edicao 920

Download Edicao 920

Post on 10-Mar-2016

314 views

Category:

Documents

43 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal de distribuição gratuita nas cidades de Campo Limpo Paulista, Botujuru, Jarinu, Várzea Paulista, Jundiaí e Francisco Morato

TRANSCRIPT

  • COMPROMISSO COM A VERDADE, A SERVIO DO CIDADOFUNDADO EM 1993DE 20 A 26 DE SETEMBRO DE 2013

    DISTRIBUIO GRATUITA

    ANO XX - N 920 - JORNAL DOS MUNICPIOS DE CAMPO LIMPO PAULISTA, JARINU E REGIO - PUBLICAO SEMANAL

    TC aponta irregularidades do ex-prefeitoEduardo Tadeu, de Vrzea Paulista

    Cmara Municipal vota na prxima tera-feira, 24, para aprovar ou rejeitar as contas do exerccio de 2010. Pgina 3

    Circuito dasFrutas anuncia

    novidades

    Prefeito Vicente Zacan e o vice, Cal Ferrara, acompanham andamentodas obras na Estrada Cipriano Perobelli, no municpio de Jarinu Pgina 7

    Mutiro de Atendimento arrasta grandenmero de muncipes Prefeitura

    Equipe do Executivo atendeu cerca de 60 muncipes no perodo da manh e80 pessoas estavam pr-agendadas no perodo da tarde Pgina 5

    EVENTOProjeto Tanaka 30 anos,

    completa ciclo dehomenagens

    Pgina 3

    SADEJundia prepara

    vacinao contracataporaPgina 8

    SEGUNDONAApolo vence Califrnia

    e joga pelo empatepara ir deciso

    Pgina 13

    AMADORReal Monte Alegre

    supera Onze Garotos emclssico emocionante

    Pgina 12

    Jundia e Vrzea Paulistaparticipam da SemanaNacional do Trnsito

    A Semana Nacional doTrnsito um evento queacontece entre os dias 18e 25 de setembro. A datafoi estabelecida desde acriao do Cdigo deTrnsito Brasileiro. Oprograma caracterizado

    por uma srie de aeseducativas promovidaspor todos os rgos e en-tidades que integram oSistema Nacional deTrnsito. A definio dostemas feita anualmentepelo Contran. Pgina 15

    Uma edio regionalda Expo Circuito das Fru-tas de 25 a 27 de outubroe uma cavalgada no dia23 de novembro foramalgumas das novidadesconfirmadas no dia 13 desetembro, durante reu-nio dos 10 municpiosque formam o Circuitodas Frutas, um dos cres-centes polos tursticos doEstado de So Paulo -formado por Jundia, Ja-rinu, Louveira, Itupeva(que integram tambm aAglomerao Urbana deJundia), Itatiba, Morun-gaba, Vinhedo, Valinhos,Indaiatuba e Atibaia.

    Pgina 9

  • O PNDULO DE 20 A 26 DE SETEMBRO DE 20132 DIA-A-DIA

    Avenida Presidente Vargas, 275 - Vila Tavares - Campo Limpo PaulistaPABX: 4039-3115 - 4039-3453

    site: www.opendulo.com.br - e-mail: opendulo@opendulo.com.brCircula em Campo Limpo Paulista, Jarinu, Jundia e Vrzea Paulista.

    A direo no se responsabiliza pelos artigos assinados e matrias produzidaspor assessorias de imprensa das prefeituras, devidamente identificadas(*)

    tiragem mnima: oito mil exemplaresUma publicao da Empresa Jornalstica O Pndulo

    C.M.C: 44.506 - CNPJ: 71.882.351/0001-11 proibida a reproduo de anncio e matrias

    Diretora ResponsvelDepartamento ComercialMaria Helena Torrezani Garbim

    Departamento de RedaoNilceu Celso Garbim

    Editor ChefeVincius ScartonMTB 69697

    BOATO? SER FATO?

    NO S R$1,90!

