rotas de fuga

Download Rotas de fuga

Post on 14-Jun-2015

20.957 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Rota de fuga para Brigada de Incendio

TRANSCRIPT

INTRODUODurante a ocorrncia de incndios ou emergncias, independente do tipo da edificao, de suma importncia que todos saiam do local onde trabalha, mora ou se encontra em visita, com a maior rapidez, mas tambm de uma forma organizada, para evitar o pnico que pode prejudicar (texto extrado do vdeo Plano de Abandono).

CONSIDERAES INICIAISTodo pessoal envolvido no plano de abandono da empresa deve possuir um conhecimento bsico de socorro de urgncia. Independente da proporo do sinistro, as autoridades de segurana pblica devem ser acionadas. O responsvel pela elaborao do plano de abandono da empresa dever realizar: vistoria na edificao; entrevista com os setores encarregados pela segurana do evento; cronometragem das rotas de fuga existentes; simulao de evacuao em planta, e; avaliao dos dados levantados. O plano de abandono deve possuir os seguintes objetivos: dotar os integrantes da brigada de incndio das condies mnimas indispensveis desocupao da edificao, e; orientar, todas as pessoas presentes na edificao, sobre o emprego dos meios materiais e de pessoal disponveis para o perfeito abandono da edificao.

CONCEITOS BSICOSA) FORMAO DE FILA OU MASSA DE DESLOCAMENTO Procedimento destinado a organizar o encaminhamento das pessoas a serem retiradas do local; B) ROTA DE FUGA Caminhos que propiciam a sada segura das pessoas do interior de uma edificao; C) LOCAL DE REUNIO rea previamente definida no plano de abandono da empresa, destinada a aglomerar os integrantes da brigada de incndio e o pessoal envolvido nas aes do plano de abandono a fim de serem repassadas: as orientaes sobre a ocorrncia; a definio das tarefas a serem desenvolvidas, e; a distribuio dos equipamentos para a operao de abandono. D) TURMA DE DESOCUPAO Pessoal responsvel pela desocupao propriamente dita da edificao, e; E) TURMA DE TRIAGEM, ATENDIMENTO OU LOCALIZAO Pessoal responsvel pelo: controle de pessoal; aplicao das tcnicas de primeiros socorros, e; localizao dos ausentes.

PESSOAL UTILIZADOO efetivo utilizado nas aes do plano de abandono da empresa dever est distribudo em setores prximos ao local de reunio, conforme a tabela abaixo:SETORES FUNO Coordenador Geral Chefe de Turma Subchefe de Turma Auxiliar Interno Auxiliar Externo Suplentes 01 01 ** *** **** 01 01 ** *** **** PORTARIA 1 ALMOXARIFADO 2 01* 01 01 ** *** **** REA DE PRODUO 3

O nmero de setores ir variar, conforme a necessidade da empresa; * Funcionrio com poder de deciso e com total apoio da empresa; ** Componentes da turma de desocupao; *** Componentes da turma de triagem, atendimento ou localizao, e; **** Composto por 20% do quantitativo de cada turma.

MATERIAL UTILIZADOO material a ser utilizado durante o acionamento do plano de abandono, dever est distribudo em forma de kits, nos setores existentes, prximos ao local de reunio. Os kits de desocupao sero compostos basicamente, conforme a tabela abaixo:SETORES EQUIPAMENTO PORTARIA 01 01 02 01 03 01 01 * ** ALMOXARIFADO 02 01 02 01 03 01 01 * ** REA DE PRODUO 03 01 02 01 03 01 01 * **

Apito Maca Megafone Lanterna Fita de isolamento (25m) Estilete Colete luminoso Cabos da vida

* Nmero correspondente ao efetivo do setor, e; ** Nmero correspondente ao efetivo do setor.

