Projeto Educativo - mo ?· Prémio Nobel da Paz/2014 . ... procurar facilitar a articulação ... faleceu…

Download Projeto Educativo - mo ?· Prémio Nobel da Paz/2014 . ... procurar facilitar a articulação ... faleceu…

Post on 02-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>Projeto Educativo </p><p>Trinio 2016-19 </p><p>COM SUCESSO, EDUCAR PARA O FUTURO </p><p>Aprovado em 28 de novembro de 2016 </p></li><li><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>Projeto Educativo trinio 2016-19 2 </p><p>No podemos esquecer: </p><p>um livro, </p><p>uma caneta, </p><p>uma criana </p><p>e um professor </p><p>podem mudar o Mundo. </p><p>Malala Yousafzai </p><p>Prmio Nobel da Paz/2014 </p></li><li><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>Projeto Educativo trinio 2016-19 3 </p><p>ndice </p><p>INTRODUO ............................................................................................................................ 4 </p><p>I. IDENTIDADE DO AGRUPAMENTO ............................................................................... 5 </p><p>1. CARACTERIZAO DO AGRUPAMENTO ........................................................................... 5 </p><p>1.1 Constituio ............................................................................................................. 5 </p><p>1.2 Patrono ..................................................................................................................... 5 </p><p>1.3 Meio envolvente ...................................................................................................... 6 </p><p>1.4 Infraestruturas ......................................................................................................... 7 </p><p>1.5 Oferta Formativa ..................................................................................................... 8 </p><p>1.6 Projetos e Protocolos/Parcerias ........................................................................... 9 </p><p>2. COMUNIDADE EDUCATIVA .............................................................................................. 11 </p><p>2.1 Alunos ..................................................................................................................... 11 </p><p>2.2 Docentes ................................................................................................................ 13 </p><p>2.3 No docentes ........................................................................................................ 14 </p><p>2.4 Pais e Encarregados de Educao ................................................................... 15 </p><p>2.5 Constituio de turmas ........................................................................................ 15 </p><p>II. LINHAS ORIENTADORAS DO PROJETO EDUCATIVO .......................................... 15 </p><p>1. VISO .............................................................................................................................. 15 </p><p>2. MISSO ........................................................................................................................... 16 </p><p>3. FINALIDADES ................................................................................................................... 16 </p><p>3.1 Princpios e Valores ............................................................................................. 16 </p><p>3.2 Objetivos gerais .................................................................................................... 18 </p><p>3.3 Eixos Estratgicos ................................................................................................ 18 </p><p>III. PLANO DE AO ............................................................................................................ 19 </p><p>1. Eixos Estratgicos ........................................................................................................ 20 </p><p>Eixo 1 Qualidade Educativa: Pedaggica e Organizacional .................................. 20 </p><p>Eixo 2 Cidadania, Incluso e Cultura ......................................................................... 