revista monte carmelo

Download Revista Monte Carmelo

Post on 18-Jan-2016

22 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista da OCDS - Província São José, Set/Out 2014

TRANSCRIPT

  • Revista da OCDS Set/Out de 2014 - N 136Set/Out de 2014 - N 136Revista da OCDS

    Provncia So Jos

    MONTE CARMELOMONTE CARMELO

    ENTREVISTAcom Frei Allyson, OCDPag. 19

    V CENTENRIOSANTA TERESAPag. 06

    NOTCIASdas ComunidadesPag. 20

    CAMINHO

    DE LUZ

    Pag. 10

  • MONTE CARMELO

    SUMRIO

    MissoDIA MUNDIAL DAS MISSES

    Denitrio ExtraordinrioCORIA 2014

    Caminho de LuzCAJADO DE STJ NO BRASIL

    EntrevistaFREI ALLYSON CSSIO, OCD

    04

    06

    10

    19

    20

    03

    NotciasCOMUNIDADES

    23NotciasEVENTOS

    V Centenrio STJPara VS NASCI

    Prezados leitores,

    Boa leitura a todos!Abraos!!!

    Luciano DdimoPresidente Provincial da OCDS Provncia So Jos

    Peo que divulguem e comparlhem o link denossa revista, imprimindo em suas comunidades paraos membros que no tem acesso internet.

    Neste nmero, estamos dando destaque aimportantes eventos que ocorreram nesse perodosetembro e outubro de 2014: o DefinitrioExtraordinrio da Ordem dos Carmelitas Descalos,ocorrido na Corea de 26/08 a 03/09, a abertura doAno Jubilar Celebravo do V Centenrio deNascimento de Santa Teresa de Jesus em 15/10 evisita da relquia do cajado de Santa Teresa em nossaProvncia So Jos, nos estados de So Paulo e Rio deJaneiro, no perodo de a 16 a 23/10.

    A revista contm ainda uma entrevista com FreiAllyson Cassio da Silva, ocd, secretrio da ProvnciaOCD, alm de nocias das comunidades einformaes sobre os prximos eventos da ProvnciaSo Jos.

  • 19 DE OUTUBRO: DIA MUNDIAL DAS MISSESBEATIFICAO DE PAULO VI ENCERRAMENTO DO SNODO SOBRE A FAMLIA

    Queridos irmos e irms, neste Dia Mundial das Misses, dirijo omeu pensamento a todas as Igrejas locais: No nos deixemosroubar a alegria da evangelizao! Convido-vos a mergulhar naalegria do Evangelho e a alimentar um amor capaz de iluminar avossa vocao e misso. Exorto-vos a recordar, numa espcie deperegrinao interior, aquele primeiro amor com que o SenhorJesus Cristo incendiou o corao de cada um; record-lo, no porum senmento de nostalgia, mas para perseverar na alegria. Odiscpulo do Senhor persevera na alegria, quando est com Ele,quando faz a sua vontade, quando parlha a f, a esperana e acaridade evanglica.

    A Maria, modelo de uma evangelizao humilde e jubilosa,elevemos a nossa orao, para que a Igreja se torne uma casa paramuitos, uma me para todos os povos e possibilite o nascimento deum mundo novo (Papa Francisco, Mensagem para o dia mundialdas Misses).

    H 17 anos atrs, o Papa Joo Paulo II proclamava o doutoradode Santa Teresinha, patrona das misses. Seu predecessor, PauloVI havia dito: Nasci para a Igreja no dia em que a santa nasceupara o cu. Hoje Paulo VI beaficado. Abaixo o argo reproduz aproximidade do novo beato com Santa Teresinha.

    Durante uma visita ad limina do bispo de Ses, a diocese na qualnasceu Teresa, Paulo VI (1963-1978) disse: Nasci para a Igreja nodia em que a santa nasceu para o cu. Isso lhe mostra que especialvnculo me liga a ela. Minha me fez com que eu conhecesse SantaTeresa do Menino Jesus que ela tanto amava. J li vrias vezes aHistoire d'une me, a primeira vez na minha juventude. J em1938 escrevia s monjas do Carmelo de Lisieux, confessandoacompanhar h muitos anos com grande interesse os progressosdo Carmelo de Lisieux e acrescentava sou um grande devoto deSanta Teresa, da qual conservo uma pequena relquia na minhaescrivaninha.

    Estas menes seriam suficientes para demonstrar o significadoda profunda ligao entre Paulo VI e a pequena Teresa. O Papainterveio vrias vezes para falar sobre a figura e sobre a doutrina dapequena santa de Lisieux. Em 1973, por ocasio do centenrio donascimento da santa, escreveu uma carta a D. Badr, ento bispode Bayeux e Lisieux, condensando em poucas pginas o seupensamento sobre Teresa. O realismo e a humildade so os doisconceitos mais evidenciados por Paulo VI a propsito de Teresa:Teresa do Menino Jesus e da Santa Face ensina a no contar comns mesmos, tanto se tratando de virtude como de limite, mas como amor misericordioso de Cristo, que maior do que o nossocorao e nos associa oferta da sua paixo e ao dinamismo da sua

    vida. A propsito da vida de Teresa que aceitou o limite humano ecultural do claustro, ela ensina segundo Paulo VI, que a inserorealista na comunidade crist, onde se chamado a viver o instantepresente, parece-nos uma graa sumamente desejvel para o nossotempo. Teresa viveu o seu caminho pessoal de sandade dentro deum ambiente cheio de limites. Todavia, para comear a agir elano esperou um modo de vida ideal, um ambiente de convivnciamais perfeito; digamos que, ao invs, ela contribuiu para mud-loparr de dentro. A humildade o espao do amor. A sua busca doAbsoluto e a transcendncia da sua caridade permiram-lhe venceros obstculos ou mesmo transfigurar os seus limites.

