jornal ipanema 784

Click here to load reader

Post on 03-Apr-2016

239 views

Category:

Documents

12 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Um jornal a serviço da população de Sorocaba e região

TRANSCRIPT

  • Ano XIII - n 784 - 13 de setembro de 2014

    30 MIL EXEMPLARES - SOROCABA E REGIOwww.jornalipanema.com.br

    de voc!Sentir-se enciumado ou enciumada natural. Mas, necessrio tomar cuidado com os excessos para

    no por em risco a relao afetiva. O cime tambm pode se manifestar de pessoas em relao a certos objetos

    Comportamento

    Rpteis so usados para ajudar pessoas com transtornos

    Pgs. 19 e 20

    Cultura

    Jornalista Mrcio ABC promove noite de autgrafos

    Pg. 11

    Pg. 17

    Bianca Alencar, 25, j teve vrios namoros desfeitos por conta de seu cime excessivo. Na foto, com o atual namorado, Sandro Lisboa

    Alana Damasceno

  • 2 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 3ARQUIVO ABERTO

    Francisco Pagliato

    Neto empresrio e educador

    ARTIGOEDITORIAL

    Economia em tempos de eleio

    Aprender com o no

    Representantes dos candida-tos presidncia da Rep-blica mais bem colocados nas pesquisas de inteno de voto apresentaram nesta semana, junto ao Frum Nacional, as ideias e programas para a rea econmica do Brasil. O evento foi promovido pelo Instituto Nacional de Altos Estudos na sede do Banco Nacional de De-senvolvimento Econmico e Social (BNDES) e teve como tema Vises do Desenvolvimento Brasileiro e a Nova Revoluo Industrial. Entre crticas e defesa de propostas, o pblico teve um menu para l de variado e por-que no dizer indigesto em diversos ingredientes para tentar assimilar o que real e o que magia eleitoral para, quem sabe, enxergar o que vir pela frente.

    O assessor da Presidncia da Re-pblica para Assuntos Internacionais, Marco Aurlio Garcia, que represen-tou a presidenta Dilma Rousseff , can-didata do PT reeleio, criticou a proposta de independncia do Ban-co Central e disse que o crescimento baseado na ampliao do mercado interno no est esgotado. O eco-nomista Jos Roberto Mendona de Barros, que representou o candidato do PSDB, Acio Neves, disse que o governo no soube reconhecer que necessria uma transio entre mo-delos com o esgotamento do arranjo de crescimento que aconteceu at 2010. Falando pela candidata do PSB, Marina Silva, o professor de direito da Universidade Federal de Pernambuco e ex-deputado Maurcio Rands ressaltou que a independncia do BC que vai dar credibilidade poltica monetria para reduzir a infl ao.

    Entre argumentos e consideraes tcnicas, o que se viu foram pontos de vista distintos e paradoxalmente iguais. Afi nal, o ponto em comum foram as frmulas tidas como efi ca-zes em tempos de vale-tudo na caa aos votos. Muitas um tanto distante de uma economia cujos indicadores cada vez mais comprovam completa estagnao e baixssimo desempe-nho em vrios setores, com refl exos diretos sentidos na pele e no dia a dia dos brasileiros.

    CPI da Merenda (I) As reivindicaes de cerca de 300 funcionrias da empresa ERJ, responsvel pela merenda es-colar em Sorocaba, provocou, na tera-feira (9), a criao de mais uma Comisso Parlamentar de Inqurito (CPI) na Cmara Municipal. A CPI da Merenda, proposta por Jos Crespo (DEM), deve investigar irregularidades no setor, aps levar em considerao as reclamaes das me-rendeiras que interromperam suas atividades por conta da falta de pagamento de salrios e benefcios. Ocupando o plenrio do Legislativo, as funcionrias gritavam frases como Fora ERJ e exigiam a quitao dos dbitos. De acordo com a secretria do Sindicato das Refeies (SindiRefeies), Alessandra Bercio, alm disso, as merendeiras enfrentam problemas de falta de ingredientes para fazer as refeies e so obrigadas a montar os cardpios das escolas. Elas so cozinheiras e no nutricionistas. Elas no ganham para isso, afi rmou.

    CPI da Merenda (II)O protesto das merendeiras mobilizou a discus-so da Cmara, com praticamente todos os ve-readores se manifestando sobre os problemas. Diante de tantas reivindicaes, Crespo props a criao da CPI que, ao receber 12 assinaturas de vereadores, foi instaurada imediatamente. CPI da Merenda doa a quem doer, bradou o parlamentar. Para expor a posio da Prefei-tura de Sorocaba sobre o caso, o secretrio de Governo e Segurana Comunitria, Joo Lean-dro da Costa Filho, esteve no Legislativo e disse que o Pao cumpre regularmente com todos os pagamentos feitos empresa terceirizada. Na sexta-feira (5), fi zemos um depsito de mais de R$ 4 milhes, honrando nosso compromisso com uma semana de antecedncia, alegou. No mesmo dia, as merendeiras tiveram seus sal-rios acertados e fi zeram um acordo com a ERJ para encerrar a greve e voltar ao trabalho.

    Sem controle As manifestaes calorosas das merendeiras no plenrio da Cmara fi zeram com que o pre-sidente Cludio do Sorocaba I (PR) deixasse de lado o regimento interno do Legislativo. Segun-do as regras, proibida qualquer manifestao daqueles que assistem s sesses, sejam elas aplausos ou reprovaes. Para tentar conter as funcionrias, que gritavam e exigiam providn-cias sobre o pagamento dos salrios atrasados, Cludio at pediu silncio a elas, mas no teve a solicitao atendida. Depois disso, o presidente no tentou mais conter a plateia, ignorando, assim, a regra que permite ao chefe do Legislativo asse-gurar a ordem dos trabalhos evacuando o recinto ou retirando determinada pessoa do prdio.

    Estreia apagadaO protesto das merendeiras no Legislativo ofus-cou a primeira sesso do vereador Wanderley Diogo (PRP), que assumiu a vaga aps a sada de Saulo do Afro Arts. Estreante na funo, o lder comunitrio recebeu o cumprimento dos colegas, mas manteve-se calado durante toda a sesso. Nem mesmo as reivindicaes das

    funcionrias provocaram a fala do novo parla-mentar, que encerrou a sesso sem dizer uma palavra. A situao mudou na quinta-feira (11), quando Diogo subiu tribuna e falou sobre seus primeiros requerimentos como vereador.

    Ansio pede para sair Ansio Aparecido Lima, que presidia o Parque Tecnolgico de Sorocaba (PTS), pediu exone-rao do cargo nesta semana. A informao foi divulgada, com exclusividade, pelo jornalista Djalma Luiz Benette em sua coluna O D da Questo, no Jornal da Ipanema, da Rdio Ipa-nema. Segundo as informaes, Lima, que advogado, deixa o cargo por conta de projetos pessoais. A Prefeitura de Sorocaba foi questio-nada sobre a exonerao de Lima, mas, at o fe-chamento desta edio, no havia respondido.

    Vaga rotativaA presidncia do Parque Tecnolgico de Soro-caba (PTS) parece ser o cargo da administra-o Pannunzio com maior rotatividade. Aps o anncio do substituto de Ansio Aparecido Lima, o PTS ter o quarto presidente em apenas dois anos do governo atual. O primeiro deles foi Vitor Lippi (PSDB), que deixou o cargo para concorrer nas eleies deste ano. Para subs-titu-lo interinamente, o chefe do Executivo indicou Geraldo Csar Almeida, secretrio de Desenvolvimento Econmico e Trabalho que, por sua vez, foi sucedido por Lima.

    Polmica das emendas (I)O presidente da Cmara, Cludio do Soro-caba I (PR) anunciou, nesta semana, que os vereadores vo elaborar um cronograma de audincias pblicas para discutir as emendas apresentadas ao projeto de lei que estabelece o Plano Diretor para 2015. Segundo o chefe do Legislativo, a medida cumpre uma resolu-o do Superior Tribunal de Justia (STJ) que obriga a realizao de audincias para deba-ter as emendas. Uma reunio entre os parla-mentares ser realizada na segunda-feira (15), na sala de reunies da Cmara, para defi nir os prazos para apresentao de emendas e reali-zao das audincias.

    Polmica das emendas (II)A deciso do presidente gerou controvrsia entre os vereadores. Irineu Toledo (PRB) defen-deu que os parlamentares podem apresentar emendas a qualquer momento e que, se a cada nova proposta forem realizadas audincias p-blicas, a votao fi car atravancada. Marinho Marte (PPS) discordou de Toledo e afi rmou que o cumprimento da resoluo do STJ no impe-de que os vereadores apresentem emendas. A Cmara tem a responsabilidade de discuti-las exausto. No d para ter pressa. Eu no vou dar as costas para as reivindicaes da coletividade, disse. Em seguida, Toledo esclareceu que no tem pressa em votar o projeto, mas entende que ne-cessrio precisar uma data para a apreciao do Plano Diretor no cronograma proposto por Clu-dio. Isso no pode ficar no acordo de cavalheiros, frisou.

    Comumente lamentamos, a princpio, as negativas da vida. Fica-mos tristes, indignados, achando que no justo sofrermos, que fazemos tudo certo e, mesmo assim, os acon-tecimentos no nos favorecem.

