vfend® voriconazol comprimidos revestidos i ... anfotericina b convencional no tratamento...

Download Vfend® voriconazol Comprimidos Revestidos I ... anfotericina B convencional no tratamento primrio

Post on 09-Feb-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

LLD_VFDCOR_08 04-fev-2014

1

Vfend voriconazol

Comprimidos Revestidos I - IDENTIFICAO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Vfend Nome genrico: voriconazol APRESENTAES Vfend comprimidos revestidos de 50 ou 200 mg em embalagem contendo 14 comprimidos. VIA DE ADMINISTRAO: ORAL USO ADULTO E PEDITRICO ACIMA DE 2 ANOS DE IDADE COMPOSIO Cada comprimido revestido de Vfend contm o equivalente a 50 mg ou 200 mg de voriconazol. Excipientes: lactose monoidratada, amido pr-gelatinizado, croscarmelose sdica, povidona, estearato de magnsio e Opadry branco (hipromelose, dixido de titnio, lactose monoidratada, triacetato de glicerol).

LLD_VFDCOR_08 04-fev-2014

2

II - INFORMAES TCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SADE

1. INDICAES Vfend (voriconazol) um agente antifngico triazlico de amplo espectro, e indicado conforme o que se segue: Para o tratamento de aspergilose invasiva. Para o tratamento de infeces invasivas graves por Candida, inclusive candidemia e candidase esofgica (incluindo C. krusei). Para o tratamento de infeces fngicas graves causadas por Scedosporium spp. e Fusarium spp. Vfend deve ser administrado principalmente a pacientes com infeces progressivas e passveis de causar a morte. 2. RESULTADOS DE EFICCIA Experincia Clnica Nesta seo o sucesso do tratamento definido em termos de resposta completa ou parcial. Infeces por Aspergillus eficcia em pacientes com aspergilose com prognstico desfavorvel O voriconazol apresenta atividade fungicida in vitro contra Aspergillus spp. A eficcia e o benefcio em termos de sobrevida do voriconazol versus anfotericina B convencional no tratamento primrio da aspergilose invasiva aguda foram demonstrados num estudo multicntrico, aberto e randomizado, em 277 pacientes imunocomprometidos tratados durante 12 semanas. Foi observada uma resposta global satisfatria (resoluo parcial ou completa de todos os sinais e sintomas atribuveis, alteraes radiogrficas/broncoscpicas presentes inicialmente) em 53% dos pacientes tratados com voriconazol comparativamente a 31% dos pacientes tratados com o agente comparador. A taxa de sobrevida no dia 84 para o voriconazol foi estatstica e significativamente superior ao registrado para o agente comparador, tendo sido observado um benefcio clnico e estatisticamente significativo a favor do voriconazol, tanto para o tempo at a morte como para o tempo at a descontinuao devido toxicidade. 1 Este estudo confirma os resultados de um estudo anterior prospectivo, de resultado clnico positivo, em pacientes que apresentavam fatores de risco para um prognstico desfavorvel, incluindo doena do enxerto contra o hospedeiro e, em particular, infeces cerebrais (normalmente associadas a uma mortalidade de quase 100%).1 Estes estudos incluram pacientes com transplante de medula ssea e transplantados de rgos slidos, doenas hematolgicas malignas, cncer e AIDS, com aspergilose cerebral, sinusal, pulmonar e disseminada. 1 Infeces invasivas graves por Candida eficcia em pacientes no neutropnicos A eficcia do voriconazol comparado ao regime de tratamento com anfotericina B, seguido de fluconazol no tratamento primrio de candidemia foi demonstrada em um estudo comparativo aberto. Trezentos e setenta pacientes no neutropnicos com candidemia documentada (cultura sangunea positiva e sinais clnicos de infeco) foram includos neste estudo, dos quais 248 foram tratados com voriconazol. A populao de pacientes estava gravemente doente, com aproximadamente 50% internada na Unidade de Terapia Intensiva e 40% estavam sob ventilao mecnica no incio do tratamento. A durao mdia do tratamento foi de 15 dias em ambos os braos do tratamento. Foi observada resposta com xito (resoluo/melhora de todos os sinais e sintomas clnicos da infeco, cultura sangunea negativa para Candida, locais/tecidos infectados negativos para Candida) em 41% dos pacientes em ambos os braos de tratamento 12 semanas aps o final da terapia. Nesta anlise, pacientes que no apresentavam melhora 12 semanas aps o trmino do tratamento (EOT end of treatment) foram classificados como falha no tratamento. De acordo com uma anlise secundria, que comparou as taxas de resposta no ltimo ponto mais relevante para avaliao do paciente (EOT, ou 2, 6 ou 12 semanas aps o EOT), o voriconazol e o regime de tratamento com anfotericina B seguido de fluconazol apresentaram taxas de resposta de 65% e 71%, respectivamente.2 Infeces refratrias graves por Candida O estudo envolveu 55 pacientes com infeces sistmicas refratrias graves por Cndida (incluindo candidemia, candidase disseminada e outras candidases invasivas), em que o tratamento antifngico anterior, particularmente com fluconazol, foi ineficaz. Foi observada resposta com xito em 24 pacientes (15 respostas completas, 9 respostas parciais). Em espcies no-albicans resistentes ao fluconazol obteve-se sucesso no tratamento de 3/3 infeces por C. krusei (respostas completas) e de 6/8 infeces por C. glabrata (5 respostas completas, 1 resposta parcial). Os dados de eficcia clnica foram baseados em dados de sensibilidade limitados. Outros patgenos fngicos raros graves O voriconazol mostrou-se eficaz contra os seguintes patgenos fngicos raros:

