio das ddivas sejam cana-lizadas para quem realmenteprecisa, evitando a duplicaode ofertas.

    Jos S, presidente da CSFde S. Martinho de Bougado, afir-mou ser importante a unio dasinstituies em prol das neces-sidades e carncias, frisando

    que a repartio de todas asofertas deve ser feita em articu-lao com todos os membros.

    O presidente salientou que ainiciativa ser para repetir, de

    forma a evidenciar as necessi-dades da populao de S. Mar-tinho de Bougado e como atuarde uma forma rpida, direta econcertada.

    Instituies trofenses reuniram com Comisso Social de Freguesia de S. Martinho de Bougado

    Laurinda Coutinho no gosta de estar parada

  • www.onoticiasdatrofa.pt10 de maio de 2012 Atualidade7

    Stefanie CorreiaJos Antnio Santos

    Sob o mote Aumente vida vida mexendo-se, a Cma-ra Municipal da Trofa atravsda Academia Municipal daTrofa, dedica o ms de maioao corao. A iniciativa con-ta com prticas desportivasabertas participao dostrofenses.

    No mbito das comemora-es do ms do corao, a autar-quia trofense, juntamente com aAcademia Municipal da Trofa(Aquaplace), promove vriasatividades desportivas durantetodo o ms de maio. Em causaest a incrementao de hbitossaudveis, bem como a prticade exerccio fsico regular.

    As atividades iniciaram-se nodia da me, 6 de maio, com umamega aula de pilates e prosse-guem neste domingo, 13 de maio,com uma mega aula de yoga, noAquaplace, entre as 10 e as 11.30horas.

    No dia 19 de maio, oAquaplace recebe, s 17.30 ho-ras, mais uma mega aula, destavez de ginstica localizada.

    O ltimo dia do evento, 27 demaio, conta com rastreios desade, entre as 9 e as 12.30 ho-

    Tnia Sousa

    Maio ms do corao,por isso, mais um motivo pa-ra estar atento aos sinais e sin-tomas do enfarte. Esta amensagem que o INEM (Insti-tuto Nacional de EmergnciaMdica) quer transmitir aosportugueses, alertando paraos sintomas de um EnfarteAgudo do Miocrdio (EAM).

    Ligar para o 112 pode ser cru-cial para a vida? Sim, este gesto, realmente, a nica atitude cor-reta quando surgem determina-dos sintomas. O INEM aconse-lha a ligar para o nmero de emer-gncia quando sentirmos umador no meio do peito, que algu-mas vezes irradia para o brao,pescoo e costas. Estes sinaispodem ser acompanhados de fal-ta de ar, ansiedade, vmitos,nuseas e suores.

    verdadeiramente importan-

    Maio ms do corao

    ras, nas instalaes da Acade-mia Municipal da Trofa com oapoio da USF-Unidade de Sudefamiliar da Trofa, e ainda, a reali-zao da caminhada pelo cora-o que percorre as ruas da fre-guesia de S. Martinho de Bouga-do.

    Todas as atividades estoabertas ao pblico trofense, re-querendo uma breve inscriojunto receo do Aquaplace. Aexceo so os rastreios, para

    os quais basta comparecer.

    Trofa promove semanada hipertenso arterial

    Com o intuito de alertar a po-pulao para este problema desade, durante esta semana apopulao poder fazer uma ava-liao da tenso arterial, calcu-lar o ndice de Massa Corporal emedir o permetro abdominal.Tudo isto ter lugar no Centro de

    Sade da Trofa entre as 14 e as20 horas.

    Educao para a sade olema escolhido para esta inicia-tiva e as sesses de sensibiliza-o so direcionadas a toda apopulao.

    Desta forma, no dia 15 demaio, decorrer no Centro deSade da Trofa, pelas 17 horasuma sesso sobre a temticaCuidados a Ter, apresentadapelo Dr. Miguel ngelo. No diaseguinte, 16 de maio, o enfermei-ro Artur S apresenta a sessoConhecer para Compreender,pelas 17 horas, tambm no Cen-tro de Sade da Trofa.

    A ltima sesso de sensibili-zao ser sobre a temtica Ali-mentao, ter lugar no Centrode Sade da Trofa, pelas 17 ho-ras, e ser orientada pelo Dr.Bruno Maia.

    Os interessados em partici-par nestas sesses de exercciopodem fazer a sua inscrio atao dia 18 de maio, na receodo Aquaplace ou na Unidade deSade Familiar.

    Para esta semana so espe-radas sesses tericas sobre oscuidados a ter a nvel de alimen-tao, passando pelos benefci-os do exerccio fsico para evitara hipertenso arterial e os pro-blemas do corao.

    INEM alerta: proteja o seu coraote ligar para o 112 se aparece-rem alguns destes sintomas.

    Nestes casos, a inrcia apior inimiga, por isso o INEM fazsaber que o enfarte uma emer-gncia mdica, os centros de Ori-entao de Doentes Urgentes(CODU) do INEM tm possibili-dade, ao fazer-lhe perguntas sim-ples, de identificar os sintomas,garantindo o envio dos meios deemergncia adequados situa-o, os meios de emergnciapr-hospitalar do INEM dispemde equipamento que regista emonitoriza a atividade do cora-o e que permite diagnosticaro enfarte ainda antes da chega-da ao hospital.

    Em caso de diagnosticado oEAM, o INEM pode encaminharo doente para o hospital maisindicado para o seu tratamento,cujo mais eficaz e com maiortaxa de sucesso a angioplastiaprimria, que tem como objetivoreabrir as artrias obstrudas e

    restaurar a circulao sanguneano corao, sendo que este pro-cedimento deve ser efetuado omais rapidamente possvel.

    Contudo, no final de 2011,aps a realizao de um estudofeito pela Sociedade Portuguesade Cardiologia, que gere um pro-grama europeu com objetivo dereduzir a mortalidade por EAM,verificou-se que apenas 29 porcento dos doentes ligaram parao 112.

    Tambm importante serem

    divulgadas medidas simples queao serem incrementadas no nos-so dia a dia podem prevenir umEAM, como por exemplo: andara p 30 minutos por dia, ter umaalimentao saudvel (legumes,frutas, cereais completos, azei-te e gorduras vegetais, peixe,carnes magras e com reduodo sal), no fumar e ser vigilante(controlar regularmente o peso,o permetro abdominal, a tensoarterial, fazer anlises decolesterol e de glicemia).

    Na Trofa existem vrias atividades para ajudar a fortelecer o corao

    INEM aconselha a contactar 112 se sentir sintomas de enfarte DR

    DR

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 20128Atualidade

    As festas em honra de Nos-sa Senhora das Dores, organi-zadas pela Comisso de Festas,este ano sob a responsabilidadedas aldeias de Finzes, Padro eCastlo, e com o apoio da C-mara Municipal da Trofa, inclu-em, pela terceira vez consecuti-va, o concurso Festival da Can-o, que pretende reunir as me-lhores vozes das freguesias daTrofa.

    As eliminatrias que decor-rem entre 24 e 26 de julho, sele-

    A pensar nos trofenses de-sempregados e procura deemprego, a Cmara Munici-pal da Trofa est a promover,durante o ms de maio, ses-ses de apoio empregabili-dade.

    Tcnicas de pesquisa de ofer-tas de emprego, como respon-der a anncios atravs da inter-net, elaborao de cartas deapresentao, criao de e-maile elaborao de um currculo soalguns dos pontos a abordar du-rante as sesses de apoio empregabilidade.

    No dia 15 de maio, tera-fei-ra, entre as 9 e as 12.30 horas,no Espao Internet sero abor-dados temas como tcnicas de

    O Grupo Paroquial Jovens Unidos e a Comisso de Festas emHonra do Divino Esprito Santo vo organizar a grande final da 6Edio dos Novos Talentos da Msica em karaoke, com o fim deangariar fundos para a festa religiosa.

    Os bilhetes podem ser adquiridos no prprio dia a partir das20.30 horas, pelo valor de trs euros, sendo a receita de bilheteirarevertida para a festa. A grande final comea s 21 horas, no SaloParoquial S. Jos, em S. Mamede do Coronado, no sbado, dia12 de maio. T.S.

    As Colnias Balneares Se-niores 2012 j mexem na Tro-fa, sendo que as inscries es-to abertas entre os dias 14 e25 de maio.

    O tempo de vero est a che-gar e, com isso, comeam a serprogramadas as idas praia. ACmara Municipal da Trofa, atra-vs do pelouro da Ao Social,j se encontra a preparar a edi-o deste ano das ColniasBalneares destinadas popula-o snior do concelho.

