flog & vlog

of 43 /43
Coleção Conquiste a Rede Flog & Vlog

Author: dinhkhanh

Post on 09-Jan-2017

303 views

Category:

Documents


3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Coleo Conquiste a Rede

    Flog & Vlog

  • 2 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Por

    Ana Carmen Foschini Roberto Romano Taddei

  • 3 coleo conquiste a rede flog & vlog

    ndice

    Voc a mdia: saiba como!................................4

    Introduo ............................................................7

    Comunicao por imagens...................................9

    Do pixel para a rede...........................................11

    Veja as minhas fotos ..........................................14

    Da webcam ao vlog............................................17

    Idias para captar bons momentos ..................19

    Retoque nas fotos ..............................................23

    Ordem nas cenas ...............................................25

    Como publicar seu lbum virtual ......................29

    Coloque seu vdeo no ar ....................................31

    Alguns limites nesse mundo livre .....................33

    E agora, mos obra .........................................37

    Glossrio ............................................................38

    Agradecimentos .................................................41

    Os autores ..........................................................42

    Licena ...............................................................43

  • 4 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Voc a mdia: saiba como!

    H uma novidade difcil de ser ignorada. Em todo o mundo, nos pases pobres ou ricos, a mdia tradicional est sendo transformada por um competidor que no existia antes. Esse competidor a prpria sociedade. Tradicionais empresas de mdia, do New York Times NewsCorp, passando pela velha senhora BBC, todas esto tendo de repensar seus modelos de negcio e mesmo seu modelo de redao para competir nos novos tempos.

    Mas como tudo isso foi possvel? Como a sociedade, esse corpo desorganizado e fluido, conseguiu desenvolver ferramentas para mudar para sempre o modo como a informao produzida e disseminada? A resposta a essa pergunta pode ser encontrada na coleo Conquiste a Rede, organizada por Ana Carmen Foschini e Roberto Romano Taddei. Atravs dela, possvel compreender de forma articulada as ferramentas de transformao que esto por trs destas mudanas.

    E no apenas compreender: a coleo Conquiste a Rede, como denota o nome, possui uma dimenso prtica que fundamental. Ela explica em detalhes e traz dicas teis para qualquer internauta interessado em fazer crescer sua presena digital na Internet. Vale notar que a coleo est em sintonia com o esprito de do it yourself que est tomando conta das prticas tecnolgicas desse comeo de sculo.

  • 5 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Nesse sentido, a coleo aborda, por exemplo, o fenmeno dos blogs e sua crescente importncia. De ferramentas utilizada por adolescentes para relatar agruras pessoais, os blogs atualmente desempenham um papel cada vez mais importante, influenciando a poltica, a economia e a prpria idia de formao das notcias.

    Lendo o livro sobre blogs possvel aprender as melhores prticas sobre como tornar um blog dinmico e relevante. As dicas valem tanto para usurios iniciantes, quanto para blogueiros experientes. bom lembrar que ambos autores so jornalistas de currculo no s invejvel mas que compreendem profundamente a dinmica da comunicao na Internet. Em outras palavras, so autores cujo DNA jornalstico j nasceu digital.

    Essa mesma estrutura se repete para os demais temas abordados na coleo: os videologs e fotologs (ferramentas de compartilhamento de vdeos e fotos pela rede), os podcasts (programas de rdio virtuais, feitos para serem ouvidos em qualquer lugar) e a emergncia do chamado jornalismo cidado. Este ltimo, um dos fenmenos mais interessantes e importantes da rede. Jornais inteiros, bem como outros tipos de informativos, so hoje produzidos sob o lema de que todo cidado um reprter. As dicas constantes na coleo ajudam qualquer bom cidado a caminhar no sentido de se tornar tambm um bom jornalista.

  • 6 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Por fim, cumpre chamar ateno para o fato de que os autores puseram em prtica seu lema de faa voc mesmo tambm na modalidade inovadora de lanamento dos livros. No s possvel obter a verso impressa dos exemplares de cada um deles como tambm possvel baixar todo o contedo pela rede. Os autores utilizam uma licena do Creative Commons para distribuir sua obra. Essa licena permite sociedade como um todo, dentre outros direitos, distribuir os livros livremente, desde que seja para fins no comerciais. Tudo dentro do mesmo esprito colaborativo das transformaes e ferramentas que so abordadas na obra.

    Depois de tudo isso, fica o convite ao leitor da coleo para comear a participar de tudo isso que est acontecendo. assim que estamos todos tendo a oportunidade de construir a nova mdia do sculo XXI. Vamos nessa.

    Ronaldo Lemos Diretor do Centro de Tecnologia e Sociedade da Escola de Direito da Fundao Getlio Vargas e diretor do projeto Creative Commons no Brasil

  • 7 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Introduo

    Conquiste a Rede um convite para participar do processo de criao coletiva na internet. Com um pouco de conhecimento, cada um de ns pode tornar-se dono de um veculo de comunicao. Convidamos voc a ocupar seu espao nessa plataforma onde vozes de todo o mundo interagem.

    Nesse cenrio, a contribuio de cada pessoa tem valor inestimvel para a troca de conhecimento e os princpios de igualdade. Procuramos apresentar alguns conceitos bsicos para que o controle da comunicao seja compartilhado com cada internauta.

    Ferramentas de publicao acessveis na rede revolucionaram o modo como as pessoas consomem, interpretam, produzem e divulgam informaes. Elas permitem ao internauta deixar de ser um receptor silencioso para tornar-se um criador. Falamos sobre as principais ferramentas que contribuem para a descentralizao da produo: blogs, podcasts, flogs e vlogs.

    Colaborao a palavra-chave e, por isso, o conceito de jornalismo cidado permeia todos os ttulos da coleo. Ocupar seu espao na web significa tambm transformar o jornalismo em uma conversa de um para um, um para muitos e de muitos para muitos.

