ap1 economia

Download Ap1 economia

Post on 12-Jun-2015

1.036 views

Category:

Documents

9 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Curso: Administrao de Empresas Disciplina: Economia II Prof.: Marcelo M. Saraiva Turmas: A, B e C

Apostila I: Microeconomia Parte I1. Por que estudamos Economia? 1.1. O que Economia? Economia a cincia social que estuda basicamente de que forma as pessoas e as empresas, individual ou coletivamente, alocam recursos escassos. Em outras palavras, a Economia estuda como as pessoas tomam decises sobre investimento, poupana, consumo, trabalho, e como interagem umas com as outras.

1.2. Por que os recursos so escassos? A escassez em economia se deve ao descasamento entre a disponibilidade de recursos e os desejos dos indivduos. Em outras palavras, a escassez gerada pelo fato de ter que se produzir bens e servios com recursos limitados para satisfazer desejos por vezes ilimitados dos indivduos. A escassez de recursos gera o que se chama de bem econmico. Um bem econmico desejado e tem utilidade. Se os recursos no fossem escassos s existiriam bens livres e no haveria necessidade de alocar recursos. Comentrio: Note que um recurso no escasso se no for desejado. Ou seja, mesmo que um bem esteja disponvel em pequena quantidade ele pode no ser escasso caso ningum o desejado.

1.3. Por que indivduos e empresas fazem escolhas? A escassez de recursos obriga indivduos e empresas a fazerem escolhas. Estas por sua vez implicam no que chamamos em economia de trade-offs ou escolhas mutuamente excludentes. Exemplo: O Sr X decidiu comprar o pacote de turismo A em vez do B pelo fato de o pacote A ser mais barato e proporcionar quase tanto bem estar quanto o pacote B. Note que ao escolher o pacote A o Sr. X excluiu a possibilidade de compra do pacote B. A situao descrita conhecida como trade-off. Ela implica em perder algo (pacote B) em troca de outro (pacote A).

1.4. Como indivduos e empresas fazem escolhas? Em Economia, normalmente admite-se que indivduos e empresas atuam com agentes racionais e fazem escolhas tendo em vista a maximizao de seus objetivos. Assume-se que o objetivo dos indivduos seja o bem-estar e que o da empresa seja o lucro. Dessa

Marcelo Menezes Saraiva Copyright 2009

1

forma, diz-se que indivduos buscam a maximizao do bem-estar e empresas a maximizao do lucro. Com relao empresa, costuma-se utilizar, atualmente, um conceito de objetivo da empresa um pouco mais amplo do que o lucro. Diz-se que seria o de maximizar a riqueza dos seus acionistas. Em outras palavras, maximizar o valor da empresa para os seus proprietrios. Dessa forma, assumiria-se que a empresa busca a maximizao do valor presente dos fluxos de caixa futuros esperados para os acionistas. Comentrio: Quando dizemos que indivduos e empresas buscam maximizar o seu objetivo, significa que eles faro o possvel, dados os recursos que dispem, para obter o mximo de bem-estar (indivduos) e lucro (empresas).

1.5. O que significa racionalidade dos agentes? Quando dizemos que os agentes so racionais, estamos assumindo que pessoas e empresas so capazes de estabelecer uma relao de ordem ou hierarquia de suas preferncias. Assim sendo, as escolhas de indivduos e empresas so feitas com base em preferncias, isto , so escolhas racionais.

1.6. Indivduos reagem a incentivos Outro princpio importante da cincia econmica que indivduos reagem a incentivos. Por exemplo, aumento de salrio em geral um incentivo para funcionrios trabalhares mais. Maior concorrncia em geral um incentivo para a empresa buscar maior produtividade.

1.7. Concluso: prprio da natureza humana tornar os recursos escassos, uma vez que todos gostariam de ter mais do que os recursos disponveis pudessem lhes proporcionar. A escassez de recursos, por sua vez, obriga empresas e indivduos a fazerem escolhas baseadas em suas hierarquias de preferncias. Cabe economia estudar de que forma empresas e indivduos fizeram, fazem, devem fazer e faro suas escolhas. 2. Macroeconomia X Microeconomia 2.1. Macroeconomia A Macroeconomia estuda a economia como um todo, isto , no seu aspecto agregado. Dessa forma, a Macroeconomia se concentra no estudo das variveis agregadas de um pas como: inflao, desemprego, demanda agregada, oferta agregada, produto, renda etc. ________________________________________________________________________

Marcelo Menezes Saraiva Copyright 2009

2

2.2. Microeconomia A Microeconomia estuda os fatores que determinam o preo relativo de bens e insumos. Em outras palavras, a Microeconomia busca compreender de que forma o comportamento (escolhas) de indivduos e empresas determinam o preo relativo de bens e servios. Dessa forma, a microeconomia se concentra no estudo de como a demanda e oferta de determinado bem ou servio determina seu preo. Comentrio: o foco da Microeconomia recai sobre a escolha individual, isto , diz respeito tomada de deciso de um indivduo ou uma empresa e suas conseqncias para o mercado. 3. A Economia para o Administrador de Empresas

3.1. A Importncia da Economia para o Administrador O conhecimento de economia fundamental para o Administrador de Empresas, na medida em que a tomada de deciso se d a partir de anlises de macro-cenrios e de variveis relacionadas atividade produtiva da empresa e sua interao com o mercado de que faz parte (aspecto micro). Dessa forma, a empresa tem de ser sempre vista tanto como um sistema aberto influenciado pela conjuntura econmica nacional e internacional quanto um ator capaz de influenciar em maior ou menor magnitude o ambiente da qual faz parte.

