avalia§£o externa de escolas: pontos fortes e reas de .balan§o de pontos fortes e...

Download Avalia§£o Externa de Escolas: Pontos Fortes e reas de .balan§o de pontos fortes e pontos fracos/reas

Post on 03-Dec-2018

224 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    Avaliao Externa de Escolas: Pontos Fortes e reas de Melhoria nas Escolas da

    Zona Centro de Portugal Continental

    Dissertao de Mestrado em Gesto da Formao e Administrao

    Educacional, apresentada Faculdade de Psicologia e Cincias da

    Educao da Universidade de Coimbra, realizada sob a orientao

    da Professora Doutora Maria Graa Bidarra e Professor Doutor

    Carlos Folgado Barreira

    Paulo Jorge Pereira Sobral Candeias

    Coimbra, Julho de 2016

  • 2

    Agradecimentos

    Quero deixar um agradecimento especialmente a todos aqueles que

    acompanharam e auxiliaram em todo o processo de desenvolvimento deste trabalho, em

    primeiro lugar aos meus pais, por todo o apoio incondicional de toda uma vida. Aos

    professores Doutores Carlos Folgado Barreira e Maria Graa Bidarra, por todo o

    acompanhamento do trabalho e contribuio para o seu aperfeioamento, garantindo

    sempre um padro de rigor elevado acompanhado por muito boa disposio.

    Agradeo tambm s repblicas de Coimbra pelo acolhimento e disponibilizao

    de espao que foi bastante importante para estadas e desenvolvimento do trabalho,

    especialmente Repblica Baco, Repblica do Kuarenta, Repblica Rpo-txo e

    Repblica Ninho dos Matules.

  • 3

    Resumo

    Partindo da reviso bibliogrfica no domnio das perspectivas organizacionais, eficcia

    e avaliao de escolas, aproximando-se o final do segundo ciclo avaliativo da Avaliao

    Externa das escolas, existem dados representativos suficientes para se identificar as

    principais tendncias relativamente ao desempenho das escolas e a sua evoluo.

    Com este estudo pretende-se identificar os pontos fortes e reas de melhoria em cada

    ciclo avaliativo e a sua evoluo, depois de decorridos dois ciclos avaliativos da AEE,

    atravs da verificao de aumentos ou diminuies nos nmeros de pontos fortes e reas

    de melhoria. tambm um objectivo a verificao do impacto da AEE nos processos de

    melhoria das escolas, uma vez que esta tem uma clara funo formativa.

    Este estudo de natureza documental consistiu na anlise de 198 relatrios de avaliao

    externa, correspondentes a 99 escolas da zona centro de Portugal continental, referentes

    aos dois ciclos avaliativos. A anlise consistiu na identificao do nmero de pontos

    fortes e reas de melhoria registados em cada escola e em cada ciclo, seguindo-se uma

    categorizao de cada ponto forte e rea de melhoria relativamente ao domnio e campo

    de anlise em que se enquadram. Procedeu-se tambm a uma anlise do nmero de

    pontos fortes e reas de melhoria que se mantiveram identificados nos relatrios de cada

    ciclo avaliativo, permitindo verificar o nmero de pontos fortes e reas de melhoria que

    permaneceram em cada escola durante os dois ciclos avaliativos. Procedeu-se ainda

    anlise do nmero de referncias, nos relatrios, aos processos de auto-avaliao das

    escolas como pontos fortes ou reas de melhoria, possibilitando um estudo das

    tendncias apresentadas relativamente ao desenvolvimento dos processos de auto-

    avaliao.

    Se os dados apontam genericamente para uma melhoria das escolas em funo do

    balano de pontos fortes e pontos fracos/reas de melhoria nos dois ciclos avaliativos, a

    anlise efetuada de acordo com os campos de anlise e domnios em que se inserem

    sugere tambm alguma inconsistncia nas avaliaes e sobretudo a falta de continuidade

    num processo que a deveria assegurar: a avaliao externa de escolas.

    Palavras-chave: Avaliao Externa das Escolas; pontos fortes; reas de melhoria;

    domnios da avaliao externa; campos de anlise; auto-avaliao

  • 4

    Abstract

    Based on the literature review in the field of organizational perspectives, effectiveness

    and evaluation of schools, approaching the end of the second evaluation cycle of the

    external evaluation of schools, there is sufficient representative data to identify the main

    trends in the performance of schools and their evolution.

    This study aims to identify strength points and areas for improvement in each evaluation

    cycle and its evolution occurring after two evaluative cycles of EAS, by checking

    increases or decreases in the numbers of strength points and areas for improvement. It is

    also an objective to verify EAS impact on the improvement processes of schools, since

    there is in it a clear formative function.