23 </p><p>Eixo 3 Relao com a Comunidade ........................................................................... 25 </p><p>Eixo 4 Aprendizagem ao longo da vida ..................................................................... 26 </p><p>2. Instrumentos operacionalizadores ............................................................................. 27 </p><p>IV. ACOMPANHAMENTO E AVALIAO ......................................................................... 27 </p><p>V. CONCLUSO .................................................................................................................... 28 </p><p>VI. ELABORAO ................................................................................................................. 28 </p><p>VII. APROVAO .................................................................................................................... 28 </p></li><li><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>Projeto Educativo trinio 2016-19 4 </p><p>INTRODUO </p><p>O decreto-lei n75/2008, de 22 de abril, republicado pelo decreto-lei n 17/2012, de 2 </p><p>julho, atribui aos rgos de administrao do Agrupamento de Escolas Eng. Fernando </p><p>Pinto de Oliveira (AEFPO) a competncia de elaborar e aprovar um Projeto Educativo </p><p>(PE) para um perodo de trs anos. </p><p>O Projeto Educativo uma declarao de princpios que identificam um Agrupamento </p><p>de Escolas e, nesse sentido, deve conter em si os elementos que permitam dar ao </p><p>AEFPO um sentido de unidade em que os elementos da comunidade educativa se </p><p>revejam, fazendo com que a ao educativa, num determinado momento temporal, se </p><p>oriente para a persecuo dessas finalidades. Da que o PE esteja sempre aberto </p><p>possibilidade de introduzir outras solicitaes, que se afirmem como mais prementes e </p><p>necessrias, defina uma poltica educativa prpria, de acordo com a necessidade do </p><p>meio, e reflita a sua identidade e autonomia. </p><p>O presente PE segue as linhas dos anteriores no que concerne aos princpios, valores, </p><p>e objetivos que sempre nortearam a viso, a misso e a atividade do AEFPO, e </p><p>procura corresponder s exigncias do contrato de autonomia. </p><p>O Projeto Educativo tem como objetivos promover o trabalho de equipa; centrar a sua </p><p>ao educativa na aprendizagem dos alunos; promover a coordenao do processo de </p><p>ensino e a harmonizao das mensagens socializantes; procurar facilitar a articulao </p><p>horizontal e vertical dos contedos e a integrao dos saberes; adequar estratgias de </p><p>ensino s caractersticas dos alunos, explorando as suas motivaes e interesses, </p><p>contribuindo assim para o seu crescimento pessoal e social. </p><p>Este documento, foi pensado tendo por base as potencialidades e fragilidades </p><p>diagnosticadas nos momentos de reflexo e auto-avaliao das prticas educativas, </p><p>por parte de todos os intervenientes e est organizado em torno de quatro eixos </p><p>estratgicos. Estes eixos pretendem orientar a interveno de forma a assegurar as </p><p>condies necessrias para um planeamento estratgico das aes a desenvolver e </p><p>responder multiplicidade de desafios que se colocam atualmente ao agrupamento, </p><p>nomeadamente a promoo do sucesso educativo e a eliminao do abandono </p><p>escolar. </p><p>A sua exequibilidade depender da capacidade de todos para ultrapassar </p><p>constrangimentos, mobilizar recursos e vontades, congregar esforos e aceitar </p><p>desafios. </p></li><li><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>Projeto Educativo trinio 2016-19 5 </p><p>I. IDENTIDADE DO AGRUPAMENTO </p><p>1. CARACTERIZAO DO AGRUPAMENTO </p><p>1.1 Constituio </p><p>Por despacho do Diretor Regional de Educao do Norte, de 26 de junho de 2003 foi </p><p>criado o Agrupamento Vertical de Escolas de Lea da Palmeira/ Santa Cruz do Bispo, </p><p>que agrupou a Escola EB 2,3 de Lea da Palmeira, o Agrupamento de Escolas </p><p>Bsicas do 1 Ciclo e Jardins de Infncia de Lea da Palmeira e o Agrupamento de </p><p>Escolas de Santa Cruz do Bispo. </p><p>Por proposta do Presidente da Cmara Municipal de Matosinhos, de 27 de setembro </p><p>de 2011, foi aprovada, pela