3.2. Aspecto Macro A elaborao de macro-cenrios e o conhecimento da economia em seu aspecto macro permitem ao administrador de empresas dimensionar de que forma as variveis agregadas influenciaro sua empresa. Exemplo: a queda na taxa bsica de juros da economia pode ser um incentivo para investimentos (financiamento para aquisio de mquinas, por exemplo).

3.3. Aspecto Micro A anlise da estrutura de produo da empresa, dos seus custos, da sua produtividade da sua participao no mercado e sua interao com ele, aliado ao conhecimento da dinmica do segmento de mercado do qual ela faz parte e do comportamento do consumidor so elementos fundamentais na tomada de decises. Exemplo: Se uma empresa informada que uma indstria aumentar significativamente a demanda pelos insumos produzidos por ela, sua estrutura de produo necessitar passar por uma reestruturao de modo a atender a esse aumento de demanda.

Marcelo Menezes Saraiva Copyright 2009

3

3.4. Economia de Empresas O ramo da economia que aplica o raciocnio microeconmico a problemas de tomada de deciso, levando tambm em considerao as foras que influenciam toda a economia, chamado de Economia de Empresas. A Economia de Empresas, enquanto campo da Economia, vem crescendo acentuadamente nas ltimas trs dcadas, pelo fato de os administradores (gerentes, analistas, membros de conselho de administrao) perceberem a importncia da teoria econmica para a tomada de decises coerentes com as metas organizacionais.

4. Anlise Marginal e Custo de Oportunidade A seguir sero apresentados alguns conceitos econmicos bsicos importantes para tomada de deciso do administrador. 4.1. Anlise Marginal A anlise marginal aquela que estuda os efeitos produzidos por uma pequena variao numa determinada varivel, conhecida como varivel de controle. Ou seja, dada uma pequena variao (variao na margem) na varivel de controle, o que acontece com as demais variveis na margem. Pode-se tambm definir a anlise marginal como aquela em que se busca conhecer o quanto se acrescenta a determinada varivel quando se adiciona uma unidade na varivel de controle. O exemplo abaixo ilustra a situao em que a varivel de controle a quantidade do bem produzido por uma determinada empresa. As demais variveis que participam na anlise so: receita, custo e lucro. Dessa forma, procura-se analisar os efeitos na receita, custo e lucro quando se produz uma unidade adicional do bem. Exemplo: Por suposio, a empresa conhece a seguinte tabela. TABELA I Receita R$100 R$200 R$300 R$400 R$500 R$600

Produo 1 unidade 2 unidades 3 unidades 4 unidades 5 unidades 6 unidades

Custo R$80 R$150 R$220 R$280 R$380 R$490

Lucro R$20 R$50 R$80 R$120 R$120 R$ 110

A partir da tabela acima, a empresa elaborou a seguinte tabela para anlise marginal.

Marcelo Menezes Saraiva Copyright 2009

4

Produo 1 unidade 2 unidade 3 unidade 4 unidade 5 unidade 6 unidade

TABELA II Receita Marginal Custo Marginal R$100 R$80 R$100 R$70 R$100 R$70 R$100 R$60 R$100 R$100 R$100 R$110

Lucro Marginal R$20 R$30 R$30 R$40 R$0 -R$10

A partir da anlise das tabelas acima podemos obter as seguintes concluses: i. A empresa maximizar o lucro produzindo at a 5 unidade.Observe que quando a empresa maximiza o lucro a receita marginal se igual ao custo marginal. Concluso: a empresa maximiza o lucro produzindo at que a receita marginal se iguale ao custo marginal. Maximizao de lucro => Receita Marginal = Custo Marginal

ii.

A 6 unidade no deve ser, em princpio, produzida porque acarreta em lucro marginal negativo (-R$10), o que implica em reduo no lucro da empresa (de R$ 130 para R$ 120).

Comentrio: Se dispusssemos apenas da tabela II, poderamos tambm obter a escala de produo da empresa que permitiria o alcance do lucro mximo, e o seu valor. Neste caso, bastaria verificar em que momento o lucro marginal passa a ser negativo. De acordo com a tabela II, isto ocorre ao se produzir a sexta unidade do bem. Dessa forma, a empresa maximizaria o seu lucro ao produzir cinco unidades do bem. Poderamos representar os dados das tabelas I e II na forma de grfico.GRFICO I

Produo x LucroR$ 140 R$ 120 R$ 100

Lucro

R$ 80 R$ 60 R$ 40 R$ 20 R$ 0 1 2 3 Unidades 4 5 6

Marcelo Menezes Saraiva Copyright 2009

5

GRFICO II

Produo x Lucro MarginalR$ 50 R$ 40

Lucro Marginal

R$ 3