    Sim, passado algum tempo, lite-ralmente percebemos a fi cha cair, como se diz popularmente, quan-do ento percebemos que todo sofrimento trouxe consigo uma dose enorme de aprendizado que, muitas vezes, o melhor se sucedeu e que subimos mais um degrau de aprendizado e porque, no afi rmar, na evoluo pessoal. Olhar no espe-lho e notar no prateado do cabelo ou nas marcas do tempo as rugas de expresso que chegam para todos e que se no chegam porque parti-mos antes da melhor idade... risos.

    Precisamos, meus caros, de uma dose enorme de pacincia, perse-verana, resistncia, humildade e resignao, podem acreditar.

    Acredito que podemos apren-der ou no; maturidade no de-sejo apenas, mas conquista a ser perseguida diariamente; defeito ou virtude. A chegada da Primavera no meu caso coincide com mais um ciclo desse articulista que nesse 13 de setembro chega fi rme e forte aos 45 anos e isso me faz mergulhar numa refl exo constante daquilo que foi negao, mas que, passado o tempo, pude perceber o quanto recebi presentes, naquilo que acha-va estar perdendo. A vida assim, basta olharmos atentos, perceber-mos os propsitos que se colocam em nossa caminhada. E voc vem dizer: Eu sei! Eu sei!.

    timo, ento voc, certamente, ser mais feliz.

    Aceita o no que encontrar na caminhada da tua vida.

    Pense nisso, boa semana.Paz e bem.

  • 4 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014ARQUIVO ABERTO / ARTIGOS

    ESPAO DO RUI

    Rui Batista de Albuquerque Martins jornalista e publicitrio

    Ipanema Sistema Grfico e Editora Ltda

    DiretoriaFrancisco Pagliato Neto

    Juliana Camargo Pagliato

    EditorBenedito Urbano Martins MTB 36504

    Gerente Geral - Jornal IpanemaWilson RossiAv. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 199

    Lageado - CEP 18.110-008 - Votorantim - SPFone (15) 2102-0300 - Fax (15) 2102-0302

    PARA ANUNCIAR:[email protected] / 2102-0320 / 2102-0323 / 2102-0325 / 2102-0327 / 2102-0330

    [email protected]ma.com.br ________ [email protected] ________ [email protected] _______ 2102-0330fi [email protected] ______ [email protected] _______ [email protected] ______ [email protected] - 2102-0340/ 2102-0342___________________________________________

    Os artigos assinados no representam necessariamente a opinio do jornal, sendo da inteira responsabilidade dos seus autores.

    CNPJ - 01.142.640/0001-07

    PORTAL DO JORNAL IPANEMA: www.jornalipanema.com.br

    Gerente de ProduoRoberval Fernandes de Almeida

    DiagramaoJefferson Cascali de Lima

    Tiragem - 30.000 exemplaresDistribuio - Sorocaba e Regio

    Vanderlei Testa jornalista e publicitrio

    leia este e outros artigos dirios de Vanderlei Testa no Portal

    www.jornalipanema.com.br

    VANDERLEI TESTA

    O vencedor perseveraOlhe sempre para frente e no julgue.

    O lendrio presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln (1809-1865) foi comerciante. Aos 31 anos conheceu a falncia. Aos 32 anos perdeu sua primeira eleio Assembleia. Ten-tou a agricultura e teve que vender mquinas para pagar as dvidas, falindo novamente. Aos 35 anos, noivo apaixonado viu a amada mor-rer. Aos 36 anos sofreu colapso nervoso. Aos 38 anos foi novamente derrotado numa elei-o. Aos 43 candidatou-se ao Congresso e foi derrotado; aos 46 tentou novamente e perdeu. Aos 55 perdeu eleio para o Senado. Aos 56, perdeu para vice-presidente. Aos 58 perdeu outra vez para senador e, aos 60 anos, foi elei-to presidente dos Estados Unidos. Mas, no foi um simples governante. Ele cravou seu nome na histria como um lder competente, que fez prosperar o pas e soube superar os mais intri-cados problemas. Um marco at hoje cultuado.

    No Brasil, a falncia merece crticas. Ami-gos do falido viram-lhe as costas. Falam mal, julgam impiedosamente, coisa de nanicos. Nos Estados Unidos, o erro visto como experin-cia. Uma derrota apenas aponta que outros caminhos devem ser melhores.

    At Thomas Edison, empresrio e inventor da lmpada, declarou que antes de invent-la descobriu 1001 maneiras de como no faz-la.

    H alguns anos, J Soares entrevistou um

    jovem brasileiro que venceu no Vale do Silcio, tornando-se rico empresrio. O que mais o surpre-endeu disse foi o respeito que mereceu aps sua falncia, na primeira tentativa. Eles me olha-vam com admirao, porque os erros e fracassos ensinam muito.

    J vi ricos, mas muito ricos, perderem tudo. E vi pobres, muito pobres, fi carem ricos. Um deles trabalhador admirvel. Simptico, envolvido com futebol e muito querido no Clube de Campo Soro-caba. No vou contar o seu nome, pois no pedi autorizao. Mas, o seu humor nos momentos di-fceis louvvel. Conhea algumas das suas frases: As coisas comeam a clarear; vendi todas minhas cortinas, Agora estou trabalhando com mveis; vendi todas as minhas moblias. Sem dvida, traba-lhador como ele , dentro em pouco voltar a brilhar, ressurgindo das cinzas, como bis.

    Portanto, amigos, procurem no julgar quem estiver por baixo e nem cuspa neles, pois a vida como uma roda gigante. Um dia vocs podem estar embaixo.

    Lio dos avs: o feitio sempre volta-se ao feiticeiro!

    Os livros best sellers mais vendidos com his-trias de amor contam fi ces entre um homem e uma mulher. Conheo uma famlia que vive na realidade o verdadeiro esprito que une pessoas no amor eterno. A histria comeou com uma jovem, recm-sada do noviciado em uma congregao religiosa. Lucia Cassiano com sua beleza e brilho nos olhos passeava pelas ruas do bairro Alm Li-nha em direo sua casa na Vila Carvalho com um ramalhete de cravos nas mos. O perfume da fl or e a imagem romntica de Lcia iluminaram o caminho do Alfredo, recm-admitido na Estrada de Ferro Sorocabana. Ele ia trabalhar nas ofi cinas da ferrovia quando cruzou com a linda jovem e seu cravo. Olhou com paixo, sentiu seu corao bater mais forte de emoo e pediu um boto de cravo a desconhecida musa de sua vida. A partir daquele momento os sinos celestes badalavam com o canto dos anjos o incio de uma paixo que durariam os 56 anos de casados at a despedida de Alfredo deste mundo. Foram felizes intensa-mente em mais de seis dcadas de vida, desde o namoro. Desse amor abenoado nasceram os fi lhos Antonio Benedito, Laura Amlia, Maria Ce-clia e Braslia Gemente Ponce. Ganharam quatro netos e a bisneta Mariana. Lcia com seus 87 anos de existncia sempre foi ativa na Parquia de So Benedito, atuando como catequista por 60 anos. Educou na f centenas de crianas, levando-as a

    Um cravo, um olhar, uma paixo: Alfredo e Lcia Gemente

    conhecerem o valor de uma famlia crist. Como membro ativa da Conferncia Vicentina em So-rocaba ajudou com seu grupo as famlias menos favorecidas levando amor e mantimentos s ca-sas da periferia. Aquele perfume do cravo divino em que conquistou seu grande amor fez tambm nascer uma paixo pelas msicas que ouvia com Alfredo nas missas que participavam. Uma dessas canes se tornou um hino ao casal. Nossa Senhora da Luz o nome da msica. Na letra encontramos: quem essa mulher de ternura expressa no olhar? Quem essa mulher de braos fortes, rainha do lar? Quem essa mulher que aceitou dar ao mundo a Luz? Quem essa mulher, que carregou em seu ven-tre Jesus?. Essa letra conforme contou sua filha Braslia era a preferida do pai. Imagino que dizia ao corao do Alfredo a mulher de ternura que conquistou seu amor pelo olhar e cravo. Hoje em sua casa e unida famlia, Lcia continua a sonhar com o grande presente que Deus lhe deu naquele dia ao conhecer Alfredo pelo perfu-me de um cravo.

    Eymael em Sorocaba

    O candidato presidncia Jos Maria Eymael (PSDC) esteve em Sorocaba, na segunda-feira (8), cumprindo agenda de campanha. Na ocasio, o presidencivel fez uma caminhada pelo centro de Sorocaba. A comitiva de Eyma-el reuniu-se em frente Catedral Metropolita-na de Sorocaba e, em seguida, cumprimen-tou a populao por onde passou.

    Visita

    O Jornal Ipanema recebeu, na semana passada, a visita do candidato ao governo do Estado de So Paulo pelo PHS, Larcio Benko. Cumprindo uma agenda de com-promissos na regio, ele conheceu as ins-talaes do Sistema Ipanema de Comuni-cao e falou sobre projetos que pretende implantar caso seja eleito.

    Vice tucano

    O senador Alosio Nunes (PSDB), candidato a vice-presidente na chapa de Acio Neves, esteve em Sorocaba na quinta-feira (11). O vice tucano e o prefeito Antonio Carlos Pannunzio reuniram-se para um encontro no Pao. Em seguida, Nunes realizou uma coletiva de imprensa na Padaria Real, da avenida Avenida Afonso Vergueiro.

