painel 7: casos selecionados dos museus paulistas: ações educativas

Download Painel 7: Casos selecionados dos museus paulistas: ações educativas

Post on 01-Apr-2016

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Mariana Galera Soler - Projeto “Entre histórias e objetos – roteiro de visita integrada aos museus do Butantan”

TRANSCRIPT

  • Entre histrias e objetos roteiro de visita integrada aos museus do butantan

    Instituto Butantan

    6 Encontro Paulista de Museus

    Junho de 2014

  • objetivo

    A partir da visita aos museus Biolgico, Histrico e de Microbiologia espera-se

    que os alunos reconheam o Butantan

    como unidade de pesquisa, produo e

    cultura

    Objetos, com seus diferentes significados possveis, so usados como mediadores

    do contato com o Butantan

    En

    tre

    his

    tria

    s e

    ob

    jeto

    s

  • A quem se destina

    turmas de 40 alunos do ensino

    fundamental II do programa Cultura

    Currculo/Lugares de aprender: a escola

    sai da Escola

    eixo temtico Patrimnio, Expresses e

    Produes

    Durao da visita

    2h30

    Atendimento

    2 educadores de cada museu

    estrutura

    En

    tre

    his

    tria

    s e

    ob

    jeto

    s

  • Os alunos so divididos em grupos e

    desafiados a encontrar um novo significado

    para o objeto escolhido ao visitar a

    exposio de cada um dos museus

    En

    tre

    his

    tria

    s e

    ob

    jeto

    s

    estrutura

  • Cada grupo escolhe um objeto que servir

    como ferramenta visita nos museus

    desenvolvimento

    En

    tre

    his

    tria

    s e

    ob

    jeto

    s

  • Instituto Butantan

    "Entre Histrias e Objetos"

    TABELA DE DICAS

    OBJETO NOME RESPONSVEL MUSEU BIOLGICOMUSEU DE

    MICROBIOLOGIAMUSEU HISTRICO

    Caixa de soro

    Procure os terrrios da Coral-

    verdadeira, Cascavel, Urutu e

    Surucucu e observe nas placas a

    ao do veneno e o tipo de soro.

    Dem uma olhada no painel 10 da

    exposio e leiam a biografia do

    busto do Emil Behring na Praa dos

    Cientistas.

    Na primeira sala do Museu, do lado

    esquerdo vejam o armrio dos Soros

    (do lado do tanque/bebedouro).

    Clulas de sangue

    Observe a ao do veneno na placa

    do terrrio da Jararacuu

    Dem uma olhada no painel 8 da

    exposio, analisem o esquema e

    olhem a lmina de sangue no

    microscpio ao lado.

    Como os cientistas

    conseguiam/conseguem analisar o

    sangue? Na primeira sala, o armrio

    do lado direito poder responder.

    Couro cascavel

    Observe o ambiente representado

    no maior terrrio da cascavel e

    compare com a colocao delas

    Leiam a biografia do busto do Vital

    Brazil na Praa dos Cientistas.

    Na prmeira sala do Museu, do lado

    esquerdo, vejam o quadro "Esquema

    das cobras venenosas mais

    frequentes no Brasil"

    Escorpio em resina

    Procure os terrrios K-06 e K-07

    (esta identificao est em uma

    etiqueta colada no canto superior

    direito de todos os terrrios,

    seguindo ordem alfabtica)

    Leiam a biografia do busto do Vital

    Brazil na Praa dos cientistas.

    Na primeira sala do Museu,

    procurem no Armrio dos soros o

    Soro-Antiescorpinico. Na segunda

    sala do Museu, no Armrio Dois-Em-

    Um procurem a fotografia dos

    animais venenosos que o Butantan

    produz o soro.

    FerraduraDo lado de dentro do Museu

    Biolgico (MB), procure pelo painel

    "Ciclo da produo de soro" do lado

    do terrrio da Caninana. Do lado de

    fora do MB, preste ateno no

    formato das janelas maiores.

