rochas metamórficas viii

Download Rochas metamórficas  viii

Post on 04-Aug-2015

169 views

Category:

Education

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1. Fatores de Metamorfismo Tipos de Metamorfismo Principais rochas Metamrficas 2. Metamorfismo Processo da dinmica interna, atravs do qual qualquer tipo de rocha experimentam um conjunto de transformaes mineralgicas e estruturais, mantendo-se, no estado slido, sob a influncia de fatores de metamorfismo como tenses e elevadas temperaturas. 2Professora M Isabel Henriques 3. Metamorfismo Presentes em todos os continentes; Presentes no ncleo de cadeias montanhosas recentes (Alpes, Himalaias,); Presentes em crates (reas estveis); possvel encontrar vestgios de fsseis (deformados). 3Professora M Isabel Henriques 4. Alteraes mineralgicas nas rochas metamrficas Professora M Isabel Henriques 4 Novas condies termodinmicas Recristalizao (diferentes associaes minerais e/ou diferentes texturas) Alterao das condies podem levar a modificaes nos minerais Instabilidade na composio mineralgica e no arranjo do minerais As Rochas so estveis nas condies de formao O mesmo se aplica aos seus minerais 5. Metamorfismo Qualquer rocha quando sujeita a condies de presso e temperatura diferentes das que se formou (geralmente superiores). um fenmeno essencial no ciclo das rochas. Se as rochas forem sujeitas a condies de temperatura extremas podem fundir e originar um magma. 5Professora M Isabel Henriques 6. Metamorfismo um processo muito lento; Ocorre a profundidade entre os 10 e os 30 Km; Est associado a contextos tectnicos como zonas de subduco e de formao de cadeias montanhosas; Insere-se, em regra, num estado de deformao dctil do material rochoso. 6Professora M Isabel Henriques 7. Fatores de metamorfismo A grande diversidade de rochas metamrficas relaciona-se com as condies presentes na sua gnese os factores de metamorfismo, como calor, presso, fluidos circulantes e tempo. 7Professora M Isabel Henriques 8. Calor: A partir dos 100 C, o calor interno da Terra altera a composio mineralgica e a textura das rochas. O aumento da temperatura provoca agitao dos tomos que facilita as reaes entre si. Estabelecem-se novas ligaes atmicas, surgem novas redes cristalinas, ou seja, novos minerais. A 800 C inicia-se a fuso do material rochoso (magmatismo). 8Professora M Isabel Henriques 9. Gradiente geotrmico Resulta do aumento da temperatura com a profundidade, que tende a estar na ordem dos 20 a 30 C/km na crusta. O decaimento radioactivo uma fonte de calor actual. Magmatismo Originrio de corpos magmticos que ascendem ao longo da crusta e que libertam elevadas quantidades de energia que aquecem as rochas mais prximas. 9Professora M Isabel Henriques Calor: O calor pode ter diversas fontes: 10. 10Professora M Isabel Henriques Calor: 11. 11Professora M Isabel Henriques Calor - Provenincia do calor interno Calor interno da Terra remanescente da formao da Terra e do decaimento dos minerais radioativos; Calor fornecido pelas intruses magmticas Invade as rochas encaixantes e provoca reaes metamrficas; Calor produzido pelas frices dos movimentos orognicos. 12. 12Professora M Isabel Henriques Calor - Provenincia do calor interno Gradiente Geotrmico: Taxa de aumento da temperatura com a profundidade (C/km). Diminui com a profundidade. Grau Geotrmico: Nmero de metros que necessrio aprofundar, abaixo da zona de temperatura constante, para que a temperatura aumente 1 C necessrio percorrer 33 m para que a temperatura aumente 1C. (m/1C) Aumenta com a profundidade. Gradiente Geotrmico (30C/1km) Grau Geotrmico (33m/1C) Crosta 20C/1km 50m/1C Manto Superior 10C/1km 100m/1C 13. Fluxo geotrmico quantidade de calor dissipado. Fluxo Geotrmico: mximo nas dorsais ocenicas e mnimo nas fossas ocenicas. O fluxo geotrmico muito acentuado em fronteiras divergentes das placas (zonas de riftes); Ao nvel das fossas a crusta densa mergulha sobre o material menos denso, refundindo novamente. Professora M Isabel Henriques 13 14. Professora M Isabel Henriques 14 Calor: 15. 15Professora M Isabel Henriques Calor: 16. Tenso / Presso: No interior da Terra as rochas so sujeitas a dois tipos de tenso: Tenso litosttica (ou confinante) resultante do peso da massa rochosa suprajacente; a partir de 3 Km de profundidade exerce-se igualmente em todas as direces; faz diminuir o volume da rocha durante a metamorfizao, aumentando a densidade dos minerais. Tenso no litosttica (ou dirigida) resultante de foras tectnicas (compresisvas, distensivas ou de cisalhamento) e que produzem uma orientao preferencial de certos minerais. 16Professora M Isabel Henriques 17. 17Professora M Isabel Henriques Tenso / Presso: Presso litosttica (confinante): Resulta do peso das camadas superiores de material, explicando o aumento da presso com a profundidade. O material fica sujeito a foras muito intensas em todas as direes e provocam a sua deformao. Afeta elevados volumes de rochas. 18. 