    Na ltima quarta-feira,18 de setembro, a Consti-tuio Brasileira de 1946completou 67 anos de pro-mulgao. O ministro doSupremo Tribunal Federal(STF), Celso de Mello, ci-tou isso na leitura de seuvoto que criou outro fatohistrico, mas esse longede ser algo que traga orgu-lho nao.

    Vivemos o que meu ami-go e historiador Jailson Ma-rinho rotulou como quar-ta-feira negra no aspectomoral.

    Por sermos uma demo-cracia, obviamente, haqueles que esto em fol-guedo pelo placar de 6 a 5que, na prtica, mantmcomo inocentes (sic!) gen-te torpe, vil, gananciosa eenganadora que com peitode pomba vai continuar des-filando nos palcios do po-der. Mais que isso, vo con-tinuar rindo da cara do povo.

    Face argumentao tc-nica, que ao invs de luz,lana mais trevas sobre ofuturo da nao, veremos searrastar o tal julgamentosabe-se l por quanto tem-po. No somos plateia. So-mos protagonistas comobobos da corte.

    Recorrendo lucidez dequem mais capaz que euem digerir esta situao, citotrecho de publicao do pro-fessor Marinho.

    Diro alguns que essacorrupo no de agora. verdade! Desde as capita-nias Hereditrias j v-setais mazelas. J ramos as-sim no perodo do GovernoGeral, no perodo imperial,na repblica velha, na rep-blica nova e na do PT.

    Isso mesmo, daqui a al-guns anos teremos um cap-tulo novo nos livros de His-tria dos nossos netos. Arepblica do PT. Caracte-rsticas desse perodo?

    Corrupo generalizada;uso abusivo do dinheiro p-blico com interesses eleito-rais; quebra da Petrobrs;Copa do Mundo e Olimpa-das mais caras de todos ostempos; e por fim o contro-le da suprema corte do pasaparelhando-a com seuscomparsas togados que, sobesfarrapadas desculpas tc-nicas, conseguiram uma for-ma de livrar a cara da qua-drilha PeTista.

    O decano da Corte e onovato Luis Roberto Bar-roso repetiram diversas ve-zes que o julgamento nopodia ser suscetvel pres-so popular. Recorreram aoque definiram como cons-cincia individual.

    As tecnicidades acima da moralOu seja, no importa o

    que o cidado anseia para opas, mas, sim, o que pilan-tras querem em torno doumbigo.

    Ou a possibilidade de li-vrar bandidos da cadeia algo que traga benefcio aoPas? Sobre esta postura emdar de ombros vontadepopular, lano mo das pon-deraes do professor Ma-rinho.

    De que valeriam as leise constituies se no re-presentassem a vontade dopovo? Ora, no foi destaforma que as primeirasConstituies vieram a p-blico? Seja o cdigo deHamurabi, Magna Carta ouConstituio Americana?

    O que fizeram com avontade geral defendida porRousseau? Qualquer pessoade bom senso saber que asleis obedecem a um princ-pio de lei natural, de leisocial.

    No natural e nem so-cialmente aceito que essacorja tenha direito a novossubterfgios aps sete anosdesse j interminvel julga-mento.

    O voto de minerva dodecano livra a cara de unspoucos (12 por enquanto),faz a alegria de uns milha-res e, em contrapartida, es-palha o lamento, desilu-so, vergonha, sentimentode impotncia em milhes.Recorro ao velho Ruy Bar-bosa (1849 - 1923): Detanto ver triunfar as nuli-dades; de tanto ver pros-perar a desonra, de tantover crescer a injustia. Detanto ver agigantarem-seos poderes nas mos dosmaus, o homem chega adesanimar-se da virtude, arir-se da honra e a ter ver-gonha de ser honesto.

    J me manifestei, publi-camente, sobre minha pre-ferncia s leis que vonta-de popular seja ela movidapela imprensa tradicional oupelas redes sociais.

    Contudo, o que estamostestemunhando no fru-to da Lei, mas de sua minterpretao e aplicao.Isso porque os rus usamcapa de nobres, mas nopassam de desgraados,cegos e nus.