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO PLANO DE ABANDONO1. MOTIVOS PARA O SEU ACIONAMENTOA) Incndios; B) Ameaas ou confirmao de atentados terroristas; C) Mdios e grandes vazamentos de gs; D) Blecautes prolongados; E) Assaltos a agncias bancrias ou a lojas comerciais, e; F) Outras emergncias que coloquem em risco a vida dos funcionrios e dos visitantes na empresa.

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO PLANO DE ABANDONO2. FORMAS DE ACIONAMENTOA) Ramal telefnico; B) Rdio, e/ou; C) Pessoalmente.

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO PLANO DE ABANDONO3. INTEGRANTES DA TURMA DE DESOCUPAOA) Portaria; B) Produo; C) Armazenagem, e; D) Administrao.

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO PLANO DE ABANDONO4. FLUXO DA DESOCUPAOA) AVISO (1 Fase) O centro de operaes, atravs do controlador, toma conhecimento de uma provvel emergncia; B) VERIFICAO (2 Fase) O centro acionar o encarregado do setor de onde, provavelmente, est ocorrendo uma situao de emergncia, o qual ir verificar a veracidade da situao e sua extenso, repassando ao centro todas as informaes levantadas;

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO PLANO DE ABANDONO4. FLUXO DA DESOCUPAOC) AVALIAO (3 Fase) O centro de operaes repassar as informaes coletadas, no local do sinistro, ao Coordenador, o qual realizar a avaliao dos dados, momento em que decidir pelo acionamento ou no do plano de abandono da edificao; D) ATIVAO (4 Fase) O centro de operaes acionar os integrantes da turma de desocupao, e; E) ABANDONO DA REA (5 Fase) A turma de desocupao realizar a retirada dos ocupantes da edificao.

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO PLANO DE ABANDONO5. PROCEDIMENTOS DE COMANDO A) ANTES DA EMERGNCIA:1) Planejamento prvio de um acontecimento, e; 2) Treinamento.

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO PLANO DE ABANDONO5. PROCEDIMENTOS DE COMANDO B) DURANTE A EMERGNCIA:1) Acionamento emergencial; 2) Planejamento operacional; 3) Execuo; 4) Controle operacional, e; 5) Atuao corretiva.

PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO PLANO DE ABANDONO5. PROCEDIMENTOS DE COMANDO C) APS A EMERGNCIA:1) Elaborao de relatrio sobre a ocorrncia; 2) Pesquisa do sinistro; 3) Estatstica, e; 4) Estudo de caso.

SINALIZAO DE EMERGNCIAA sinalizao de emergncia tem como finalidade: reduzir o risco de ocorrncia de incndio, e; facilitar a localizao dos equipamentos e das rotas de fuga para um abandono seguro da edificao, a qual faz uso de smbolos e mensagens escritas que devem ser alocados no interior da edificao e reas de risco. A sinalizao de emergncia divide-se em :

SINALIZAO DE EMERGNCIA1. SINALIZAO BSICAA sinalizao bsica o conjunto mnimo de sinalizao de emergncia que uma edificao deve apresentar, a qual constituda por quatro categorias: A) PROIBIO; B) ALERTA; C) ORIENTAO E SALVAMENTO, e; D) EQUIPAMENTO.

SINALIZAO DE EMERGNCIA2. SINALIZAO COMPLEMENTARA sinalizao complementar tem como finalidade: complementar a sinalizao bsica; informar circunstncias especficas em uma edificao ou reas de risco, atravs de mensagens escritas; demarcar reas para assegurar corredores de circulao destinados s rotas de sadas e acesso a equipamentos de combate a incndio em locais ocupados por estacionamento de veculos, depsitos de mercadorias e mquinas ou equipamentos de reas fabris, e; identificar sistemas hidrulicos fixos de combate a incndio.

A) ROTAS DE SADA; B) OBSTCULOS, e; C) MENSAGENS ESCRITAS.