  • 8 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Algumas questes norteiam a coleo: contribuir para os esforos multilaterais de incluso digital da populao brasileira, apresentar referncias para vrias plataformas de computadores, como PC, MAC e Linux, e sugerir o uso de ferramentas gratuitas, uma vez que participar desse novo universo uma questo de cidadania.

    A coleo pretende reunir informaes e conhecimentos raramente apresentados em portugus. Assumimos o risco de registrar um universo mutante porque acreditamos que a excluso digital vem tambm da dificuldade em navegar sem as referncias necessrias. Colocamos um glossrio simplificado no final de cada ttulo com esse mesmo objetivo..

    A coleo foi concebida para usurios da web em geral, para cidados digitais. Ela quer ser um comeo de conversa para facilitar o acesso a um mundo virtual necessrio para a realizao pessoal e profissional. No pretende esgotar o assunto.

    Ana Carmen Foschini Roberto Romano Taddei

    Agosto de 2006

  • 9 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Comunicao por imagens

    Flogs e vlogs so pginas pessoais que permitem a voc se comunicar por meio de imagens pela internet. Esses blogs de fotos e vdeos participam de uma transformao no universo da comunicao. Com eles, qualquer pessoa pode utilizar a rede para se expressar e conversar com o mundo.

    Sem muitos recursos tcnicos ou financeiros, produtor e pblico interagem, estejam onde estiverem. Voc pode participar dessa revoluo, basta uma cmera digital para se tornar fotgrafo, fotojornalista, videomaker e artista. S depende de voc escolher entre produzir informaes inditas, registrar fatos e momentos de impacto ou flagrantes do dia-a-dia.

    O que une flogs e vlogs o fato de o equipamento digital para produzi-los geralmente ser o mesmo. A maioria das cmeras fotogrficas tambm grava vdeos, cmeras de vdeo podem fotografar e novos modelos de celular e PDAs (computadores de mo) vm com as duas opes. Algumas das noes tcnicas da linguagem visual, alm disso, aplicam-se tanto a fotos como vdeos.

    Voc pode montar duas pginas, uma para fotos, outra para vdeos. Se preferir, crie um blog que rena tudo. O texto est l tambm, no ttulo, legenda e nos comentrios que voc e seu

  • 10 coleo conquiste a rede flog & vlog

    pblico fazem. Diversos servios proporcionam essa integrao, com ferramentas de publicao que mesclam todos os contedos multimdia.

    Nos flogs e vlogs, tambm conhecidos por fotoblogs e videoblogs, quem manda voc, o internauta que publica. Com eles, possvel tambm fazer um podcast, seu canal de distribuio de contedo na rede. Fotocast e videocast aproveitam esse recurso para espalhar imagens mundo afora.

    Para trabalhar e brincar com imagens na internet, voc precisa de um equipamento eletrnico para captar e guardar imagens. Se quiser, tambm pode usar um equipamento analgico e depois transformar o material em sinais digitais com scanners e conversores de vdeo.

    Precisa tambm afinar sua percepo visual, da mesma forma como um msico estuda o repertrio e afina o instrumento antes de um show. Repare em elementos como luz, cores, formas interessantes, ritmos, movimentos, coisas assim, que costumam passar despercebidas. necessrio treinar os olhos para ver o mundo, pois antes de serem enquadradas pela lente, fotografias e vdeos nascem em sua mente, da sensibilidade e do conhecimento.

  • 11 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Do pixel para a rede

    Para comunicar-se melhor, bom conhecer a matria-prima com a qual trabalha na internet quando o assunto so imagens digitais. Elas so formadas a partir de pixels, uma abreviao de picture element (elemento da imagem, em ingls), organizados um ao lado do outro. Se voc estivesse usando tintas, faria milhares de pontinhos com o pincel e conseguiria registrar a realidade como se fosse um equipamento digital. A diferena que os pontos de tinta tm tamanhos variados, enquanto os pixels so uniformes.

    O pixel traz as informaes captadas por sensores do equipamento. O computador usa pixels para reproduzir em uma tela bidimensional o que voc v na realidade em trs dimenses. O nmero de pixels determina a qualidade da imagem digital, seja na impresso em papel, seja na tela de um computador. A qualidade de imagem das cmeras digitais medida em megapixels. Uma cmera de 4 megapixels, por exemplo, divide uma imagem em at 4 milhes de pixels.

    Imagens em movimento so formadas, da mesma forma, por pixels. O movimento vem de uma sucesso de imagens estticas, de vrios quadros ou fotogramas. Funciona como uma seqncia de fotos tiradas uma aps a outra com uma nfima diferena de tempo.

  • 12 coleo conquiste a rede flog & vlog

    A pr-histria dos flogs e vlogs comea com o surgimento das imagens digitais. Em vez de serem registradas em pelcula, as imagens passaram a ser convertidas nos sinais binrios da linguagem dos computadores.

    As experincias pioneiras de converso de sinais analgicos em sinais digitais foram realizadas durante os anos 60. Na dcada seguinte, o primeiro modelo de cmera eletrnica foi patenteado. As fotos em papel ainda reinavam soberanas nos anos 90 quando as primeiras cmeras digitais chegaram ao mercado.

    O sculo 21 comeou com um cenrio diferente: as cmeras digitais tornaram-se to populares que alguns fabricantes fecharam linhas de produo de cmeras analgicas. As pessoas comearam a tirar fotos e fazer vdeos sem pensar duas vezes, sem esperar por um momento especial. Antes da captao digital de imagens, pagava-se por todas as tentativas frustradas e erros, pela produo de todas as fotos ou vdeos, fossem bons ou no. Era mais difcil desperdiar cliques em bobagens e brincadeiras na busca por uma boa imagem.

    A popularizao da internet e do e-mail, com computadores vendidos a preos mais acessveis, foi importante para que as fotografias e o vdeo digital entrassem em nossas vidas como companheiros do dia-a-dia. Comeamos a fotografar nossa mesa de trabalho, o sanduche que preparamos na cozinha, a rua onde vivemos. No se espera mais uma grande viagem, um

  • 13 coleo conquiste a rede flog & vlog

    cenrio especial ou uma data festiva para registrar imagens.

