especializaÇÃo a distÂncia: pontos fortes e fracos

Download ESPECIALIZAÇÃO A DISTÂNCIA: Pontos fortes e fracos

Post on 08-Jan-2017

228 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • ESPECIALIZAO A DISTNCIA: Pontos fortes e fracos

    Faustino, Regina Helena 1.2, Silva, Monica Ferreira da12, Schmitz, Eber Assis 1.2, Alencar, Antonio Juarez Sylvio Menezes de 1.2,

    1Universidade Federal do Rio de Janeiro/PPGI, Rio de Janeiro, Brasil 2Universidade Federal do Rio de Janeiro/NCE, Rio de Janeiro, Brasil

    Abstract - This research aims to analyze the strengths and weaknesses pointed out by students of the course of Media in Education, offered in distance mode, by the Ministry of Education in partnership with the Federal University of Rio de Janeiro. The platform used was eproinfo. The research was based on a qualitative analysis of the responses of a questionnaire applied at the end of the course. The responses were provided by teachers who were students in this course. Index Terms VLE, Virtual Learning Environment, Analysis of content, eproinfo, LDE Resumo Esta pesquisa tem como objetivo analisar os pontos fortes e os pontos fracos apontados por alunos do curso de Mdias na Educao, oferecido na modalidade a distncia, pelo Ministrio da Educao e Cultura em convnio com a Universidade Federal do Rio de Janeiro. A plataforma utilizada foi a eproinfo. A pesquisa baseou-se numa anlise qualitativa das respostas fornecidas por professores, participantes deste curso, ao questionrio aplicado ao trmino do mesmo. Palavras-chave AVA, Ambiente Virtual de Aprendizagem, anlise de contedo, eproinfo, EAD.

    I INTRODUO

    A crescente oferta de cursos de capacitao a distncia tem beneficiado o profissional que, outrora, por fatores ligados a tempo e/ou distncia, no tinha chance de frequentar cursos oferecidos presencialmente. Mas, nem sempre este profissional est apto para acompanhar a dinmica imposta por cursos nesta modalidade.

    O curso Mdias na Educao, oferecido pelo Ministrio da Educao e Cultura - MEC em convnio com a Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, no ano de 2011, foi um desses cursos, na modalidade a distncia, que proporcionou a 392 professores da rede pblica do Estado do Rio de Janeiro, a oportunidade de se capacitarem dentro de sua rea de atuao.

    O principal objetivo deste curso foi destacar as mdias existentes e suas aplicaes nos processos de aprendizagem em sala de aula.

    A presente pesquisa teve como objetivo: levantar os pontos fortes e fracos deste curso, a partir da percepo dos professores que concluram o mesmo; e analisar como foi a adaptao desses professores a um mtodo de ensino, todo baseado na metodologia EAD ensino a distncia.

    Os dados utilizados neste artigo foram coletados a partir das respostas dadas a um questionrio aplicado no final do curso para aqueles que chegaram fase de elaborao da monografia. A pergunta especfica, alvo desta investigao, foi: Em sua opinio, quais os principais pontos fortes e pontos fracos do curso?.

    II - DESCRIO DO CASO

    O curso Mdias na Educao foi um projeto do

    Governo Federal, oferecido pelo Ministrio da Educao e Cultura e dirigido a professores da rede pblica de ensino. Seu objetivo era: desenvolver estratgias de autoria e de formao do leitor; destacar o uso das mdias existentes e suas aplicaes nos processos de aprendizagem em uma sala de aula; e incorporar programas governamentais da Secretaria de Educao ao projeto poltico-pedaggico dos professores, como: TV Escola um canal de educao, eproinfo um ambiente colaborativo de aprendizagem e Rived Rede Internacional Virtual de Educao.

    Sua carga horria foi de 360 horas/aula, dividida em trs nveis: bsico, intermedirio e avanado. Sua estrutura foi baseada em mdulos que visavam proporcionar uma formao continuada no uso das diferentes mdias existentes, tais como: TV, vdeo, computadores e rdio.

    A edio de 2011 foi realizada em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro e oferecida a professores do Estado do Rio de Janeiro. No mdulo avanado foram inscritos 392 professores.

    perceptvel que a modalidade EAD tem se transformado na grande oportunidade para profissionais de diversas reas crescerem em suas prticas profissionais. Mas, diante de todas as vantagens existentes em um curso a distncia, cabem as perguntas: At que ponto esta metodologia bem aceita pelos

    profissionais que, na maioria das vezes, desconhecem sua dinmica?

    ICBL2013 International Conference on Interactive Computer aided Blended LearningPage 299

  • De que forma esses profissionais enfrentam os desafios e as dificuldades que surgem ao longo do curso?

    Quais foram os pontos fortes e fracos, na opinio deles, no uso dessa metodologia?

    III METODOLOGIA UTILIZADA

    O questionrio aplicado continha 20 questes, objetivas e subjetivas. As perguntas abordavam desde a adaptao dos alunos plataforma de ensino at as expectativas dos mesmos no uso das mdias em suas prticas educacionais.