    Tribuna popularDiante da polmica dos ltimos dias sobre a utilizao da Tribuna Popular da Cmara, o vereador Marinho Marte (PPS) apresen-tou dois projetos de resoluo que alteram o funcionamento da tribuna. Alm da par-ticipao de representantes de entidades e sindicatos, o parlamentar quer garantir, tambm, o direito de qualquer cidado maior de 18 anos de usar o espao para fazer reclamaes e reivindicaes relacio-nadas aos problemas coletivos dos soroca-banos. Marte quer, ainda, que o horrio da Tribuna Popular seja alterado, passando a anteceder a discusso dos projetos em pau-ta, Hoje, a tribuna realizada no fi nal das sesses. A polmica em torno da Tribuna Popular foi iniciada com o eletricista apo-sentado Jos Arnaldo da Silva Pires Sequei-ra, de 65 anos, que se inscreveu para falar, mas reclamou da falta de ateno data pe-los parlamentares ao discurso. Na ocasio, ele tambm reclamou de esperar demais para subir tribuna.

    Defensor do projeto alheioA Cmara Municipal aprovou, nesta sema-na, o projeto de lei do vereador Jos Fran-cisco Martinez (PSDB) que regulamenta a venda de alimentos por ambulantes em Sorocaba. Antes de ser votada, porm, a proposta foi defendida pelo vereador Ro-drigo Manga (PP), que subiu tribuna no lugar de Martinez e pediu a aprovao da medida. A defesa do projeto alheio teve uma razo de ser: Manga presidente de uma comisso no Legislativo que estuda regulamentar o trabalho de ambulantes na cidade. O vereador tambm tinha em pauta um projeto de lei que abrangia a situao dos vendedores de produtos alimentcios, mas, por ser considerado in-constitucional, optou por retir-lo de pauta e fazer adequaes para que a medida pos-sa ser votada, posteriormente, no plenrio. Manga disse que o projeto de Martinez, que tambm faz parte da comisso, vai ga-rantir o direito desses trabalhadores.

    Srg

    io R

    atto

    Srg

    io R

    atto

    Ala

    na D

    amas

    ceno

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 5

  • 6JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

    CORPO EM FORMA& SADE6

    O mtodo Mtodo TheraSuit . foi criado em 2002 nos Estados Unidos (EUA), o mais recente e sofi sticado recurso da rea e o ni-co dispositivo deste tipo nos EUA registrado junto a FDA (Food and Drug Administration - rgo Governamental responsvel pelo controle de alimentos e medicamentos), as-sim, atendendo a todos os requisitos e regu-lamentos de segurana.

    Fundamentando-se na fi siologia de exerccios e nas ltimas descobertas da neu-rocincia e da neurofi siologia, que conclu-ram que o Sistema Nervoso Central (SNC), o mtodo possui a capacidade de regenerar e criar novas clulas nervosas.

    O nome TheraSuit nasceu para dar nome ao traje desenvolvido para contrapor os pro-blemas anatmicos e fi siolgicos que a falta de gravidade trazia aos astronautas, como osteo-porose, atrofi a muscular, problemas cardiocir-culatrios e outros malefcios a todo organis-mo. Desde as viagens tripuladas ao espao, o traje vem sendo modifi cado para ser utilizado em pessoas com disfuno neuromotora.

    O foco do programa a aplicao correta das ferramentas de fortalecimento muscular, com foco nos pontos fortes, nas fraquezas e nas necessidades individuais de cada paciente. A terapia intensiva oferta a prtica dos padres de movimentos corretos e repetidos em um ambiente controlado. Esta repetio necess-ria para a reeducao neurolgica.

    O programa estruturado favorece o crescimento e o desenvolvimento do pa-ciente. Durante a ltima dcada a terapia com o TheraSuit tem se mostrado altamen-

    Tratamento de disfunes neurolgicas e sensoriais de adultos e crianas

    Patrcia Martins Francisco fi sioterapeuta

    te segura e efi caz na reabilitao de pacien-tes com distrbio neuromotor.

    O programa indicado para crianas a partir dos dois anos e seis meses de idade que tm paralisia cerebral, atrasos no desen-volvimento, traumatismo crnio-enceflico, traumatismo raque medular (dependendo do nvel da leso), acidente vascular cerebral (AVC), autismo, ataxia, atetose, espasticida-de (aumento do tnus muscular), hipoto-nia (baixo tnus muscular) ou Sndrome de Down. No indicado em casos de subluxao de quadril maior que 50%, escoliose grave e doenas metablicas.

    fi bili d i

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 7

    Eliane Guimares e o diretor-presidente Ricardo Guimares

    Juliana Granha; o diretor de operaes, Guilherme Granha e seus fi lhos, Lilian Granha e Renato Granha

    MEIO EMPRESARIAL

    Com atuao h 12 anos no mercado imobilirio de Sorocaba, a Construtora Planeta inaugurou a nova sede e a sede do brao comercial, a empresa Libra. A festa reuniu cerca de 200 pessoas, entre colaboradores e familiares, no espao de eventos do edifcio Planeta Offi ce Center, que fi ca na rua Octaviano Gozzano, 325, no Campolim. Segundo o diretor administrativo e de Marketing, Jos Mauro Couto, o novo endereo acompanha o crescimento contnuo da empresa. O propsito dessa nova sede foi atender o aumento do volume sem perder a essncia da empresa, que preza a relao individual e humana com todos os clientes e parceiros. Alm do ambiente fsico e adequao de toda a tecnologia que vinha sendo implantada para a gesto da nova Planeta, temos o esprito renovado e uma sensao de recomeo. um presente para continuarmos fazendo cada vez melhor o nosso trabalho, declarou Couto.

    Construtora inaugura sua nova sede

    O diretor executivo Sandro de Souza e Valquria de Souza

    Nova direo

    O Dia da Beleza foi realizado no salo Linda Express, na avenida So Joo, em Votorantim, e durante o evento todos tiveram a oportunidade de brindar a nova direo de Elaine Costa.

    Nathalia Walter Nassar

    Elaine Costa (ao centro) e clientes

    m em

    N th li

    entes

  • 8JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

    Natlia Gonalves

    Taiane Marcello

    Tais Fernandes BrescanciniGlaucy Moraes

    Lilian AlmeidaEleni Vestina Dias

    Desafio

    Fernanda PintorBeth Cerquinho

    Simone Sanches

    Paola Abreu

    O desafi o foi mostrar a verdadeira beleza da mulher, e elas toparam! E desde quando mulher recusa um desafi o? Pois . Elas postaram uma foto sem maquiagem, sem fi ltro e com muita atitude! As redes sociais bombaram na ltima semana: a cada postagem uma surpresa. Gratas surpresas. Vocs so lindas, decididas e verdadeiras!!!

    ALE SCAPOL

    [email protected] / mais fotos: www.jornalipanema.com.br

    8 A

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 9

    Sorocabano assume comando de restauranteRafael Latorre o novo scio--proprietrio do Outback Ste-akhouse Soroca-ba, localizado no Iguatemi Espla-nada. Ele assu-me o posto no lugar de Marcos Wiliam Andreo que, passou a comandar o Ou-tback do Galle-ria Shopping, em Campinas. Aos 34 anos, Latorre sorocabano e colaborador do Outback desde outu-bro de 2012. Formado em Direito pela FMU (SP), comeou a carreira na rede como atendente no restaurante do Iguatemi Campinas, onde passou por diversas posies at chegar gern-cia, cargo com o qual foi transferido para a unidade de Sorocaba. Desde que passei a fazer parte do Outback Steakhouse, evolui muito profissio-nalmente e pessoalmente. uma honra me tornar scio desta empre-sa, diz Latorre.

    REGINA REBELLES

    MEIO EMPRESARIAL

    A Unimed Sorocaba inaugurou a unidade de terapia semi-intensi-va adulto no Hospital Dr. Miguel Soeiro. So dez leitos com estru-tura moderna e completa, com monitora-mento para pacientes que necessitam de cuidados especiais, mas que no precisam fi car na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

    De acordo com o diretor presidente, Jos Francisco Moron Morad, a ao faz par-te do projeto de ampliao do hospital, que pretende oferecer um atendimento ainda mais completo aos pacientes. A inaugurao dos leitos refl etir diretamente em um maior nmero de cirurgias realizadas. Com o novo espao da unidade de terapia semi-intensiva, o hospital deixar de suspender cirurgias por falta de leitos na UTI, afi rmou.

    Atualmente com oito leitos de UTI, o Hospital Dr. Miguel Soeiro possui um proje-to de ampliao tambm nesse setor. Pre-tendemos aumentar para 30 o nmero de leitos de UTI, declarou Moron.

    Alm da inaugurao da unidade de terapia semi-intensiva adulto, a cerimnia de descerramento da placa comemorou

    Cooperativa inaugura Unidade de terapia semi-intensiva

    tambm as ampliaes da UTI Neonatal e Peditrica. Estiveram presentes na cerimnia o presidente da Unimed Sorocaba, Jos Mo-ron Morad; o vice-presidente, Paulo Hnga-

    ro Neto; o diretor tcnico, Mrio Moreno; o diretor administrativo, Edson Cumpian Paulossi Junior e; o diretor de mercado, Jos Augusto Rabello Jnior.

    Mario Moreno, Jos Moron Morade Paulo Hungaro

    SZS Assessoria de Imprensa

  • 10JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

    Evani GomesAninha Jordo

    Claudia Stecca Juliana Brito CamisMaria Iris Luz

    Camila PagliatoDenise LippiNeide Stecca e Meire Pavlovsky

    Adriana Morato, Adriana Senger Morato e Nathalia Mussi Hanser Fonseca

    Teresa Callegari

    Coquetel do bemMais uma vez as voluntrias da ProEx se reuniram para realizar um coquetel para angariar fundos para a instituio. O shopping M lotou, e para a noite fi car melhor ainda, aconteceu sorteio de brindes. Uma noite deliciosa com pessoas queridas e que sempre colaboram com a PrEx.

