bakhtin - teoria enunciado

Download Bakhtin - Teoria Enunciado

Post on 05-Jul-2015

1.334 views

Category:

Documents

10 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

INTRODUO TEORIA DO ENUNCIADO CONCRETODO CRCULO BAKHTIN/VOLOCHINOV/ MEDVEDEV

USP UNIVERSIDADE DE SO PAULO Reitor: Prof. Dr. Adolpho Jos Melfi Vice-Reitor: Prof. Dr. Hlio Nogueira da Cruz

FFLCH FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CINCIAS HUMANAS Diretor: Prof. Dr. Francis Henrik Aubert Vice-Diretor: Prof. Dr. Renato da Silva QueirozFFLCH/USP

CONSELHO EDITORIAL ASSESSOR DA HUMANITAS Presidente: Prof. Dr. Milton Meira do Nascimento (Filosofia) Membros: Prof. Dr. Lourdes Sola (Cincias Sociais) Prof. Dr. Carlos Alberto Ribeiro de Moura (Filosofia) Prof. Dr. Sueli Angelo Furlan (Geografia) Prof. Dr. Elias Thom Saliba (Histria) Prof. Dr. Beth Brait (Letras)

DEPARTAMENTO DE LINGSTICA Chefe: Prof. Dr. Diana Luz Pessoa de Barros Suplente: Prof. Dr. Esmeralda Vailati Negro PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM LINGSTICA Coordenadora: Prof. Dr. Margarida Maria Taddoni Petter Vice-Coordenadora: Prof. Dr. Ana Lcia de Paula Mller

Vendas LIVRARIA HUMANITAS-DISCURSO Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 Cid. Universitria 05508-900 So Paulo SP Brasil Tel: 3091-3728 / 3091-3796 HUMANITAS DISTRIBUIO Rua do Lago, 717 Cid. Universitria 05508-900 So Paulo SP Brasil Telefax: 3091-4589 e-mail: pubfflch@edu.usp. br http://www.fflch.usp. br/humanitas

Humanitas FFLCH/USP abril 2002

ISBN 85-7506-060-0

INTRODUO TEORIA DO ENUNCIADO CONCRETODO CRCULO BAKHTIN/VOLOCHINOV/ MEDVEDEV 2 edio

Geraldo Tadeu Souza

2002

UNIVERSIDADE DE SO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CINCIAS HUMANAS

Copyright 2002 da Humanitas FFLCH/USP proibida a reproduo parcial ou integral, sem autorizao prvia dos detentores do copyright Servio de Biblioteca e Documentao da FFLCH/USP Ficha catalogrfica: Mrcia Elisa Garcia de Grandi CRB 3608 S715 Souza, Geraldo Tadeu Introduo teoria do enunciado concreto do crculo Bakhtin/ Volochinov/Medvedev / Geraldo Tadeu Souza.- 2. ed. - So Paulo : Humanitas/FFLCH/USP, 2002. 149 p. Originalmente apresentado como dissertao (mestrado) do autor Faculdade de Filosofia, Letras e Cincias Humanas/USP. ISBN 85-7506-060-0 1. Lingstica 2. Metalingstica 3. Bakhtin, Mikhail Mikhailovich 4. Enunciados 5. Gneros narrativos I. Ttulo CDD 410 CDD 320.1

HUMANITAS FFLCH/USP e-mail: editflch@edu.usp. br Telefax.: 3091-4593 Editor Responsvel Prof. Dr. Milton Meira do Nascimento Coordenao editorial e capa M. Helena G. Rodrigues MTb n. 28.840 Projeto Grfico e Diagramao Selma M. Consoli Jacintho MTb n. 28.839 Reviso do autor

A meus pais A Vera A Kim e ao Caque

AgradecimentosEste trabalho foi apresentado como dissertao de mestrado ao Departamento de Lingstica da Faculdade de Filosofia, Letras e Cincias Humanas da Universidade de So Paulo, em abril de 1997. Gostaramos de agradecer aos Professores Doutores Irene Machado e Jos Luiz Fiorin pelas contribuies e apreciao crtica enquanto membros da banca examinadora e, ainda, ao Prof. Dr. Boris Schnaiderman pela ajuda no cotejo com a edio russa de algumas obras do Crculo e pela prosa sempre enriquecedora. Agradecemos tambm CAPES (Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior) pela bolsa de estudos que nos possibilitou executar esta dissertao e, especialmente, Prof. Dra. Elisabeth Brait que nos iniciou e orientou nas trilhas do pensamento do Crculo.

SumrioPrefcio ------------------------------------------------------------------- 11Introduo -------------------------------------------------------- 13 I - O Crculo Bakhtin/Volochinov/Medvedev ----------------- 19 1. Os textos disputados ------------------------------------- 24 2. O percurso terico ---------------------------------------- 28 3. O problema da traduo --------------------------------- 42

II - A Linguagem -------------------------------------------------------- 551. O subjetivismo idealista, o objetivismo abstrato e o enunciado concreto ----------------------------------- 58 2. A frase e o enunciado concreto -------------------------- 68 3. O enunciado concreto como base material da Metalingstica: o dialogismo ---------------------------- 73

III - A Teoria do Enunciado Concreto -------------------------- 85 1. Gneros do Discurso ------------------------------------- 97 2. Tema ------------------------------------------------------ 108 3. Expressividade ------------------------------------------ 116 4. Estilos ---------------------------------------------------- 123 5. Entonaes ---------------------------------------------- 129

