eleonora jorge ricardo

Download Eleonora Jorge Ricardo

Post on 27-Jun-2015

111 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. ELEONORA JORGE RICARDO EDITORA ATLAS - 2013

2. wiki blog twitter A intensa disseminao das tecnologias digitais na educao vem se dando por fora do computador e da internet no modelo da web 1.0; no entanto, j se observa o avano da chamada internet 2.0. Recursos: wikis, blogs, twiters, solues que admitem tanto a escrita individual quanto a colaborativa, enriquecida com a presena de imagens, vdeos, links e acesso remoto. 3. Segundo Tapscot (2010) h uma gerao que apresenta enorme facilidade em lidar com as mdias digitais: a gerao internet ou gerao y: criadores de contedos que so compartilhados e encaminhados no mais do computador, mas de seus iPods e celulares. 4. O uso de tanta tecnologia, interligando as pessoas e promovendo mudanas comportamentais, est impactando os modos de comunicar, criar, socializar e as prprias estruturas de poder. Estamos vivenciando a Cibercultura. Para Lvy (1999, p.17), a Cibercultura definida como o conjunto de tcnicas (materiais e intelectuais), de prticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento do ciberespao. Isso significa que este espao tem seus prprios cdigos de conduta, com seus usos e costumes. Pierre Lvy 5. Contribuies da Cibercultura para a EAD: Uma nova tica sobre as relaes entre docentes e discentes, bem como na prpria produo do conhecimento. Possibilidade de democratizao da educao, uma vez que as tecnologias, com suas interfaces interativas, potencializam a participao conjunta de alunos e professores na construo de contedos de aprendizagem. , tambm, neste universo que se destaca a questo da autoria. . 6. Embora merecedora de ateno, a autoria timidamente estudada na Educao em geral, e particularmente, quando se trata de interfaces da web 2.0 como elementos facilitadores para a EAD e seus atores. A autoria restrita a poucos professores. Os professores que so autores de seus contedos didticos produzem para editoras ou, por encomenda, para instituies de ensino e empresas. Luta por uma prtica pedaggica original e criativa na atividade do profissional da Educao. 7. A autoria, enquanto processo de criao, precisa ser uma forma de libertao de modelos educacionais disciplinares, transgredindo a ordem que aniquila a criatividade de alunos e professores. nesta direo que a EAD deve se apropriar criticamente das tecnologias de informao e comunicao e, mais especificamente, da web 2.0. 8. De acordo com Castao e Patio (2010, p. 2), qualquer programa de formao e atualizao de professores universitrios precisa incluir a escrita na prtica docente como fator para o desenvolvimento do pensamento . No campo da EAD percebe-se uma situao mais difcil, pois a preparao de professores autores no se d na formao inicial e nem na continuada, direcionada especificamente para esta modalidade. 9. Esta pesquisa se props a investigar como se d a preparao/capacitao de professores para a autoria/produo de textos didticos para EAD no contexto da Cibercultura, tendo como foco experincias realizadas na Espanha, em Portugal e no Brasil. 10. explicitar como se d a formao de autores, fora do campo da Educao, destinada produo de textos, tendo como referncia a experincia da Escola de Escritores ( Espanha/Madri); estabelecer contrapontos entre as diferentes experincias analisadas, extraindo subsdios capazes de corporificar uma proposta para a formao / capacitao de professores autores de textos didticos para EAD, tendo como pano de fundo a possibilidade de utilizao das tecnologias digitais na graduao. discutir a experincia brasileira dirigida formao / capacitao de professores para a autoria de textos didticos para EAD, desenvolvida tanto pelo Sistema Escola Tcnica Aberta do Brasil (e-TEC Brasil), que envolve a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), quanto o CEDERJ; analisar as formaes / capacitaes de professores para o processo autoral de materiais didticos para EAD, concretizadas no mbito da Universidade de Educao a Distncia da Espanha (UNED) e da Universidade Aberta de Portugal (UAb); Objetivos Especficos 11. Procedimentos Metodolgicos Submisso ao Conselho de tica - Conduta tica do pesquisador - Creswell (2007) Paradigma: o Construtivismo Social - interpretao do comportamento social, seus elementos e valores (ALVES-MAZZOTTI, 2000). Tratamento qualitativo dos dados (ALVES-MAZZOTTI, 2000; CORBIN; STRAUSS, 2008; CHIZZOTTI, 2003). Da pesquisa quantitativa, nos beneficiamos do uso de dados numricos (GNTH , 2006, p. 207). Principais instrumentos de coleta de dados: - questionrio - questes abertas e fechadas Ciribelli (2003). - entrevista semi-estruturada (BODGAN; BIKLEN, 1994) Conversa intencional (RIZZINI et al 1999). Tratamento dos dados qualitativos: Anlise de Contedo (BARDIN, 2011). Triangulao dos resultados (ALVES-MAZZOTTI, 2000). 