bozza, andre

Download BOZZA, ANDRE

Post on 07-Jan-2017

231 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARAN

ANDR FRANCISCO BOZZA

SEGURANA DO TRABALHO NA CONSTRUO CIVIL

CURITIBA

2010

ANDR FRANCISCO BOZZA

SEGURANA DO TRABALHO NA CONSTRUO CIVIL

Monografia apresentada para a

obteno do Ttulo de Especialista em

Construo de Obras Pblicas no

Curso de Ps Graduao em

Construo de Obras Pblicas da

Universidade Federal do Paran,

vinculado ao Programa Residncia

Tcnica da Secretaria de Estado de

Obras Pblicas/SEOP.

Orientador: Prof. Dr. Hamilton Costa Junior

CURITIBA

2010

TERMO DE APROVAO

ANDR FRANCISCO BOZZA

SEGURANA DO TRABALHO NA CONSTRUO CIVIL

Monografia aprovada como requisito parcial para a obteno do Ttulo de Especialista

em Construo de Obras Pblicas no Curso de Ps-Graduao em Construo de

Obras Pblicas da Universidade Federal do Paran (UFPR), vinculado ao Programa

de Residncia Tcnica da Secretaria de Estado de Obras Pblicas (SEOP), pela

Comisso formada pelos Professores:

____________________________

Hamilton Costa Junior

Prof. ORIENTADOR

____________________________

Carlos Luciano SantAna Vargas

Prof. TUTOR

______________________________________________

Prof Dr. Hamilton Costa Junior

Coordenador Curso Especializao em Construo de Obras Pblicas

Cidade, 16 de Dezembro de 2010

RESUMO

O presente trabalho tem como objetivo desenvolver uma anlise e

discusso de dados obtidos acerca do uso de Equipamentos de Proteo

Individual (EPI). Para tanto, realizou-se um levantamento em quatro empresas,

as quais executam obras para a Secretaria de Estado de Obras Pblicas do

Paran (SEOP-PR). Considerando tais aspectos, o presente trabalho abordar

especificamente as medidas de segurana adotadas nos canteiros de obras

pblicas do estado Paran, principalmente no que diz respeito utilizao de

EPIs.

Palavras chave: EPI, segurana no trabalho.

ABSTRACT

The present work aims to develop an analysis and discussion of data

about the use of Personal Protective Equipment (PPE). To this end, we carried

out a survey of four companies, which carry out works for the State Department

of Public Works of Paran (PR-Seop). Considering these aspects, this paper

will specifically address the security measures at construction sites of public

Paran state, especially as regards the use of PPE.

SUMRIO:

1. INTRODUO 06

2. OBJETIVOS 07

2.1. Objetivo Geral 07

2.2. Objetivos Especficos 07

3. JUSTIFICATIVAS 07

4. IMPORTNCIA DA SEGURANA NO TRABALHO 08

4.1. Segurana e Sade no Trabalho (SST) 09

4.2. Segurana do Trabalho na Construo Civil 14

4.3. Segurana do Trabalho atravs do Uso de EPIs e EPCs 19

5. METODOLOGIA DE PESQUISA 24

5.1. Caracterizao do Foco de Pesquisa 24

6. CONSIDERAES FINAIS 29

7. BIBLIOGRAFIA 30

ANEXOS

6

1. INTRODUO

Qualidade , atualmente, exigncia com a qual as empresas convivem

diariamente. Os consumidores esto tomando conscincia de seus direitos e j

no escolhem um produto ou servio apenas pelo preo. A qualidade tornou-se

fator crucial numa deciso de compra e, constitui grande diferencial de uma

empresa em relao outra. As empresas parecem estar despertando para a

realidade de que a qualidade uma exigncia da qual no podem fugir.

Pecam, contudo, quando no fazem uma interao entre estes objetivos e um

eficiente programa de segurana.

No pode existir qualidade onde h insegurana. A qualidade de uma

empresa depende, primordialmente, dos seus recursos humanos e, levando-se

em conta que o medo uma das mais fortes emoes, inconcebvel pensar

que um operrio possa desempenhar de maneira satisfatria, suas funes, em

um ambiente que no inspira segurana.

A partir de dados elaborados pela UNESCO, atravs da anlise de

13.000 profisses registradas em diversos pases, constatou-se que os

operrios da construo civil esto entre as doze classes mais sujeitas a

acidentes de trabalho. Este fator, somado ao grande nmero de construtoras

existentes, fez com que o presente trabalho fosse direcionado a este ramo de

atividade.

Assim, o objetivo deste trabalho demonstrar a importncia da

segurana no trabalho e a necessidade da utilizao de equipamentos de

proteo individual (EPIs) para a sua obteno, bem como, apresentar os

resultados de uma pesquisa realizada na construo civil que buscou verificar

quais so os EPIS fornecidos pelas empresas e qual a exigncia de uso dos

mesmos.