    Como nas edies anteriores,as colnias balneares vo decor-rer durante o ms de julho, sen-do que os participantes vo serdivididos pelas duas quinzenas,em que a primeira decorre de 2a 13 de julho e a segunda de 16a 27 de julho. A praia do Leixo,na Pvoa do Varzim, foi a eleita.Durante este ms, a autarquiavai ainda promover muitas ativi-dades ldico-desportivas e jogos

    FinaldosNovosTalentosdaMsicaemS.Mamede

    Festival da Canoe Concurso de Bandasregressam ao Parque

    cionam os vencedores de cadafreguesia que atuam no dia 29de julho, no Parque de NossaSenhora da Dores, para apurar ogrande vencedor ou vencedora.

    Tambm o Concurso de Ban-das de Garagem volta a marcarpresena nestes festejos.

    As provas desta segunda edi-o iniciam-se de 20 a 23 de ju-lho. Os candidatos mais talen-tosos so selecionados entre asoito freguesias trofenses. A 27 dejulho, as bandas atuam no Par-

    que Nossa Senhora das Dores,onde disputam o prmio final.

    As inscries para ambos osconcursos esto abertas at 1de junho.

    Desde a primeira edio des-tas iniciativas, registou-se umaumento da adeso da popula-o. Vrias centenas de pesso-as aproveitam as noites de ve-ro para passear no parque eparticipar nas atividades do pro-grama de festas.

    S.C.

    Colnias Balneares Seniores2012 esto de volta

    tradicionais, fomentando sempreo convvio entre os seniores par-ticipantes, sendo que o transpor-te, o seguro e as barracas estoa seu cargo.

    Caso estejam interessadosem participar, devem-se inscre-ver na Diviso de Ao Social eSade, situada no Centro Co-mercial da Vinha R/C, loja 52, naRua Conde S. Bento, ou entona Junta de Freguesia da sua

    rea de residncia. As inscriesabrem na segunda-feira, dia 14,e prologam-se at ao dia 25 demaio. Para participar devem ter60 anos completos at ao finaldo ano de 2012.

    Esta mais uma iniciativa daautarquia trofense que pretendealiar uma ida praia com o exer-ccio fsico, atravs da promoode mais uma edio balnear.

    P.P.

    Autarquia promove sessesde apoio empregabilidade

    A Revoluo dos Cravos foilembrada em forma de poesia, nodia 27 de abril, na freguesia deS. Mamede do Coronado. O dia25 de abril de 1974 foi exaltadosob a forma de liberdade, cida-dania, direitos e deveres cvicosdos cidados, na iniciativa Hojevou ao caf ouvir poesia.

    Ary dos Santos e RosaLobato Faria foram alguns dosautores abordados no Caf Cls-sico, na freguesia mamedense.Os presentes foram convidadosa declamar poemas como Pri-

    Revoluo dos cravoscom poesia

    pesquisa de ofertas de empregoe resposta a anncios atravs dainternet, elaborao de cartas deapresentao e como criar ume-mail. J nos dias 22 e 29 demaio estas sesses iro abordara temtica de como elaborar umcurrculo.

    Os interessados em partici-par, podem fazer a sua inscriono Espao Internet, atravs doe-mail [email protected] ou dotelefone 252 414 846. As inscri-es so limitadas e gratuitas.

    Recorde-se que este projetosurgiu no s para apoiar a po-pulao que ainda est pouco fa-miliarizada com as novas tecno-logias, mas tambm como for-ma de dar a conhecer o EspaoInternet e as suas valncias. P.P.

    meiro a tua mo ou Os putos.A iniciativa Hoje vou ao

    caf...ouvir poesia foi lanadaem 2010 pela Cmara Municipalda Trofa como uma forma de le-var toda a comunidade a parti-lhar cultura num ambiente maisdescontrado e fora dos crculosculturais centrais. A autarquiatrofense acredita que desta for-ma consegue aproximar a po-pulao da cultura.

    Atravs deste evento j sedeclamou poesia nas oito fregue-sias do concelho da Trofa. A.A.

    Iniciativa continua a percorrer os cafs do concelho

    Colnias balneares visam ida praia com exerccio fsico

    arq

    uiv

    oar

    qu

    ivo

  • www.onoticiasdatrofa.pt10 de maio de 2012 Atualidade9

    Patrcia [email protected]

    Cmara da Trofa vai orga-nizar, durante o ms de maio,workshops de Preveno ecombate a Incndios nasempresas do concelho.

    Com o intuito de prevenir e di-minuir eventuais riscos no conce-lho, a Cmara Municipal da Trofa,atravs da diviso de Ambiente eEspaos Urbanos, est a promo-ver junto das empresas trofensesa realizao de workshops de In-formao/Sensibilizao sobre aPreveno e Combate a Incndi-os.

    Desta forma, seis empresasvo receber uma sesso, de qua-tro horas, que inclui uma abor-dagem terica e prtica. Na par-te terica sero apresentados v-deos e debates, que incidem so-bre a fenomenologia do fogo, osequipamentos de primeira inter-veno e a preveno de incn-dios. J na prtica, vai haver umcontacto com o manuseamentodo extintor e a descargamentodos mesmo.

    A associao Gota Dgua,da freguesia de S. Romo do Co-ronado, homenageou, no dia 6 demaio, as mes mais carenciadasligadas a esta associao.

    De acordo com o apoio men-sal e pedidos urgentes, foi ofere-cido a cerca de 30 mes, caba-zes com alimentos bsicos, taiscomo acar, sal, azeite, mas-

    Gota dguahomenageia as mes

    sa, arroz e leite.Um dia especial para todas

    as mes do mundo, segundo adireo desta associao, que,apesar do cenrio econmico dopas, resolveu ser solidria comas protagonistas do dia.

    Esta iniciativa repete-se empocas festivas como a Pscoa,o Natal e o Ano Novo. S.C.

    Preveno e Combatea Incndios

    A primeira empresa a recebereste workshop vai ser a MetaisJaime Duas, S.A, no dia 15 demaio, entre as 9 e as 13 horas.J da parte de tarde, entre as 14e as 18 horas, ser a vez da em-presa EPOLI Espumas de Po-lietileno, S.A. a receber esta for-mao. No dia 23 de maio, asempresas Inapal Metal, S.A., en-tre as 9 e as 13 horas, e a LITEL Litografia e Embalagens, Lda,entre as 14 e as 18 horas, seroas prximas a usufruir desta for-mao. J as empresas Acerol -Comrcio e Indstria de Aos Ino-

    xidveis, Unipessoal Lda, entreas 9 e as 13 horas, e Tetribrica,S.A, entre as 14 e as 18 horas,vo receber o workshop no dia28 de maio.

    Com esta iniciativa, que sur-ge no mbito da Candidatura aoEixo Prioritrio III Valorizaoe Qualificao e Territorial Pre-veno e Gesto de Riscos Na-turais e Tecnolgicos, do Progra-ma Operacional Regional do Nor-te, a autarquia pretende dar se-guimento a uma filosofia de tra-balho assente na formao, naproximidade e na partilha.

    Autarquia vai promover workshops para apelar preveno

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 201210Publireportagem

    Centro de Fitness privile-gia conceitos de sade e bem-estar, oferecendo um atendi-mento personalizado ao cli-ente. Luz natural, decoraoe equipamentos modernosso trunfos do Bodytone.

    A luz natural invade grandeparte dos mil metros quadrados,que compem o centro de fitnessBodytone. A luminosidade umadas grandes mais-valias do es-pao, que abriu no sbado, 5 demaio, e no passou despercebi-do queles que fizeram questode marcar presena na abertu-ra. Das primeiras impresses, ospontos fortes destacados forama luz natural, a decorao e oconceito de openspace, que faz

    Bodytone abriu na Trofacom que quem esteja na rece-o veja o que se passa no gin-sio.

    Manuel Neves, um dos estre-antes, afirmou que o espao es-t muito bonito e tem mquinasnovas, o que o torna ainda maisinteressante. Aqui, a pessoaconsegue estar vontade, semter realmente os outros colegasa perturbar o nosso treino, porser um espao amplo, subli-nhou.

    Manuel foi um dos que partici-param na primeira aula de cycledo Bodytone, que teve lotaoesgotada. Depois de uma hora apedalar, muitos foram os elogios energia transmitida pela equi-pa de profissionais, liderada porPaulo Pereira. Enquanto Catarina

    Rebelo afirmava ter adorado aaula, Manuela Rebelo anua edava fora a comentrios positi-vos: Foi excelente. Motivaramimenso e o ritmo foi espetacular.