    A revoluo na comunicao pela web tomou flego com ferramentas de publicao muito simples de usar. Tornou-se real a possibilidade de cada pessoa ter um veculo de comunicao na rede, como se cada um montasse a prpria emissora de TV e decidisse sobre a programao. O mundo ganhou muitos autores e cidados jornalistas que, mesmo no sendo profissionais da comunicao, divulgam notcias.

    H momentos em que os amadores so os nicos capazes de obter imagens de momentos importantes. uma questo de estar com equipamento no lugar certo e na hora certa e de ter a presena de esprito de registrar o momento. Foi assim que vimos as imagens do ataque terrorista s torres gmeas do World Trade Center em 2001, o tsunami no Oceano ndico em 2004 e o impacto da exploso de bombas dentro de trens do metr de Londres em 2005, por exemplo.

    As emissoras de TV abriram espao em seus telejornais e na programao, em geral, para imagens feitas por amadores. O fotojornalismo feito por cidados foi rapidamente incorporado grande imprensa. Fotos de amadores tornaram-se corriqueiras at nas manchetes dos grandes jornais e revistas.

  • 14 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Veja as minhas fotos

    Voc tem uma foto interessante e quer mostr-la aos amigos. Coloca a foto na internet e avisa todo mundo: Est l, no endereo tal, confira. Em termos simplificados, esse o desejo que move o universo dos flogs. Com um endereo fixo s para voc, no necessrio avisar os amigos a cada atualizao. O interessado seu pblico - pode visitar o flog e verificar se h algo novo. Ele tambm tem a opo de assinar a sua pgina, com um recurso que avisa quando houver novidades.

    O flog divulga suas imagens, cria um espao exclusivo para elas e ainda agrega pessoas. Comea com a exibio de fotos na rede e ganha fora com a formao de comunidades, que conversam por meio de imagens e comentrios. O que d ginga ao ato de mostrar fotos pela web essa possibilidade de conversar com pessoas de outro bairro, cidade, pas ou continente, gente que voc no conhece, ou mostrar suas fotos apenas para quem voc quiser. Tem de tudo nos flogs: troca de informaes, coberturas jornalsticas, ensaios artsticos e amenidades.

    Eles so perfeitos para mostrar imagens de eventos que envolvem um grupo e que no tm ou tm pouco espao nos veculos de comunicao de massa. Se determinada banda toca em sua cidade, os outros fs tm interesse em ver como foi. Se uma tempestade leva os

  • 15 coleo conquiste a rede flog & vlog

    telhados de sua regio, outros moradores e o restante do pas querem acompanhar os acontecimentos.

    Apresentar as fotos por tags (palavras-chave) uma das inovaes incorporadas por vrias das ferramentas de flog. Voc coloca no ar uma foto tirada, por exemplo, no carnaval da Bahia. H infinitas formas de classific-la, todas pessoais, no cientficas. As palavras-chave da foto podem ser o nome da cidade em que foi feita, o pas ou a cor do objeto em cena. Voc pode escrever mar se ele aparece na imagem, gua, coqueiro, frias ou mesmo algo que s tenha significado para voc.

    Outra pessoa talvez classifique a mesma imagem de outra forma, ax. No h metodologia, no h certo ou errado, voc escolhe a categoria que desejar. A classificao livre. Esse o princpio da folksonomia, termo para designar a categorizao feita pelos usurios sem rigor cientfico. Entre os servios que organizam as fotos por tags esto o Flickr e o Buzznet. Neles possvel ver todas as imagens identificadas como azul, por exemplo.

    Bem ao gosto do pblico brasileiro, existem no mundo dos flogs as mesmas comunidades virtuais que movimentam o Orkut, formadas a partir de um tema ou pretexto, com regras prprias. As comunidades no s aumentam a audincia dos sites e atraem novos usurios como tambm influem na forma como os visitantes navegam.

  • 16 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Elas tambm tm peso na moeda dos flogs, relacionada popularidade da foto ou do autor da foto. Os mais populares aparecem em destaque na primeira pgina do servio ou como vencedores de concursos. O grau de interesse revela-se de vrias formas, dependendo dos recursos oferecidos pela ferramenta. Pode ser o nmero de vezes que a foto foi vista, o nmero de comentrios ou o nmero de pessoas que consideram aquela foto como uma de suas favoritas. Esse tipo de moeda social faz com que os usurios se relacionem ativamente.

  • 17 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Da webcam ao vlog

    Vdeo na web no novidade. A internet surgiu como um meio de comunicao multimdia, que mescla texto, som e imagem. Mas, no incio, a conexo de baixa velocidade dos usurios e o peso dos arquivos de vdeo impediram que essa equao funcionasse. O download de um vdeo em linha discada leva muito tempo. As webcams, cmeras de vdeo com baixa resoluo acopladas ao computador, foram o primeiro teste dessa idia que deu certo.

    Em 1993, quando a web comeou a mostrar imagens, pesquisadores da Universidade de Cambridge, nos Estados Unidos, criaram a primeira webcam. Uma cmera conectada internet filmava uma cafeteira e avisava quando o caf estava pronto, evitando viagens frustradas de estudantes e professores em busca da bebida.

    Em pouco tempo, webcams espalhadas pelo mundo transmitiam ao vivo, 24 horas por dia, cenas do cotidiano: o mar, o trnsito da cidade ou o movimento de um shopping. As webcams mantiveram-se no ar e hoje seu uso corriqueiro em videoconferncias. Novos modelos de computador j saem de fbrica com elas.

    Com a evoluo tecnolgica, o universo dos vdeos na web se expandiu, e muito. Os arquivos ficaram menores com formatos mais leves e

  • 18 coleo conquiste a rede flog & vlog

    cresceu o nmero de usurios com acesso via banda larga internet. O resultado? Uma infinidade de vdeos e muitos espectadores.