LLD_VFDCOR_08 04-fev-2014

3

Scedosporium spp. foram observadas respostas satisfatrias na terapia com voriconazol em 16 de 28 pacientes (55%) com infeco por S. apiospermum e em 2 de 7 pacientes (29%) com infeces por S. prolificans. Alm disso, foi observada resposta satisfatria em 1 de 3 pacientes com infeces causadas por mais do que um organismo. Fusarium spp. sete dentre 17 pacientes (41%) foram tratados com sucesso com o voriconazol. Destes 7 pacientes, 3 infeces eram oculares, 1 nos seios da face e 3 disseminadas. Alm destes, 4 outros pacientes com fusariose apresentaram infeco causada por diversos organismos, sendo que, para 2 deles, o resultado foi satisfatrio. A maioria dos pacientes medicados com voriconazol para as infeces raras acima mencionadas era intolerante ou refratria teraputica antifngica anterior. Durao do Tratamento O voriconazol injetvel e oral permite flexibilidade no cuidado dos pacientes e na possibilidade de prolongar o tratamento quando indicado. Nos estudos clnicos, 714 pacientes receberam a terapia com voriconazol por mais de 12 semanas, sendo que 155 pacientes receberam por mais de 6 meses. Estudos Clnicos em Pacientes Peditricos Sessenta e um pacientes peditricos, com idades entre 9 meses e 15 anos, que apresentavam infeces fngicas invasivas comprovadas ou provveis, foram tratados com voriconazol. Esta populao inclua 34 pacientes de 2 a < 12 anos de idade e 20 pacientes dos 12-15 anos de idade. Para a maioria (57/61), as terapias antifngicas prvias foram ineficazes. Os estudos teraputicos incluram 5 pacientes com idades entre 12-15 anos; os outros pacientes receberam voriconazol nos estudos de uso compassionado. As doenas preexistentes nestes pacientes incluam doena hematolgica maligna e anemia aplstica (27 pacientes) e doena granulomatosa crnica (14 pacientes). A infeco fngica mais frequentemente tratada foi a aspergilose (43/61; 70%). Estudos clnicos examinando intervalo QT Um estudo cruzado, placebo-controlado, randomizado, de dose nica, para avaliar o efeito no intervalo QT em voluntrios sadios foi conduzido com trs doses orais de voriconazol e cetoconazol. Os aumentos mximos mdios no intervalo QTc ajustados pelo placebo a partir do pr-tratamento, aps 800, 1200 e 1600 mg de voriconazol foram de 5,1; 4,8 e 8,2 ms, respectivamente, e de 7,0 ms para 800 mg de cetoconazol. Nenhum voluntrio de qualquer grupo apresentou um aumento no intervalo QTc 60 ms em relao ao pr -tratamento. Nenhum dos voluntrios apresentou um intervalo que excedeu o limiar de prolongamento do intervalo QTc de relevncia clnica de 500 ms. Referncias bibliogrficas 1. HERBRECHT, RAOUL ET AL. Voriconazole Versus Amphotericin B For Primary Therapy Of Invasive Aspergillosis. N Engl J Med, Vol. 347, No. 6, pages 408-415. August, 2002, 2. KULLBERG, B J. ET AL.Voriconazole versus a regimen of amphotericin B followed by fluconazole for candidaemia in non-neutropenic patients: a randomised non-inferiority trial. The Lancet, Vol. 366, No. 9495, pages 1435-1442. October, 2005 3. CARACTERSTICAS FARMACOLGICAS Propriedades Farmacodinmicas Vfend (voriconazol), um derivado triazlico, um antimictico para uso sistmico. Mecanismo de Ao Voriconazol um agente antifngico triazlico. O principal modo de ao de voriconazol est na inibio da desmetilao de 14-alfa-lanosterol mediada pelo citocromo P-45- fngico, uma etapa essencial na biossntese do ergosterol fngico. O acmulo de 14-alfa-metil-esteris est correlacionado com a subsequente perda de ergosterol na membrana celular fngica e pode ser responsvel pela atividade antifngica de voriconazol. Foi demonstrado que voriconazol mais seletivo para enzimas do citocromo P-450 fngico do que para vrios sistemas enzimticos do citocromo P-450 de mamferos. Relao farmacocintica/farmacodinmica Em 10 estudos teraputicos, a mediana para a concentrao plasmtica mdia e mxima em sujeitos individuais em todos os estudos foi 2425 ng/mL (faixa interquartil de 1193 a 4380 ng/mL) e 3742 ng/mL (faixa interquartil de 2027 a 6302 ng/mL), respectivamente. No foi encontrada uma associao positiva entre a concentrao plasmtica mdia, mxima ou mnima de voriconazol e a eficcia em estudos teraputicos.

LLD_VFDCOR_08 04-fev-2014

4

Anlises farmacocinticas-farmacodinmicas de dados de ensaios clnicos identificaram associaes positivas entre as concentraes plasmticas de voriconazol e anormalidades de testes de funo heptica e distrbios visuais. Microbiologia In vitro, o voriconazol apresenta atividade antifngica de amplo espectro contra as espcies de Candida (incluindo cepas resistentes ao fluconazol, C. krusei e as cepas resistentes de C. glabrata e C. albicans) e ativida