    Para alm do espao amploe acolhedor, o Bodytone disponi-biliza uma gama de equipamen-tos modernos e sofisticados. Oprojeto nasceu atravs de MiguelMaia e Paulo Pereira, que se uni-ram para dar um novo sentido aoconceito wellness no concelho daTrofa.

    Midos e grados podem fre-quentar este centro de fitness,pois a idade no restrio parase privilegiar a sade e o bem-

    estar.Uma das qualidades que o

    Bodytone apresenta a adapta-o s pretenses dos clientes,disponibilizando um atendimen-to personalizado desde que che-gam receo at entrarem noginsio, afirmou Paulo Pereira,diretor tcnico do centro. A ideiafoi oferecer um espao muitoconvidativo, onde as pessoaspossam ver a ao no ginsio,desde o momento em que en-tram na receo, complemen-tou. O espao tem um vasto le-que de modalidades, que vo deencontro aos objetivos do treinoe s diretrizes da Organizao

    Mundial de Sade, que passampor potenciar a fora, a aptidocardiovascular e a flexibilidade.Existem atividades na rea defitness, localizada, o step, as ae-rbicas, o pilates o yoga, ocycling, que uma modalidadeque tem uma grande adeso, e,depois, ligado s artes marciais,temos o karat tradicional, mui-to bom para as crianas, okickboxing, o boxe, o judo e MMA(Mix Marcial Arts), enumerouPaulo Pereira.

    O centro est situado junto Rua das Indstrias, na EstradaNacional 14, em Lantemil, San-tiago de Bougado.

    Primeira aula do Bodytone teve lotao esgotada

    Espao conta com equipamentos modernos e sofisticados

  • www.onoticiasdatrofa.pt10 de maio de 2012 Atualidade11

    Ctia [email protected]

    A segunda parte da Assem-bleia de Freguesia de S. Ma-mede do Coronado ficou mar-cada pela troca de palavrasentre oposio e executivoacerca de obras e dvidas daJunta.

    Depois de o presidente do r-go, Arnaldo S, ter interrompi-do a sesso de 26 de abril, pou-co tempo depois da meia-noite,adiando para o dia 3 de maio adiscusso dos dois pontos emfalta: assuntos de interesse paraa freguesia e perodo de interven-o do pblico, a segunda parteda Assembleia de Freguesia deS. Mamede no comeou de for-ma pacfica.

    A atitude de suspender os tra-balhos levantou a indignao doselementos da Assembleia, no-meadamente, Modesto Torres,do PSD, que afirmou que ArnaldoS no todo-poderoso, massim uma pessoa que conduz ostrabalhos na Assembleia e con-voca as sesses, por lei, peloque no tem a autoridade quepensa ter. Fiquei estupefactorelativamente posio que tevena ltima assembleia. umatristeza constatar aquilo que o se-nhor, no passado, achava que de-viam ser os trabalhos de uma as-sembleia e aquilo que, atualmen-te, as vem conduzindo, acres-centou.

    O social-democrata acusouainda Arnaldo S de fazer deconta que os elementos da As-sembleia so perfeitos bonecos,afirmando que no pode fazernada a no ser propor As-sembleia para que suspenda ostrabalhos.

    Assim como o social-demo-crata Rui Machado, tambm Mo-

    S. Mamede do Coronado

    Obras e dvidas em discussona segunda parte da Assembleia

    desto Torres criticou a forma co-mo a convocatria para esta ses-so foi redigida, pois na sua opi-nio, o documento carece decontedo, e questionou onde que foi divulgada. E, por no verque o lugar do secretrio da mesada Assembleia no foi ocupadopara colmatar a ausncia de Te-resa Sousa, o elemento do PSDalegou que a sesso no devecontinuar nestes moldes, por-que a mesa no est compos-ta. Arnaldo S reconheceu o lap-so e convidou Isaac Correia paracompletar a mesa.

    Concluda a discusso sobrea conduo dos trabalhos na As-sembleia de Freguesia, nos as-suntos de interesse para a fre-guesia, os elementos do PSDcriticaram as declaraes do pre-sidente da Junta na sesso ante-rior. Acerca de uma alegada fatu-ra que chegou ao atual executi-vo, que se referia a um asfalta-mento da Rua de Mendes, ain-da no mandato anterior, lideradopor Modesto Torres, Rui Macha-do afirmou que no h dvidanenhuma, porque no houveobra, considerando inacredit-vel que o presidente da Juntadiga que tem uma fatura de 15mil euros para pagar.

    Modesto Torres complemen-tou, afirmando que a empreita-da no existiu, nunca foi adjudi-cada nem h nenhum documen-to a no ser a fatura que foi de-volvida ao empreiteiro.

    Em resposta, Jos Ferreira,presidente da Junta, afirmou quenunca disse que esse dinheirofoi pago, disse sim que este va-lor era dvida que havia aquandoda chegada ao executivo. Ain-da uma dvida que existe, por-que a situao no est resolvi-da, frisou.

    Modesto Torres afirmou ain-da que as faturas relativas a in-

    tervenes no cemitrio, tambmno executivo anterior, deve ser aCmara Municipal a pagar, por-que a obra era municipal. Ohomem fez os acabamentos detrolha do cemitrio e, no Dia deTodos os Santos, a Cmara so-licitou-lhe que dotasse as casasde banho dos diversos utensli-os. No foi a Junta que lhe adju-dicou a obra, acrescentou.

    Por seu lado, Jos Ferreiraafirmou que no disse que a Jun-ta pagou obras de ningum, massublinhou que o assunto vai paratribunal e quem estava na alturair responder quando o homemavanar com o processo.

    Oposio critica teorde boletim informativo

    Modesto Torres quis saberquanto o executivo mamedensepagou por um boletim informati-vo ao qual chamou de panfleto.O social-democrata abordou al-gumas obras descritas no bole-tim como a interveno no cam-po de futebol da freguesia, consi-derando que o espao vai ficarexatamente igual aquando dadoao (da associao) dos Ma-medenses para a Junta de Fre-guesia. que, segundo ModestoTorres, a zona envolvente maisparece a Amaznia.

    Jos Ferreira no concordoucom as afirmaes do social-de-mocrata e referiu que no podealegar que no pode transitar volta, apesar de reconhecer queexiste erva pelo facto de o cam-po no ser usado. O autarcaacrescentou que no local o queainda no foi possvel reparar foia zona do bar e das casas debanho pblicas, que est des-

    truda.E quanto ao valor do boletim

    informativo, Jos Ferreira referiuque custou 450 euros por doismil exemplares. Quisemos co-municar a toda a populao oque a Junta tem desenvolvido.No muito, o tempo no dpara tudo e as necessidades deuma freguesia como a nossa somuitas, mas para que os ma-medenses fiquem a saber da ati-vidade do executivo, afianou.

    Por seu lado, Rui Machado,afirmou que na ausncia deobra, o executivo inclui as pe-quenas reparaes como sendoobra. O social-democrata foimais longe e criticou o facto deo executivo ter escrito constru-o da casa morturia, quando,sublinhou, utilizou um espaoque o anterior executivo lhe dei-xou. Jos Ferreira contraps,afirmando que aquele local erauma arrecadao e foi utilizadopara resolver um problema dafreguesia. provisria e nuncaescondi isso, mas serve toda apopulao e religies, acrescen-tou.

    Na sua longa interveno,Modesto Torres abordou ainda o

    ponto de situao de outra obra:Se o senhor presidente da Jun-ta defende tanto a freguesia, di-ga-me l em que p est a se-gunda fase do abastecimento degua e saneamento? Esqueceu-se da parte norte da freguesia?

    Jos Ferreira respondeu queo executivo no faz obras de sa-neamento e desafiou o social-democrata a questionar quemde direito (a autarquia) na As-sembleia Municipal. Essa obraj estava adjudicada pelo ora-mento mais caro e este executi-vo camarrio entendeu, e muitobem, cancel-la, porque envolviavalores incomportveis. Este no um problema exclusivo de S.Mamede, mas de todo o pas,fruto dos constrangimentos finan-ceiros. Mas, se estava preocu-pado com a parte norte, poisento, nessa altura, solicitava Cmara para comear por l,respondeu.

    O autarca referiu ainda queno h datas para retomar estaempreitada, assegurando que oexecutivo mamedense tem reu-nido vezes sem conta com aIndaqua e Trofguas, mas noh desenvolvimentos.