    Nos primeiros anos do sculo 21, empresas de tecnologia investiram em programas de edio para amadores. Microsoft e Apple lanaram os concorrentes Windows Movie Maker e iMovie, dando aos usurios meios para editar vdeos no computador pessoal. As ferramentas de publicao de blog facilitaram a incluso dos vdeos na web. E alguns dos blogs tornaram-se vlogs.

    Tocadores portteis de vdeo, como o iPod, PDAs e celulares levaram a produo de vlogueiros para o bolso e criaram um novo neologismo, o videocast ou podcast de vdeo. A popularizao em alguns pases dos aparelhos celulares de terceira gerao, capazes de gravar e tocar vdeo, deu forte impulso para essa evoluo.

    Alm dos vlogs, a distribuio de programas de televiso e videoclipes em formatos compatveis com tocadores portteis aumentou a oferta disponvel para os internautas. Surgiram os mobisodes, nome dado a seriados planejados para as pequenas telas dos aparelhos mveis.

  • 19 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Idias para captar bons momentos

    Tirar fotos e gravar vdeos pode ser simples como escolher o objeto de interesse e apertar um boto. Captar o esprito do momento que voc quer registrar e traduzir uma vivncia para a linguagem visual, no entanto, requer alguns conhecimentos tcnicos. Algumas dicas bsicas podem inspirar seu trabalho criativo.

    Crie a imagem antes como idia - Voc no precisa fotografar e filmar s cegas para s depois ver o que saiu. Pense no resultado que deseja, mesmo quando se trata de um registro inesperado. Em segundos, voc decide o que mais importante aparecer na cena e de que forma os elementos escolhidos podem ser valorizados.

    Quando h oportunidade de experimentar vrias maneiras diferentes de captar uma cena, faa isso. O que pensamos que vai ficar timo, s vezes no fica, e de brincadeiras despretensiosas saem imagens interessantes.

    Veja o mundo como as lentes Nossos olhos identificam trs dimenses, altura, largura e profundidade, enquanto a imagem digital bidimensional, tem altura e largura apenas. Repare no que cria a iluso de profundidade. So os mesmos truques que os pintores usam para dar perspectiva a seus quadros.

  • 20 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Se voc coloca um objeto em primeiro plano, por exemplo, ele parece estar mais prximo que outro ao fundo. Um alfinete pode parecer uma torre muito alta se voc no colocar ao lado dele um elemento de comparao que d ao observador uma referncia de tamanho. Voc precisa traduzir o que seus olhos vem para duas dimenses. Com a prtica, passa a olhar o mundo como a lente de sua cmera fotogrfica ou de vdeo.

    Identifique o foco de ateno A composio, um dos elementos estudados nas artes visuais, refere-se relao dos objetos de uma cena com o espao. um conceito relacionado a harmonia, proporo, movimento, a parmetros subjetivos. A composio depende mais da sensibilidade do que de regras tcnicas. Seguem algumas dicas:

    Escolha um ponto de interesse que atraia a ateno dos olhos.

    Experimente no centralizar esse ponto, desloque o foco da ateno para o lado. Divida a imagem em trs partes iguais nos sentidos horizontal e vertical. Os quatro pontos formados pela interseco (encontro) destas linhas, conhecidos como pontos ureos, so bons lugares para posicionar o foco de interesse.

    Procure no asfixiar seu objeto, observe como o espao ao redor do foco de interesse cria efeitos diferentes. O enquadramento d dramaticidade s imagens.

  • 21 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Fundos cheios de detalhes roubam a ateno do objeto principal.

    Aproxime-se de seu objeto, mude o enquadramento, deite-se no cho, se for preciso. No posicione a cmera onde mais confortvel para voc e sim onde esto os melhores ngulos.

    Use a luz como matria-prima fundamental Existem dois tipos de luz, natural ou artificial. A luz tambm pode ser classificada de acordo com a direo: de cima para baixo, como o sol ao meio-dia (reala o contraste e produz sombras fortes); frontal (tira a profundidade da imagem, diminui a noo de perspectiva); de fundo (a chamada contraluz, produz um contorno luminoso); lateral (revela texturas e define formas) e filtrada, como a dos dias nublados (reduz o contraste e revela detalhes).

    Ela pode ainda ser considerada dura, como a do flash; ou difusa, como a luz do amanhecer e do entardecer. Na linguagem visual, a iluminao tem variaes e efeitos infinitos. Preste ateno aos recursos de seu equipamento e faa deles seu aliado para criar o resultado que deseja.

    Equipamentos digitais facilitam o trabalho. O chamado modo automtico estuda as condies do ambiente e regula a cmera. No automtico, o resultado pode no ser muito artstico, mas costuma ser satisfatrio. Para ir adiante nas experincias com luz, escolha o modo manual.

    Conte com o auxlio de lentes, trip e microfone - Embora no seja essencial, este trio

  • 22 coleo conquiste a rede flog & vlog

    de complementos faz diferena. O trip evita que as imagens saiam tremidas ou desfocadas. Lentes oferecem recursos para captar detalhes de objetos minsculos ou grandes panormicas, para trabalhar a luz e as texturas. Somente modelos mais sofisticados ou profissionais de cmera permitem a troca de lente.

    Cmeras digitais amadoras e celulares tm microfones de baixa qualidade, que gravam tudo do som ambiente. No so recomendados para entrevistas, shows e situaes nas quais a voz de uma ou mais pessoas deva ser isolada. Alguns modelos permitem acoplar um microfone externo direcional que grava sons especficos.

    Monte o cenrio - Voc tem a opo de planejar antes o que vai fazer em alguns casos. Experimente compor um cenrio, imagine um personagem, posicione os objetos de forma favorvel em relao luz, elimine tudo o que desvia a ateno de seu principal foco de interesse.

    Faa um roteiro - Vdeos mais elaborados pedem um roteiro. Coloque no papel a narrativa, descreva as diferentes cenas, as tomadas que as compem, cenrios, o perfil dos personagens. Voc pode fazer um storyboard, um roteiro desenhado que, como uma histria em quadrinhos, organiza a seqncia das cenas, d idia do cenrio e do ngulo que a cmera vai gravar. uma forma de otimizar seus esforos na produo e poupar trabalho na fase de edio.

