As grandes regiões brasileiras

Download As grandes regiões brasileiras

Post on 03-Jul-2015

12.609 views

Category:

Education

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

As grandes regies brasileiras

TRANSCRIPT

  • 1. Unidade 3 Captulo 7 AS GRANDES REGIES BRASILEIRAS Prof. Luiz Fernando Wisniewski [email_address]

2. O Brasil possui a quinta maior rea territorial do planeta e o quinto maior contingente populacional do mundo, com seus 26 estados e um distrito federal, capital do pas. Corresponde a 47% da Amrica do Sul e seu territrio equivale ao territrio de 15 Franas, 23 Alemanha ou at mesmo 92 Portugal. A PERGUNTA : COMO ADMINISTRAR UM PAS TO GRANDE ? AS GRANDES REGIES BRASILEIRAS 3. A melhor soluo encontrada foi a regionalizao, ou seja, dividir a terra em reas menores. Para isso devemos utilizar-se de critrios podendo ser econmicos,naturais e principalmente sociais para melhor administrar as regies. A diviso regional que vamos utilizar para nossos estudos a desenvolvida pelo Gegrafo Pedro Pinchas Geiger, dividindo o territrio brasileiro em trs grandes regies ou complexos regionais conforme baseada nas relaes histricas e econmicas.AS GRANDES REGIES BRASILEIRAS 4. importante lembrar que a classificao do IBGE leva em conta os limites dos estados, enquanto os complexos regionais delimitados por Pedro Pinchas so reas mais abrangentes, que levam em conta fatores histricos e econmicos, no respeitando os limites estaduais.AS GRANDES REGIES BRASILEIRAS 5. AS GRANDES REGIES BRASILEIRAS 6. O COMPLEXO AMAZNICO Unidade 3 Captulo 7 Prof. Luiz Fernando Wisniewski [email_address] 7. A floresta, aos poucos, est cedendo seu espao para a grande lavoura comercial na regio da Amaznia, que com auxlio da EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecurias) tem realizado estudos para melhorar a produtividade bem como a qualidade de vida da populao desta regio. Para isso novos mtodos de produo sem a utilizao de queimadas, pesquisas na rea de alimentao e melhoria gentica de rebanhos foram implantadas. COMPLEXO AMAZNICO - AGROPECURIA 8. A pecuria por sua vez est em franca expanso, transformando regies de floresta em pasto. Como principal consequncia teremos a compactao do solo e posteriormente a desertificao.O motivo desta expanso o baixo custo das terras na regio amaznica. COMPLEXO AMAZNICO - AGROPECURIA 9. O ltex extrado das seringueiras para a produo de borracha e a castanha-do-par apresentam grande importncia econmica para esta regio. A variedade de espcies de peixes so importantes tanto para subsistncia como comrcio nesta regio, porm a pesca indiscriminada tem ameaado a extino de algumas espcies. A minerao por garimpagem outra forma de explorao, ocorrendo nas margens dos rios, porm h a contaminao das guas pelo mercrio utilizado para facilitar a separao do ouro. COMPLEXO AMAZNICO - EXTRATIVISMO VEGETAL, PESCA E MINERAO 10. Porm esta vasta regio vem sofrendo com a biopirataria, que a explorao, transporte e pesquisa de recursos naturais, de um pas para o outro, sem o conhecimento e autorizao das autoridades locais. BIOPIRATARIA 11. OSistema de Vigilncia da AmazniaouSIVAM um projeto elaborado pelas foras armadas do Brasil com a finalidade de monitorar o espao areo da Amaznia, com a finalidade de fazer frente a manifestaes de lderes internacionais contra os direitos do povo brasileiro sobre esta regio e coibir o trfico de drogas e a outros empreendimentos ilcitos como desmatamentos e garimpos ilegais.SIVAM 12. H dois tipos de conflitos: Entre fazendeiros e ndios:quando os indgenas tentam proibir a explorao da floresta por fazendeiros e garimpeiros ou quando lutam pela demarcao de territrios Entre posseiros e movimentos sociais:Por meio de violncia os posseiros tomam terras devolutas (pblicas) expulsando os pequenos agricultores no permitindo que movimentos sociais e organizaes no governamentais faam uma reforma agrria no local.CONFLITOS PELA POSSE DAS TERRAS 13. CONFLITOS PELA POSSE DAS TERRAS 14. SUDAM SUDAM(Superintendncia de Desenvolvimento da Amaznia) uma autarquia do governo federal do Brasil, com a finalidade de promover o desenvolvimento da regio amaznica, gerando incentivos fiscais e financeiros especiais para atrair investidores privados, nacionais e internacionais, ela tem sede e foro em Belm. 15. ZONA FRANCA DE MANAUS Foi implantada durante a Ditadura Militar de 1967, o objetivo do governo brasileiro eraatrair industrias para aquela regio, proporcionando maior desenvolvimento e integrando a Amaznia com o restante do pas.Muitas empresas multinacionais instalaram-se na capital amazonenses, atrados pelos incentivos fiscais do governo, como a iseno de impostos. Essas empresas importam os componentes e peas em outros pases e montam em suas industrias localizadas nesta regio. Seus principais produtos so os eletrnicos: DVD, computadores televisores, mquinas fotogrficas entro outros. Fbrica de Televisores da Sony Fbrica da Honda 16. O COMPLEXO NORDESTINO Unidade 3 Captulo 8 Prof. Luiz Fernando Wisniewski [email_address] 17. O Complexo Nordestino um dos grandes produtores nacionais de frutas para exportao, principalmente no Vale do So Francisco. Para melhor entendera produo agrcola do nordeste vamos dividir a regio em algumas reas como veremos seguir: O COMPLEXO NORDESTINO Uvas em Petrolina, PEMelo, Rio Grande do Norte Tucum,Mata de Cocais, TO 18. O COMPLEXO NORDESTINO 19. O COMPLEXO NORDESTINO Zona da Mata:Do litoral at 200 Km, no passado a regio era coberta pela Mata Atlntica, explorada desde a colonizao do Brasil. a regio aonde mais chove devido a influenciada pela FPA ( Frente Polar Atlntica). Cultiva-se a canda-de-aucar,, rapadura e lcool, em menor escala temos a produo de cacau na Bahia. 