Patologias abdominais

Download Patologias abdominais

Post on 15-Aug-2015

38 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ol><li> 1. PATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIAS ABDOMINAISABDOMINAISABDOMINAISABDOMINAISABDOMINAISABDOMINAISABDOMINAISABDOMINAIS ProfProf DDbora Soutobora Souto </li><li> 2. 1- 11 Costelas 2- 12 Corpo vertebral 3- Gs gstrico. 4- Gs no clon (flexura esplnica). 5- Gs no Clon transverso. 6- Gs no sigmide. 7- Sacro. 8- Articulao sacroilaca. 9- Cabea femoral. 10- Gs no ceco 11- Crista ilaca. 12- Gs no clon (flexura heptica). 13- Margem do psoas. AbdomenAbdomenAbdomenAbdomenAbdomenAbdomenAbdomenAbdomen-------- decdecdecdecdecdecdecdecbito dorsal com incidncia APbito dorsal com incidncia APbito dorsal com incidncia APbito dorsal com incidncia APbito dorsal com incidncia APbito dorsal com incidncia APbito dorsal com incidncia APbito dorsal com incidncia AP ConstipaConstipaConstipaConstipaConstipaConstipaConstipaConstipaoooooooo Radiografia simples doRadiografia simples do abdome (indivabdome (indivduo emduo em pp) evidenciando) evidenciando grande quantidade degrande quantidade de fezes e ar no interiorfezes e ar no interior do cdo clon sigmlon sigmide comide com significativa dilatasignificativa dilataoo (setas). Trata(setas). Trata--se dese de paciente com gravepaciente com grave constipaconstipaoo secundsecundria aria a megacmegaclonlon chagchagsicosico </li><li> 3. Nvel lquido em alas, gs no reto: pseudo- obstruo intestinal Megaclon intestinal Abdmen agudoAbdmen agudoAbdmen agudoAbdmen agudoAbdmen agudoAbdmen agudoAbdmen agudoAbdmen agudo O termoO termo abdomenabdomen agudoagudo se refere ase refere a umauma dordor ssbita de intensidade varibita de intensidade varivelvel nono abdomeabdomenn que obrigaque obriga invariavelmente a vinvariavelmente a vtima a procurartima a procurar socorro msocorro mdico.dico. Se no tratado, costuma evoluir paraSe no tratado, costuma evoluir para deterioradeteriorao clo clnica do doente. Emnica do doente. Em muitos casosmuitos casos uma condiuma condio deo de urgncia que requer diagnurgncia que requer diagnstico rstico rpidopido e espece especfico.fico. O tratamento geralmente envolveO tratamento geralmente envolve cirurgiacirurgia.. </li><li> 4. CausasCausasCausasCausasCausasCausasCausasCausas ApendiciteApendicite aguda.aguda. lcera plcera ppticaptica aguda e suas complicaaguda e suas complicaes.es. Patologia daPatologia da vesvescula biliarcula biliar aguda.aguda. PancreatitePancreatite aguda.aguda. IsquemiaIsquemia intestinalintestinal aguda.aguda. DiverticuliteDiverticulite aguda.aguda. Gravidez ectGravidez ectpicapica com rompimento tubcom rompimento tubrio.rio. Cisto de ovCisto de ovrio.rio. Entre outras...Entre outras... AP DE TRAX AP DE ABDOMEM EM ORTOSTASE AP DE ABDOMEM EM DECUBITO DORSAL </li><li> 5. DoenDoenDoenDoenDoenDoenDoenDoenaaaaaaaa DiverticularDiverticularDiverticularDiverticularDiverticularDiverticularDiverticularDiverticular So pequenas bolsas formadas pelaSo pequenas bolsas formadas pela protrusoprotruso da mucosa do intestino grosso atravda mucosa do intestino grosso atravs das da parede do cparede do clon. Podem sangrar macilon. Podem sangrar maciamente,amente, principalmente quando difusos e/ou manifestarprincipalmente quando difusos e/ou manifestar-- se pela dor na regio inferior esquerda dose pela dor na regio inferior esquerda do abdome com alteraabdome com alterao do ho do hbito intestinal (maisbito intestinal (mais comum).comum). Acomete cerca de 50% dos pacientes entre osAcomete cerca de 50% dos pacientes entre os 60 e 80 anos e tende a ser mais grave no adulto60 e 80 anos e tende a ser mais grave no adulto jovem.jovem. O tratamento depende da forma clO tratamento depende da forma clnica,nica, variando do tratamento da constipavariando do tratamento da constipao ato at aa cirurgia com a retirada do seguimentocirurgia com a retirada do seguimento acometido, algumas vezes na urgnciaacometido, algumas vezes na urgncia (inflama(inflamao aguda).o aguda). </li><li> 6. PPPPPPPPliposliposliposliposliposliposliposlipos qualquer leso que se projeta na mucosa,qualquer leso que se projeta na mucosa, de forma regular e circunscrita. Pode serde forma regular e circunscrita. Pode ser benigno,benigno, prepre--malmalgnogno ouou malmalgnogno.. </li><li> 7. A maioria no causa sintomas, mas podem provocarA maioria no causa sintomas, mas podem provocar sangramento pelo nus, perda de muco,sangramento pelo nus, perda de muco, diarrdiarria/constipaia/constipao e dor abdominal.o e dor abdominal. AA colonoscopiacolonoscopia diagndiagnstica cerca de 90% dasstica cerca de 90% das leses. O tratamento consiste naleses. O tratamento consiste na exexreserese de todos,de todos, endoscendoscpica ou cirurgicamente, uma vez que apica ou cirurgicamente, uma vez que a conduta e controle depende da classificaconduta e controle depende da classificao.o. CncerCncer ColorretalColorretal O cncer, de forma geral,O cncer, de forma geral, uma doenuma doena caracterizada