  • 23 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Retoque nas fotos

    Com a edio, suas fotos podem receber correes que valorizam o resultado final. Nessa etapa, voc pode mudar o enquadramento, corrigir o efeito dos olhos vermelhos causado pelo flash e alterar o tamanho da imagem. Se preferir, pode colocar no ar exatamente o que captou.

    A primeira coisa que voc vai precisar de um editor de imagens, um programa que permite alterar brilho, contraste, cor, enquadramento, nitidez e outros elementos das fotos, alm de possibilitar o uso de efeitos como transformar suas fotos coloridas em preto e branco ou dar a elas textura de aquarela, por exemplo.

    Existem vrios programas gratuitos como o Picasa e o iPhoto que resolvem os problemas mais comuns. Outros, como o Photoshop (software proprietrio) e o Gimp (software livre), oferecem mais recursos.

    Para quem tem um PC, o Picasa, programa de edio de fotos do Google, o mais fcil de usar. Com ele, voc trabalha as cores, o brilho, o contraste e muda o enquadramento. O Picasa oferece ainda um ajuste automtico (um boto chamado "estou com sorte") e a opo de publicar a foto diretamente no Blogger, ferramenta de blog de propriedade do Google.

  • 24 coleo conquiste a rede flog & vlog

    O iPhoto, da Apple, oferece recursos bsicos de maneira simples e intuitiva para quem tem um Mac. Ele organiza as fotos em lbuns e d opo para corrigir brilho, contraste, cores e tamanho. O programa tambm faz o fotocast de seus lbuns, um canal por onde distribui pela rede as fotos que voc escolher.

    Uma das melhores ferramentas disponveis na rede para edies mais avanadas o Gimp, programa gratuito que funciona em plataformas PC, Mac e Linux. O Gimp , s vezes, comparado ao Photoshop, o programa mais utilizado por profissionais. Por ser feito em cdigo aberto, existe uma comunidade de programadores aprimorando o Gimp e muitos sites de discusso sobre ele, que oferecem ao usurio comum a oportunidade de aprender tcnicas mais sofisticadas de edio.

    Depois de editada, prepare a foto para a publicao na web. O formato de imagem mais utilizado o JPEG, ou simplesmente JPG. A maioria das cmeras digitais j produz fotos com esse formato de compresso. Outro recurso para reduzir o tempo de download diminuir as dimenses da foto. O peso da imagem influi no nmero de fotos que voc consegue publicar gratuitamente nos servios de flog.

    Lembre-se de que os programas de edio no resolvem todos os problemas, especialmente imagens fora de foco. Por isso, capriche na hora de fotografar.

  • 25 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Ordem nas cenas

    Na edio de um vdeo voc estrutura e elabora o material bruto. o momento de escolher o que fica e o que ser cortado. A narrativa ganha vida, trilha sonora e ritmo; as entrevistas perdem os trechos menos importantes e os documentrios reduzem-se ao essencial. Voc pode colocar o vdeo no ar sem qualquer edio, mas bom saber que ele ganha consistncia nessa etapa.

    Para comear, verifique se o seu computador tem um programa de edio. PCs vm com o Windows Movie Maker e MACs, com o iMovie. Usurios do sistema operacional Linux podem trabalhar com programas gratuitos como o Kino, Live e Cinelerra, entre outros.

    Segundo passo: transfira o vdeo da cmera digital ou celular para o computador ou use um adaptador para converter vdeos analgicos (fitas VHS ou gravaes da TV) em sinais digitais. Crie um novo projeto no programa de edio e adicione biblioteca os vdeos, imagens e udios que sero usados. Antes de prosseguir, preste ateno a alguns detalhes tcnicos:

    Formato - Cmeras digitais gravam em formatos variados, geralmente compatveis com aqueles aceitos pelos principais programas de edio. Os mais comuns na web so MPEG, MOV e WMV. O MPEG o formato mais utilizado para

  • 26 coleo conquiste a rede flog & vlog

    compactao de arquivo, por no ser um padro proprietrio, ou seja, no est associado a uma empresa. MOV o padro desenvolvido pela Apple. WMV, sigla para Windows Media Video, um formato desenvolvido pela Microsoft.

    Existem ainda extenses como AVI, ASF, DIVX, RM, entre outras. So formatos associados a programas ou com caractersticas muito especficas. Para garantir que sua produo seja vista pela maioria dos internautas, trabalhe sempre com um dos trs principais: MPEG, WMV ou MOV. Com programas de edio de vdeo, possvel salvar seu arquivo original em um desses trs formatos antes de public-lo na rede.

    Voc ter problemas para trabalhar com formatos e programas proprietrios concorrentes, como os da Microsoft e da Apple. O Windows Movie Maker no aceita arquivos no formato MOV e, por outro lado, o iMovie rejeita o padro WMV. Se for o caso, instale um conversor ou invista em programas com mais recursos como Final Cut (MAC) e Premiere (PC).

    Plugins - Para assistir a seus vdeos, o internauta precisa de um plugin, um programa que executa arquivos de vdeo no navegador. Esse outro motivo para escolher um formato de vdeo popular. Cada formato tem um ou mais plugins compatveis: MOV utiliza o plugin QuickTime, WMV usa o Windows Media Player e o MPEG o mais acessvel, pode ser reproduzido no QuickTime, Windows Media Player e outros como Real Player.

  • 27 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Edio de som - Nem todos os programas de edio de vdeo permitem editar o udio. Se voc pretende mesclar vozes, som ambiente e msicas, instale um programa como o Audacity, um software livre e de cdigo aberto que funciona em Windows, Mac e Linux, muito utilizado por produtores de podcast. Com ele, edite e adicione a trilha sonora biblioteca do editor de vdeo. Os formatos de udio mais aceitos pelos programas de edio de vdeo so WAV e MP3.

