ção da atuação da tutoria no curso ?· atuação dos tutores no curso de licenciatura em...

Download ção da atuação da tutoria no curso ?· atuação dos tutores no Curso de Licenciatura em Pedagogia…

Post on 28-Sep-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Disponvel em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=37412031010

    Red de Revistas Cientficas de Amrica Latina, el Caribe, Espaa y Portugal

    Sistema de Informacin Cientfica

    Lilian Schwab Gelatti, Vnia Ben Premaor

    Auto-avaliao da atuao da tutoria no curso de licenciatura em pedagogia a distncia de uma universidade

    brasileira

    Revista Portuguesa de Educao, vol. 22, nm. 2, 2009, pp. 219-248,

    Universidade do Minho

    Portugal

    Como citar este artigo Fascculo completo Mais informaes do artigo Site da revista

    Revista Portuguesa de Educao,

    ISSN (Verso impressa): 0871-9187

    rpe@ie.uminho.pt

    Universidade do Minho

    Portugal

    www.redalyc.orgProjeto acadmico no lucrativo, desenvolvido pela iniciativa Acesso Aberto

    http://www.redalyc.orghttp://www.redalyc.org/comocitar.oa?id=37412031010http://www.redalyc.org/fasciculo.oa?id=374&numero=12031http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=37412031010http://www.redalyc.org/revista.oa?id=374http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=37412031010http://www.redalyc.org/revista.oa?id=374http://www.redalyc.org/revista.oa?id=374http://www.redalyc.orghttp://www.redalyc.org/revista.oa?id=374
  • Revista Portuguesa de Educao, 2009, 22(2), pp. 219-248 2009, CIEd - Universidade do Minho

    Auto-avaliao da atuao da tutoria no cursode licenciatura em pedagogia a distncia deuma universidade brasileira

    Lilian Schwab GelattiUniversidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil

    Vnia Ben PremaorUniversidade Catlica Argentina

    ResumoEste artigo relata e analisa a auto-avaliao da atuao de tutores no Cursode Licenciatura em Pedagogia a Distncia PEAD/UFRGS, oferecido poruma universidade brasileira. Buscou-se sondar, mediante um estudo de caso,a funo dos tutores no contexto deste curso a distancia, em conformidadecom o Guia do Tutor, e aferir se tais procedimentos ensejam melhoraprendizagem.

    Palavras-chaveTutoria; Educao a distncia; Avaliao

    1. IntroduoA apresentao do presente trabalho1 sobre auto-avaliao da

    atuao dos tutores no Curso de Licenciatura em Pedagogia (PEAD), na

    Modalidade de Educao a Distncia (EAD), da Faculdade de Educao da

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FACED/UFRGS) situada no

    municpio de Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul (RS/ Brasil)

    deve-se por sua diferencial proposta de atuao da tutoria diante das

    inmeras identidades que esta tem assumido no campo da EAD no mbito

    nacional e internacional.

  • Este artigo trata dos processos e resultados de uma pesquisa

    acadmica sobre a avaliao da atuao dos tutores "presenciais" e os "a

    distncia", sob a sua prpria tica no que se refere as suas funes no Curso

    PEAD/UFRGS. Objetiva-se investigar essa avaliao do(a) tutor(a) sobre sua

    atuao no Curso, buscando identificar e analisar a avaliao do tutor no que

    se refere: a sua prtica das concepes e metodologias do Curso; ao seu

    atendimento aos alunos do Curso; a sua fluncia em tecnologia utilizada no

    Curso. Prope-se relatar as etapas de desenvolvimento dessa pesquisa,

    contextualizando sua proposta de investigao e o processo terico-

    metodolgico empregado, contribuindo comunidade acadmica da UFRGS

    e de outras instituies de educao superior.

    2. Contextualizao da proposta de investigao2.1. Atual conjuntura scio-educacional: repercusses da e na

    EAD

    Com a democratizao do ensino, aumentou a oferta e a demanda

    pela educao de nvel superior. Essa realidade tornou crescente, em muitas

    universidades, a necessidade de adaptao aos novos desafios de uma

    sociedade em transformao, afinadas com os avanos cientfico-

    tecnolgicos e concepes scio-filosficas do atual milnio. Nesta

    perspectiva, a educao a distncia (EAD), "como estratgia de ampliao

    das possibilidades de acesso educao, deve aprofundar o compromisso do

    pedaggico com o histrico, poltico e cultural da sociedade" (Gelatti, 2005:

    139).

    Pela diversidade de polticas e experincias em educao a distncia

    adotadas em instituies de ensino superior, tanto em contextos nacionais

    como em internacionais, observa-se que h diferentes entendimentos e

    modos de fazer pedaggicos atribudos a ambientes virtuais construdos a

    partir de indicadores que vislumbrem a promoo da aprendizagem, bem

    como aos demais elementos que podem compor uma determinada proposta

    de EAD.