    This study of documentary nature consists in the analysis of 198 external evaluation

    reports, representing 99 schools of continental Portugal central area, which is related to

    the two evaluative cycles. The analysis was based on the identification of the number of

    strength points and improvement areas recorded in each school and in each cycle,

    followed by a categorization of each strength point and area of improvement relative to

    the domain and analysis field to which they belong. The procedure consisted also in the

    analysis of the number of strength points and areas of improvement that remained

    identified in the reports of each evaluation cycle, allowing the verification of the

    number of strength points and areas of improvement that remained in each school

    during the two evaluative cycles. This study included also the analysis of the number of

    references in the reports, to self-evaluation of schools processes as strength points or

    areas for improvement, allowing a study of the trends presented on the development of

    self-assessment.

    If the data generally leads to an improvement of schools in the balance of strength

    points and weaknesses / areas of improvement in both evaluative cycles, the analysis

    conducted in accordance with the domains and fields of analysis suggests also some

    inconsistency in the evaluation and especially the lack of continuity in a process that

    should ensure it: the external evaluation of schools.

    Keywords: External Evaluation of Schools; Strong points; areas of improvement;

    domains of external evaluation; analysis fields; self-evaluation

  • 5

    ndice

    Introduo. 13

    Captulo 1 - A escola como organizao: caractersticas e perspectivas

    organizacionais... 17

    1.1 A evoluo da escola e da organizao escolar em Portugal. 17

    1.2 Conceito(s) de organizao e caractersticas da escola como

    organizao 28

    1.3 Perspectivas organizacionais da escola.... 34

    Captulo 2 - Eficcia e qualidade das escolas: o movimento das escolas

    eficazes........... 41

    2.1 Perspectivas sobre eficcia escolar 41

    2.2 Origem e evoluo do(s) movimento(s) das escolas eficazes47

    2.3 Crticas ao movimento das escolas eficazes.. 61

    Captulo 3 - Avaliao Externa das Escolas em Portugal. 67

    3.1 Enquadramento normativo, metodologia e instrumentos

    da avaliao 67

    3.2 As principais alteraes no desenvolvimento da avaliao

    externa das escolas. 81

    3.3 Crticas avaliao externa das escolas 91

    Captulo 4 - Evoluo do desempenho das escolas relativamente aos

    pontos fortes e reas de melhoria.. 97

    4.1 Contextualizao e objectivos do estudo.. 97

  • 6

    4.2 Metodologia. 98

    4.2.1 Base de dados e corpus de anlise... 98

    4.2.2 Procedimentos (anlise das asseres relativas a

    pontos fortes e reas de melhoria) 100

    4.2.3 Dificuldades na anlise e comparao dos dados.. 103

    4.3 Apresentao e discusso dos resultados. 107

    4.3.1 Variao na identificao do nmero de pontos fortes

    e reas de melhoria nos dois ciclos avaliativos. 107

    4.3.2 Distribuio das asseres relativas a pontos fortes

    e reas de melhoria por domnio 118

    4.3.3 Distribuio de pontos fortes e reas de melhoria

    por domnio e campos de anlise no segundo ciclo avaliativo.. 131

    4.3.4 Identificao do nmero de permanncias de pontos

    fortes e reas de melhoria, por domnio, nos dois ciclos avaliativos. 136

    4.3.5 Nmero de referncias auto-avaliao como pontos

    fortes ou reas de melhoria, nos dois ciclos avaliativos.. 143

    4.3.6 Discusso dos resultados.. 145

    Concluses... 151

    Referncias bibliogrficas.. 155

  • 7

    ndice de Quadros

    Quadro 1. Metforas e teorias fundamentadoras dos modelos organizacionais.35

    Quadro 2. Caractersticas das escolas eficazes segundo Venncio e Otero (2003)50

    Quadro 3. Linhas gerais para orientao do estudo sobre eficcia das escolas

    segundo Rutter.. 52

    Quadro 4. Factores e respectivas caractersticas determinantes da eficcia escolar

    segundo Mortimore et. al 54-55

    Quadro 5. Factores determinantes da eficcia escolar segundo Sammons, Hillman

    e Mortimore....... 57

    Quadro 6. Objectivos para investigao da melhoria das escolas segundo John

    Gray et al.59

    Quadro 7. Questes de partida para averiguao de trajectrias de melhoria nas

    escolas, segundo John Gray et al....59

    Quadro 8. Termos de anlise em que assenta a auto-avaliao das escolas segundo

    o artigo 6 da Lei n 31/2002...68

    Quadro 9. Elementos em que se estrutura avaliao externa das escolas segundo o

    artigo 8 da Lei n 31/2002. 69

    Quadro 10. Domnios da Avaliao Externa das Escolas e respectivos campos

    de anlise 71

    Quadro 11. Algumas das recomendaes do CNE, relativamente AEE,

    constantes no parecer n 1/201182-83

    Quadro 12. Exemplos de asseres e respectivas categorizaes nos relatrios

    da AEE 99

    Quadro 13. Nmero total de pontos fortes e reas de melhoria em cada ciclo

Recommended

View more >