    Peso - uma questo importante porque influi no tempo de download e upload do arquivo de vdeo na rede. A unidade o byte, mas com a evoluo dos equipamentos fala-se em kilobyte (KB, ou 1024 bytes), megabyte (MB, ou 1024 KB) e at em gigabyte (GB, ou 1024 MB). Para voc ter noo da escala, a maioria dos vdeos publicados em vlogs ou distribudos em videocasts tem cerca de 20 MB. O ideal que ele tenha menos de 100 MB.

    Durao - O peso est diretamente relacionado ao tempo de durao do vdeo. Quanto mais longo, mais pesado. Geralmente voc encontra nos vlogs produes com at cinco minutos. Se optar por um vdeo mais longo, tenha um bom motivo para isso ou experimente dividi-lo em vrios episdios.

    Na maioria dos programas de edio, voc trabalha com diferentes faixas ou canais em uma linha de tempo. Essas camadas so sincronizadas, sobrepostas ou combinadas. Nelas possvel incluir imagens estticas como fotos e

  • 28 coleo conquiste a rede flog & vlog

    logotipos, arquivos de udio e imagens em movimento. Os canais de imagem e de udio so separados, para que voc possa sincroniz-los da forma como desejar.

    Depois de adicionar biblioteca do projeto todos os arquivos que vai usar, arraste-os sobre a linha do tempo, o guia que determina a ordem em que as imagens aparecero na tela. Com o tempo, voc descobrir que parte desse trabalho de organizao realizado no roteiro e durante a gravao. Quando voc sabe o que quer, j filma as cenas importantes. Caso contrrio, perde muito tempo na edio.

    Os vdeos podem ocupar mais de uma faixa ou canal da linha do tempo, assim como os udios. Para unir um vdeo a outro, voc pode usar tanto o chamado corte seco ou transies. O "fade", por exemplo, um efeito que faz a primeira imagem desaparecer suavemente dando lugar seguinte.

    Arrume as transies, confira se o udio est sincronizado e exporte o conjunto editado para um formato compatvel com a web. Alguns programas tambm permitem a incluso de um texto de abertura para o vdeo e a insero de crditos ao final. Lembre-se de deixar o resultado com um tamanho adequado para um vlog.

  • 29 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Como publicar seu lbum virtual

    A maioria das ferramentas de flog no cobra para hospedar suas imagens, apenas impe limites. A restrio pode ser em relao ao nmero de fotos que voc pode colocar no ar a cada dia ou ms (limite de upload) e capacidade total de armazenamento a que voc tem direito. Muitas oferecem a opo do servio pago como alternativa para quem deseja colocar um grande acervo de fotos na rede.

    O upload geralmente muito fcil, basta clicar em um boto e a foto j est na rede. Conforme a ferramenta usada para administrar o flog, possvel colocar no ar vrias fotos ao mesmo tempo, restringir o acesso e criar lbuns para agrupar as imagens por tema.

    As fotos mais recentes so as que aparecem em primeiro lugar, como qualquer post de blog. Cada foto possui um link permanente. Com esse endereo, uma imagem colocada no ar h algum tempo no se perde no meio das muitas pginas do flog.

    Desde que estreou, em 2004, o Flickr destaca-se entre as ferramentas como um laboratrio de inovaes que investe tanto na apresentao das fotos como na idia de comunidade virtual. Ele permite que as imagens sejam vistas em vrios tamanhos, inclusive os de alta definio. Elas

  • 30 coleo conquiste a rede flog & vlog

    vm acompanhadas por informaes tcnicas sobre tamanho, equipamento usado, resoluo, compresso, data e horrio em que a foto foi feita, entre outras coisas, se o dono do flog autorizar a divulgao dos dados.

    Voc pode dar aos visitantes a opo de uma assinatura de seu flog. Cada nova foto que for ao ar ser automaticamente enviada para o computador do assinante. Essa forma de divulgar e distribuir imagens chamada de fotocast, ou seja, podcast de imagens.

    Quando esse recurso existe na ferramenta do flog, voc encontra na pgina um selo com o link para um arquivo RSS, que alimenta o computador do assinante. Basta que o interessado na assinatura acrescente o endereo do RSS em um programa especfico conhecido como agregador e passar a receber suas fotos.

    O RSS traz uma lista de informaes sobre pginas ou arquivos na internet e pode ser usado em blogs de texto, flogs, vlogs, podcasts e noticirios. tambm conhecido como "feed", que em ingls significa alimentar e nutrir. Podemos dizer que ele nutre o computador do assinante.

    Existem vrios sites para hospedar flogs em portugus ao redor do mundo. A maioria dos grandes portais brasileiros de contedo oferece o servio. Navegue na web at encontrar o modelo que mais se encaixa nas suas necessidades.

  • 31 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Coloque seu vdeo no ar

    Para ter um vlog, voc precisa de um blog e de um servio para hospedar os vdeos na rede. Existem opes gratuitas tanto para um, quanto para outro. Para colocar o vdeo na web, crie antes uma conta em um servio de hospedagem como o Google Video, Grouper, Ourmedia, Podomatic, Vimeo ou Youtube, ou algum outro site de sua preferncia.

    Depois de fazer o upload do vdeo, publique-o no blog como um novo post. Os prprios servios oferecem essa opo, seja fornecendo um cdigo especfico para voc copiar e colar, seja de forma automtica, por meio de uma parceria com ferramentas com servios de blog. Adicionando vdeos a seu blog, voc passa, enfim, a ter um vlog.

    Vlogs, assim como flogs e blogs, tm organizao cronolgica. O ltimo post aparece no incio da pgina e oferece espao para comentrios dos visitantes. Voc pode personaliz-lo em termos de layout e sees e organizar posts por tags, fazer links para outros sites e inserir textos, imagens e arquivos de udio.