    Lamentavelmente, so-mos testemunhas ocularesde um STF aparelhado.No me envergonho emdizer que sinto-me angus-tiado, derrotado, decepci-onado, encurralado, humi-lhado, impotente, ofendi-do, vilipendiado. Esperoter foras para sair destelabirinto.

    Meus amigos e minhasamigas, uma discusso re-corrente no burburinho cam-polimpense sobre a redu-o das passagens. Uns di-zem que foi bom, outros quenem tanto.

    O Xis da Questo estem saber o que pensam osverdadeiros beneficiados,mas, como impossvel con-versar com os mais de vintemil usurios, faamos algunsexerccios matemticos.

    Imaginemos um casal,que trabalhe de segunda asexta-feira, e utilize duaspassagens por dia cada um.No final do ms esse casaleconomizou cerca deR$96,80 com a reduo dopreo do nibus. Se consi-derarmos que esse casal ga-nha cerca de R$1.500 men-sais, essa economia repre-senta quase 7% do ganhomensal deles, ou uma cestabsica de boa qualidade, oumesmo a mensalidade de um

    convnio mdico para os fi-lhos, ou quatro entradas parao cinema, ou simplesmente,um dinheirinho que porcarne no prato de todos poralguns dias.

    Imaginemos agora umempresrio, com cerca decem funcionrios. Esse em-presrio economizar cer-ca de R$220 por dia, oucerca de R$4.840 por ms.Essa economia pode repre-sentar melhores reajustessalariais, melhores condi-es de trabalho, mais in-vestimentos no negcio oumesmo opes de lazer paraos funcionrios.

    Se considerarmos quemais de vinte mil pessoasutilizam o transporte pbli-co diariamente, esse mon-tante que volta para a eco-nomia da cidade pode che-gar a mais de R$1.320.000por ms. Ser que isso pouco?

    O mais intrigante nas pa-lavras daqueles que semprevem o "copo meio vazio", que, mesmo no utilizandocotidianamente o nibus nacidade, insistem em dizer aesses milhares de campo-limpenses beneficiados poressa reduo, que isso straz prejuzos cidade.Alm disso, criam teoriasconspiratrias do governocontra o povo, mesmo sa-bendo que "joio no trigo"insistem em por tudo nomesmo balaio imaginrio dedenncias sem provas, gol-pes e supostas superfaturas,to tangveis quanto seussonhos de poder.

    O importante numa con-quista como a reduo datarifa de nibus para R$1,90,no apenas o cumprimentode um compromisso de cam-panha, vai muito alm disso.

    Os efeitos duplicadoresdisso so inmeros, pois jun-to com economia de custosque j se contava como certoe essencial, se refletem, deforma substancial, em toda aeconomia de uma cidade,fazendo circular no comr-cio, nos servios e pequenasindstrias, um montante fi-nanceiro que antes ia diretoaos cofres de uma nica em-presa.

    Tem Nepotismo...

    aonde?

    O vereador Borjo dis-parou um Torpedo aofazer uso da Tribuna naltima reunio ordinria(na tera-feira, 17). Ele su-geriu alterar a Lei Orgni-ca do Municpio para daruma regulamentada noscasos de nepotismos, queso proibidos por Lei, masque muito poucos gover-nantes respeitam.

    Para quem no sabe, soaqueles casos em que ogovernante nomeia seusparentes para ocuparem osmelhores cargos da admi-nistrao. Depois que a Leifoi aprovada, descobriramque em Secretarias muni-cipais no tem proibioe, agora, todos os munic-pios deixaram de ter dire-torias e passaram a ter Se-cretarias. isso que o Bor-jo quer tentar dar umaregulamentada! Quemsabe, n?

    Dia Mundial da LimpezaO Dia Mundial da Limpeza vai ser comemorado no

    sbado, 21 de setembro! Veja se voc colabora e usa ascestinhas de lixo que foram implantadas em alguns pontosda cidade! At que foi