7

2. OBJETIVOS

2.1. Objetivo Geral

Caracterizar a Segurana no Trabalho, abordando sua necessidade,

origem, importncia e aplicao nos ambientes de trabalho, principalmente nos

canteiros de obras da construo civil.

2.2. Objetivos Especficos

Apresentar o levantamento realizado acerca das medidas de

segurana adotadas nos canteiros de obras pblicas do estado Paran, na

regional de Irati e principalmente no que diz respeito utilizao de EPIs e

EPCs.

3. JUSTIFICATIVAS

A anlise permite a realizao de um diagnstico do planejamento de

segurana do trabalho na construo civil, o que constitui em importante

ferramenta para uma anlise qualitativa do canteiro de obras e, por

conseguinte, da segurana no trabalho oferecida aos funcionrios.

8

4. IMPORTNCIA DA SEGURANA NO TRABALHO

A segurana no trabalho uma funo empresarial que, cada vez

mais, torna-se uma exigncia conjuntural. As empresas devem procurar

minimizar os riscos a que esto expostos seus funcionrios, pois, apesar de

todo avano tecnolgico, qualquer atividade envolve certo grau de insegurana.

A falta de eficaz sistema de segurana acaba causando problemas de

relacionamento humano, produtividade, qualidade dos produtos e/ou servios

prestados e o aumento de custos. A pseudo-economia feita no se investindo

no sistema de segurana mais adequado acaba ocasionando graves prejuzos,

pois, um acidente no trabalho implica baixa na produo, investimentos

perdidos em treinamentos e outros custos.

De acordo com dados da CIPA em 2007, os acidentes registrados

aumentaram 13,36%, indicando uma elevao considervel, pois foram de

659.523 para 747.663 acidentes registrados, com uma significativa alta.

Deve-se levar em conta, ainda, que estes nmeros no refletem a

globalidade total de acidentes, pois, os especialistas em segurana no trabalho

acreditam que apenas 50% dos acidentes de trabalho so registrados

oficialmente. Assim, chegariamos a assustadora marca de 850 mil acidentes no

trabalho por ano.

Pela importncia do assunto o Ministrio do Trabalho est tomando

medidas que, de forma lenta e gradativa, vem provocando uma melhoria nas

aes preventivas, fundamentais para a diminuio dos acidentes no trabalho,

atravs da realizao da Campanha Nacional Contra os Acidentes do Trabalho.

Esta campanha, num primeiro momento, tem como principal objetivo fiscalizar

as empresas que foram responsveis por mortes, invalides permanente e

parciais.

Tambm o SESI e o SENAI, desenvolvem h vrios anos programas

especficos s questes de segurana e sade do trabalhador. O Programa

Nacional de Sade Operacional e a Coordenao de Higiene e Segurana do

SESI, e todo o programa de formao de recursos humanos do SENAI,

9

constituem exemplos concretos do esforo desenvolvido para a reduo de

acidentes no trabalho.

Porm, enquanto os empresrios no se conscientizarem do grave

problema de acidentes no trabalho, nenhum esforo obter sucesso. Como

muitos empresrios pensam em termos de custos, deveriam saber que um

Programa Integral de Segurana, com o objetivo de atuar preventivamente e,

conseqentemente, contribuir para evitar acidentes, acarretaria uma diminuio

de custos, pois, um acidente no trabalho causa custos diretos e indiretos.

4.1. Segurana e Sade do Trabalho (SST)

Benite (2004) apresenta o termo segurana como sendo o estado de

estar livre de riscos inaceitveis de danos e sade como estado de bem estar

fsico, mental e social, e no meramente a ausncia de doenas ou

enfermidades (p.19). Considerando uma integrao entre ambos os conceitos,

portanto, o autor conceitua Segurana e Sade no Trabalho como o estado de

bem estar livre de riscos inaceitveis de danos nos ambientes de trabalho,

garantindo o bem estar fsico, mental e social dos trabalhadores (p. 19).

Para compreender mais amplamente o conceito, pode-se citar ainda a

concepo de Chiavenato (1991), que compreende a Segurana no Trabalho

como conjunto de medidas tcnicas, educacionais, mdicas e psicolgicas,

empregadas para prevenir acidentes, seja por meio da eliminao das

condies inseguras do ambiente, por instruo ou convencimento acerca da

importncia da implantao de medidas preventivas.

Importante ressaltar que, para o autor, acidentes de trabalho podem

ser entendidos como ocorrncias imprevistas, evitveis na maioria das vezes,

que sejam do trabalho, os quais provoquem, direta ou indiretamente