    Rui Machado (2 direita) teceu algumas crticas ao executivo

    A estrutura concelhia do CDS Trofa vai a votos. Para o dia 12de maio, sbado, est marcado o sufrgio para eleger a novaComisso Poltica Concelhia do partido, cuja nica lista candidata encabeada por Renato Pinto Ribeiro, atual lder centrista daTrofa. David Ferreira o candidato Mesa da Assembleia daConcelhia.

    No mesmo dia sero ainda eleitos seis delegados Assembleia Distrital do partido. As eleies realizam-se na sededo CDS Trofa, no largo Antnio Barreto, Edifcio do Cruzeiro 166,em Santiago de Bougado. T.S.

    EleiesnoCDSTrofa

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 201212Atualidade

    Com a evoluo dos tem-pos, a mulher tem adquiridoum papel importante no mer-cado de trabalho, sendo fun-damental encontrar alternati-vas para os cuidados dos seusfilhos.

    As creches e os jardins deinfncia tm surgido como umamedida a adotar, sendo um com-plemento na educao que a cri-ana recebe em casa.

    Por essa razo e sendo esteo ms dedicado s inscries, oNT dedicou umas linhas a estatemtica, onde apresenta suges-tes para uma melhor adaptaodas crianas e famlias, nas cre-ches e jardins de infncia.

    A adaptao das crianasnas instituies

    A principal preocupao dospais, quando colocam as crian-as numa creche/jardim de infn-cia, a adaptao a esta novafase da vida. Existem vrios fa-tores, desde a idade e tempera-mento da criana at ao tipo de

    Creches e jardins de infncia

    relacionamento com os pais eainda a qualidade de atendimen-to das instituies, que podeminfluenciar a adaptao.

    Para que esta mudana de-corra da melhor maneira existemalgumas sugestes que os po-dem ajudar.

    Os pais tm um papel funda-mental na escolha da instituio.Quando matricular a criana,convm ter uma reunio individu-al com a educadora, para quepossam definir estratgias quefacilitem a sua integrao. Comopor exemplo, aumentar o nme-

    ro de horas que a criana passana instituio, permitir a presen-a de um familiar ao longo dasduas primeiras semanas, ou par-ticipar nas primeiras refeies.

    Caso a criana tenha umobjeto que o acompanha paratodo o lado, como um boneco,

    brinquedo ou fralda de pano, estedeve acompanh-la na creche/jardim de infncia. Segundo umapsicloga este consideradoum objeto de transio, poiscomo representa uma ligao aomeio familiar, considerando-ocomo um substituto das figuraspaternas, proporcionar autono-mia e sentimentos de seguran-a, sendo usado como suportede conquista no seu novo con-texto.

    A forma como a famlia, emespecial a me, encara a entra-da do filho numa creche/jardimde infncia tambm pode influ-enciar certas reaes, devido forte relao existente.

    As faltas muito frequentes ouirregularidades nos horrios deentrada e sada dificultam esteprocesso. Alm disso, as segun-das-feiras e os perodos de fri-as podem originar um retroces-so nesta adaptao

    O processo pode durar diasou at meses, tudo depende dacriana, das famlias e das insti-tuies.

    Pais devem delinear estratgias com educadores para conseguir a melhor adaptao da criana

  • www.onoticiasdatrofa.pt10 de maio de 2012 Publireportagem13

    Esto abertas as inscries para aCreche e Jardim de Infncia Padre Jo-aquim Ribeiro, em S. Martinho deBougado, que retoma a atividade emsetembro de 2012. Instalaes moder-nas e acompanhamento de exceln-

    Inscries abertas na Crechee Jardim de Infncia Padre Joaquim Ribeiro

    cia so algumas das mais-valias dainstituio.

    Regamos com ternura, envolvemoscom miminhos, aconchegamos com o quetemos de melhor O corao. Acompa-

    nhamos o seu crescimento, estando sem-pre atentas mais pequena transforma-o e evoluo. Pulamos alegremente acada nova folha ou ptala. Cuidamos paraque em seu redor a terra seja frtil emsonhos e fantasias. Enfim, somoscuidadoras deste jardim fascinante que a Creche e Jardim de Infncia Padre Joa-quim Ribeiro

    Esta a mxima da nova valncia dePr-Escolar, que tem incio em setembrode 2012, com capacidade para 42 crian-as, e as inscries j esto abertas.Possui instalaes modernas e acolhe-

    doras, que fazem uma simbiose perfeitacom os espaos exteriores amplos.

    A equipa de profissionais destavalncia acredita que as condies ofere-cidas s crianas, quer a nvel de instala-es como de acompanhamento, farotoda a diferena na hora de os pais esco-lherem o melhor local para colocar osseus filhos.

    Uma coisa certa: a oferta disponibi-lizada pela Creche e Jardim de Infnciacontribuir e muito para o desenvolvimen-to saudvel e harmonioso das crianasque lhe forem confiadas.

    Instalaes modernas e acompanhamento de excelncia so mais-valias

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 201214 Educao

    Stefanie Correia

    A escola profissional CIORorganizou, nos dias 26 e 27 deabril, o 2 Encontro Internaci-onal no mbito do programaLeonardo da Vinci parceri-as financiadas pelo programaPROALV.

    Denominado por ViableWays, o projeto integrado noprograma Leonardo da Vinci, ar-rancou na ltima semana de abrilpara a segunda fase de incenti-vo mobilidade de pessoas pre-sentes no mercado de trabalho.

    Representantes de institui-es ligadas educao, forma-

    A Escola Profissional Forave organiza no prximo dia 15 demaio, pelas 9 horas, no Parque Comercial Lago Discount, em Ri-beiro um seminrio intitulado Como vender em tempos difceis.

    Esta palestra ser orientada por Paulo Ferreira, numa parceriaconjunta entre a Forave e a ActionCOACH.

    Est assim dado o mote para conhecer mais em pormenor omundo de solues e ideias para os lojistas e armazenistas au-mentarem as vendas das suas empresas. J.A.S.

    Cerca de 24 alunos desempenharam,durante uma manh, o papel de jornalis-tas, operadores de cmara e fotgrafos.Tudo aconteceu na sexta-feira, dia 4, nasinstalaes do Jornal O Notcias da Trofae Trofa Tv, onde as crianas conheceramo dia a dia da redao. Sempre muitoatentas e divertidas, aprenderam a tirarfotografias e a paginar um jornal. J no

    CIOR abre portas a 2 Encontro Internacionalo e emprego, da Hungria, Ale-manha e Reino Unido, visitaramo Centro de Emprego e a Cma-ra Municipal de Vila Nova deFamalico e usufruram de umbreve programa cultural por VilaNova de Famalico, Guimarese Porto.

    No decorrer deste encontro,os participantes analisaram ecompararam os sistemas educa-tivos dos pases parceiros, a ori-entao profissional dos jovense as estratgias de contacto eproximidade com empresas lo-cais.

    Recorde-se que esta aoapoia o desenvolvimento pesso-al, a empregabilidade e a partici-

    pao no mercado de trabalhoeuropeu, reforando a atratividadedo ensino e da formao profis-sional

    Outros projetos, nomeada-mente o Concelhio de Orienta-o Vocacional, um dos melho-res exemplos educativos de tra-balho em rede existente em Por-tugal, dinamizado pela Rede lo-cal de Educao e Formao de

    Vila Nova de Famalico, e o RU-MOS, foram apresentados aosconvidados presentes nesta ini-ciativa.

    Para Amadeu Dinis, diretor daescola profissional CIOR, criarmecanismos facilitadores de in-gresso de jovens e adultos nomundo do trabalho atravs deconcertao de estratgias deacordo com as realidades edu-

    cativas e profissionais dos res-petivos pases o objetivo des-te projeto internacional que teveincio em 2011 e se prolonga atjulho de 2013.

    Aps as reunies de projetoem cada um dos pases parcei-ros, o produto final um Guia deRecursos para ingresso dos jo-vens e adultos no mundo do tra-balho nos diferentes pases.

    Participantes na atividade analisaram e compararam os sistemas educativos dos pases parceirosForave promoveseminrio

    Alunos visitaraminstalaes do NT e TrofaTv

    estdio da Trofa Tv, puderam filmar os seusprprios colegas a apresentar as notciase descobriram como editar uma peatelevisiva.

    Uma iniciativa da EB1 de Fonteleite,de S. Romo do Coronado, que, uma vezmais, contou com o apoio do NT e Trofa Tvpara organizar uma manh diferente e deconhecimento para os seus alunos. P.P.

  • www.onoticiasdatrofa.pt10 de maio de 2012 Desporto 15

    Ctia [email protected]

    Depois da confirmao dadescida de diviso da equipasnior 2 Diviso Nacional,Mrio Moreira falou ao NT doque correu mal na poca. Pre-sidente do clube lamentou atotal falta de apoio das em-presas do concelho.

