Apresentação Davos do Brasil

Download Apresentação Davos do Brasil

Post on 07-Jul-2015

2.104 views

Category:

Business

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. </li></ul> <p> 2. DAVOS do Brasil, 20092 Origem do Produto: UV30 </p> <ul><li>Ano 2003 ... </li></ul> <ul><li>... da observao do processo de limpeza das superfcies das aeronaves,</li></ul> <ul><li>composto pelas seguintes etapas: </li></ul> <ul><li><ul><li>molhar</li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>ensaboar </li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>esfregar </li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>enxaguar</li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>secar </li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>encerar </li></ul></li></ul> <ul><li>... da observao do elevadssimo consumo de gua potvel. </li></ul> <ul><li>... da informao da contaminao do solo por descarga de gua servida</li></ul> <ul><li>carregada por elementos qumicos. </li></ul> <p> 3. DAVOS do Brasil, 20093 O Estado de So Paulo 23/04/2009 4. Origem do Produto: UV30 Os Primeiros Passos </p> <ul><li>2003 os empreendedores decidiram somar suas competncias em busca de uma resposta s inquietudes resultantes do problema observado. </li></ul> <ul><li><ul><li>Qumico: Professor da Universidade de Guarulhos, pesquisador com experincia em busca de solues voltadas proteo do meio ambiente. </li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>Prtico: mais de15 anos de experinciano tratamento de superfcies automotivas com nfase em carros antigos </li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>Administrador: Mestrado pelo PUCSP, especializado em desenvolvimento de novos negcios. </li></ul></li></ul> <ul><li>Como todo desenvolvimento, os primeiros resultados foram desanimadores. Muitos carros foram severamente danificados at que, no incio de 2004 nasce o princpio ativobsico do UV30.</li></ul> <p>4 5. </p> <ul><li>A definio para leigos desse princpio bsico a descoberta da frmula e do processo capaz de misturar gua e leo.</li></ul> <ul><li>No segunda metade de 2004 foram feitos os primeiros testes em superfcies de aeronaves j sucateadas.</li></ul> <ul><li>Os resultados ainda demandaramalguns ajustes no produto, que foi estabilizado e pronto para entrada em beta teste no incio de 2005.</li></ul> <ul><li>O UV.30 nunca mais foi modificado, e tem sido consistentemente aplicado ao longo dos anos 2005, 2006, 2007, 2008 e atualmente em diversas aeronaves, como King Air, Caravan, Hawker 800, Agusta, Eurocopter B4, B3, Carajs, T27 entre muitas outras. </li></ul> <p>Origem do Produto: UV30 Os Primeiros Passos 5 6. Formao da Empresa: DAVOS do Brasil </p> <ul><li>Em 2009foi contratadas a empresa BY Propriedade Intelectual,dirigida pelo Engenheiro David Lucena, empresa e profissional de reconhecida competncia, na rea de patentes. </li></ul> <ul><li>Foram cumpridas todas as pesquisas, estudos e documentao necessrias a obteno do protocolo de pedido de patente junto ao INPI Insttuto Nacional de Proteao Industrial.</li></ul> <ul><li>A seguir imagem do protocolo junto ao INPI do Depsito de Patente Requerida. </li></ul> <p>6 7. 