    Algumas ferramentas utilizadas para hospedar o vdeo de seu vlog montam tambm um RSS para seus arquivos, criando assim um podcast de vdeo ou videocast. Voc pode divulgar o

  • 32 coleo conquiste a rede flog & vlog

    endereo desse RSS em seu vlog para que seus espectadores assinem sua produo e sejam avisados toda vez que um novo vdeo for ao ar. Com apenas estes passos voc tem um vlog e um videocast prontos.

    O RSS criado pelos servios de hospedagem de vdeo diferente do RSS criado pela ferramenta de blog. No primeiro caso, apenas os vdeos sero distribudos e podero ser vistos pelos assinantes por meio de agregadores especficos de podcasts e videocasts, como iTunes (PCs e MACs) e PenguinTV (Linux). No segundo caso, somente o contedo de texto do post distribudo. O assinante no recebe o vdeo, e sim um link para ele.

    Depois de fazer o upload de vdeo e public-lo, o momento de contar ao mundo que seu vlog existe. A forma mais simples e direta enviar um e-mail a seus conhecidos sempre que a pgina for atualizada. Divulgue tambm o endereo do vlog na assinatura de seus e-mails, em comunidades virtuais, no Orkut e nos diretrios de vlog espalhados pela rede.

    Voc pode tambm cadastrar o endereo de seu vlog em sites de busca como Yahoo!, Google e Technorati. Lembre-se de que esses sites pesquisam apenas nos textos do vlog, por isso, escreva sempre uma apresentao ou resumo dos vdeos.

  • 33 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Alguns limites nesse mundo livre

    A internet pode, s vezes, dar a falsa impresso de que nada de ningum, de que qualquer foto ou vdeo pode ser distribudo, copiado e publicado sem problemas. Graas facilidade com que as imagens transitam pela rede, muito fcil piratear a obra alheia. Para no ter problemas legais, publique fotos e vdeos apenas se tiver direito sobre eles.

    Quando fotografar ou gravar algum e quiser divulgar a imagem, a providncia mais correta em termos legais solicitar autorizao por escrito das pessoas que aparecem ali. Parece burocrtico? Provavelmente porque voc nunca teve nas mos um meio de comunicao e agora, com seu flog ou vlog, esse o caso.

    Se utilizar arquivos de outras pessoas, preste ateno nos direitos autorais. Sempre d crditos e pea permisso antes de utilizar textos, fotos, vdeos e msicas. Guarde o documento que comprova a autorizao - caso a Justia solicite, voc tem como provar o direito de uso. No esquea que pode ser processado por uso indevido da obra alheia.

    Leis tratam de princpios e condutas, de uma forma mais ampla: valem para a internet as mesmas restries legais que se aplicam a outros veculos de comunicao. Siga este

  • 34 coleo conquiste a rede flog & vlog

    princpio bsico quando decidir o que divulgar ou no em seu flog ou vlog. Como autor, voc tem de movimentar-se entre a liberdade de expresso e os limites impostos por lei.

    O bom senso pode ajud-lo a mapear o que proibido. Contedo racista ou que expresse preconceito religioso considerado crime. Espalhar boatos, se passar por outra pessoa, divulgar dados confidenciais de pessoa ou empresa, usar logomarca alheia, fazer apologia ao crime, dar dicas sobre como piratear servios, transmitir informaes sobre atividades ilegais tambm so. Tudo isso voc, como cidado, j sabe que so aes sujeitas a punio. No ciberespao, nada muda, tambm so atividades ilegais.

    Fique atento para no cometer crime por simples ignorncia. Antes de iniciar seu vlog ou flog, leia atentamente os Termos de Uso e a Poltica de Privacidade do servio que pretende assinar para montar sua pgina. Se voc, como a maioria, costuma concordar com as regras e clicar sobre o boto sem ler nada, ao menos desta vez, para honrar o papel de produtor, aja de outra forma, para no perder sua assinatura e, pior, no cometer infrao.

    Para tornar mais flexvel a legislao de direitos autorais e criar um meio termo entre "todos os direitos reservados" e o plgio puro e simples, surgiu em 2001 a Creative Commons. Segundo definio dessa instituio sem fins lucrativos, o objetivo trazer ao sistema de copyright "moderao, equilbrio e compromisso, levando

  • 35 coleo conquiste a rede flog & vlog

    em conta igualmente a inovao e a proteo do autor", como consta em seu site.

    A Creative Commons prope o seguinte: em vez de dizer que o contedo publicado em seu flog ou vlog seu, e de mais ningum, h outra opo, mais no esprito da rede. A proposta dizer que o seu trabalho pode ser copiado ou distribudo vontade, desde que... a voc define o que quer em troca. O selo Creative Commons associado a uma foto ou um vdeo seu significa que voc estabeleceu os termos de uso de sua obra de forma que apenas alguns direitos ficam reservados. As licenas podem ser combinadas entre si:

    Atribuio: voc permite que outros copiem, distribuam, exibam e interpretem sua obra e trabalhos derivados dela com a condio de que eles creditem a voc a autoria. Uso no comercial: voc permite que outros copiem, distribuam, exibam e interpretem sua obra e trabalhos derivados dela apenas para fins no comerciais. No a obras derivadas: voc permite que outros copiem, distribuam, exibam e interpretem apenas cpias idnticas obra, mas no permite trabalhos derivados dela. Compartilhamento pela mesma licena: voc autoriza a distribuio de trabalhos derivados da obra com a condio de que eles tenham uma licena idntica que governa o seu trabalho.

  • 36 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Como alternativa s burocracias que envolvem a utilizao de contedos protegidos por copyright, procure obras com licena Creative Commons ou similares. Elas tm regras bem definidas sobre como podem ser divulgadas, reproduzidas e retrabalhadas. O autor pede apenas o crdito ou no quer ver comercializada sua obra. As variantes so mltiplas, as regras so claras e as licenas combinam com o esprito "largos horizontes" da www. Flickr e Ourmedia j incorporaram as licenas Creative Commons ferramenta de publicao.