    Todavia, conceituar a educao a distncia uma tarefa delicada,

    tendo em vista as vrias formas de apresentao encontradas. Nesse sentido,

    Aretio (1999) menciona que "a dificuldade de definio universal", pois,

    220 Lilian Schwab Gelatti & Vnia Ben Premaor

  • entre outros aspectos, "existem as instituies duais ou mistas,

    presencialmente e a distncia, que so as formas hbridas de ensino" (p. 42).

    Para Perkins (2003), a EAD pode ser definida como uma metodologia

    educativa no-presencial baseada na comunicao pluridirecional

    mediatizada, a qual "implica possibilidades de participao de estudantes

    dispersos, com autonomia de tempo, espao e compromisso na orientao

    docente, na escolha dos meios, estes adequados para os temas e as

    possibilidades de acesso dos usurios" (p. 37). No entanto, so visveis

    iniciativas de EAD na educao superior que contemplam tambm aes

    educativas presenciais, mesmo que em menor quantidade em relao s

    aes no-presenciais, tais como a sistemtica de encontros presenciais

    entre professores e coordenaes, a realizao de aulas presenciais e a

    aplicao de trabalhos e/ou provas finais, sendo esta ltima um procedimento

    que busca atender a uma exigncia legal no contexto brasileiro. Esse, por

    exemplo, o caso do Curso PEAD/UFRGS.

    A legislao brasileira da EAD, o Art. 1 do Decreto N 5.622, de 19 de

    Dezembro de 2005 que regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de

    Dezembro de 1996, a qual estabelece as diretrizes e bases da educao

    nacional define a EAD como uma modalidade educacional "na qual a

    mediao didtico-pedaggica nos processos de ensino e aprendizagem

    ocorre com a utilizao de meios e tecnologias de informao e comunicao,

    com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em

    lugares ou tempos diversos" (Brasil, 2008). Essa definio permite a abertura

    de uma diversidade de proposies formativas nessa rea.

    H, assim, dificuldade de conceituar a educao a distncia devido

    existncia de elementos como, conforme menciona Cruz (2001: 71):

    'distncia', que tem mltiplos significados; depois, a educao a distncia tem

    sido usada para uma variedade enorme de programas e, finalmente, as

    rpidas mudanas na tecnologia tm desafiado os meios tcnicos tradicionais,

    sob os quais a educao a distncia definida. Moore e Kearsley adotam a

    seguinte definio na tentativa de compreender a natureza multidimensional

    da EAD: " o aprendizado planejado que ocorre normalmente em um lugar

    diferente do local do ensino, exigindo tcnicas especiais de criao do curso

    e de instruo, comunicao por meio de vrias tecnologias e disposies

    organizacionais e administrativas especiais" (2008: 2).

    221Auto-avaliao da Atuao Tutorial

  • A partir do crescente avano computacional, conforme Lvy (1993),

    Ben (2004) e Martnez (1998), surgem novas perspectivas de aplicao no

    ensino, principalmente atravs da Internet. Nos tempos atuais, cursos on-line

    esto sendo introduzidos em instituies de ensino em um ritmo acelerado.

    No entanto, esses cursos no assumem o papel de substituto do ensino

    presencial, mas sim de coadjuvante nos processos de ensino e de

    aprendizagem. Aes formativas pela EAD atingem resultados significativos

    quando as novas tecnologias da informao e da comunicao (TIC) esto

    integradas num contexto estrutural de mudana de concepes e prticas

    tradicionais descontextualizadas acerca do ensino e da aprendizagem,

    intencionando que professores e alunos vivenciem processos de

    comunicao mais abertos, de efetiva participao interpessoal e grupal.

    Caso contrrio, a Internet e as hipermdias em geral sero to somente

    recursos pedaggicos a mais que reforaro formas tradicionais de educao,

    as quais apresentam inconstncias terico-prticas diante do atual contexto

    que vivenciamos. A modalidade de EAD, por si s, no modifica os processos

    de ensinar e de aprender, mas depende de transformaes de concepes e

    prticas diante da vida, do mundo, da sociedade, de si mesmo e da "filosofia

    real" no apenas terica, mas a vivenciada pelas instituies/pessoas.

    Nesse sentido, Gelatti (2005), considera que "(...) a Educao a Distncia,

    como qualquer forma de educao, no apenas deve 'pretender ser', mas

    precisa concretamente realizar-se como uma prtica social significativa e

    conseqente em relao aos princpios filosficos de uma consistente

    proposta pedaggica" (p. 140).

    O impacto das novas tecnologias de informao e comunicao na

    proliferao das fontes de informao e nas possibilidades de ensino e

    aprendizagem distncia , segundo Santos (2005: 49-50), um dos fatores

    responsveis pelo "abalo" da atual universidade pblica, resultando na

    converso das novas tecnologias em instrumentos pedaggicos. A UFRGS,

    como instituio de ensino superior (IES) pblica e "bi-modal" isto , que

    compreende tanto o ensino presencial como a educao a distncia ,

    encontra-se tambm dentro desse panorama. As novas tecnologias "so

    capazes de trazer uma mudana profunda formao no meio prtico, assim

    como no futuro perfil da prtica dos docentes [tutores e alunos] em formao"

    (Karsenti, 2008: 182).

    222 Lilian Schwab Gel