    O CAT no acabou. Esta foia frase mais repetida por MrioMoreira, presidente do ClubeAcadmico da Trofa (CAT), nobalano que fez da poca do clu-be, em entrevista ao NT. O res-ponsvel mximo pelo emblemaque est ligado ao voleibol reco-nheceu que foram cometidosmuitos erros e aponta como prin-cipal fator do insucesso da tem-porada a falta de apoio dos pa-trocinadores. Mesmo com umareduo do oramento para umtero, levamos nega de todas asempresas do concelho e foradele, explicou o presidente, quese manifestou entristecido pelorepentino desinteresse das em-presas da Trofa pelo clube. Ape-sar da descida de diviso da for-mao snior 2 Diviso Naci-onal e da falta de estrutura diretivae tcnica, Mrio Moreira garanteque o CAT no acabou e que aprxima assembleia com os ele-mentos da direo e fundadoresdo clube, que se realiza estems, mas ainda sem data defi-nida, pretende servir de botija deoxignio para recuperar a insti-tuio: Estamos a trabalhar paraque tudo d certo. Vai serconvocada uma assembleia nosentido de chamar razo aspessoas envolvidas no projetoCAT.

    Mrio Moreira confirmou queo futuro do clube est dependen-te dessa reunio, j que o CATtem que ser um clube gerido de

    O CAT no acabouPresidente do Clube Acadmico da Trofa garante

    forma profissional e no ser le-vado apenas por trs pessoas.

    A conversa com os diretoresj aconteceu no ano passado,mas Mrio Moreira garante queeste ano as coisas sero feitasde forma diferente. Desta vezvamos responsabilizar as pesso-as. As que disseram que vo darou vo conseguir arranjar, terouma data para cumprir. No po-demos chegar situao destapoca, em que no deu para to-dos. Precisamos de definir umoramento e partida t-lo.

    Recorde-se que os proble-mas financeiros do clube come-aram ainda na temporada pas-sada, quando jogadores, treina-dores e presidente da direoconvocaram uma conferncia deimprensa com vista a sensibili-zar potenciais patrocinadores. Naaltura, o CAT ainda lutava pelottulo, acabando por arrecadar o2 lugar. Assim como uma bolade neve, os constrangimentostransitaram para esta poca,agravando as condies da equi-pa que se foi desorganizado como desenrolar do campeonato, ter-minando com uma realidadeatpica para o clube: a descida 2 Diviso Nacional.

    poca desportiva foi m

    Tambm do ponto de vistadesportivo correu tudo mal, afir-mou Mrio Moreira. A par do ele-vado nmero de leses e algu-mas ms opes estratgicas,foi na parte desportiva que osproblemas financeiros surgiram:Todos os patrocinadores corta-ram. Houve empresas de reno-me que nos negaram cem euros.Na parte desportiva, obviamente,falhamos. Tnhamos quase zerode receitas e as despesas eramsuportadas por alguns diretores,por algumas verbas que se con-seguiam, por quota dos scios,

    por algumas mensalidades quealguns atletas pagaram, porque,infelizmente, muitos dos atletasjovens nem uma mensalidadepagaram, mas obviamente com-preendemos isso, porque a cri-se afeta a todos.

    Para Mrio Moreira, a ima-gem desportiva do CAT por si sno chega para ser vendida, lem-brando que h duas pocas quea equipa joga sem um patroci-nador oficial nos equipamentose no por falta de grandes em-presas na Trofa.

    O presidente do CAT afirmouque o clube ainda tem algunsvalores em atraso para resolvercom atletas do clube, inclusivealgumas que estiveram na po-ca passada. Fomos talvez o pri-meiro clube, da 1 Diviso, a pa-gar o ms de setembro e de ou-tubro. Depois as coisas compli-caram-se. Quase todos os clu-bes devem e em voleibol ainda mais notrio. Na 1 diviso, exceo de dois clubes, todosos outros devem dois, trs ouquatro meses, frisou.

    Do ponto de vista fiscal, oCAT tem as responsabilidadesintegralmente cumpridas, salva-guardou.

    Por acreditar que a crise nosclubes generalizada, MrioMoreira salienta que o CAT no um projeto falhado, mas umprojeto de sucesso, que comotodos tem altos e baixos. En-quanto o Ribeirense (bicampeonacional) tiver o apoio forte doGoverno Regional, ter uma boaequipa, certamente. Deixando deter, vai acontecer-lhe o mesmoque o Sports Madeira e at apossibilidade de extino, afian-ou.

    Eu sabia que o ManuelBarbosa nuncairia abandonar

    Ao longo da poca, com afalta de apoios e muitos proble-mas para resolver com leses epoucas opes no plantel, o trei-nador Manuel Barbosa levantoua voz por algumas vezes, paraameaar que no caso de os pro-blemas financeiros no serem re-solvidos, a equipa deixava de jo-gar. No entanto, a tendncia decrise manteve-se e Manuel Bar-bosa aguentou-se at ltimajornada (registando-se apenasuma falta de comparncia a umjogo nos Aores com o Ribei-rense).

    Mrio Moreira garante quesabia que o treinador nuncaabandonaria o CAT, por o co-nhecer h muitos anos e sabero seu feitio, personalidade e acategoria que ele tem. Mas,tambm temos que ser realis-tas. O CAT no o Manuel Bar-bosa, apesar de ele representarmuito do que o CAT conquistou.Ainda ningum me ouviu dizerque ele no o tcnico para oano, mas digo agora que eledeve seguir a vida dele, pois seique tem bons convites. Sereternamente a pessoa ligada aogrande sucesso do CAT. O CATdeve-se ao Manuel Barbosa.Mas, tambm no poderamosestar to limitados que se o trei-nador dissesse que saia que oclube caia a seguir. O clube jest a cair antes dele sair. Ago-ra uma coisa certa e a sim,falo um pouco do futuro: o Ma-nuel Barbosa s continuar ccomo eu s continuarei c, seo clube inverter este ciclo, fri-

    sou.

    Presidente acreditanuma soluo

    Apesar de fazer fora paraque o clube se mantenha vivo,Mrio Moreira no tem a ltimapalavra. Essa dever surgir, porconsenso, na assembleia quereunir os diretores e fundadoresdo emblema. Se eu no conse-guir convencer os diretoresatuais que o clube deve continu-ar, a o problema ser resolvidocom um processo eleitoral, noqual se ter de arranjar uma novadireo. Se mesmo assim nose conseguir nada, obviamente,entregamos a situao ao presi-dente da Assembleia-geral, quevai convocar uma nova assem-bleia para decidir os destinos doclube, um dos quais pode ser aextino do CAT, contou.

    No entanto, salvaguardou, asdirees ficam sempre vincula-das a resolver os problemas dei-xados.

    Louvando as jogadoras quedignificaram o clube, com mui-to amor camisola, MrioMoreira no deixou de evocar ahistria do CAT, que continua aser uma grande referncia dovoleibol nacional, o quarto commais palmars em Portugal.

    E por achar estranho quede repente todos tenham volta-do as costas ao clube, o presi-dente concluiu com um pedido:No nos conotem politicamen-te, no nos conotem como bai-xos, gordos, altos, magros,no vale a pena atributos nemreferncias ao CAT. Este clu-be desportivo, exemplar e detopo.

    Mrio Moreira a segurar a Taa de Portugal conquistada em 2010

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 201216 Desporto

    Ctia VelosoHermano Martins

    O Trofense garantiu a ma-nuteno ao empatar com oPortimonense por 2-2. Os go-los da equipa da Trofa forammarcados nos ltimos trsminutos regulamentares.

    Misso cumprida. Este era osentimento dos jogadores e equi-pa tcnica do Clube DesportivoTrofense, no domingo, depois dojogo com o Portimonense, a con-tar para a 29 e penltima jorna-da da Liga Orangina.

    Ao conseguir um ponto noempate por dois golos, a equipada Trofa conseguiu garantir a ma-nuteno, salvando assim umatemporada que foi tudo menospacfica.

    Mas antes de cumprir o obje-tivo, os homens treinados por Jo-o Eusbio passaram por algu-ma aflio, porque foi o Portimo-nense que comeou melhor ojogo, dispondo de vrias oportuni-dades junto da baliza defendidapor Trigueira. At que aos 30 mi-nutos, a formao algarvia che-gou mesmo ao golo, atravs deum autogolo de Pedro Santos,que na tentativa de cortar a bola,

    Os juniores do Trofense voter de decidir a manuteno da2 Diviso Nacional na ltima jor-nada da fase de permanncia,diante do Fafe. No fim de sema-na, a formao do Trofense go-leou o Mondinense por 0-4, masest no 5 lugar, com 26 pontos,a um do prximo adversrio, queocupa o ltimo lugar que d di-reito manuteno. O jogo reali-za-se este sbado, 12 de maio,pelas 16 horas, no ComplexoDesportivo do Trofense, em Para-dela.