20. O COMPLEXO NORDESTINO Agreste:Faixa de transio entre a Zona da Mata e o Serto Nordestino, a mudana entre a zona mida para mais rida. O plantio est destinado a subsistncia, a pecuria extensiva e produo de alimentos destinados a atender as necessidades dos centros urbanos do litoral nordestino. 21. O COMPLEXO NORDESTINO Serto:grande perodo de estiagem sendo a regio mais quente e seca do Brasil, o bioma aqui encontrado a caatinga com plantas xerfitas. Conhecida como a regio da Industria da Seca pois muitos polticos se elegem prometendo o fim da seca.Nas regies prximas ao So Francisco devido a disponibilidade de gua, associada ao custa da terra, a mo de obra barata e a localizao se tornou uma regio exportadora permanente de produtos tropicais como manga, banana, uva, melo e melancia entre outros para os EUA e Europa. 22. O COMPLEXO NORDESTINO Meio-Norte:Localizada entre a Amaznia e o Serto apresenta os biomas cerrado aonde se pratica a pecuria e mata dos cocais. A extrao do babau e da carnaba importante fonte de renda familiar, produzida de forma sustentvel. 23. TRANSPOSIO DO SO FRANCISCO Seu objetivo estimular a produo agropecuria no Serto nordestino. O projeto prev o desvio de apenas 1% da vazo total do rio com a finalidade de abastecer 12 milhes de pessoas. Acredita-se que isso possibilitara permanncia de muitos sertanejos em suas terras, diminuindo o fluxo migratrio. Porm h impasses sobre os impactos ambientais bem como custo alto da construo. 24. COMPLEXO NORDESTINO - MINERAO Importante fonte de energia para o setor industrial podemos citar uma quantidade enorme de recursos naturais como: Urnio, trio, zinco, petrleo, gs, diamante, ouro, sal marinho entre outros, contando com 316 lavras. 25. COMPLEXO NORDESTINO - PESCA Ocupa entre todas as demais regies a primeira posio na produo, segundo o Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), o volume total do Brasil de 271.695,5 toneladas, das quais o Nordeste responde por 109.849 toneladas. No Brasil o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) faz o controle das atividades pesqueiras, estabelecendo as pocas apropriadas pesca, contribuindo para o uso racional deste recurso natural. 26. COMPLEXO NORDESTINO - INDUSTRIALIZAO Foi a primeira regio industrializada no Brasil, levando em conta os engenhos de acar no perodo colonial, porm foi superado pela regio centro-sul onde se instalou grande parte das industrias at a dcada de 1980. No final dos anos 1950, foi criada a SUDENE (Superintendncia do Desenvolvimento do Nordeste), incentivando as empresas a se instalarem na regio, porm foi desativada no governo de Fernando Henrique, devido a processos de corrupo, e retomada pelo governo Lula. 27. SUDENE SUDENE(Superintendncia do Desenvolvimento do Nordeste) uma entidade de fomento econmico desenvolvimentista brasileira, destinada a promover solues scio-econmicas Regio Nordeste do Brasil, periodicamente afetada por estiagens e com populaes com baixo poder aquisitivo e pouca instruo educacional. 28. COMPLEXO NORDESTINO - INDUSTRIALIZAO Partir de 1980 h uma descentralizao da economia do centro-sul para outras regies do Brasil como o Nordeste em virtudes oferecidas em outras localizaes, com menores custos com salrios, terrenos, matria-prima, sindicatos menos expressivos e incentivos fiscais. Empresas instalaram-se na regio como a Ford na Bahia, Companhia Siderrgica Nacional no Ceara, Camaari aonde se destaca o stor petrolfero e em Pernambuco est crescendo um plo tecnolgico, visando empresas voltadas a produo de softwares. Montadora da Ford na Bahia 29. COMPLEXO NORDESTINO - TRANSPORTES O complexo est integrado por diversas rodovias federais e estaduais, porm nos anos 1980 e 90 , muitas delas ficaram sem conservao. Os principais produtos de exportao deixam o Nordeste com destino a outros pases, saem por terminais e portos como: Areia Branca (RN), Natal (RN), Recife (PE), Macei (AL) e Salvador (BA) entre outros. O transporte ferrovirio em 1998 foi comprada da estatal REFFSA pela Companhia Ferroviria do Nordeste atuando nos estados do Maranho, Piau, Cera e Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe destacando-se no transporte de lcool, acar, derivados de petrleo, sal entre outros produtos. Entre os principais clientes esto: Votorantim, Petrobrs, Esso, Texaco entre outros. O transporte aeroporturio no Nordeste tem atuado nas reas de turismo, agronegcios e da industria. 30. COMPLEXO NORDESTINO - URBANIZAO A concentrao urbana do nordeste, segundo

Recommended

View more >