peloa caracterizada pelo crescimento celular rcrescimento celular rpido e desorganizado, com capacidade depido e desorganizado, com capacidade de invadir os tecidos e estruturas vizinhas e produzir metinvadir os tecidos e estruturas vizinhas e produzir metstasesstases (implantes(implantes tumoraistumorais distantes da massa original), provocandodistantes da massa original), provocando perda de funperda de funo doso dos rgos comprometidos ergos comprometidos e consequentemente morte.consequentemente morte. O tratamento do cncer vem evoluindo gradativamente, comO tratamento do cncer vem evoluindo gradativamente, com resultados cada vez mais satisfatresultados cada vez mais satisfatrios e, quando no produzindorios e, quando no produzindo cura, traz mais conforto, melhor qualidade de vida e prolonga acura, traz mais conforto, melhor qualidade de vida e prolonga a sobrevida dos pacientes.sobrevida dos pacientes. O tipo celular mais comum do cncerO tipo celular mais comum do cncer colorretalcolorretal oo adenocarcinomaadenocarcinoma, sendo que a maioria absoluta tem in, sendo que a maioria absoluta tem incio emcio em ppliposlipos adenomatososadenomatosos.. O cncer do cO cncer do clon e reto atinge 11 pessoas para cada 100.000lon e reto atinge 11 pessoas para cada 100.000 habitantes, sendo maishabitantes, sendo mais frequentefrequente a partir dos 60 anos de idade,a partir dos 60 anos de idade, mas pessoas de qualquer idade podem apresentar a doenmas pessoas de qualquer idade podem apresentar a doena, quea, que nas suas fases iniciais no costuma apresentar sintomas.nas suas fases iniciais no costuma apresentar sintomas. </li><li> 8. Dentre os fatores causais, esto dieta com baixaDentre os fatores causais, esto dieta com baixa ingesto de fibras e rica em gordura animal. Oingesto de fibras e rica em gordura animal. O tabagismo no esttabagismo no est associado como causa deassociado como causa de cncer intestinal.cncer intestinal. Um fator importanteUm fator importante a predisposia predisposio geno gentica,tica, estando bastante evidente como fator de risco aestando bastante evidente como fator de risco a histhistria familiar com presenria familiar com presena de casos de cncera de casos de cncer intestinal. Outro fator genintestinal. Outro fator gentico de extrematico de extrema importncia so as simportncia so as sndromes hereditndromes hereditrias (em querias (em que hh associaassociao entre tumores de mama, endomo entre tumores de mama, endomtriotrio ((tero), ureter e ctero), ureter e clon, dentre outros), e alon, dentre outros), e a poliposepolipose adenomatosaadenomatosa familiar.familiar. Sua localizaSua localizaoo varivarivel, sendo maisvel, sendo mais frequentefrequente nas pornas pores mais baixas (reto e sigmes mais baixas (reto e sigmide).ide). Cncer de IGCncer de IG RadiografiaRadiografia contrastadacontrastada evidenciandoevidenciando estenose no reto,estenose no reto, sugerindo asugerindo a presenpresena dea de tumortumor </li><li> 9. Clon com neoplasia e poliposeEnema opaco evidenciando estenose no reto. </li><li> 10. DoenDoena Intestinal Inflamata Intestinal Inflamatriaria Compreende aCompreende a retocoliteretocolite ulcerativaulcerativa e ae a doendoena dea de CrohnCrohn. O quadro cl. O quadro clniconico quasequase sempre de diarrsempre de diarria crnica com muco, pus eia crnica com muco, pus e sangue.sangue. AA colonoscopiacolonoscopia tem possibilitado otem possibilitado o diagndiagnstico de certeza em mais de 90% dosstico de certeza em mais de 90% dos casos, uma vez que o tratamento clcasos, uma vez que o tratamento clniconico especespecfico e depende da gravidade.fico e depende da gravidade. So crnicas, mas a maioriaSo crnicas, mas a maioria controlcontrolvel comvel com a medicaa medicao. Ho. H um aumento importante daum aumento importante da incidncia de cncer, sendo maior naincidncia de cncer, sendo maior na retocoliteretocolite apaps os 15 anos de evolus os 15 anos de evoluo.o. </li><li> 11. No h preenchimento da mucosa com o contraste, patologia provavel -cncer ATIVIDADES:ATIVIDADES:ATIVIDADES:ATIVIDADES:ATIVIDADES:ATIVIDADES:ATIVIDADES:ATIVIDADES: 11111111-------- Identifique as estruturas abdominais:Identifique as estruturas abdominais:Identifique as estruturas abdominais:Identifique as estruturas abdominais:Identifique as estruturas abdominais:Identifique as estruturas abdominais:Identifique as estruturas abdominais:Identifique as estruturas abdominais: </li><li> 12. 2- Quais as funes das radiografias obtidas em Abdomen Agudo? 3- Diferencie Plipo de Divertculo: 4- Quais as causas mais comuns da solicitao de exames de Abdomen Agudo? 5- O que siginifica a indicao de nvel hidroareo na cavidade abdominal? 6- Quais so as subdivises do Intestino Grosso? 7- Qual o tipo de cncer colorretal mais diagnosticado? 8- Existe tratamento para o cncer de intestino? Quais? 9- Qual a funo da colonoscopia? um exame que utiliza radiao ionizante? 10- Quais so as formas clssicas da doena intestinal inflamatria? BOA NOITE!!! </li></ol>