    No escalo de juvenis, a equi-pa A da Trofa venceu o Amarantepor 6-0 e segurou o 2 posto doapuramento de campeo da 1Diviso distrital. J a formao

    Um empate que soube a vitria

    introduziu-a dentro da baliza.O Portimonense foi a equipa

    que mostrou mais clarividnciano ataque durante a primeira par-te, enquanto o Trofense poucasvezes chegava ao ltimo redutodo terreno adversrio. Numa daspoucas tentativas, Edu, com oguarda-redes desenquadradocom a baliza, rematou em cha-pu, mas viu um defesa aliviar oesfrico.

    Na etapa complementar, aformao de Portimo manteveo domnio e, apesar de ter ficado

    a jogar com menos uma unida-de, por expulso de Eridson, con-seguiu ampliar a vantagem aos76 minutos, num cabeceamentode Ruben Fernandes, na sequn-cia de um pontap de canto.

    Mesmo com a expulso deEdu e um resultado difcil de in-verter, os jogadores do Trofenseno baixaram os braos e parti-ram em busca de pontos. O pri-meiro sinal foi dado por Reguilaque, aos 87 minutos, reduziu adesvantagem, ao aproveitar umadefesa incompleta do guardio

    algarvio.O empate consumou-se j em

    cima dos 90 minutos, por inter-mdio de Pedro Arajo, num golomuito festejado pelos homensorientados por Joo Eusbio.

    No final do jogo, Joo Eus-bio afirmou que os jogadores me-recem o empate e a consequen-te garantia da manuteno.

    Depois de um resultado ad-verso de 2-0 contra uma exce-lente equipa, os nossos jogado-res fizeram tudo para conseguireste objetivo. Este empate mais

    parece uma vitria, por termosconseguido a manuteno, fri-sou.

    O tcnico dedicou a conquis-ta da permanncia direo,que tem feito o possvel e o im-possvel, e para a famlia Trofensee para as nossas, sem esque-cer a sua e a dos jogadores quesofreram em silncio nos mo-mentos difceis.

    O treinador garantiu ainda queno pensou no futuro e que na-quele momento queria saborearo objetivo conseguido.

    J Lzaro Oliveira, tcnico doPortimonense, manifestou-seaturdido com o desfecho da par-tida: Custa-me explicar o queaconteceu. A equipa desequili-brou-se com a expulso deEridson, mas rapidamente che-gou ao 2-0. A verdade que oTrofense, mesmo sem ter feitomuito, conseguiu chegar ao em-pate, que nos mete, novamente,na confuso que a luta pelapermanncia, referiu.

    O Trofense joga a ltima jor-nada em casa, no domingo, s17 horas, diante do Desportivodas Aves, que, por sua vez, ain-da tem esperana de subir de di-viso. A partida tem transmissotelevisiva em direto, na SportTv.

    Santos disputa lance com jogador do Portimonense

    Juniores lutam pela manutenoB empatou a dois golos com oPedrouos, descendo ao 2 lu-gar da fase dos terceiros da 2Diviso distrital, com 14 pontos.

    No apuramento de campeoda 1 Diviso distrital, a equipa Ade iniciados do Trofense perdeucom o Padroense por 2-1, man-tendo o 2 posto, com sete pon-tos. J o grupo B, a militar na fa-se dos primeiros da 2 Divisodistrital, perdeu com o Felgueiraspor 0-1, mas segurou o 9 lugar,com 11 pontos.

    Em infantis, o Trofense A ven-ceu o Freamunde na 4 jornadada Taa Joaquim Piedade por 1-2, assumindo a 3 posio, comnove pontos.

    Menos sorte teve a equipa B

    do mesmo escalo, que perdeucom o S. Loureno do Douro por3-0, caindo para o 4 posto dafase dos oitavos da 2 Diviso dis-trital.

    Em escolas, a formao B eC terminaram o campeonatocom derrotas, diante do Varzim(1-6) e Desportivo das Aves (7-1), terminando no 4 lugar, com38 pontos, e no 8 posto, com16 pontos, respetivamente.

    A equipa A perdeu com oCoimbres por 1-3, mas mante-ve o 10 lugar, com 20 pontos,enquanto a formao D defron-tou o Varzim e perdeu por 6-0,ocupando a 7 posio, com 24pontos.

    C.V.

    As equipas da AssociaoRecreativa Juventude do Muro jo-garam a penltima jornada doscampeonatos distritais. Osseniores, a militar na srie 1 da

    Juniores do Muro sobem ao 11 lugar1 Diviso da Associao de Fu-tebol do Porto (AFP), perderamcom o Juventude guas Santaspor 1-3, descendo ao 10 posto,com 32 pontos.

    J os juniores, na srie 1 da2 Diviso da AFP, venceram oAlfa Acadmico por 0-2, saltan-do para o 11 lugar, com 27 pon-tos. C.V.

  • www.onoticiasdatrofa.pt10 de maio de 2012 Desporto 17

    Ctia [email protected]

    Na primeira temporadacomo treinador principal,Pedro Pontes conseguiu cum-prir o objetivo do Bougadensee salv-lo da descida de divi-so. O tcnico fez o balanoda temporada.

    Depois da derrota por 3-1frente ao Ermesinde, na 7 jor-nada da srie 1 da 1 Diviso daAssociao de Futebol do Por-to, j muito se conjeturava relati-vamente ao futuro do Bouga-dense. Ao ver a equipa com doispontos em sete jogos, muitosapostavam que a descida de divi-so era o desfecho certo para oclube. A poca no comeavabem para o treinador Luciano Si-mes que, justificando cansaoe o vazio de ideias para invertera tendncia dos resultados,abandonou o comando tcnicoda equipa sem antes deixar o de-safio ao treinador-adjunto paraque tomasse conta do plantel. Aprimeira ideia de Pedro Pontesera acompanhar o mister nasada, mas depois de tambmser convidado pela direo, de-cidiu encarar a aventura.

    Na 8 jornada tomou as rde-as do grupo, conseguiu um em-pate (2-2 frente ao Aliana daGandra), mas a vitria s surgiuna 11 ronda. A temporada nofoi pacfica, mas a verdade queo Bougadense terminou o cam-peonato na 15 posio, com 35pontos, garantindo a manuten-o. Apesar de ter sido por li-nhas travessas, o objetivo foicumprido a trs jornadas do fim,pelo que Pedro Pontes faz umbalano positivo da temporada.

    Quando tomou conta da equi-pa, a principal dificuldade do tc-nico foi motivar um grupo com-posto por vrios jovens, poucoexperientes, e sem nenhuma vi-

    A PombalRol - Associao de Desportos de Inrcia CoronadoCovelas promove, no dia 20 de maio, a RolTrofa. A atividade con-siste na 3 descida do Lar do Emigrante em carrinhos de rolamen-tos e downhill skate, que se realiza entre as 14 e as 18.30 horas.

    Uma iniciativa que vai contar com o apoio da Cmara Municipalda Trofa e juntas de freguesia de Covelas, S. Romo e S. Mamededo Coronado. P.P.

    Decorre no domingo, 20 de maio, a 1 maratona de BTT Rotada Arte Sacra. A organizao parte da Junta de Freguesia de S.Mamede de Coronado, atravs do Banco Local de Voluntariado.

    As distncias variam entre 20 e 40 quilmetros e a prova come-a em S. Mamede de Coronado, s 9.30 horas.

    Esta prova insere-se num dos projetos mais significativos daJunta de Freguesia de S. Mamede de Coronado - S. MamedeConVida, que assenta no requerimento do estatuto de Capital daArte Sacra.

    Os interessados podem inscrever-se atravs do site: http://www.rotadartesacra.pt.vu/. S.C.

    Treinador do Bougadensefaz balano positivo da poca

    tria. O trabalho de acompanha-mento feito nos treinos, a par dattica, foi essencial para estimu-lar os jogadores. Normalmente,os vencidos procuram uma des-culpa para a derrota, mas nstentamos uma soluo. E encon-tramo-la mesmo com dificulda-des, que passavam, muitas ve-zes, por treinar s 21.30 horas,porque as camadas jovens trei-navam no mesmo campo, ou portreinar com apenas 12 ou 13 jo-gadores, contou em entrevistaao NT.

