Saramago 1

Download Saramago 1

Post on 25-Jul-2015

91 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>...mas uma sombra, ao menos,do que no fundo do nosso esprito sabemos bem ser intraduzvel,por exemplo...</p></li><li><p>A expresso vocabular humana no sabe ainda e provavelmente no o saber nunca,conhecer, reconhecer e comunicar</p></li><li><p>Penso que estamos cegos,</p></li><li><p>Se podes olhar, v. Se podes ver, repara.(epgrafe do livro Ensaio sobre a Cegueira)</p></li><li><p>Somos a memria que temos e a responsabilidade que assumimos. </p></li><li><p>Acho que na sociedade actual nos falta filosofia... </p></li><li><p>Falta-nos reflexo, pensar, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem idias, no vamos a parte nenhuma.</p></li><li><p>Falamos muito ao longo destes ltimos anos dos direitos humanos; simplesmente deixamos de falar de uma coisa muito simples,...</p></li><li><p>...que so os deveres humanos, que so sempre deveres em relao aos outros, sobretudo. E essa indiferena em relao ao outro, essa espcie de desprezo do outro,... </p></li><li><p>...que eu me pergunto se tem algum sentido numa situao ou no quadro de existncia de uma espcie que se diz racional. </p></li><li><p>...que eu me pergunto se tem algum sentido numa situao ou no quadro de existncia de uma espcie que se diz racional. </p></li><li><p>...que consiste em estar no mundo e no ver o mundo ou s ver dele o que, em cada momento, for susceptvel de servir os nossos interesses.</p></li><li><p>Certa vez, diante da cativa platia e da efuso de beijos e abraos que se seguiram, exclama:...Esta gente quer me matar de amor!</p></li><li><p>O homem o nico animal capaz de chorar. diante do mar que o riso e a lgrima assumem uma importncia absoluta.E de sorrir.</p></li><li><p>Dir-se- que mais profundamente a assumiriam diante do universo,mas esse, digo eu, est demasiado longe, fora do alcance duma compreenso comum.</p></li><li><p>A vida como uma vela que vai ardendo,quando chega ao fim lana uma chama mais forte antes de se extinguir.</p></li><li><p>Creio que estou no perodo da ltima chama...,afirma Saramago diante das crescentes limitaes impostas pela sade frgil .</p></li><li><p>...enganadora sim a luz do dia, </p><p>faz da vida uma sombra apenas recortada,</p></li><li><p>...talvez para nosso sossego e descanso, </p><p>paz alma dos vivos.</p></li><li><p>Ele est aqui e no est, mas sorri....o esprito no vai a lado nenhum sem as pernas do corpo,</p></li><li><p>No dia 18 de junho, depois de uma noite serena e tranquila,Saramago falece na sua residncia em Lanzarote, acompanhado de Pilar e de sua famlia, despedindo-se de forma serena e plcida.</p></li><li><p>*</p></li></ul>