7 INOVAO TECNOLGICA 8. </p> <ul><li>Em Dezembro de 2008 o projeto do UV30, considerado uma inovao tecnolgica foi submetido Incubadora Guarulhos, entidade composta pelas seguintes instituies: </li></ul> <ul><li><ul><li>AGENDE: Agencia de Desenvolvimento de Guarulhos </li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>SEBRAE: Servio Brasileiro de Apoio s Microe Pequenas Empresas </li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>CIESP: Centro das Indstrias do Estado de So Paulo </li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>ACE: Associao Comercial Estado</li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>ASEC: Associao de Empresas de Cumbica </li></ul></li></ul> <ul><li><ul><li>Prefeitura de Guarulhos </li></ul></li></ul> <ul><li>Em maio de 2009 o projeto para fabricao do UV30 foi aprovado e aceito pela Incubadora Guarulhos. </li></ul> <ul><li>Em julho desde ano a DAVOS do Brasil iniciar a produo do UV-30 em escala industrial. </li></ul> <p>Formao da Empresa: DAVOS do Brasil 8 9. Superfcie SEM UV30 Superfcie COMUV30 A superfcie lisa polidadiminui a resistncia do ar durante a decolagem. Durante o vo a grande velocidade da aeronave facilita a fixao de poeira, aumentado o consumo de combustvel e dificultando a sua dirigibilidade.O UV-30 dificulta a fixao das partculas de poeira, sobre a fuselagem. 9 VETOR DE PROTEO COM UV30 10. Produtos Oferecidos: 10 11. SUPERFCIE NOVA: As superfciesassim que saem da fbrica tm em mdia uma espessura de 0,16 mm , quando comeam a receber os ataques camada final:poluio, raios infravermelhos e ultravioleta, panos e escovas de lava rpidos, detergentes, chuva cida entre outros =pequenas irregularidades = , comprometendo a reflexo da luz = menorbrilho. 11 0,02 mm 0,040 mm 0,16 mm SUPERFCIE ACABADA SUPERFICIE SEM ACABAMENTO Primeira camada:13% da espessura do material aplicado sobrea superficie. o primmerresponsvel pela adeso da tinta . 0,100 mm Segunda camada:Representa 25% da espessura do material aplicadosobre a superfcie. a tinta responsvel pela cor . CAMADA FINAL:63% do material aplicadosobre a superfcie responsvel pela aparnciabrilhante,pela proteo contra a corroso, pelaproteo tinta, e pelareduo da fora dearrasto. SUPERFCIE 12. DESGASTE DA CAMADA FINALCamada final = desgastada, impregnada com material particulado, com crescente porosidade, ameaando aintegridade da Segunda Camada com danos irreversvies. 12 0,02 mm 0,040 mm 0,16 mm SUPERFICIE SEM ACABAMENTO Primeira camada: 13% da espessura do material aplicado sobrea superficie. oprimmer responsvel pela adeso da tinta. 0,100 mm Segunda camada : 25% da espessura do material aplicadosobre a superfcie. a tinta responsvel pela cor. CAMADA FINAL DESGASTADA POLUIO SERENO CHUVA CIDA INSETOS POEIRA MARESIA MARCAS DE FLORES RAIOS ULTRA VIOLETA LAVAGENS SUPERFCIE MATERIAL PARTICULADOIMPREGNADO SUPERFCIE IRREGULAR 13. UV30REVITALIZAO RETIRA AS PARTICULAS IMPREGNADAS 13 0,02 mm 0,040 mm 0,16 mm SUPERFICIE SEM ACABAMENTO Primeira camada:13% da espessura do material aplicado sobrea superficie. oprimmer responsvel pela adeso da tinta. 0,100 mm Segunda camada: 25% da espessura do material aplicadosobre a superfcie. a tinta responsvel pela cor. SUPERF CIE MATERIAL PARTICULADOIMPREGNADO SUPERFCIE IRREGULAR 14. UV30 REVITALIZAO CORRIGE AS FALHASDEIXADAS PELASPARTCULAS RETIRADAS 14 0,02 mm 0,040 mm 0,16 mm SUPERFICIE SEM ACABAMENTO Primeira camada: 13% da espessura do material aplicado sobrea superficie. oprimmer responsvel pela adeso da tinta. 