    Pedro Pontes acredita que a forma como se motiva quemarca a diferena num jogo e ofacto de ser jovem tem 31 anos ajudou a compreender um gru-po jovem cheio de vontade devencer, mas impotente na horade decidir.

    O apoio da direo foi umaconstante, garante o treinador,que compreende a atual situaodos clubes amadores em Portu-gal e a ausncia de fundos pararesponder a todas as necessida-des: Temos trs ou quatro direto-res que fazem o que podem eque tentam estar sempre presen-tes e isso importante.

    O voto de confiana que o pre-sidente Adalberto Maia e restan-te direo depositaram em Pe-dro Pontes foi renovado com orecente convite para continuar nocomando tcnico. O treinadoraceitou, mas ainda no sabe emque condies vai trabalhar naprxima poca, relativamenteaos jogadores que transitam paraa temporada que se segue e osque abandonam o clube. Eu pedi direo para falar com todosos jogadores do plantel, mas nosei se vo aceitar ficar, por issono sei se vou poder contar com15 ou se terei que construir umaequipa nova, o que no deixa deser desafiante, acrescentou.

    Uma coisa parece certa: otcnico pretende continuar a

    apostar nos jovens, pois consi-dera serem eles o futuro doBougadense e dos outros clu-bes. Os jovens nunca ganharamnada e querem vencer e so elesque temos de ajudar, porque seno tiverem uma oportunidadepara jogar nunca podero serexperientes, sublinhou.

    Apostar nos jovensno incompatvel

    com subida de divisoOs clubes no podem mais

    sobreviver como o fizeram athoje. Para Pedro Pontes a rea-lidade que se viveu h algunsanos, em que se pagavam orde-nados elevados a jogadores ama-dores no vai existir mais. Porisso, h que potenciar as cama-das jovens e encontrar os me-lhores talentos, trabalhando-os.

    O tcnico sentia que haviauma diviso muito grande entreo departamento de formao e oplantel snior, pelo que decidiulutar para que houvesse umamaior unio e para isso colo-cava sempre trs ou quatro jo-gadores juniores a treinar com aequipa principal, para os moti-var. Muitos ganharam lugar naequipa e jogaram mesmo quandoo clube ainda lutava pela manu-teno, porque o treinador apologista que as pessoas sevoluem em ambientes adversose no quando tudo est facilitado.

    A poltica que defende para oBougadense, tambm deve serseguida pelos outros clubes,defende, at para baixar custose atrair mais pessoas aos cam-pos. Mesmo aqueles emblemasque apostam na subida de divi-

    so podem apostar nos jovens.A competncia no se medediretamente pela idade, eles po-dem ser competentes, jovens eganhar, complementa. Por isso,essa meta no descartada pelotcnico, que afirma que o objetivode qualquer treinador ganhartodos os jogos e se assim forpodemos subir de diviso.

    Um treinador por acasoPedro Pontes tem 31 anos e

    de Alfena. Tem um longo pas-sado como jogador amador e pro-fissional, tendo alinhado noTirsense, Aliados de Lordelo,Leixes, Castlo da Maia e pelomeio ainda conta com uma es-tadia na Repblica Checa, ondejogou na Liga Profissional.

    Uma grave leso no joelho f-lo pendurar as chuteiras, de-pois de trs operaes, com 28anos. apaixonado pelo despor-to e, para alm do futebol, tam-bm divide os seus tempos livrespelo BTT e surf.

    A ligao com o Bougadenseaconteceu um pouco por aca-so, pois o objetivo inicial erachegar ao clube para jogar, masteve de recusar por no ter con-dies de fazer 30 jogos numapoca. Luciano Simes, o en-to treinador h trs tempora-das, no se contentou com anega e desafiou Pedro Pontesa ajudar a coadjuvar a equipa.Vim para aqui com todo o gos-to. Este ano surgiu a oportuni-dade de ser o tcnico principale como a perder tinha pouco,restava-me lutar para vencer efoi isso que acabou por aconte-cer. E quem sabe, at posso darum bom treinador, vaticinou,entre risos.

    RotadaArteSacradeS.Mamede

    CovelasacolheRolTrofa12

    Pedro Pontes fez balano da primeira temporada como treinador

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 201218 Desporto

    Diana Azevedo

    Uma primeira parte comempate no fazia prever a re-viravolta do Gondim, que de-pois do intervalo apontou amira para a baliza de Marafo-na e terminou a poca comuma vitria. Com este resul-tado, o S. Romo fechou apoca em 9 classificado, com34 pontos.

    Em casa dos vizinhos doGondim, a equipa de Pedro Ri-beiro, treinador romanense, en-trou em campo bem alinhada ebastante ambiciosa.

    Desde incio, o onze roma-nense avanou em direco ba-liza de Teixeira e a insistnciadepressa deu frutos, com um go-lo de bola parada aos seis minu-tos. Filipe marcou o canto no ladodireito, levantando para o primei-ro poste, onde Bicheiro deu o to-que final para dentro da baliza doadversrio.

    Pouco depois dos 20 minu-tos, o S. Romo sofreu o seu pri-meiro golo, ao deixar Paulo Sr-gio penetrar para a baliza e, sema oposio de um defensor, fezo remate.

    Durante o primeiro tempo ojogo continuou com um domniode bola muito equilibrado entre

    Patrcia [email protected]

    j neste fim de semana,que cinco atletas trofenses vocompetir no Campeonato Eu-ropeu de Karat kyokushin.Uma modalidade praticada porcerca de 50 atletas na Trofa.

    Jorge Ferreira, Mariana Olivei-ra, Ana Cruz, Francisco Freitas,Rui Cardoso, Paulo Castro eMarlene Dias. Estes so os no-mes dos trofenses que vo parti-cipar na 26 edio do Campeo-nato Europeu de KaratKyokushin, que se realiza emSaragoa, Espanha.

    Os praticantes, que fazemparte do ncleo da Trofa, quesegue a modalidade Kyokushinh 15 anos, tm treinado regu-larmente, cerca de duas a trshoras dirias, para participar nocampeonato, que vai decorrernos dias 11 e 12 de maio.

    Os senpai (o equivalente atreinador) Jorge Ferreira e Maria-

    Fim de poca com derrota

    as duas equipas, mas o S. Ro-mo criou mais oportunidades definalizao, contudo sem efic-cia. O retorno aps intervalo trou-xe s quatro linhas um Gondimdiferente, mais seguro e aguerri-do. Apesar do S. Romo ter con-seguido o primeiro remate bali-za no segundo tempo, atravs deEsquerdinha, com uma rpidadefesa de Teixeira, foi o Gondimquem superou o marcador e con-seguiu uma sequncia de golosque deixaram a vitria em casa.

    Pouco antes dos 70 minutos,num impulso para salvar a suabaliza, Esquerdinha desviou abola com a mo e, na marcaode grande penalidade, Pigo fezo 2-1.

    Nas ltimas jornadas o S. Ro-mo tem apresentado algumadescrena quando os resultados

    comeam a desanimar e no sec-tor defensivo esse estado de es-prito acaba por trazer prejuzo.

    Perante a vantagem de golosdo adversrio, os forasteiros per-deram alguma organizao, tor-nando-se mais permeveis sinvestidas do Gondim. E assimsofreram mais dois golos empoucos mais de dez minutos, oprimeiro com rubrica de Joo edepois o bis de Pigo.

    Amrico Soares, treinador doGondim, admitiu ao NT que, ape-sar de no terem entrado em jogoda melhor maneira, fazendouma primeira parte que no seidentifica com o habitual, na se-gunda parte conseguiram mudarde atitude. O treinador frisa queacabaram a jornada da melhormaneira, mas o objectivo da po-ca ficou por cumprir, a subida.

    O treinador do S. Romo re-feriu que a sua equipa fez umbom incio de jogo, esperando,desta forma, um bom resultado.A mudana de atitude doGondim fez a equipa romanensesofrer trs golos, sendo que, nosltimos 20 minutos, no tiveramfora para dar a volta e reagir,acusando um desgaste psico-lgico e emocional.

    Sinto que foi missocumprida

    Em jeito de rescaldo da po-ca, Pedro Ribeiro fez um balan-o positivo do trabalho desenvol-vido pela sua equipa tcnica. uma poca positiva, sinto que foiuma misso cumprida, mas ficosempre a pensar que podamoster feito mais, mas no conse-

    guimos por vrios factores, as-severou.