Consideraes Finais ------------------------------------------ 137 Bibliografia do Crculo Bakhtin/Volochinov/Medvedev --- 143 Bibliografia Geral ----------------------------------------------- 147

Introduo teoria do Enunciado Concreto do Crculo Bakhtin/Volochinov/Medvedev

PrefcioEm meio s vozes que assediam Bakhtin, uma pesquisa terica pertinente e original Beth Brait (USP/PUC-SP)

A obra do pensador russo Mikhail Bakhtin tem sido, desde h alguns anos, objeto da ateno em vrias reas do conhecimento. Esse interesse, gradativo e multifacetado, advm da riqueza de uma concepo de linguagem que pouco a pouco deixa ver sua amplitude e suas aberturas para o contato com as infinitas nervuras que constituem as relaes homem-mundo. E nesse conjunto que preciso localizar a importncia do trabalho de Geraldo Tadeu Souza, inicialmente uma tese de mestrado que agora, merecidamente, se transforma em livro, um objeto cultural cujas formas de circulao possibilitam uma repercusso mais compatvel com a profundidade da pesquisa. preciso, antes de falar do trabalho em si, e a todos sabem que o prefcio uma pretensiosa antecipao do que est muito melhor no texto, dizer que o interesse de Geraldo por Bakhtin e por seu crculo comea bem antes do mestrado e est tendo continuidade no doutorado, o que pode dimensionar a motivao para esse olhar com lupa sobre uma obra que, na maioria das vezes, serve, especialmente num mestrado, como a simples pretexto para leituras de diversos objetos. J na graduao, que tendo sido feita em Lingstica possibilitou a passagem por vrias teorias da linguagem, por vrias tendncias dos estudos lingsticos, o ento estudante optou por Bakhtin e por um maior conhecimento de sua obra e das intrigantes assinaturas que a surgiam. No mestrado, integrado ao projeto maior Histria dos Estudos Enunciativos no Brasil: o papel de Bakhtin e Benveniste (CNPq/CAPES-COFECUB), por mim coordenado, passa a desen11

Geraldo Tadeu Souza

volver pesquisas cujo objetivo principal era discutir a obra do Crculo Bakhtin/Volochinov/Medvedev a partir do ncleo comum que une esses tericos russos em torno de uma mesma concepo de linguagem e do seu produto: a obra verbal. De imediato a tarefa mostrou as suas dificuldades, reveladas na questo das tradues e da maneira como chegaram ao Ocidente e especialmente ao Brasil, no enigma da autoria, e mesmo na especificidade conceitual apresentada por termos como sentido, significao, enunciado, enunciao, metalingstica ou translingstica. A cada problema, Geraldo inclua, como bom pesquisador, um item a seu trabalho, cada vez mais convencido de que realmente um olhar com lupa se fazia necessrio para uma melhor compreenso da concepo de linguagem, das propostas e das perspectivas de anlise abertas por Bakhtin e por seu crculo. E a partir desse mergulho reflexivo que Geraldo chega hiptese, central em sua pesquisa, de que o ncleo bakhtiniano se empenha na elaborao de uma Teoria do Enunciado Concreto e de sua arquitetnica conceitual, a qual funciona como uma engrenagem dinmica onde interagem, entre outros, os conceitos de gneros do discurso, tema, expressividade, estilo e entonao. Para atingir seu objetivo, o trabalho, em meio a muitos aspectos polmicos e difceis de serem elucidados, discute a questo da autoria, considerando a individualidade intelectual de cada um dos membros, persegue a trajetria terica do Crculo, levanta alguns problemas de traduo, incluindo as formas de participao de diferentes pontos de vista cientfico com os quais o crculo vai dialogar, como o caso da Lingstica, do Formalismo, da Estilstica, da Fenomenologia, da Histria, do Marxismo e da Esttica. Como conseqncia dessa perseguio terica, desse verdadeiro trabalho de detetive que tanto pode colaborar para a discusso dos trabalhos assinados por Bakhtin e por outros componentes do crculo, a reflexo sobre a metalingstica ou translingstica aparece como uma espcie de anlise dialgica do discurso, sem que essa expresso tenha sido mencionada, nem pelos pensadores estudados e nem por Geraldo, para caracterizar a natureza da investigao e a construo dos princpios conceituais que hoje, das mais diferentes maneiras, tem penetrado os estudos sobre a linguagem.

Beth Brait12

Introduo teoria do Enunciado Concreto do Crculo Bakhtin/Volochinov/Medvedev

IntroduoQuando estudamos o homem, buscamos e encontramos o signo em toda parte e devemos tentar compreender a sua significao (23, 341). a scientific work never ends: one work takes up where the others leaves off. Science is an endless unity. It cannot be broken down into a series of finished and self-sufficient works. The same is true of others spheres of ideology (7, 129-130). Life can be consciously comprehended only in concrete answerability. A philosophy of life can be only a moral philosophy. Life can be consciously comprehended only as an ongoing event, and not as Being qua a given (2, 56)

Um estudo aprofundado das obras do Crculo Bakhtin/ Volochinov/Medvedev nos leva ao encontro de uma srie de transformaes sociais, cientficas e culturais que tiveram curso na Rssia no perodo em que elas foram elaboradas anos 20 aos anos 70 deste sculo. Se tomarmos algumas observaes constantes na extensa obra desse Crculo e concordarmos com elas, perceberemos que cada poca e cada grupo social tm seu repertrio de formas de discurso na comunicao scio-ideolgica (10, 43), e nosso intuito aqui, de tentar observar o repertri

Recommended

View more >