    PAULINHO [email protected] / mais fotos: www.jornalipanema.com.br

    10 P

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 11

    O escritor e Marcelo Silvani, professor da Uniso

    Mrcio ABC e a jornalista, Marisa Batalim

    CULTURA

    Na pele dos meninosAmigos e convidados prestigiaram a noite de autgrafos do jornalista Mrcio ABC em Sorocaba, na tera-feira (9) realizada no aconchegante e charmoso Caf da Vila Bistr Bar, no Vergueiro. Este o quarto romance do autor, intitulado Na pele dos meninos, uma obra que ajuda a compreender o Brasil da ditadura militar sob a viso, muitas vezes inocente, dos seus personagens. Mrcio ABC se formou em jornalismo em Bauru, onde mora e atualmente concentra a maior parte de sua atuao. Trabalhou em praticamente todos os gneros da profi sso: jornal, revista, rdio, televiso e internet, entre outros. Tambm foi professor de jornalismo na Unesp-Bauru e no Imes-Catanduva (SP). Alm de Na pele dos meninos, ele j escreveu outros trs romances: Pater (2012), Desrumo (2010) e Parabala (2002).

    Jornalista Thais Silveira, diretora da OS2 Comunicao

    Jor

  • 12JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

    Estudantes visitam

    Um jantar realizado no Salo de Eventos do Lar Escola Monteiro Lobato, brindou os 15 anos da Rede Bom Lugar. O evento, que contou com cerca de 900 convidados, reuniu os principais representantes da rede e seus parceiros. O presidente da Rede Bom Lugar, Paulo Luzio, e os demais membros da diretoria foram homenageados pela vereadora Neusa Maldonado (PSDB) com uma placa comemorativa ao aniversrio.

    Alunos dos stimos anos do Colgio Ser! visitaram as instalaes do Jornal Ipanema, na tera-feira (9). Os estudantes conheceram a redao, Departamento de Arte e setor de impresso, alm dos estdios da Rdio Ipanema, empresas que integram o Sistema Ipanema de Comunicao. Os alunos foram acompanhados pela professora de portugus, Slvia Belloti e Mrcia Rodrigues. Os alunos foram recepcionados pelo gerente geral Wilson Rossi.

    Nova sede A Liga Sorocabana de Combate ao Cncer inaugurou recentemente sua nova sede na rua Antonio de Andrade, 45 - Jardim Faculdade. Voluntrios, autoridades e convidados prestigiaram a solenidade de inaugurao.

    Comemorao

    Ex-presidentes da Liga Sorocabana de Combate ao Cncer: Marisa,

    Lenita, Silvia, Gisele, Geninha, Marcia, Herminia, Lucilene, Edina e Tnia

    Yoshio Sato (diretor) Otvio L. Oliveira (diretor), Paulo N. Luzio (presidente)Luiz

    Claudio Zaia (vice presidente) e Paulo Csar

    [email protected] / mais fotos: www.jornalipanema.com.br

    2 GABY CAMARGO PUSTIGLIONE

    Diego Gama

    o Ipanema

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 13

  • 14JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

    ROTEIRO GOURMET

    Modo de Preparo: - Comece preparando a massa. Leve ao processador o biscoito Cream Cracker e bata at obter uma farofa fi na. Numa tigela funda, acrescente 150g da farofa fi na de biscoito e reserve 50g para montagem, a farinha de trigo e os ovos. - Numa frigideira pequena, aquea a manteiga junto com 8 colheres (sopa) de gua e deixe amornar. Junte aos demais ingredientes e misture bem at obter uma massa homognea. Deixe descansar por 20 minutos, envolvida em plstico fi lme. - Prepare o recheio. Numa panela mdia, junte o abacaxi, o acar e deixe cozinhar at secar a gua. Retire do fogo, acrescente as uvas passas, mexa delicadamente e reserve.- Acomode a massa sobre papel manteiga e com a ajuda de um rolo abra a massa at deix-la bem fi na. Polvilhe sobre a massa a farofa fi na de biscoito

    Ingredientes:Massa: pacote de biscoito Cream Cracker (400g) 150g de farinha de trigo

    2 ovos100g de manteiga sem sal2 gemas para pincelar Recheio:1 kg de abacaxi, em cubos400g de acar200g de uvas passas brancas Para Montagem:350g de nozes, picadas3 colheres (ch) de acar2 colheres (ch) de canela em p150g de manteiga sem sal Para decorar:10g de acar de confeiteiro30g de nozes

    Para acompanhar:

    reservada, acomode por cima o recheio de abacaxi, espalhe as nozes, salpique o acar, a canela, acomode por cima pequenas pores de manteiga e enrole como rocambole. - Unte uma assadeira grande com manteiga e farinha de trigo, junte o strudel, pincele com a gema, acrescente por cima pequenas pores de manteiga, leve ao forno 180C por 40 minutos e a cada 10 minutos regue com a manteiga derretida que se formar na assadeira. - Retire do fogo, polvilhe acar de confeiteiro, decore com nozes e uvas passas. Sirva ainda quente com sorvete de creme.

    Sorvete de creme

    a

    aro: rando

    o iscoito

    e bata arofaa funda

    g da fare reservgem, a

    ar:

    eme

    a,rofave

    a

    212

    R142

    P33

    Strudel de ABACAXI COM NOZES

    Parafuso ao molhode carne com rcula

    Ingredientes:1 embalagem de macarro parafuso (500g)5 colheres (sopa) de azeite3 dentes de alho, picados1 cebola, picada500g de miolo de alcatra, em tirinhas12 tomates maduros, sem pele, sem sementes e picados100g de ervilhas frescas100g de champignon, picados1 mao de rculasal e manjerico a gosto Modo de Preparo:- Comece preparando o molho de carne.- Numa frigideira mdia, aquea o

    azeite e refogue o alho e a cebola.- Junte o miolo de alcatra e refogue at fritar a carne.- Acrescente os tomates, as ervilhas, o champignon, mexa delicadamente e deixe refogar at desmanchar o tomate.- Acerte o sal, salpique folinhas de manjerico e reserve.- Numa panela grande ferva 5 litros de gua com sal e cozinhe a massa.- Para isso, coloque a massa e mexa de vez em quando, at que gua volte a ferver.- Deixe cozinhar por 6 minutos ou at que fi que al dente, ou seja, macia, porm resistente mordida.- Escorra a massa, acomode num refratrio grande, acrescente o molho de carne e envolva bem com a ajuda de dois garfos grandes. Acomode por cima as folhas de rcula e sirva a seguir.

    Receita das Zabet

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 15

    Luta Amada

    A nova campanha do CIM - Mulher tem como tema a Luta Amada. Envolve 20 grandes mulheres de Sorocaba no combate violncia e j um sucesso. A campanha comear com a exposio de fotos no Shopping Granja Olga.

    Feijoada da LigaA Fraternidade Acadmica Perseverana III promove no dia 14 de setembro mais uma edio da Feijoada da Liga em prol da Liga Sorocabana de Combate ao Cncer. O evento ser promovido no Recanto Monteiro Lobato e os convites esto sendo vendidos a R$ 35. Informaes (15) 3342-3320. Ch Benefi centeAcontece no dia 18 de setembro o Ch Benefi cente em prol da Casa das Mes e das Crianas. O evento tem incio s 15h30 no Buff et Balaio com desfi le de Modas das Boutiques Ma Verde e Carmem Stefens. Informaes sobre convites pelos telefones (15) 3359-3235 e (15) 99710-0161. Jantar Acordes de PrimaveraO Restaurante Santa Victria ser palco para o Jantar Acordes de Primavera em Prol do CIM - Mulher. O evento benefi cente acontece no dia 23 de setembro com incio s 20 horas. Convites a R$ 120. Informaes: (15) 3342-6997.

    T LIGADA!

    Tema do Carnaval A Escola de Samba Estrela da Vila lanou o tema para o Carnaval 2015. O tema escolhido pela diretoria foi Estrela da Vila Felicidadde da Minha Vida e promete brilhar na passarela do Samba no prximo Carnaval. Diretoria e convidados se reuniram para divulgar o tema e fi zeram um brinde especial acompanhado de muito samba no p.

    Felipe Cruz e Tarsila Toti

    Marcia e Bruno Braga da Silva - presidente da Escola

    Renato Lazarin e Ronaldo Marioni

    [email protected] / mais fotos: www.jornalipanema.com.br

    111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111GABY CAMARGO PUSTIGLIONE

  • 16JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

    Cntia de Almeida e Duda Calegari

    Renato Lazarin e Paulinho Godoi

    Rogrio Thom e Sabrina Souza

    Natlia Zini e Nohlan Hubertus

    Inaugurado em 4 de setembro de 1991, o Iguatemi Esplanada comple-ta este ano 23 anos de funcionamento, consolidando-se como polo de varejo, lazer e gastronomia da regio. Para can-tar parabns junto com lojistas e clientes, o Iguatemi Esplanada traz a Beatleweek Brasil, uma srie de atraes, exposio e o ponto alto: os shows (gratuitos) de ban-das que levam ao pblico novas leituras das mais famosas msicas dos Beatles, com ritmos que vo da bossa nova e jazz ao blues e rock, agradando aos mais dife-rentes gostos musicais.