12. Total de professores que responderam aos questionrios: 40 Instituies envolvidas: IFET/e-TEC - CEDERJ UNED - UAb Entrevistas realizadas com membros: UFMT e UFSC ( e-TEC) - CEDERJ UNED - UAb e Escola de escritores . Instituies pblicas ( maioria) e apenas uma particular. Pases visitados: Espanha e Portugal 13. O livro : do manuscrito ao digital O livro como um dos suportes para o registro de idias da humanidade, material para a autoria (BERGUELMAN, 2003). Com o domnio das letras e de suportes materiais como o livro, o homem pde registrar e propagar seus feitos, suas ideias e sua histria. Livro manuscrito - em torno do sculo XIII Livro impresso - sculo XV - Industrializao do livro XVIII e XIX . SculoVI - produo e o registro do conhecimento nos monastrios. A Bblia foi o primeiro livro produzido em pergaminho e em srie, durante o imprio romano de Constantino. Preocupao com a produo do livro . Vulgata Latina So Jernimo A tcnica de produo do livro. Apenas no sculo XVIII foi possvel a produo industrial do livro impresso j no novo formato. O livro digital - e-book O autor da era digital tem novos desafios, criar uma nova relao com a escrita, o texto e o leitor. Materialidade papiro, pergaminho, o cdex . Imaterialidade digital - descorporificao do texto . Novas possibilidades para o autor e o leitor 14. O saber docente um saber socialmente construdo, que depende do reconhecimento social, das estruturas de validao. Saber do professor = identidade . Freire ( 1997) - Professora sim, tia no . Profissionalizao do professor . Formao inicial e continuada de professores autores para EAD em tempos de Cibercultura 15. e-TEC Brasil foi criado em 2007 pelo Decreto no. 6.301 de 13/12/07- cursos tcnicos de nvel mdio a distncia . Centros Federais de Educao Tecnolgica Atualmente os IFETs (AYROZA, 2012). As metas para 2012 incluram 104.933 vagas. Capacitao para produo de materiais didticos no formato impresso. O Consrcio de Educao a Distncia do Estado do Rio de Janeiro (CEDERJ) foi um dos modelos de EAD que antecedeu criao do e-TEC Brasil. Criado em 2.000 . Em 2012 havia 21.000 alunos ativos e a oferta de mais 10.000 vagas. nfase material didtico impresso. A Universidade Nacional de Educao a Distncia (UNED) a maior universidade da Espanha. Conta atualmente com mais de 250 mil alunos. Criada pelo Decreto 2.310/72, dotada de patrimnio e estatuto prprio. nfase no material didtico impresso. Universidade Aberta ( UAb) - Decreto-Lei 444/88 criou a Universidade Aberta (COSTA, 2007). Centros de Apoio a partir de instituies j existentes. modelo pedaggico centrado no e-learning Cenrios dos campos de pesquisa Escola de Escritores - inicio ano de 2000. Madri . Mestrado em Narrativas. 16. Coordenadores de Capacitao dos Professores e-TEC Brasil, CEDERJ, UNED e professora renomada da UAb . Pontos abordados: modelo de produo e de autoria dos textos didticos; nas capacitaes e contribuies da web 2.0. Sntese - Sistema de produo baseado no design instrucional. Concentrao da produo nas mos da instituio. CEDERJ Projeto Piloto para web 2.0 Capacitao e-TEC Capacitao de curta durao CEDERJ No h modelo estruturado. UAb para o modelo pedaggico virtual. UNED Capacitao recente EEES. Quanto tecnologia da web 2.0, ainda est sendo incorporada pelas instituies. Uso do livro didtico ( impresso ou digital). Entrevistas 17. Com relao aos contrapontos entre as experincias analisadas, tendo como pano de fundo a possibilidade de utilizao das tecnologias digitais na graduao Os professores-autores necessitam dominar as tecnologias digitais e as linguagens da web 2.0. Em comum, considerando as quatro instituies e o universo dos quarenta respondentes, podemos concluir que o fenmenos da Cibercultura ainda pouco discutido por estes professores, o que nos remete a indicar a necessidade de estudos tericos e de vivncias educacionais que envolvam o a apropriao das tecnologias digitais. A expresso professor-conteudista contestada pelos sujeitos da pesquisa na medida em que marca o desprestigio do trabalho do professor, revelando o menosprezo atividade docente criativa. Investimentos em capacitao so tmidas. O termo professor-conteudista - desvalorizao docente. Os professores-autores precisam ter a capacidade de aliar as novas linguagens, as novas formas discursivas, os novos suportes materiais e as prticas educacionais virtuais a esta mediao.

Recommended

View more >