18Professora M Isabel Henriques Tenso / Presso - Presso litosttica (confinante) 19. 19Professora M Isabel Henriques Tenso / Presso: Presso no litosttica (dirigida) As presses so dirigidas, em resultado da atividade tectnica. Afeta elevados volumes de rocha. Origina a compresso, e alongao e por vezes rotao dos minerais numa determinada direco. 20. 20Professora M Isabel Henriques Tenso / Presso - Presso no litosttica (dirigida) 21. 21Professora M Isabel Henriques Tenso / Presso - Presso no litosttica (dirigida) 22. Fluidos circulantes: Durante o processo metamrfico as rochas podem estar em contacto com fluidos circulantes (solues aquecidas e sob presso) que reagem com elas alterando a sua composio qumica e mineralgica. Os fluidos circulantes, devido sua elevada temperatura e reduzida viscosidade, circulam ao longo dos poros da rocha, aumentando os fenmenos metamrficos. 22Professora M Isabel Henriques 23. Fluidos circulantes: 23Professora M Isabel Henriques http://www.uruguayeduca.edu.uy/Userfiles/P0001/File/Metamorfismo%20del%2 0fondo%20oceanico.swf 24. Fluidos circulantes: 24Professora M Isabel Henriques 25. 25Professora M Isabel Henriques Tempo: Todos os fenmenos relacionados com o metamorfismo ocorrem ao longo de um grande perodo de tempo. Os fenmenos metamrficos ocorrem de forma muito lenta, sendo os efeito do metamorfismo atingidos s ao fim de dezenas de milhes de anos.; Possibilita a reorganizao mineralgica e os reajustamentos texturais e estruturais das rochas; Quanto maior o tempo de durao e atuao dos outros fatores: maior o aumento de presso e temperatura maior o grau de metamorfismo 26. 26Professora M Isabel Henriques Tempo: 27. 27Professora M Isabel Henriques 28. 28Professora M Isabel Henriques 29. Mineralogia do metamorfismo Recristalizao formao de novos minerais devido reorganizao espacial das partculas constituintes dos minerais de uma rocha, quando fica submetida a novos parmetros de presso e de temperatura. 29Professora M Isabel Henriques 30. 30Professora M Isabel Henriques 31. Metamorfismo: recristalizao mineralgica Os minerais so estveis dentro de determinados valores de presso e temperatura. O aumento da presso e temperatura provoca a recristalizao dos minerais, formando novos minerais mais estveis. Todo este processo ocorre no estado slido. A recristalizao afecta: a textura da rocha inicial, em que por exemplo os minerais podem orientar-se em funo das presses e sofrer variaes significativas na sua dimenso. a mineralogia, pois formam-se cristais de espcies minerais mais estveis. 31Professora M Isabel Henriques 32. Metamorfismo 32Professora M Isabel Henriques 33. Transformao polimrfica A composio da andaluzite, cianite e silimanite idntica (Al2SiO5) mas apresentam diferentes estruturas cristalinas. Estes minerais s existem nas rochas metamrficas e so bons indicadores das condies de presso e temperatura do metamorfismo. 33Professora M Isabel Henriques 34. Professora M Isabel Henriques 34 Recristalizao 35. Minerais-ndice A sua presena na rocha metamrfica define os limites de presso e temperatura em que esta foi formada. Andaluzite forma-se em condies de presso e temperatura relativamente baixas. Silimanite forma-se a temperaturas muito elevadas. Cianite forma-se a presses muito elevadas. 35Professora M Isabel Henriques 36. Metamorfismo 36Professora M Isabel Henriques 37. Metamorfismo 37Professora M Isabel Henriques 38. Minerais metamrficos Comuns s rochas magmticas quartzo, feldspatos Comuns s rochas sedimentares calcite, dolomite Exclusivos das rochas metamrficas estarolite, andaluzite, epidoto, granada, silimanite, cordidierite, clorite 38Professora M Isabel Henriques 39. Metamorfismo 39Professora M Isabel Henriques 40. Graus de metamorfismo A presena de certos minerais permite inferir das condies que presidiram sua formao determinando-se grau de metamorfismo. Baixo grau Clorite, biotite Mdio grau Granada, estaurolite Alto grau Silimanite. 40Professora M Isabel Henriques 41. Graus de metamorfismo A definio dos graus de metamorfismo implica o uso de minerais ndice, que indicam as condies de presso e temperatura a que estiveram sujeitos. 41Professora M Isabel Henriques 42. 42Professora M Isabel Henriques Tipos de Metamorfismo Regional Contacto Afundamento Impacto Dinmico Hidrotermal Fundo ocenico 43. 43Professora M Isabel Henriques Tipos de metamorfismos 44. 44Professora M Isabel Henriques Tipos de metamorfismos 45. Metamorfismo dinmico ou cataclstico: Ocorrem em zonas de falhas produzidas pelos movimentos das placas onde as rochas so transformadas por elevadas presses. Ocorre por exemplo em falhas ativas ou de cisalhamento, onde as presses so extremamente elevadas mas as temperaturas so reduzidas. Professora M Isabel Henriques 45 46. Metamorfismo de impacto: Ocorre pelo efeito das ondas de choque produzidas pelo impacto de meteoritos. No momento do impacto, geram- se ondas de choque no local do impacto, o que aumenta consideravelmente a presso e a temperatura. A alta temperatura pro

Recommended

View more >