    A apresentao de estreia aconteceu no dia 4 de setembro com a primeira fase dos Beatles interpretada pela banda Rubber Soul Beatles, com a presena da

    imprensa, convidados e atraiu a aten-o e o prestgio do pblico presente no Iguatemi Esplanada. A programao prossegue at 5 de outubro, com msica, cultura, arte, lazer e entretenimento ten-do sempre os Beatles como tema princi-pal. Para os fs do grupo, a Beatleweek Brasil uma oportunidade de ver de perto objetos e curiosidades sobre a banda, manequins com roupas dos msicos, rplicas de instrumentos, painis de discos raros e miniaturas das guitarras dos Beatles, alm de fotos e biografi as.

    Confi ra as fotos feitas por Juliana Moraes e Marcos Ferreira, durante a abertura das atividades comemorati-vas e mais em nossa coluna no Portal www.jornalipanema.com.br.

    Iguatemi em Festa!

    Maria Jardini e Patricia Passos

    Carolina Bonaf e Sandra Vergili

    Marcus Oliveira, Thais Romo e Carol Giatti

    [email protected] / mais fotos: www.jornalipanema.com.br

    RENATA MOECKEL6

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 17COMPORTAMENTO

    JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014/ 17CCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCCOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPPOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOORRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMENTO

    Cobras, lagartos, jacars e outros animais nada fofi nhos esto sen-do usados para auxiliar pessoas com diferentes transtornos e de-fi cincias. Esses bichos, diferentemente de cachorros e cavalos, tradicionalmente usados na chamada terapia assistida por animais, no costumam gerar empatia logo de cara. Mas psiclogos, bilogos e veterinrios dizem que a convivncia com os rpteis tambm pode trazer benefcios.

    Segundo Daniela Gatti, psicloga da ONG Walking Equoterapia, de So Paulo, que usa os rpteis h trs meses, os animais so escolhidos segundo o perfi l de criana e o ob-jetivo traado na terapia.

    Para isso, ela conta com a ajuda do bilogo Diego Sanchez da SOS Am-biental, empresa que fez parceria com a ONG e cede os animais, todos certifi-cados pelo Ibama.

    Uma criana com TDAH (transtorno de defi cit de ateno e hiperatividade) pode, por exemplo, trabalhar com um jabuti, ani-mal mais lento que exige calma e ateno.

    TerapiaSelvagemSesses com rpteis e moluscos ajudam crianas a lidar com diversidade e ganhar confi ana

    Eduarda Mamono, 7, que tem o transtorno, recebeu a misso de cuidar de uma iguana - aliment-la e limp-la - e at a equilibrou na cabea.

    No comeo, ela fi cou um pouco receosa, algo relativamente comum entre as crianas. Mas logo sentiu curiosidade para se aproxi-mar do animal e toc-lo.

    O medo, na verdade, sentido mais pelos pais do que pelas crianas em trata-mento - e eles precisam ser informados da terapia e autorizar o contato com os animais.

    Se eu mostrar os animais sem apresen-

    t-los antes, o normal que sintam medo e at nojo. Mas digo qual o habitat onde eles vivem, explico a importncia ecolgica, que a pele deles diferente, e aos poucos as crianas vo chegando mais perto para par-ticipar, afi rma o bilogo Diego Sanchez.

    Crianas com sndrome de Down, au-tismo e paralisia cerebral tambm fazem a rptilterapia. Uma das nossas crianas com autismo passou a falar mais depois que comeou a cuidar de um dos animais nas sesses. Forma-se um vnculo entre a crian-a, o terapeuta e o animal, e assim vamos

    trabalhando as queixas - a coordenao motora, por exemplo, diz Gatti.

    Outro ganho na autoconfi ana. H crianas que dizem que sofrem na escola por causa da defi cincia. A gente diz que o diferente tambm pode ser legal, e eles se sentem especiais por limpar uma co-bra e alimentar um jacar, coisa que os colegas no fazem, diz Gatti.

    O projeto Amazoo, em Jundia (SP), tambm usa animais no convencionais para fi ns teraputicos.

    O mdico veterinrio Gustavo Bauer, do Grupo de Estudos do Benefcio da Relao Humano-Animal da Associao Brasileira da Indstria de Produtos para Animais de Estimao, conta que o pro-jeto j levou jabutis, serpentes e calopsi-tas a escolas e clnicas com idosos com alzheimer e esquizofrenia.

    Maria de Ftima Martins, professora de medicina veterinria da USP e uma das pioneiras no estudo da zootera-pia no pas, tambm trabalha com animais pouco usuais: ela criou o projeto Dr. Escargot, que leva o mo-lusco em escolas para crianas com e sem necessidades especiais.

    A zooterapia est aberta a qualquer espcie, desde que haja respeito aos ani-mais, preparo e conhecimento para esco-lher os bichos certos para cada pessoa.

    Ela diz que animais exticos so timos para trabalhar a questo da diversidade.

    Martins, porm, afi rma que falta uma integrao maior dessas prticas com a universidade. Seria interessante ter mais pesquisas. A gente sabe que o animal faz bem, mas preciso embasar os projetos e torn-los modelos para serem replica-dos. (Mariana Versolato/Folhapress)

    Se eu mostrar os animais sem apresent-los antes, o normal que sintam medo e at nojo.

    Eduarda Mamono, 7, que recebeu a misso de

    cuidar de uma iguana

    Larissa Jorge Harari, 8, faz sesso de terapia assistida por animais com cobra em SP

    Foto

    : Kar

    ime

    Xavi

    er /

    Folh

    apre

    ss

    diz o bilogo Diego Sanches

  • 18JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

    Eliane Leme, Tefi lo Negro e Marcos Ferreira

    Rosana Pires Andrea Sanhudo, Fernanda, Fernando Negro e Bia Negro

    Aldo Fogaa, Angela Fiorenzo, Evenize Batista, Rosana Pires, Fernando Negro, Pedro Guerra e Valter Calis

    CONFIA

    Feijoada A Associao Sorocabana de Imprensa realizou a 2 Feijoasi, no Salo Lets Festas & Eventos, em comemorao aos 77 anos de fundao da entidade. Teve msica ao vivo e sorteio de brindes.

    Luciana Lopez

    Luiz Carlos Rodrigues

    SOCIAL

    Fotos: Alana Daamsceno

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 19CAPA

    Mas, eu me mordo de

    Alana Damasceno

    Uma das piores lembranas que Bianca Alencar, de 25 anos, tem de uma cri-se de cime quando ela sofreu um acidente de moto. Isto, quando estava indo buscar o celular de seu, at ento, namo-rado, que havia jogado horas antes s margens da rodovia Senador Jos Ermrio de Moraes (a conhecida Castelinho). reportagem, Bianca confessou que tinha medo que o companheiro descobrisse que ela tinha dispensado o celular dele depois que descobriu mensagens de me-ninas no aparelho. Toda vez que ele dormia em casa eu fuava no celular dele e acabei por des-cobrir estas mensagens, conta. Fiquei com tan-ta raiva que na mesma hora sa de casa durante a madrugada e fui at Castelinho. Em um trecho joguei o chip e em outro o aparelho, desabafa. Arrependida, na manh seguinte voltou para

    Sentir um pouco de cimes do parceiro tudo bem, o problema o excesso dele, de acordo com especialistas

    buscar, mas acabou se acidentando antes.Felizmente Bianca no se machucou. Entre-

    tanto, a atitude custou o fim do relacionamento

    de cerca de dois anos que o casal vinha cultivan-do. Hoje, ela admite que no havia nada demais nas mensagens, apenas o cime que era exces-sivo. Era uma amiga dele desejando boa noite, s que no gostei, reconhece. A auxiliar de pro-duo que, segundo ela, j teve nove relaciona-mentos srios e atualmente est em seu dcimo compromisso, assume que seu maior defeito ser ciumenta e desconfiar do parceiro.

    O cime um sentimento que faz parte das relaes humanas. Normalmente, como o caso Bianca, o ciumento reconhece este anseio, porm h casos em que o cime excessivo e no so raras as situaes em que isso torna-se um problema. O ponto chave descobrir o li-mite deste sentimento e aprender a lidar com ele. Por trs do cime, podem estar escondidas sensaes de insegurana, baixa autoestima e personalidade dominante, pois quer controlar tudo ao seu redor.

    De todos os nove namoros, Bianca afi rma que j terminou trs por cime excessi-vo. Quero que a pessoa d ateno s para mim. No gosto nem que fale com minha irm por telefone, relata. Uma das hipteses que ela cita por ser assim a insegurana dentro dos relacionamentos. Quando eu no termino com a pessoa, ela termina comigo por conta disso, diz. Para ela, o cime no precisa ser neces-sariamente do possvel envolvimento do parceiro com mulheres ou amigos. At a famlia do parceiro a incomoda. Uma vez, estava na casa de um namorado e ele deitou-se no sof apoiado no colo de sua me. Foi o que bastou para brigarmos, cita. difcil de evitar. Tenho cime at da minha me e meu pai. No gosto que eles deem muito ateno para amigos meus, que fi quem bajulando, recrimina.