    Observem os procedimentos

    utilizados nas fotos do painel 9 e

    as informaes ao lado do

    microscpio com carrapato, ambos

    na exposio.

    Procure relacionar as ferraduras

    com a prpria estrutura fisca do

    Museu Histrico - observem o cho,

    as janelas e as baias.

    Foto antiga

    No painel "Ciclo da produo de

    soro" (ao lado do terrrio da

    Caninana), tente relacionar o

    processo esquematizado essas

    fotos antigas.

    Observe as fotos dos paineis 5 e 9

    da exposio.

    Busquem relacionar as fotografias

    com alguns objetos do Museu. Alm

    disso, as placas distribudas pelo

    Museu (na primeira e na segunda

    sala) esto repletas de fotografias

    antigas.

    Lao de Lutz

    Tente procurar os instrumentos de

    trabalho na parte de dentro dos

    terrrios das sucuris e da surucucu.

    Observem os procedimentos

    utilizados nas fotos do painel 9 e

    leiam a biografia do busto do Vital

    Brazil na Praa dos Cientistas.

    No lado esquerdo da primeira sala

    do Museu observem a caixa e o lao

    de Lutz. Do lado observem a placa

    N11 e vejam a fotografia da caixa

    com serpente.

    Lupas

    Tente observar as quelceras da

    aranha marrom e armadeira usando

    a lupa.

    Associem com o equipamento que

    permite a visualizao da larva do

    mosquito da Dengue na exposio.

    Na primeira sala no lado direito,

    dem uma olhada no Microscpio

    eletrnico. Mudar

    Nota de cruzeiro

    Dentro do Museu Biolgico (MB),

    observe o recinto da muurana. No

    hall de entrada do MB, observe o

    busto de bronze que est ao lado do

    bebedouro.

    Procure o busto deste importante

    pesquisador, na Praa do Cientista.

    Observem, na segunda sala do

    Museu, no armrio Dois-Em-Um

    uma fotografia da nota. Interessante

    tambm, observar o quadro sobre

    a "Mussurana, nesse mesmo

    armrio."

    Tubos

    Veja o painel "Identificao de

    Serpentes" entre a cascavel e a

    bicuda.

    Associem sua utilizao com as

    informaes dos paineis 8, 9 e 10 e

    com as informaes ao lado do

    microscpio com carrapato, todos na

    exposio.

    Na segunda sala, ao fundo do lado

    direito, observem a bancada das

    vidrarias.

    O professor convidado a participar

    ativamente, recebendo uma tabela de dicas

    sobre os objetos

    En

    tre

    his

    tria

    s e

    ob

    jeto

    s

    desenvolvimento

  • A busca dos significados de cada objeto

    durante as visitas aos museus

    En

    tre

    his

    tria

    s e

    ob

    jeto

    s

    desenvolvimento

  • Ser que o Instituto Butantan tem apenas museus?

    Vocs conseguem relacionar estes objetos com o Instituto Butantan?

    Os objetos so diferentes? Eles se relacionam um com o outro? Ento, olhando para estes objetos, o que o Instituto Butantan faz?

    desenvolvimento

    En

    tre

    his

    tria

    s e

    ob

    jeto

    s

  • Envolvimento do professor um diferencial

    Alunos interagem mais com objetos dos museus

    Os participantes trazem na fala a viso da instituio como unidade de pesquisa, produo e cultura

    O Butantan um lugar com muitas histrias num lugar s (aluno)

    Em 2014: 62 escolas atendidas, 2.024 alunos, 121 responsveis

    consideraes

    En

    tre

    his

    tria

    s e

    ob

    jeto

    s

  • equipe educativa Museu Biolgico

    Museu de Microbiologia

    Museu Histrico

    Ncleo de Difuso

    do Conhecimento

    Luciana M. Monaco

    luciana.monaco@butantan.gov.br

    Mariana G. Soler coordenadora do grupo de roteiros

    mariana.soler@butantan.gov.br

    Fic

    ha

    T

    cn

    ica