Assembleia Municipal, a alterao da designao da </p><p>escola-sede para Escola Bsica Eng. Fernando Pinto de Oliveira. A 14 de outubro de </p><p>2011 foi aprovado pelo conselho geral deste agrupamento a alterao da </p><p>denominao da escola-sede. Por despacho de 3 de junho de 2013, do Delegado </p><p>Regional da Direo-Geral dos Estabelecimentos Escolares foi alterada a designao </p><p>da escola-sede, bem como do agrupamento, passando o ltimo a designar-se </p><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira. </p><p>Os estabelecimentos de ensino que constituem o AEFPO so os seguintes: </p><p> Escola Bsica Eng. Fernando Pinto de Oliveira (escola-sede); </p><p> Escola Bsica do Corpo Santo; </p><p> Escola Bsica da Praia; </p><p> Escola Bsica da Amorosa (inclui JI Monte Espinho); </p><p> Escola Bsica Nogueira Pinto; </p><p> Escola Bsica da Portela; </p><p> Escola Bsica da Viscondessa. </p><p>1.2 Patrono </p><p>Fernando Pinto de Oliveira nasceu em Lea da Palmeira a 15 de setembro de 1911 e </p><p>faleceu a 1 de maro de 1975. </p><p>Frequentou o Instituto Superior de Agronomia da Universidade Tcnica de Lisboa, </p><p>onde em 1938 se licenciou como Engenheiro Agrnomo. </p><p>Em 1950, foi vereador do ento Presidente da Cmara Municipal de Matosinhos, Dr. </p><p>Fernando Aroso. Ocupou a presidncia da Comisso Municipal de Turismo, onde </p><p>exerceu uma ao relevante: criou o Posto de Turismo, no Mercado de Matosinhos, </p><p>onde alm de outras atividades se realizaram exposies de arte permanentes. </p></li><li><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>Projeto Educativo trinio 2016-19 6 </p><p>Ocupou tambm o cargo de vice-presidente, tendo sido adjunto do Dr. Fernando </p><p>Aroso, o que fez com que, aps a morte deste, fosse nomeado, por escolha </p><p>governamental, para o cargo de Presidente da Cmara Municipal de Matosinhos. </p><p>O Eng. Fernando Pinto de Oliveira foi responsvel por uma srie de melhoramentos </p><p>na vertente turstica, nomeadamente, a Casa de Ch da Boa Nova, a Piscina das </p><p>Mars, a aquisio da Quinta da Conceio, da Quinta de Santiago e do Parque de </p><p>Campismo de Angeiras. Contudo, o grande sonho do Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>era o de tornar os terrenos a Norte do Farol da Boa Nova numa zona de lazer, </p><p>eventualmente num campo de golfe municipal. Por isso, logo que soube que o governo </p><p>de ento ia instalar uma empresa petrolfera no local, na altura chamada Sacor, hoje </p><p>Petrogal, partiu para Lisboa numa derradeira tentativa de evitar a destruio do </p><p>planalto da Boa Nova, no conseguindo demover a inabalvel deciso do governo. </p><p>Perante a insistncia governamental, aceitou a Sacor, mas recusou-se a assistir sua </p><p>inaugurao, o que talvez lhe tenha valido a no renovao do mandato, deixando </p><p>assim a Cmara Municipal de Matosinhos em 1970, aps doze anos de brilhante </p><p>servio sua terra com total dedicao. </p><p>1.3 Meio envolvente </p><p>O AEFPO engloba os estabelecimentos de educao do ensino bsico, sob tutela do </p><p>Ministrio da Educao e Cincia, que se localizavam nas antigas freguesias de Lea </p><p>da Palmeira e Santa Cruz do Bispo e, em resultado das alteraes ocorridas, hoje </p><p>integram a Unio de Freguesias de Matosinhos e Lea da Palmeira e a Unio de </p><p>Freguesias de Perafita, Lavra e Santa Cruz do Bispo. </p><p>Lea da Palmeira situa-se a dez quilmetros a nor-noroeste da cidade do Porto e ficou </p><p>conhecida mundialmente graas ao Porto Martimo de Leixes. Carateriza-se, </p><p>predominantemente, pela zona de turismo e veraneio do concelho de Matosinhos, </p><p>originando atualmente um intenso crescimento urbano constitudo, sobretudo por </p><p>habitaes destinadas s classes mdia/alta. O crescimento urbano acelerado de </p><p>Lea da Palmeira trouxe-lhe parmetros biofsicos especficos; apesar disso, o plano </p><p>urbanstico local determina a construo urbana organizada, sendo valorizados os </p><p>espaos verdes e a qualidade de vida das populaes. </p><p>Santa Cruz do Bispo apresenta uma tradio rural em associao com um </p><p>crescimento rpido do comrcio, devido s grandes superfcies que a se