    Difcil de evitar

    Bianca: tento controlarmeus cimes

    Bianca com o namorado Sandro Lisboa

    Foto

    s: A

    lana

    Dam

    asce

    no

    Osmeire Tobias Mendes psiclogae terapeuta sexual

    do

    Foto

    s: A

    lana

    Dam

    asce

    no

  • 20JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

    CAPA

    Confira alguns artistas que fizeram sucesso cantando sobre o tema:

    10 - Rita Lee: Desculpe o au

    9 - Amado Batista: Morro de cime dela

    8 - The Killers: Mr. Brightside

    7 - John Mayer: Heartbreak Warfare

    6 - Cesar Menotti e Fabiano: Ciumenta

    5 - Raa Negra: Cime de voc

    4 Fagner: Deslizes

    3 - Jane e Herondy: No se v

    2 - John Lennon: Jealous Guy

    1 - Ultraje a Rigor: Cime

    A psicloga Sonia Paes Breda aler-ta que o excesso do sentimento pode acarretar at mesmo em agresso dentro do relaciona-mento. A presena de uma terceira pessoa em um relacionamento, sendo real ou ima-ginaria, vai gerar angstia, sofrimento, an-siedade, depresso e pensamentos destru-tivos o que algumas vezes leva o parceiro a agredir o outro para no perd-lo, infor-ma. Sentir cime dos pais, irmos, fi lhos e de seu parceiro considerado normal, desde que no transforme a sua vida e do outro em um caos, esclarece a especialis-ta, que completa explicando que o cime passa a ser patolgico quando h distor-o nas suas interpretaes da realidade.

    O cime excessivo faz com que uma pessoa fantasie situaes, viva buscando indcios de infi delidade e, assim, a sua vida pessoal fi ca prejudicada pelo fato de no conseguir pensar em outra coisa que no seja as suas fantasias e desconfi anas, en-fatiza a psicloga.

    meuO cirurgio plstico Ricardo Proto, de

    34 anos, afi rma que seu maior zelo pelo carro. Lavo ele duas vezes por semana e procuro sempre estacionar em vagas dis-tantes em shoppings e estabelecimentos para no ter risco de batidas e arranhes, conta. Se algum pede para dirigir seu

    A, mora o perigo

    veculo, ento, o temor maior ainda. No deixo ningum dirigir meu carro. Caso acontea, fi co desconfi ado, temendo que algo possa acontecer, expe.

    Por ser cirurgio, Proto afi rma que as meninas de seus olhos, so as ferramen-tas utilizadas por ele para procedimentos cirrgicos. So meus instrumentos de

    trabalho, afi rma. Em um dos casos inusita-dos de cime, o mdico conta que ao reali-zar um churrasco em sua casa para assistir uma partida da Copa do Mundo, um grupo de amigos estava reunido na rea de lazer, porm, ao invs de ele assistir com a turma, fez questo de curtir o jogo sozinho na sala e impediu a entrada dos colegas para que ningum pisasse em seu tapete. Era caro e eu tinha acabado de comprar, justifi ca. Porm, por conta da atitude, o mdico teve de aguentar as provocaes dos amigos. Quanto mais provocavam mais me dava vontade de continuar l, lembra com bom humor.

    Sintomas Minha boca seca, o corao acelera e o corpo fi ca gelado. Quem me conhece j sabe que fi co assim, descreve Bianca. J o cirurgio afi rma que o zelo pelos seus pertences ven-ce qualquer batalha. O sofrimento grande com o medo de que acontea qualquer tra-gdia, revela. Evito transparecer muito, se esfora. Para isso, Proto informa contar com a ajuda da namorada que, na maioria das ve-zes, o aconselha. Ela a nica pessoa a quem peo ajuda para me acalmar, completa. Du-rante a entrevista, o mdico esclareceu que o relacionamento com a namorada saudvel e que entre ambos no h crises de cime.Apesar das ms experincias dos relaciona-mentos passados, Bianca tambm afi rma

    TOP 10 Cime

    O cirurgio Ricardo Proto no

    deixa ningum dirigir seu carro

    estar em uma nova fase de um relaciona-mento mais tranquilo. Tento me contro-lar agora, afi rma.

    AntdotoEm casos extremos, o recomendado

    pela psicloga clnica Osmeire Mendes Tobias, procurar ajuda profi ssional. Quando identifi car algum com cime patolgico, fundamental encaminhar para tratamento psicolgico. Muitas ve-zes ser importante em paralelo fazer o suporte medicamentoso, pois alm de poder atentar contra a vida de outrem, pode atentar contra a prpria via, atenta a especialista.

    O cime patolgico, de acordo com a psicloga clnica Osmeire Tobias Men-des, seja por pessoas ou objetos, tem a mesma base de carncia e insegurana. onde se tem a fantasia que ao se ter o ser ou o objeto estar completo, protegido. O perigo o mesmo, pois est na forma exacerbada do comportamento inade-quado que pode trazer consequncias desastrosas e at trgicas, aponta. Geral-mente, as pessoas que tm essa patolo-gia, difi cilmente conseguem aceitar. Pre-cisam ser sinalizadas de forma adequada e profi ssional, pois o que mais acontece diante de ocorrncias srias e at trgicas a serem levadas de forma arbitraria para um tratamento, explica.

    Sonia Paes Breda, psicloga.

    Srg

    io R

    atto

  • NEGCIOS E13 de setembro de 2014 - edio 784

    www.jornalipanema.com.brOPORTUNIDADESRede de farmcias inaugura

    A Rede Farma Ponte, com sede em Sorocaba e mais de 80 lo-jas no estado de So Paulo, inaugura neste ms mais duas lojas. Uma ser na cidade de Porto Feliz, a segunda fi lial da rede para atender a de-manda dos portofelicenses. A nova unida-de em Porto Feliz fi ca na avenida Arman-do Sales de Oliveira,448 - Vila Progresso. J na cidade de Sorocaba, a prxima loja Farma Ponte funcionar no hipermer-cado Tauste, que fi ca na avenida Pro-fessora Izoraida Marques Peres - Parque Campolim. As promoes e investimen-tos da Rede Farma Ponte na expanso de suas farmcias vm ganhando, a cada ms, novos pontos estratgicos na regio visando atender populao que busca medicamentos e perfumaria.

    Incentivo

    Em parceria com a Prefeitura de Sorocaba, a Rede Farma Ponte promove uma campanha de recebimento de doaes de livros. Acreditando ser a cultura um meio efi caz de motivar a educao pela leitura, a dire-toria da Farma Ponte incentiva esse projeto em suas lojas. Para isso basta levar livros em bom estado em qualquer loja da rede Farma Ponte. Os organiza-dores acreditam que em todas as casas h livros disponveis que ocupam lugar nas pratelei-ras e sem uso aps terem sidos lidos. Com essa campanha de doao de livros esperamos re-ceber centenas de novos livros que sero teis para crianas, jovens e adultos, afi rma Ricar-do Leite do departamento de Marketing da empresa.

    mais duas lojas neste mssocial

  • 2 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014FUI

    PeruCida Haddad

    A cirurgi plstica Evandra Moura Rabello esteve no Peru e des-creve o local como fascinante. Ela foi acompanhada do marido Nelson Rabello Filho e da me Lourdes Silva Moura. A cirurgi conta que perto do hotel onde fi cou hospedada fi ca a Pla-za de Armas e o shopping Mirafl ores. Am-bos podiam ser acessados a p, embora o txi na cidade seja bastante barato, diz. Com ajuda do concierge do hotel, encon-tramos os excelentes restaurantes Gastn y Astrid, Central e Chez Wong. Todos eles premiadssimos. Somente o Chez Wong necessita de dez dias antecipados para reserva, os outros em apenas dois dias j

    se consegue uma vaga. Os chefes destes restaurantes esto entre os 25 melhores chefes do mundo. Las Brujas del Ceviche tambm foi indicado, mas no tivemos oportunidade de visitar, comenta. Segun-do Evandra, em dois dias possvel conhe-cer os principais pontos tursticos da cidade, e ento seguir para Cusco. De acordo com a mdica, em Cusco, so imperdveis os res-taurantes Pacha Papa, Chincha e Pirqa. Use o primeiro dia cusquenho para explorar a p a Plaza de Armas e seus arredores: diversos recantos interessantes pelas vielas encanta-das da cidade Inca. No deixe de fazer o tour guiado pela Catedral: interessantssimo. Se quiser tirar fotos com os personagens locais, nunca esquea de dois ou trs soles de gor-jeta para cada fi gurante, diz.

    Nelson e Evandra Rabello: terra fascinante

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 3FUI 3

    possvel seguir para o city tour pe-las runas ao redor da cidade, em trs dias distintos: um dia para Salineras, Maras e Moray, outro dia para Korikancha, Saksayhuaman, Quenqo, Pucapucara e Tambomachay, outro dia para Pisac, Chinchero e Ollantaytambo. No se as-sustem: as agncias no emitem ticket previamente, e acomodam os turistas conforme lotao dos veculos, mas no tivemos esse tipo de problema, diz.

    Programem-se para dormir em Ollantaytambo, e partir no primeiro trem para guas Calientes. Usem o trem Vista Dome para ir e voltar: mais caro, po-rm vale a pena, a dica de Evandra.

    Um pequeno passeio pela cidadela de guas Calientes e uma tarde de compras so outras dicas de cirurgi plstica Evan-dra Moura Rabello. Durmam cedo para sair no primeiro nibus rumo a Machu

    Mais dicas Estudar muito an

    tes sobre a cultura. Levar mochilas

    leves, agasalhos e malas

    pequenas (corta-vento e imperme

    veis so de grande valia). Comer p

    ouco pois

    a digesto na altitude muito lent

    a. No fi car muito tempo sem com

    er nada

    (levar pequenos lanches na moch

    ila). Protetor solar, bon e repelen

    te so itens

    obrigatrios. Vacinar-se contra feb

    re amarela, catapora, sarampo e t

    tano

    primordial at 10 dias antes da via

    gem.

    Passeios e compras

    Picchu. Sim, o parque abre s 6h30 e fe-cha s 16 horas: s 5 horas j tem fi la para o transporte. Confi rmem um guia para o tour na cidadela Inca antes de ir dormir, ou levem um livro sobre as runas de Ma-chu Picchu.