    O treinador destacou que ape-sar da equipa ter passado poralguns altos e baixos, esta po-ca foi o factor sorte que maisfaltou, pois criaram constantesoportunidades de finalizao, emque mereciam concretizar. Tam-bm a falta de concentrao foicrucial.

    Pedro Ribeiro acredita queat ao jogo com o Amarante,estiveram perto de conseguirmais, mas a desmotivao e ageneralizao do deixa andar,tornou as coisas mais complica-das, pois, nestas fases, mui-to difcil trabalhar a motivao,da as consequentes derrotas.

    Em termos qualitativos, Pe-dro Ribeiro acredita ter consegui-do algumas melhorias no grupo,tanto na disciplina como a n-vel ttico. Enquanto equipa tc-nica tentamos estabelecer objeti-vos mais especficos para moti-var a equipa. Um deles, por exem-plo, foi sofrer o mnimo de golospossvel, algo que estvamos aconseguir, tirando estes ltimosjogos, salientou.

    O S. Romo terminou assima poca 2011/2012 em 9 lugar,com um somatrio de 34 pontos,em resultado de nove vitrias,sete empates e 14 derrotas.

    Atletas trofenses a caminho do Campeonato Europeuna Oliveira vo participar a nvelde kata, que, para quem no sa-be, significa uma sequncia demovimentos. J os restantesatletas vo participar a nvel decompetio, nas classes de 11/12 e 14/15 anos, sendo que doisvo tirar um curso de arbitragem.

    Jorge Ferreira est com boasexpectativas, pois os atletas,alm de estarem numa boa for-ma fsica e de treinarem regu-larmente, esto motivados, sen-do que uma boa participao sig-nificaria chegar ao topo da pir-mide.

    Mariana Oliveira, 22 anos,senpai e aluna de Jorge Fer-reira, vai competir em kata, nacategoria de seniores, +18anos, que consiste no encade-amento de tcnicas que se faza nvel de fora, de trabalho ede equilbrio. A competir des-de os 11 anos, e apesar de estaser a primeira vez que participano Campeonato Europeu, aatleta espera conseguir ficarnas medalhas.

    Ana Cruz, praticante h trsanos, vai combater na categoria11/12 anos. Apesar da granderesponsabilidade, a carateca vaidar o seu melhor. H trs anosque Francisco Freitas descobriuo gosto pela modalidade. Vai re-presentar o ncleo da Trofa nacategoria 14/15 anos, onde es-pera ficar nos trs primeiros lu-gares, afirmando que com tra-

    balho tudo possvel. Rui Car-doso, praticante h cinco anos,vai competir na mesma catego-ria que Francisco Freitas. J ha-bituado a participar em campeo-natos nacionais, onde j conse-guiu trs primeiros e dois segun-dos lugares, o atleta espera al-canar o pdio.

    Mas estes alunos no seroos nicos a brilhar em Saragoa.

    Tambm Paulo Castro, pratican-te h 22 anos, e Marlene Dias,praticante h 16, vo participarno Campeonato Europeu, ondevo fazer uma formao em arbi-tragem, para depois poderemarbitrar em campeonatos e com-peties. Uma deciso tomadapelos atletas que, desta forma,tambm participaro nesta com-petio, havendo a possibilidadede j arbitrarem alguns jogos.

    Recorde-se que kyokushin um estilo que acaba por ser maisrealista a nvel de combate, ondeos combates de snior de con-tacto total, at o adversrio ficarKO.

    Caso tenha vontade de expe-rimentar esta modalidade, pode-r faz-lo, gratuitamente, numdia de aula. Em Alvarelhos, ostreinos decorrem quarta-feira,pelas 19.30 horas, e ao sbado,pelas 18.30 horas. Tambm opodero fazer no Aquaplace steras e quintas, pelas 20 horas.Estas tm a durao de umahora e meia.

    Sete atletas trofenses rumam a Espanha este fim de semana

    Jogadores no escaparam derrota na ltima jornada

  • www.onoticiasdatrofa.pt10 de maio de 2012 Publicidade19

  • www.onoticiasdatrofa.pt 10 de maio de 201220 Desporto

    Miguel MascarenhasMarco Monteiro

    O Rally Santo Thyrso Con-vida, que se disputou no s-bado, 5 de maio, pela mo daDemoporto, e que contavapara o Regional Norte deRalis, teve pouca histria anvel competitivo.

    Lus Mota, num MitsubishiEvo 7, cilindrou a concorrnciafruto de um andamento irrepreen-svel nas muito difceis estradasdo concelho tirsense, que tantoestavam secas como de repen-te ficavam molhadas, fruto da ins-tabilidade da meteorologia. MasLus Mota sentiu-se como pei-xe na gua e venceu sem gran-des dificuldades.

    A prova da Demoporto contouainda com uma prova extra que

    Patrcia [email protected]

    Dois atletas trofenses parti-ciparam, no sbado, dia 5,pela Escola de Kickboxing LifeCombat no ltimo Campeona-to Regional de Kickboxing dapoca, que se realizou emLea da Palmeira.

    Uma excelente prestao. desta forma que Lus Ferreira,mestre da Escola de KickboxingLife Combat, comunicou que osirmos Joo Paulo, de 11, e TiagoAndr, de 10 anos, sagraram-secampees regionais no ltimocampeonato da poca, apuran-do-se para o Campeonato Naci-onal, que vai decorrer em Miran-dela, nos dias 2 e 3 de junho.

    Com apenas dois meses deaprendizagem, Joo Paulo eTiago Andr participaram nasvariantes Light Contact, em ini-ciados, -50 kg, e Semi Contact,em cadetes, +40 kg, respetiva-mente. A paixo pela modalida-de e o apoio do irmo mais ve-

    O concurso da Sociedade Columbfila Trofense agendado parasbado, 5 de maio, em Montellano, Espanha, realizou-se um diadepois do planeado devido s condies climatricas.

    294 pombos foram largados a uma distncia de 547 quilme-tros do concelho da Trofa. O 1 pombo constatado foi deArajo&filhos, seguiu-se, em segundo lugar o pombo de CarvalheiraSAC e a fechar o pdio ficou o pombo de Daniel Moreira.

    A classificao geral , atualmente, ocupada por CarvalheiraSAC (1), Jos M&Paulo M (2) e VTS Padro (3).

    Este domingo, 13 de maio, realiza-se mais um concurso a con-tar para a categoria de meio-fundo em Grndola, no distrito deSetbal. S.C.

    InfantisGuides 2-1 CR Bougado C

    CR Bougado A 19-0 Alvarelhos BCR Bougado B 7-0 Alvarelhos A

    Prxima JornadaAlvarelhos B-CR Bougado CAlvarelhos A-CR Bougado ACR Bougado B-Guides B

    JuvenisGuides 1964 1-8 Coronado

    Guides 4-0 MuroBarca 12-1 Alvarelhos

    Prxima JornadaMuro-Coronado

    Alvarelhos-CR BougadoBarca-Guides

    Veteranos MasculinosGuides 2-6 VigorosaParanho 6-4 Maganha

    Finzes-Paradela (no terminou)Coronado 2-4 Bairros

    Prxima JornadaBairros-Guides

    Vigorosa-ParanhoMaganha-Finzes

    Paradela-Coronado

    Veteranos FemininosSporting 10-0 Barca

    Finzes 0-11 Vigorosa

    Prxima JornadaVigorosa-Coronado

    Barca-Finzes

    Domnio de Lus Mota

    atraiu muitos pilotos, alguns de-les da vizinha Espanha. RicardoCosta, que estreava um fabulo-so Peugeot 206 S1600, aprovei-tou a prova de Santo Tirso paratestar a viatura e conseguiu ven-cer sem grandes dificuldades da-

    do o enorme potencial do carroface a uma concorrncia impo-tente para travar o andamento doPeugeot.

    Nesta competio estiverampresentes Luis Areal e PedroCruz, uma jovem dupla da Trofa

    que ainda esto a dar os primei-ros passos na modalidade. Ape-sar da pouca experincia e decontarem com um pouco compe-titivo Peugeot 205 GTI, esta du-pla foi ganhando confiana, aolongo da prova, e efetuou alguns

    cronos bastante interessantesque a levou a um excelente 8lugar na geral.

    Antnio Areal tambm mar-cou presena, levando o seu FiatPunto ao 11 lugar da geral.

    A prova acabou por ficar mar-cada pelo aparatoso despiste doex-guarda-redes do Real Madrid,Santiago Canizares, que h maisde dois anos trocou o futebol pe-lo desporto automvel.

    Numa reta, onde os pilotosrodam em quinta a fundo e queaps uma forte travagem viramem cotovelo esquerda,Canizares devi