    Paulo VI j nha sublinhado o tema da humildade em Teresa emuma audincia de 29 de dezembro de 1971: Humildade to maisobrigatria quanto mais a criatura alguma coisa, porque tudodepende de Deus, e porque o confronto entre qualquer medidanossa e o Infinito obriga a curvar a fronte. Em Teresa estahumildade no est separada de uma infncia cheia de confiana ede abandono.

    Em um discurso de 16 de fevereiro de 1964 na parquia de SoPio X, o Papa evidenciava com clareza o quanto Santa Teresa doMenino Jesus nha pracado e ensinado com relao confianaque devemos ter na bondade de Deus, abandonando-nosplenamente sua Providncia misericordiosa: Um escritormoderno muito conhecido conclui um livro seu afirmando: tudo graa. Mas de quem esta frase? No do escritor citado, porque elerou-a e diz isso de outra fonte. de Santa Teresa do MeninoJesus. Colocou-a em uma pgina dos seus dirios: 'Tout est grce'.Tudo pode se resolver em graa. De resto a santa carmelita repeasempre uma esplndida palavra de So Paulo: 'Diligenbus Deumomnia cooperantur in bonum'. Toda a nossa vida pode se resolverno bem, se amamos o Senhor. E isso que o Pastor Supremo esperados que o ouvem.

    Enviado por: FREI ALZINIR DEBASTIANI, DELEGADO GERAL PARA A OCDS

    (Fonte: hp://www.30giorni.it/arcoli_id_972_l6.htm)

    MONTE CARMELO 03

    Misso

  • Denitrio Extraordinrio

    MONTE CARMELO04

    Desde a visita do Santo Padre Francisco em agosto do presente ano,a Coreia do Sul vem despertando a curiosidade e surpreendendo aIgreja com o grande nmero de fiis catlicos.

    A Coreia do Sul, considerada o gre asico da Igreja Catlica.

    No primeiro dia de Definitrio Extraordinrio foi feito um resumode como est a Igreja Catlica na Coria do Sul - 10% da populao Catlica e aumenta dia a dia o nmero de bazados vindos dobudismo devido a ideia de igualdade entre os homens criados porum nico Deus. Enquanto na Europa os nmeros so magros ediminuem ano a ano. Na Coria do Sul cresce assombrosamente. OSanto Padre Francisco em agosto desse ano 2014, visitou a Coriado Sul e o pas se mostrou abundante em novos bazadosprincipalmente leigos compromedos com a Evangelizao.

    A Ordem dos Carmelitas Descalos Seculares representado porKapjin Cho mostrou primeiramente um histrico da Igreja Catlicacoreana e depois o incio do Carmelo Secular na Coria do Sul em1940 com a primeira fundao, o Mosteiro de Carmelitas Descalasdepois em 1948 a primeira Comunidade de Carmelitas DescalosSeculares e o primeiro convento de Frades Carmelitas.

    Atualmente a famlia Carmelitana da coreia do sul composta por:- 5 conventos masculinos- 8 mosteiros- 36 comunidades Ocds

    Os principais desafios para Ocds coreana e apresentados por ele:Formao, Comunicao entre os membros Ocds e parcipaomais ava na vida Paroquial da Igreja local.

    No perodo de 26 de agosto a 03 de setembro, os fradescarmelitas descalos esveram reunidos em Goseong (Coria doSul), para o Definitrio Extraordinrio. Parciparam setenta eseis religiosos de todas as partes do mundo, inclusive o nossoProvincial Frei Cleber dos Santos, a quem os leigos descalosseculares esto juridicamente ligados.

    MENSAGEM DO DEFINITRIO EXTRAORDINRIO

    Coria do Sul, 06 de setembro 2014 (comunicaes)

    Pode-se consultar as nocias de cada uma das jornadas emH T T P ://www.carmel i tan isca lz i . com/ corea2014/ .Comparlhamos aqui a mensagem final:

    Queridos irmos e irms:

    Atendendo ao convite do Padre Geral feito na carta de convocaodo Definitrio Extratordinrio, e em relao sobre o estado daOrdem em que nos exortava a rever "a situao atual da Ordem epreparar o momento mais solene e importante de nossa famliareligiosa, que o Captulo Geral", reunidos na cidade de Goseong(Coria do Sul) entre os dias 26 agosto e 03 de setembro, setenta eseis religiosos de todas as circunscrio da Ordem, muitofraternalmente recebidos pelos nossos irmos da provncia daCoria, em colaborao com a Ordem Secular, aps ter feito umaanlise e discernimento sobre a vida de nossa famlia religiosa,queremos comparlhar com vocs esta mensagem.

    "Onde dois ou trs esverem reunidos em meu nome, a estou eu"(Mt 18:20). Assim, temos experimentado a presena de Deus naunidade em meio diversidade dos membros da nossa Ordem e nascontribuies dadas por todos. Seis dias de trabalho sob aorientao de nosso Padre Geral, que iniciou com um relatrio feitopor ele e que vai junto com esta mensagem. Relatrio onde asrealizaes, dificuldades, desafios e esperanas para o futuro eramevidentes.

  • A pergunta fundamental que temos de responder de naturezaantropolgica: "que po de pessoa que eu quero ser?" expressa porTeresa em Caminho 4, 1 sob a forma Como devemos ser", que erapara ns lema do lmo Definitrio Extraordinrio de 2011 emAriccia (Itlia).

    A verdade, a sinceridade com que respondemos esta pergunta,assumindo o caminho que nos resta para alcanar o ideal teresiano,ser fundamental se quisermos ser verdadeiras testemunhas deidendade que a Santa nos deu. Deste modo, decidimos aprofundaros elemento