    O nascer do sol lindo na montanha: acordem cedo! Se quiserem escalar o pe-rigoso Huaynapicchu, reservem com trs meses de antecedncia. Peguem todas as instrues com o guia, pois o percurso n-greme e pouco seguro. Para escalar o Monte Machu Picchu valem as mesmas dicas, diz.

    Lourdes Silva Moura: um lugar bom para compras e passeios

  • 4 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IPANEMAAMBIENTE

    ARQUITETURA, CONSTRUO E DECORAO | POR RENATA MOECKEL / JULIANA MORAES

    Gramado sempre verdeNo apenas a estrutura de uma edifi cao, seja de uma residncia ou de um prdio, que precisa de cuidados e manuteno constan-tes. O jardim tambm faz parte do conjunto e por isso que um dos itens dele precisa de ateno constante: o gramado.

    Para ter a grama sempre em dia, o clima deve ser observado. O Brasil apresenta ex-celentes condies para vrios tipos, porm um gramado saudvel tambm depende do plantio, de preferncia na poca de chuvas, as-sim como do preparo do terreno. No adianta apenas plantar e ver o que ir acontecer.

    preciso eliminar ervas daninhas, in-setos e checar como est a acidez do solo. Dependendo do grau preciso corrigir com calcrio. Aps preparar o terreno, a rega deve ser diria no primeiro ms. No Vero a regra regar duas vezes ao dia.

    AdubaoQuando est frio preciso evitar que a

    grama enfraquea e resseque. Cobrir com um centmetro de terra mesclada ajuda.

    Regue por 20 dias at a mistura desaparecer completamente e, para a manuteno, use adubo granulado a cada ano e composto

    orgnico ou hmus de minhoca a cada dois.

    No erre no corteA chuva ir determinar o perodo de cor-

    te do gramado, j que a quantidade de chuva afeta diretamente o processo. Quando est chovendo muito forte e constantemente por vrios dias, a grama acaba crescendo mais rpido e o corte deve ser feito a cada 15 dias.

    Se o clima estiver seco no Inverno, quan-do as folhas demoram mais para surgir, no aconselhado fazer a poda. No importa o tama-nho, oito centmetros o tamanho ideal para um bom gramado saudvel e verde. importante sempre contar com as orientaes de uma equi-pe de jardinagem para este trabalho.

    Existem muitos tipos de gramas artifi ciais que podem ser usadas para fi ns internos e externos. Possuem aparncias reais e no exigem manuteno. uma opo inteligente para quem no possue tempo.

    Gramados artifi ciais

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 5IPANEMA

    AMBIENTE

    Depois do patchwork de azulejos, dos revestimentos que imitam ladrilhos hidrulicos chegou a vez dele: o tringulo. A tendncia agora o padro geomtrico do tringulo. O resultado diferente e muito interessante. Pode ser utilizado no piso, paredes, cantoneiras de portas e janelas. Enfi m, a utilizao pode ser em qualquer cmodo da casa.Mas, cuidado: os mveis precisam seguir a tendncia desse fascinante geomtrico. O preto e branco perduram nos azulejos, bem como as estampas de cores laranja e amarelo, lils e azul.

    a vez dele: o tringuloARQUITETURA, CONSTRUO E DECORAO | POR RENATA MOECKEL / JULIANA MORAES

  • 6 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 7

  • 8 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IPANEMAAMBIENTE8

    ARQUITETURA, CONSTRUO E DECORAO | POR RENATA MOECKEL / JULIANA MORAES

    Jardim na frente,ou nos fundos da casa?

    Fazer um jardim na frente da casa pode ter um aspecto bastante interessante quanto ao visual e da esttica da mesma. Se acaso tiver uma frente aberta, melhor ainda, pois nesse caso

    voc poder fazer um jardim que dar uma visualizao melhor, valorizao do imvel e sobretudo criar um ambiente mais harmnico pela presena de plantas da rea verde.

    Jardim nos fundos Existem muitas pessoas que preferem fazer

    um jardim no fundo da casa para criar tambm um ambiente harmnico e aconchegante na rea mais privativa da sua casa. Neste caso, a diferena que voc pode trabalhar com plantas mais baixas para criar espaos

    integrados na piscina, churrasqueira e rea de lazer. Nesse caso a presena de grama muito interessante tambm para cobrir reas que fi cam com terra e assim evitar sujeira dentro do quintal da sua casa

    Quer seja na frente, ou no fundo da casa a vantagem de ter rea verde no ambiente domstico de grande importncia e no h muita diferena se o jardim na frente nos fundos da residncia em termos de legislao, o importante que voc tenha rea verde na sua casa e com isso poder escolher o melhor local para o seu jardim. Contudo se for possvel ter jardim nos dois lugares melhor ainda, pois assim voc ter um ambiente verde e muito agradvel na sua casa.

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 9

    Empregos

    Advocacia

    Artigos para Festas

    Aulas e Cursos

    CLASSIFICADOS

    Diversos

    Esttica e Beleza

    Informtica

  • 10 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014CLASSIFICADOS 10 I - PROGRAME - SE

    Publicidade

    Servios Profissionais

    Sbado (13)

    MUSEU ABERTO DE FOTOGRAFIA O projeto ocupa o muro externo da praa Matheus Maylasky. O objetivo valorizar o espao pblico e da fotografi a como arte visual contempornea. Acontece no Museu de Arte Contempornea (avenida Afonso Vergueiro, 450 Centro).

    IPANEMA CLUBE Em comemorao ao aniversrio de 53 anos do Ipanema Clube, a diretoria promove o evento Almoando com Alexandre Pires, a partir das 13 horas, com o show do cantor mineiro. Mais informaes (15) 3519-4330 (ramal 3).

    CEAGESP EM FLOR

    A 13 edio marca a chegada da Primavera com plantas ornamentais, arranjos florais, material para jardinagem, acessrios e vasos pelos permissionrios. O evento acontece neste sbado (13) e domingo (14) . Informaes: (15) 3221-2255.

    A MO DO POVO SOROCABANO Segue em cartaz, no Museu Histrico Sorocabano, a exposio A Mo do Povo Sorocabano, que apresenta um acervo de produo artesanal e do registro da presena dos ndios na regio. A exposio realizada de tera a domingo, das 10h s 17h. O Museu Histrico Sorocabano est localizado na rua Teodoro Kaisel, 883, na Vila Hortncia.

    STAND-UP COMEDY Alunos da oficina de Stand-up Comedy oferecida pela Secretaria de Cultura de Votorantim, apresentam um espetculo de humor com apresentao de Joel Nikiny. A partir das 20

    horas. Entrada um litro de leite. A apresentao acontece no Auditrio Municipal de Votorantim (avenida Vereador Newton Vieira Soares). Informaes: (15) 3243-1191.

    EXPOSIO O FANTSTICO CORPO HUMANOContinua em cartaz, no shopping Iguatemi Esplanada, a exposio internacional O Fantstico Corpo Humano, da Artbhz. A mostra, que j passou por diversos pases, apresenta detalhes sobre o funcionamento dos rgos do corpo humano. A exposio fica em cartaz at 15 de setembro no Espao de Eventos do Iguatemi Esplanada. Informaes: (15) 3219-9900.

    REVOADA VINCENTINAA Sociedade de So Vicente de Paulo de Sorocaba realiza at 21 de setembro a 41 Revoada Vicentina. A campanha tem por objetivo angariar recursos fi nanceiros para a continuidade das atividades vicentinas de Sorocaba, que atendem a mais de 400 famlias carentes por meio de visitas semanais. Informaes: (15) 3231-9819.

    HIP HOP FEST SHOW A Secretaria de Cultura e Turismo de Votorantim realiza o festival que visa promover artistas do gnero hip hop da regio. A partir das 19 horas. Entrada gratuita. O evento acontece na rua Ansio Pereira Nascimento Jardim Tatiana.

    CIRCO TIHANY SPECTACULAR

    O Circo Tihany Spectacular apresenta o espetculo AbraKdabra, que rene 50 artistas de 25 nacionalidades em uma apresentao que mescla arte circense e tecnologia. Os ingressos esto venda na bilheteria, no site www.livepass.com.br ou pelo telefone (15) 4003-1527.

    Medicina e Sade

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 11

    CINEMA

    O DOADOR DE MEMRIAS Sala: Cinespao Villggio 3 (legendado, 12 anos) diariamente s 13h50 15h50 17h50 19h50 21h50O fi lme, baseado no best-seller de Lois Lowry, conta a histria de um mundo perfeito, no qual todos so felizes. Quando Jonas faz 16 anos, escolhido para ser o Recebedor de Memrias da comunidade. Ele entra em treinamento com um velho homem, a quem chamam O Doador. Do Doador, Jonas aprende sobre dor, tristeza, guerra e todas as verdades infelizes do mundo real, percebendo rapidamente que a comunidade vive em falsidade. Confrontado com a realidade, Jonas enfrenta escolhas difceis sobre sua prpria vida e seu futuro.

    ANJOS DA LEI 2 Sala: Cinespao Villggio 1 (legendado, 14 anos) diariamente s 13h50.

    LUCY Sala: Cinespao Villggio 1 (legendado, 16 anos) diariamente s 16, 18, 20 e 22 horas.

    SE EU FICAR Sala: Cinespao Villggio 2 (legendado, 12 anos) diariamente s 14h30, 16h50, 19h20 e 21h20.

    AS TARTARUGAS NINJA 3DSala: Cinespao Villggio 4 (dublado, 12 anos) diariamente s 14 horas.