PLANO DE ABANDONO DA ESCOLA SECUNDRIA FRANCISCO DE HOLANDA1. SINAL DE ALARME E SEU ACIONAMENTO:O sinal de alarme dado pela campainha. Para evacuao urgente um toque intermitente e prolongado, e; Incumbem-se do seu acionamento elementos do Conselho Executivo ou seus representantes.

2. EXTINTORES E SUA UTILIZAO:Cabe o seu manuseamento aos funcionrios de cada piso e setor.

PLANO DE ABANDONO DA ESCOLA SECUNDRIA FRANCISCO DE HOLANDA3. CORTE DE ENERGIA ELTRICA:Procedem ao corte de energia os funcionrios dos pisos onde existem quadros.

4. CORTE DO GS:Procede ao corte do gs o funcionrio responsvel pelo refeitrio.

5. COMUNICAO S ENTIDADES OFICIAIS:Cabe ao Conselho Executivo a chamada dos Bombeiros, da P.S.P. e da ligao ao Hospital. Poder, em sua substituio, exercer essa funo a telefonista da Escola.

PLANO DE ABANDONO DA ESCOLA SECUNDRIA FRANCISCO DE HOLANDA6. PORTAS DOS PISOS E PAVILHES:Cabe a sua abertura aos funcionrios que a prestam servios.

7. FUNO DO DELEGADO DE TURMA:Abrir a porta da sala ao soar o sinal de alarme, e; Conduzir os alunos da turma, atravs dos corredores e escadas, at ao local de reunio.

8. ATITUDES DOS ALUNOS:Devem dirigir-se para o local de reunio, em fila indiana ou vrias filas, quando o espao o permita, respeitando todos os colegas sem ultrapassagens ou encontres. O andamento deve ser rpido, mas ordenado.

PLANO DE ABANDONO DA ESCOLA SECUNDRIA FRANCISCO DE HOLANDA8. ATITUDS DOS ALUNOS:Devem dirigir-se para o local de reunio, em fila indiana ou vrias filas, quando o espao o permita, respeitando todos os colegas sem ultrapassagens ou encontres. O andamento deve ser rpido, mas ordenado.

9. ATITUDES DOS PROFESSORES:Devero ser os ltimos a sair das salas. Acompanharo os alunos at ao local da reunio prestando toda a assistncia necessria. Devem, ainda, evitar a precipitao, confuso ou pnico. Nunca devem abandonar os alunos.

PLANO DE ABANDONO DA ESCOLA SECUNDRIA FRANCISCO DE HOLANDA10. SADA E UTILIZAO DOS CORREDORES E ESCADAS: A) 3 PISOTodos os alunos e outras pessoas que se encontram nas diversas salas do piso, utilizaro as escadas dos alunos, (14) saindo pela porta que d para o trio do recreio. No fim de cada corredor devem estar dois funcionrios ou professores a orientar a movimentao e trajeto dos alunos. Deve haver uma vigilncia especial junto da porta de sada para o trio que conduz ao local da reunio. Toda a movimentao deve ser rpida mas ordenada e sempre orientada pelo aluno escolhido para o efeito e pelos professores de cada turma

PLANO DE ABANDONO DA ESCOLA SECUNDRIA FRANCISCO DE HOLANDA10. SADA E UTILIZAO DOS CORREDORES E ESCADAS: B) 2 PISOTodos os alunos e outras pessoas que se encontram nas diversas salas, utilizaro as escadas principais de acesso do sto ao R/C, saindo pela porta que d para o trio de entrada e, da, para o exterior da escola. No fim de cada corredor devem estar dois funcionrios ou professores a orientar a movimentao e trajeto dos alunos. Deve haver uma vigilncia mais cuidada no R/C, junto das portas de sada.

PLANO DE ABANDONO DA ESCOLA SECUNDRIA FRANCISCO DE HOLANDA10. SADA E UTILIZAO DOS CORREDORES E ESCADAS: C) 1 PISOTodos os alunos que se encontram nas diversas salas devero ser encaminhados para a porta de sada que d acesso ao trio do recreio dos alunos. De seguida acup