1 magmatismo rochas magmaticas

Download 1 Magmatismo Rochas Magmaticas

Post on 15-Oct-2015

55 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • MAGMATISMO:

    ROCHAS MAGMTICAS

    Processos e materiais geolgicos importantes em ambientes terrestres

  • Resultam da solidificao de um magma.

    O magmatismo encontra-se sempre associado tectnica de placas.

    Nos limites divergentes e convergentes, de acordo com as condies de presso e de temperatura, formam-se magmas.

    Rochas magmticas

    - Se o magma consolida em profundidade so geradas rochas intrusivas ou plutonitos.

    - Se o magma consolida superfcie so geradas rochas extrusivas ou vulcanitos.

  • Um magma uma mistura complexa de materiais, de composio

    essencialmente silicatada, que se encontra total ou parcialmente no estado

    de fuso e encerra uma componente gasosa (vapor de gua, dixido de

    carbono, xidos de enxofre, metano, amonaco, entre outros).

  • Como se formam os magmas ?

    Por fuso parcial de outras rochas na astenosfera, mas este processo tambm

    pode ocorrer nos nveis mais superiores do manto ou na base da crosta (zonas

    inferiores da litosfera).

    Para compreender este processo, e a profundidade a que ele se verifica,

    devem ter-se em considerao trs aspectos:

    i. que a temperatura (necessria para fundir as rochas) varia com a

    profundidade - gradiente geotrmico

    ii. que rochas e minerais tm pontos de fuso diferentes

    iii. que as temperaturas de fuso das rochas dependem da presso e do seu

    contedo em gua - curvas de fuso

  • Atividade 20

    Manual - pgina 108

    De que modo as condies ambientais podem favorecer a

    formao de magmas?

    A fuso de material para originar um magma depende essencialmente de trs factores:

    - Temperatura

    - Presso

    - Contedo em gua

  • Temperatura

    o A temperatura no interior da Terra aumenta de modo

    relativamente regular medida que aumenta a presso.

    o Denomina-se como gradiente geotrmico a variao da

    temperatura com a profundidade

  • Temperatura

    o Se uma rocha sofrer afundamento profundo comear

    por sofrer metamorfismo e com o aumento da

    temperatura poder mesmo entrar em fuso.

    o Como diferentes minerais tm diferentes pontos de

    fuso, e porque as rochas so associaes de minerais, a

    fuso ocorre num determinado domnio de

    temperaturas. Por esta razo este processo designado

    de fuso parcial, uma vez que, para uma dada

    temperatura, s parte da rocha funde.

  • Temperatura

    o Os minerais que cristalizam a temperaturas mais baixas (ponto de

    fuso mais baixo) so os primeiros a fundir, enquanto que os

    restantes se mantm slidos.

    o A fuso parcial de 1 a 2% da rocha de composio bsica no manto

    superior responsvel pelo aumento da plasticidade e

    individualizao da astenosfera.

    o As rochas cidas fundem a temperaturas mais baixas quando

    comparadas com as rochas bsicas.

    o Um magma cido pode ser gerado a profundidades relativamente

    pequenas (35 km), enquanto um magma bsico gerado a cerca de

    300km de profundidade.

  • Presso

    o O aumento da presso com a profundidade provoca um aumento no

    ponto de fuso dos materiais.

    o Uma rocha que fundiria a 1000C superfcie, em profundidade

    mantm-se slida at que se atinjam temperaturas mais elevadas.

    o S quando a temperatura extremamente alta que se atingem os

    pontos de fuso de materiais que esto submetidos a presses

    elevadas.

    o Nos limites divergentes, onde o material mantlico ascende devido s

    correntes de conveco, ocorre uma diminuio de presso, que

    permite o incio da fuso parcial das rochas do manto superior.

  • Contedo em gua

    o A adio de gua s rochas provoca uma diminuio considervel no

    seu ponto de fuso.

    o O abaixamento do ponto de fuso proporcional quantidade de gua presente.

    o A gua que se encontra presente

    nas placas ocenicas reduz a

    temperatura de fuso e induz a

    fuso parcial da placa.

  • Aps a formao do magma, este tende a subir pois a mistura formada

    apresenta uma densidade inferior s rochas envolventes, o que facilita

    o seu movimento.

    A ascenso do magma d-se ao longo de falhas, fracturas ou outras

    descontinuidades, como os planos de estratificao, ou atravs de um

    processo no qual o magma interage com as rochas com as quais

    contacta, envolvendo-as e, eventualmente, fundindo-as, no que se

    designa como assimilao magmtica.

    A assimilao conduz modificao da composio qumica do

    fundido e conduz formao de condutas que facilitam o movimento

    ascensional do magma. A densidade e a viscosidade controlam o tipo

    de deslocao magmtica.