    HRCULES 3D Sala: Cinespao Villggio 4 (dublado, 14 anos) diariamente s 16 e 20 horas; (legendado, 14 anos) diariamente s 18 e 22 horas.

    CIRCO TEATROO espetculo Vizinhos mostra o cotidiano de um homem e uma mulher que vivem situaes inslitas para escapar da mesmice e repetio. A pea ser apresentada na praa de eventos Lecy de Campos (avenida 31 de Maro Centro, Votorantim) a partir das 19 horas. Informaes: (15) 3243-1191.

    HISTRIAS DE LIQUIDIFICADOR

    Voltado ao pblico infantil, um espetculo de narrativa que brota do pblico, de onde vo surgindo os acontecimentos, sentimentos, personagens e lugares, para, em seguida, serem jogados no liquidifi cador do contador, que os chacoalha at se transformarem numa histria indita. Entrada gratuita. A partir das 14 horas no Sesc. Informaes: (15) 3332-9933.

    MOMENTOS DA CIDADE

    A exposio rene trabalho dos fotgrafos da Prefeitura de Sorocaba Zaqueu Proena, Emerson Ferraz e Alexandre Lombardi. Denominada Viso em 360, a mostra fi car em exposio na Biblioteca Municipal (rua Ministro Coqueijo Costa, 180, no Alto da Boa Vista) at o fi nal de setembro.

    ESPETCULO CUNHNT

    O Coletivo C apresenta a pea no bairro da Chave, em Votorantim. O espetculo narra o dia a dia das mulheres que trabalhavam na vila operria localizada no municpio. O roteiro tambm um desdobramento do

    Domingo (14)

    BANDA VALVELINE A banda de rock sorocabana Valveline a atrao do Sunday Kustom Meeting, evento que acontece um domingo por ms e rene exposio de carros e motocicletas antigas. A partir das 10 horas. Entrada gratuita. O evento acontece na rua Hermelino Matarazzo, 54.

    CINESE O Projeto Cinese traz pela primeira vez cidade o duo Finlndia, projeto formado pelo argentino Mauricio Candussi e o brasileiro Raphael Evangelista. No palco uma fuso de ritmos sul-americanos, tudo isso mesclado a elementos contemporneos tocados ao vivo. A partir das 16 horas no Aqurio Cultura, ao lado da praa de eventos Lecy de Campos. Informaes: (15) 3243-1191.

    EXPOSIO SUPER-HERIS

    O Shopping Cidade Sorocaba recebe a exposio baseada nos super-heris das histrias de quadrinhos. A mostra conta com

    projeto que resgata a memria e a cultura do povo votorantinense. A partir das 19 horas. Informaes: (15) 9 8805-5849.

    TONY KENTYO cantor participa do projeto Biblioteca Viva, levando msica e entretenimento ao espao localizado no Alto da Boa Vista. Informaes pelo telefone (15) 3228-1955.

    19 obras e telas com Superman, Mulher-Maravilha, Zorro e muito mais. Aberto a visitao at 18 de setembro. Entrada gratuita. O Shopping Cidade fi ca na avenida Itavuvu. Informaes (15) 3333-0200.

    AUDIOTUR SESCO audiotur fi ccional uma experincia sonora individual que tem o Sesc Sorocaba como cenrio. Cada participante receber um fone de ouvido conectado a um aparelho reprodutor de MP3 e percorrer sozinho um trajeto desconhecido, recebendo instrues de um personagem. Das 10 s 17 horas. Informaes: (15) 3332-9933.

    ORQUESTRA SINFNICAA Orquestra Sinfnica de Sorocaba far concerto com a participao especial do contrabaixista Daniel Fbio Danzi Salvia. A apresentao ser realizada s 19 horas, na Sala Fundec. A Orquestra Sinfnica de Sorocaba conta atualmente com 40 msicos, entre profi ssionais sorocabanos e da regio. A Fundec fi ca na rua Brigadeiro Tobias, 73 Centro. Informaes: (15) 3233-2220.

    BEATLEWEEK BRASILO duo 2 Friends se apresenta no Iguatemi Esplanada interpretando os maiores sucessos dos Beatles. O Shopping tambm recebe uma exposio especial que narra toda a trajetria do famoso quarteto de Liverpool. A partir das 17 horas. Informaes: (15) 3219-9900.

    BLUEBELLA cantora e compositora Blubell apresenta sua msica pop, jazzstica, com pitadas de humor e amor, uma ode cidade, s pessoas, vida. A apresentao acontece s 19 horas no Sesc Sorocaba. Informaes: (15) 3332-9933.

    I - PROGRAME - SE

  • 12 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014

  • 13 de setembro de 2014 - edio 784www.jornalipanema.com.br

    CADERNO

    IMVEIS &VECULOS

  • 2 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 3JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 4 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 5JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 6 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 7JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 8 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 9JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 10 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 11JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 12 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 13JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 14 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 15JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 16 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 17JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 18 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 19JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 20 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 21JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 22 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 23JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 24 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 25JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 26 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 27JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 28 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 29JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 30 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS 30 IMVEIS

  • 31JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 32 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

  • 33JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • 34 JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014IMVEIS

    Terrenos

    ESPAOEMPRESARIAL

    No prxima segunda-feira (15), co-memora-se o aniversrio de 20 anos da Universidade de Sorocaba. Primeira uni-versidade da regio, a Uniso fruto do pio-neirismo de outra instituio, a Faculdade de Filosofi a, Cincias e Letras de Sorocaba, que implantou os primeiros cursos de Ensi-no Superior na cidade, em 1954.

    Atualmente, a Uniso atende a cerca de 12 mil alunos em 68 cursos de Graduao, alm de cursos de Ps-Graduao Lato Sensu e quatro Programas de Ps-Gradua-o Stricto Sensu: Cincias Farmacuticas; Comunicao e Cultura; Educao, e Pro-cessos Tecnolgicos e Ambientais.

    Na rea cientfi ca, possui grupos de pesquisa, mantm peridicos institucio-nais e parcerias para a colaborao in-ternacional em projetos, realiza eventos cientfi cos de carter nacional e interna-cional, alm de contar com infraestrutu-ra voltada inovao tecnolgica. Nesse segmento, destacam-se o Laboratrio de Biomateriais e Nanotecnologia (LaB-

    Universidadecompleta 20 anos

    NUS), instalado no Parque Tecnolgico de Sorocaba, o Laboratrio de Pesquisa Toxi-colgica da Uniso (Lapetox) e o Laborat-rio Semi-Industrial Farmacutico.

    Na rea de Extenso, seus programas j ultrapassaram a marca de um milho de benefi ciados em toda a regio de Sorocaba, em especial a populao de baixa renda.

    O reitor, professor Fernando de S Del Fiol, salienta que o momento atual de consolidao do papel da Uniso como instituio produtora e difusora de co-nhecimento na regio. Temos muito cla-ra a misso de continuar trabalhando em consonncia com o crescimento regional.

    Ao longo desses 20 anos, a Uniso en-frentou muitos desafi os e conquistou res-peito e credibilidade no meio acadmico e a confi ana da comunidade, afi rma.

    A Cmara Municipal de Sorocaba far uma sesso solene em comemorao ao aniversrio da Uniso, no dia 10 de outu-bro, s 19h30, proposta pelo vereador Lus Santos.

    At o dia 15 de junho deste ano, entre os quase 150 profi ssionais que trabalham nas obras do Boulevard Alavanca Business & Care, em fase de edifi cao pela Construtora Alavanca, estava o pedreiro Ivanelcio da Silva, de 51 anos. Desde ento, ele est afasta-do do trabalho por motivos de sade. Porm, ele teve uma enorme surpresa: um grupo de representantes da empre-sa preparou um caf da tarde especial, levou at sua residncia e aproveitou para mostrar que, mesmo longe, ele no foi esquecido.

    Aline Bueno, tcnica em segurana do trabalho da obra onde Ivanelcio tra-balhava, contou que a Construtora Ala-vanca promove diversas aes em prol da sade e qualidade de vida dos seus colaboradores. Em parceria com o Se-conci, rotineiramente, levamos at nos-sas obras muitas palestras inseridas nes-se contexto, disse. Quando soubemos que a cesta bsica do seu Ivanelcio seria levada at sua residncia, pensamos em

    aproveitar o momento e proporcionar um pouco mais de calor humano a ele.

    A ideia foi apresentada ao gerente de Engenharia da empresa, Marcos Fialho, e imediatamente aprovada por ele e pela direo da empresa. A iniciativa faz parte do programa de melhoria da qualidade de vida do trabalhador que a Construto-ra Alavanca vem implantando h alguns anos, pelo qual promovemos atividades fsicas, atendimento odontolgico e am-bulatorial, acompanhamento da diabetes e presso arterial e, tambm, promove-mos palestras sobre tabagismo, alcoolis-mo, alimentao, doenas sexualmente transmissveis, higiene pessoal entre ou-tras, explica Fialho.

    O caf da tarde aconteceu na resi-dncia do colaborador, no bairro George Oeterer. Ivanelcio e sua esposa, Valmira, foram pegos de surpresa. Alm de Aline, tambm participaram do evento Rubens Rodrigues Reis Junior, tcnico em segu-rana do trabalho do Condomnio Paris, e Fernanda Brito, analista de RH.

    Funcionrios de construtorado exemplo de solidariedadea colega afastado

  • 35JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 2014 IMVEIS

  • JORNAL IPANEMA / 13 de setembro de 201436VECULOS