localizaram </p><p>recentemente. </p></li><li><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>Projeto Educativo trinio 2016-19 7 </p><p>Em termos de atividades profissionais, na rea de influncia do AEFPO, predomina o </p><p>setor secundrio, seguido dos setores tercirio e primrio. A dinmica econmica </p><p>determinada pela Petrogal, Porto de Leixes e as superfcies comerciais implantadas </p><p>em Santa Cruz do Bispo. </p><p>1.4 Infraestruturas </p><p>O estado fsico e infraestrutural dos diferentes estabelecimentos de ensino </p><p>proporcionam aos alunos condies de aprendizagens diferenciadas. Destacam-se </p><p>pela positiva as Escolas Bsicas Eng. Fernando Pinto de Oliveira (FPO), da Praia </p><p>(PR), de Nogueira Pinto (NP), da Viscondessa (VIS) e do Corpo Santo (CS). Com </p><p>infraestruturas menos ajustadas s finalidades educativo-pedaggicas a que se </p><p>destinam identificam-se as Escolas Bsicas da Amorosa (AMO) e da Portela (POR). </p><p>As instalaes disponveis em cada estabelecimento de ensino so as seguintes: </p><p>E.B. com Pr-escolar </p><p>e/ou 1 CEB </p><p>AMO AMO </p><p>MEsp </p><p>NP POR VIS PR CS </p><p>Salas de atividades 0 0 0 0 0 1 0 </p><p>Salas de aula 12 3 6 9 15 12 4 </p><p>Salas de apoio 0 0 0 0 1 2 0 </p><p>Sala de Professores 1 1 1 1 1 1 1 </p><p>Sala Polivalente 0 1 1 1 1 1 0 </p><p>Gabinete de Direo 1 0 0 0 1 1 0 </p><p>Biblioteca/C. Recursos 1 0 1 1 1 1 1 </p><p>Polivalente 0 0 0 1 1 0 0 </p><p>Refeitrio 1 1 1 1 1 1 1 </p><p>Arrecadaes 0 1 1 2 2 6 1 </p><p>Balnerios 2 0 2 2 0 2 0 </p><p>W.C. (alunos) 2 1 5 8 10 11 5 </p><p>W.C. (deficientes) 1 1 1 0 1 1 1 </p><p>W.C. (professores) 1 1 0 2 2 2 1 </p><p>Sala multifunes 0 0 0 0 1 0 0 </p><p>Espao Exterior Sim Sim Sim Sim Sim Sim Sim </p><p>Quadro 7- Recursos Materiais das Escolas Bsicas de pr-escolar e 1CEB </p></li><li><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>Projeto Educativo trinio 2016-19 8 </p><p>Instalaes Quantidade Instalaes Quantidade </p><p>Papelaria 1 Salas de aula 50 </p><p>Reprografia 1 Salas especficas 10 </p><p>Refeitrio 2 Laboratrios 5 </p><p>PBX 1 Sala de Estudo 1 </p><p>Serv. Administrativos 3 Sala de Jogos 1 </p><p>Gabinete Direo 2 Gab Aluno 1 </p><p>Gabinete Psicologia 1 Biblioteca 1 </p><p>Gabinete de DT. 1 + 1 Gab. Departamentos 5 </p><p>Auditrio 1 Sala de Informtica 3 </p><p>Posto Mdico 1 Pavilho Desportivo 1 + 2 </p><p>Sala de Professores 2 Campo de Jogos 0 </p><p>Sala de PND 1 Balnerios 0 </p><p>Arrecadaes 9 Manuteno 0 </p><p>Quadro 8 - Recursos Materiais da Escola Bsica Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>1.5 Oferta Formativa </p><p>O AEFPO integra escolas pblicas de ensino regular, em regime diurno, </p><p>contemplando: </p><p> Pr-escolar; </p><p> 1 Ciclo do ensino bsico; </p><p> 2 Ciclo do ensino bsico; </p><p> 2 Ciclo do ensino bsico da msica; </p><p> 2 Ciclo do ensino bsico da dana; </p><p> 3 Ciclo do ensino bsico; </p><p> 3 Ciclo do ensino bsico da msica; </p><p> Unidades de Ensino Estruturado para a Educao de Alunos com Perturbaes </p><p>do Espetro do Autismo. </p><p>Nos estabelecimentos prisionais funcionam: </p><p> Competncias bsicas </p><p> EFA B1; </p><p> EFA B2; </p></li><li><p>Agrupamento de Escolas Eng. Fernando Pinto de Oliveira </p><p>Projeto Educativo trinio 2016-19 9 </p><p> EFA B3; </p><p> EFA NS; </p><p> Formaes modulares. </p><p>1.6 Projetos e Protocolos/Parcerias </p><p>No AEFPO so implementados vrios projetos/atividades de iniciativa governamental, </p><p>dos rgos e estruturas do agrupamento e das Associaes de Pais e Encarregados </p><p>de Educao, que refletem o dinamismo desta comunidade educativa e que </p><p>pretendem responder aos novos desafios que se colocam ao agrupamento, aos </p><p>interesses dos alunos e s necessidades das famlias. Alguns destes projectos </p><p>integram o Plano Anual de Atividades (PAA), tendo como objetivo complementar os </p><p>contedos curriculares e melhorar a formao integral do aluno, abrangendo as </p><p>dimenses cultural, desportiva, artstica e cvica. </p><p>Elencam-se assim os seguintes projetos: </p><p> Turmas Farol </p><p> Programa Nacional de Promoo ao Sucesso Escolar </p><p> Escola...</p></li></ul>