  • Estruturas resultantes da ascenso de magmas

    A velocidade de ascenso e o tipo de estruturas formadas depende, entre outros fatores, das caractersticas do magma que so determinadas pela sua composio qumica.

  • A composio qumica dos magmas um reflexo da composio do interior do planeta.

  • 1. (). De acordo com Darwin, recifes de franja, recifes barreira e atis constituiriam, respectivamente, etapas consecutivas da evoluo dos recifes que se encontram associados a ilhas vulcnica.

    Nota: Cada barra representa a variao da idade das rochas presentes na ilha que se encontra no seu prolongamento (expressa em milhes de anos). Figura 1 - Idade das ilhas do arquiplago da Sociedade

    A hiptese de Darwin s foi comprovada em 1952, quando foram efectuadas sondagens no atol de Eniwetok, no oceano Pacfico. Por baixo de cerca de 1400 m de calcrio recifal, os cientistas encontraram baslto (associado a vulcanismo intraplacas). Actualmente os gelogos utilizam a Teoria da Tectnica de Placas para explicarem o afundamento progressivo das ilhas, algumas das quais (como o caso das ilhas do arquiplago da Sociedade, representadas na figura 1) esto associadas a pontos quentes (hot spots).

  • Quando, em laboratrio, se procedeu anlise das rochas vulcnicas recolhidas nas sondagens efectuadas no atol de Eniwetok, questionou-se a provenincia de uma amostra. O quadro I apresenta a composio qumica da mesma. Explique de que modo a anlise da composio qumica da amostra mencionada pode ter contribudo para pr em causa a sua provenincia.

    - sendo o atol edificado sobre vulces com origem num ponto quente, os magmas associados so de origem mantlica;

    - os magmas com origem em rochas mantlicas tm reduzidos teores em slica;

    - a elevada percentagem em slica da amostra analisada torna improvvel a sua origem em magmas mantlicos.

  • As diferenas verificadas na composio dos diferentes tipos magmas est relacionada com as condies dos ambientes em que se originam.

  • Forma-se no manto, sem interveno de gua (as olivinas e piroxenas no possuem gua na sua composio qumica).

    As rochas do manto superior (peridotitos), aos 100km de profundidade sofrem fuso parcial (10 a 15%) originando magma basltico.

    Se o magma basltico cristalizar em profundidade origina gabros.

    Se solidifica em condies superficiais forma basaltos, onde se distinguem duas fases de formao: - uma durante a ascenso

    (permite formar cristais); - outra j superfcie (conduz

    formao de pequenos cristais microscpicos).

  • Nos pontos quentes ocenicos, frequente a ascenso de grandes quantidades de magmas baslticos. O magma resulta, nestes locais da fuso de rochas da base do manto.

  • Pode formar-se pela fuso total de rochas da crusta continental, ou pela fuso parcial de rochas de composio basltica, como as que se encontram presentes nas placas ocenicas ou no manto superior, na presena de gua e elevadas presses e temperaturas.

    medida que a placa ocenica mergulha sob a continental, as rochas baslticas e os sedimentos saturados aquecem libertando gua, que induz a fuso parcial do manto superior. Parte da placa ocenica tambm pode fundir.

  • A composio deste tipo de magmas muito varivel, dependendo da quantidade e qualidade dos materiais que so subductados (de origem ocenica e continental).

    As rochas originadas por este tipo de magma so mais ricas em slica do que os basaltos das dorsais.

    A consolidao de magmas andesticos em profundidade d origem a dioritos, enquanto a solidificao em condies superficiais forma andesitos.

  • A sua gnese est associada fuso parcial de rochas da crusta continental, na presena de elevadas quantidades de gua.

    A fuso parcial destas rochas pode dever-se a fontes de calor originrias do manto.

    Nas erupes vulcnicas provocadas por este tipo de magmas (explosivas) h libertao de grandes quantidades de vapor de gua e volteis.

    O magma rioltico forma-se, normalmente em regies de coliso de bordos continentais de placas (formao de montanhas), que provoca o afundamento e fuso parcial de rochas da crusta continental, devido s elevadas presses e temperaturas.

    A solidificao destes magmas superfcie origina riolitos, enquanto a consolidao em profundidade origina granitos.

  • 1- O magma classificado em funo da sua temperatura e da sua _______, correspondendo a uma mistura silicatada, em fuso, _______ gases dissolvidos.

    a) composio qumica (...) sem

    b) composio qumica (...) com

    c) localizao (...) sem

    d) localizao (...) com

    2- Os magmas andesticos podem consolidar num processo _______, originando uma rocha que se designa por _______.

    a) lento (...) diorito.

    b) rpido (...) diorito.

    c) rpido (...) gabro.

    d) lento (...) gabro.

  • 3- Na Crista Mdio-Atlntica, a rocha-me do ma