    H vrios sites e organizaes que oferecem material sem copyright para o uso livre na internet ou com algumas regras. possvel tambm utilizar obras que j caram em domnio pblico, que no so mais propriedade de ningum. Os sites Internet Archive (Arquivo da Internet) e Overmundo, alm do Portal Domnio Pblico, mantido pelo Ministrio da Educao do Brasil, so boas fontes de obras liberadas para o uso. Ali voc encontra msicas para usar em trilhas, textos para seus roteiros e imagens para retrabalhar nos programas de edio.

  • 37 coleo conquiste a rede flog & vlog

    E agora, mos obra

    Aqui que comea o seu flog e seu vlog. Como eles s existem no ambiente virtual, voc ter de fechar este livro, ir at o computador mais prximo, conectar-se internet e comear a montar sua pgina. Para melhorar seu trabalho, consulte tambm os outros ttulos desta coleo, sobre blogs, podcast e jornalismo cidado.

    Neste livro, como voc deve ter reparado, no h muitas referncias a programas e endereos de sites. proposital, uma vez que os links na rede costumam mudar com freqncia e so inmeras as ofertas de servios. No entanto, muito fcil encontrar os endereos mencionados. Basta pesquisar o nome do site, servio ou ainda quaisquer dos termos utilizados em um site de busca. Dessa forma, voc descobrir como a prpria internet pode ajud-lo nesta empreitada.

  • 38 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Glossrio

    Agregador - Leitor de arquivos RSS. Pode ser instalado no computador ou ser baseado na web.

    Blog Site atualizado regularmente com estrutura cronolgica. O nome vem da contrao de duas palavras em ingls, web (world wide web) e log, que significa registro.

    E-mail o correio eletrnico, um modo de trocar correspondncia entre equipamentos conectados internet. um dos recursos mais utilizados por todos os internautas ao redor do mundo.

    Download - Transferir dados ou programas de um servidor para um computador. Em portugus diz-se "baixar" da internet, ou seja, buscar algo que est online, no ar, e trazer para o computador pessoal. O oposto de upload.

    Feed - Do ingls alimentar, nutrir. O mesmo que RSS.

    Flog Contrao de fotoblog ou fotolog. Um blog que traz fotos nos posts.

    Folksonomia Termo cunhado para designar a classificao sem rigor cientfico, feita pelas pessoas, em contraposio taxonomia, cincia ou tcnica de classificao. Em ingls o termo folksonomy, de folk, que significa pessoas, povo.

  • 39 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Fotocast Podcast de fotos.

    Internet Rede mundial formada a partir da interconexo de computadores por meio de um protocolo de comunicao chamado de IP (Internet Protocol). A world wide web uma parte da internet.

    iPod Tocador de arquivos digitais de udio e vdeo da Apple.

    Moblog Blog atualizado por aparelhos portteis com acesso internet, como celulares. Pode conter textos, udios, fotos ou vdeos.

    Online - Diz-se de algo que est disponvel na internet ou de algum que est conectado rede mundial de computadores.

    Podcast um meio de distribuir arquivos digitais pela internet. Os arquivos ficam hospedados em um endereo na internet e, por download, chegam ao computador pessoal ou tocador. A divulgao do podcast feita pelo RSS.

    Post - Cada um dos textos inseridos em um blog.

    RSS - Sigla para "really simple syndication" (divulgao muito simples) ou "rich site summary" (sumrio rico de site). Formato de arquivo com padro mundial que funciona com linguagem XML. Usado para distribuir informaes na internet.

  • 40 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Software livre - Programas que atendem a quatro premissas: liberdade de uso, liberdade de estudo do cdigo e funcionamento do programa e de adaptao, liberdade de distribuio de cpias e liberdade para alterao e distribuio de novas cpias.

    Software proprietrio So os softwares protegidos por leis de copyright.

    Upload - Transferir um arquivo para um servidor na internet. Costuma-se dizer jogar na rede, colocar no ar ou subir um arquivo. O contrrio de download.

    URL Sigla para Universal Resource Locator. o endereo ou domnio de um site na internet.

    Videocast o podcast de vdeo, tambm chamado de vidcast.

    Vlog - Abreviao de videoblog ou videolog. Um blog feito com vdeos.

    www- Sigla para world wide web, que significa grande teia mundial. um espao virtual onde possvel visualizar e adicionar contedos por meio de equipamentos conectados internet. a interface grfica da internet. Tambm chamada de web.

    XML - Sigla para eXtensible Markup Language. Linguagem padronizada para facilitar o compartilhamento de informaes na internet. O RSS segue os padres do formato XML.

  • 41 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Agradecimentos

    A Renato Targa, nosso interlocutor durante a elaborao dos livros dessa coleo. Alm das preciosas dicas tcnicas, ele nos ajudou a refletir sobre a melhor forma de transmitir aos leitores conceitos sobre ferramentas de comunicao e interao sem o uso de jarges e palavras impenetrveis.

  • 42 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Os autores

    Ana Carmen Foschini jornalista e coordenadora de projetos para internet. Trabalhou em veculos, empresas e instituies como UOL, MTV, Folha de S.Paulo, Jornal da Tarde, TV Bandeirantes, Ibope, Hospital do Cncer e Centro Cultural So Paulo. Seu endereo na rede http://www.anacarmen.com. Roberto Romano Taddei jornalista e poeta. Trabalhou na criao do portal Estado.com.br, onde foi editor-chefe e editor de Cultura, e na reformulao do site da Agncia Brasil. tambm consultor para projetos de comunicao online. Mantm os blogs http://rrtaddei.blogspot.com e http://networkjornalismo.blogspot.com.

  • 43 coleo conquiste a rede flog & vlog

    Licena

    Este trabalho est licenciado sob uma Licena Creative Commons Atribuio-Uso No-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licena 2.5 Brasil. Para ver uma cpia desta licena, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.5/br/ ou envie uma carta para Creative Commons, 559 Nathan Abbott Way, Stanford, California 94305, USA. Qualquer uma destas condies pode ser renunciada, desde que voc obtenha permisso dos autores.