    Para anlise dos dados foi utilizada a abordagem multimtodo [1], uma opo metodolgica que busca o dilogo entre a anlise qualitativa e quantitativa, explorando as diferentes vises de cada uma.

    As pesquisas cientficas, de uma forma geral, empregam mtodos quantitativos e/ou qualitativos em suas anlises. As que se baseiam na anlise quantitativa, utilizam dados estatsticos como clculo de mdias e testes de hipteses, para aferio dos resultados de um estudo. O referencial existente em uma anlise quantitativa a frequncia com que surgem certas caractersticas do contedo. J a anlise qualitativa utiliza, na maioria dos casos, a anlise do contedo como mtodo de pesquisa.

    Para analisar o contedo das respostas dadas questo subjetiva Em sua opinio, quais os principais pontos fortes e fracos do curso? do questionrio, foi utilizado, como mtodo, a anlise do contedo das mesmas. De acordo com Bardin [2]: A anlise do contedo (seria melhor falar de anlises de contedo) um mtodo muito emprico, dependente do tipo de fala a que se dedica e do tipo de interpretao que se pretende como objetivo. No existe o pronto-a-vestir em anlise de contedo, mas somente algumas regras de base, por vezes, dificilmente transponveis. A tcnica de anlise de contedo adequada ao domnio e ao objetivo pretendidos tem que ser reinventada a cada momento, exceto para usos simples e generalizados, como o caso do escrutnio prximo da decodificao e de respostas a perguntas abertas de questionrios cujo contedo avaliado rapidamente por temas..

    Os dados desta pesquisa, analisados qualitativamente, foram categorizados e quantificados a partir de sua proximidade semntica, sendo depois transformados em tabelas e grficos, para que fosse possvel a realizao da anlise.

    Os pesquisadores que utilizam este mtodo esto sempre em busca das informaes escondidas nos dados coletados. Eles perceberam que a exigncia de objetividade torna-se cada vez menos rgida.

    A prtica da anlise do contedo percorreu um longo caminho na histria da humanidade, quando foi necessria a anlise de documentos histricos (cartas, recortes de jornais etc.). Mas a partir de 1960, de acordo com Bardin [2], surgiram trs fenmenos que afetaram a investigao e a prtica da anlise do contedo: programas de computadores que permitiram uma anlise mais detalhada dos textos; os estudos relacionados

    comunicao no verbal, que atravs da Semiologia iniciou a explorao dos sistemas de signos no lingusticos e a inviabilidade de preciso dos trabalhos lingusticos.

    Ainda de acordo com Bardin [2], a anlise de contedo tem duas funes: Funo heurstica: analisar o contedo de uma

    pesquisa enriquece a tentativa exploratria e aumenta a propenso descoberta;

    Funo de administrao da prova: analisar as hipteses sob a forma de questes ou de afirmaes provisrias que, ao servirem como diretrizes apelam para o mtodo de anlise sistemtica.

    Na prtica essas duas funes se complementam.

    IV - ANLISE DOS RESULTADOS

    Este artigo focou suas anlises nas respostas dadas pergunta subjetiva que solicitava que os alunos indicassem quais foram os pontos fortes e fracos encontrados ao longo do curso. A inteno foi captar, dos concluintes do curso, de que forma eles interagiram com a metodologia utilizada, o a EAD, e quais foram as dificuldades que encontraram neste mtodo de ensino, que era novo para a grande maioria deles.

    Na edio de 2011, da UFRJ, foram inscritos 392 professores. Desse total de inscritos, 226 concluram as disciplinas, perfazendo um total de 166 evases (42,34% dos inscritos) ao longo do curso. Dos 226 concluintes, apenas 164 (72,56%) defenderam a monografia, sendo que deste total, um foi reprovado. O questionrio aplicado foi respondido por 94 professores, dentre os professores que concluram todas as disciplinas.

    Na pesquisa foi possvel identificar quais pontos fortes e fracos do curso foram os mais destacados nas respostas analisadas. Do total de itens citados pelos professores, 72,88% foram de pontos fortes, contra 27,19% de pontos fracos.

    ICBL2013 International Conference on Interactive Computer aided Blended LearningPage 300

  • Nos pontos fortes, o item com maior relevncia foi o

    referente qualidade dos textos indicados pela equipe acadmica da Universidade Federal do Rio de Janeiro e as atividades propostas por esta equipe, aos alunos, durante o curso. Foram 26,74% de indicaes. De acordo com o declarado, esse aspecto positivo despertou a reflexo sobre o uso das novas mdias no espao escolar.

    Outro ponto positivo que mereceu destaque foi a atuao dos tutores ao longo do curso. Todos servidores da UFRJ e de escolas pblicas, com grau de especializao em seus histricos. Foram 16,28%, as indicaes para este ponto. Segundo a grande maioria, os tutores foram dedicados e dinmicos. Em uma das respostas dadas a este ponto, um dos alunos afirmou: ... tivemos excelente apoio dos tutores que nos acompanhavam de uma forma cerrada. Por vrias vezes e em muitas madrugadas, foi possvel contatar o

Recommended

View more >