0,100 mm Segunda camada : 25% da espessura do material aplicadosobre a superfcie. a tinta responsvel pela cor. CAMADA FINAL CORRIGIDA POLUIO SERENO CHUVA CIDA INSETOS INSETOS MARESIA MARCAS DE FLORES RAIOS ULTRA VIOLETA LAVAGENS SUPERFCIE 15. UV30REVITALIZAOAPLICA UMA RESISTENTEPELCULA DE PROTEO QUE EVITA O DESGASTE DACAMADA FINAL. 15 0,02 mm 0,040 mm 0,16 mm SUPERFICIE SEM ACABAMENTO Primeira camada: 13% da espessura do material aplicado sobrea superficie. oprimmer responsvel pela adeso da tinta. 0,100 mm Segunda camada : 25% da espessura do material aplicadosobre a superfcie. a tinta responsvel pela cor. CAMADA FINAL RENOVADA POLUIO SERENO CHUVA CIDA INSETOS INSETOS MARESIA MARCAS DE FLORES RAIOS ULTRA VIOLETA LAVAGENS SUPERFCIE 16. UV30MANUTENOAPLICA UMA RESISTENTEPELCULA DE PROTEO QUE EVITA O DESGASTE DACAMADA FINAL. 16 0,02 mm 0,040 mm 0,16 mm SUPERFICIE SEM ACABAMENTO Primeira camada: 13% da espessura do material aplicado sobrea superficie. oprimmer responsvel pela adeso da tinta. 0,100 mm Segunda camada : 25% da espessura do material aplicadosobre a superfcie. a tinta responsvel pela cor. POLUIO SERENO CHUVA CIDA INSETOS INSETOS MARESIA MARCAS DE FLORES RAIOS ULTRA VIOLETA LAVAGENS SUPERFCIE 17. TRATAMENTO DE SUPERFCIE: UV30REVITALIZA PROTEGE MANTM 17 POLUIO SERENO CHUVA CIDA INSETOS INSETOS MARESIA MARCAS DE FLORES LAVAGENS 0,02 mm 0,040 mm 0,16 mm SUPERFCIE ACABADA SUPERFICIE SEM ACABAMENTO Primeira camada: 13% da espessura do material aplicado sobrea superficie. oprimmer responsvel pela adeso da tinta. 0,100 mm Segunda camada : 25% da espessura do material aplicadosobre a superfcie. a tinta responsvel pela cor. CAMADA FINAL:63% do material aplicado sobre a superfcie responsvel pela aparncia brilhante, pela proteo contraa corroso, pela proteo tinta, e pelareduo da fora dearrasto. SUPERFCIE UV30 MANUTENO UV30 REVITALIZAO 18. Indicao do impacto positivo de marketingvoltado ao uso racional da gua 18 19. Resultados Obtidos Durante o Processo de Formao da DAVOS do Brasil </p> <ul><li>No Mercado Aeronutico </li></ul> <p>19 20. Jornal CIESP Setembro 2009 20 21. Dirio de Guarulhos Agosto 2009 21 22. Jormal Brasil Econmico Novembro 2009 22 23. Revista automotiva Guarulhos Setembro 2009 23 24. 24 25. 25 26. 26 27. 27 28. 28 29. Comprovao EMPRICA da reduo do tempo de vo </p> <ul><li>From:[email_address] Subject: Teste de pelcula protetora UV- 30 Date: Mon, 7 Jul 2008 17:54:29 +0000 Nossos pilotos da txi areoAmrica Sul,ficaram satisfeitos e surpresoscom o resultado obtido no vo Campo de Marte ao Acre, melhorando o desempenho que o produto UV 30 ofereceu. Piloto Marco Antonio filho verificou que o avano da aeronave PPVRF atingiu sua velocidade de cruzeiro sem maiores esforos, ganhando autonomia detrinta e quatrominutos num percurso de quatro horas e meia. Estamos surpresos por saber que o produto nacional seja de tanta qualidade para servios em prol da sociedade. Janayna Pompo (diretora de Recursos Internacional) Sede prpria Blgica, Alemanha e USA. </li></ul> <p>29 30. Resultados Obtidos Durante o Processo de Formao da DAVOS do Brasil No Mercado Automotivo 30 31. 31 32. DEMONSTRAO DA APLICAO DO PRODUTO 32 33. As informaes aqui contidas so verdicas, as cartas mencionadas esto arquivadas em nosso escritrio podendo ser consultadasa qualquer momento. </p> <ul><li>Os direitos de imagens esto reservados </li></ul> <p>33</p>