Questionário de Farmacologia 2º Semestre de 2014

Download Questionário de Farmacologia 2º Semestre de 2014

Post on 10-Oct-2015

58 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>1 </p><p>Questionrio de Farmacologia 2 semestre de 2014 </p><p>Conceitos Bsicos para NIVELAMENTO </p><p>Aula 02 e Aula 03 em agosto de 2014 </p><p>Prof Ms. Adlia M Pimenta de Pdua Alcntara </p><p>1) Diferencie droga de frmaco. Frmaco uma substncia com estrutura </p><p>qumica bem definida com ao BENFICA ao sistema vivo. E Droga qualquer </p><p>substncia ou conjunto de substncias qumicas, capaz de interagir com o sistema </p><p>vivo provocando alteraes somticas e/ou funcionais benficas ou deletrias </p><p>(malficas). </p><p>2) Conceitue medicamento. Frmaco quando utilizado com fins: Teraputicos, </p><p>Profilticos ou Diagnsticos. </p><p>3) Diferencie: Posologia, dose e dosagem de um medicamento. Posologia o </p><p>estudo das dosagens do medicamento com fins teraputicos. </p><p>Dose: refere-se quantidade de medicamento necessria para promover a </p><p>resposta teraputica. </p><p>Dosagem: inclui alm da dose a frequncia de administrao e a durao do </p><p>tratamento. </p><p>4)Explique o que biotransformao. Soma dos processos os quais um frmaco </p><p>(produtos) so de natureza mais hidroflicas ( bastante polares) que os compostos </p><p>originais e so melhor excretados pelo organismo. Este processo pode ser </p><p>realizado em duas fases: Fase I: expor ou adicionar grupos funcionais (-OH, -SH, </p><p>-NH2, -COOH), tornando a substncia mais hidroflica. </p><p>Fase II :a fase de conjugao com substncias endgenas. </p><p>5) O que idiossincrasia, ou reao idiossincrtica? So respostas </p><p>quantitativamente anormais a certos frmacos provocados, geralmente, por </p><p>alteraes genticas. O indivduo pode ter uma resposta adversa com doses </p><p>baixas (no-txicas) ou ento ter uma resposta extremamente intensa com doses </p><p>mais elevadas. </p><p>6) O que Janela teraputica e qual a sua importncia? </p><p>Suponhamos que o que esta entre a linha seja a faixa teraputica de um frmaco </p><p>exemplificando 25 a 100 mg, que seria a faixa na qual o medicamento pode ser </p><p>prescrito e que vai gerar uma resposta teraputica ( ex,: aliviar a dor, inflamao, </p><p>etc), posso utilizar essas dosagens que variem entre 25 a 100 mg. Caso eu </p></li><li><p>2 </p><p>caminhe para a esquerda terei uma dose inferior a 25mg, e no terei uma resposta </p><p>devido a dose ser insuficiente, terei uma subdose. Caso eu caminhe para a direita </p><p>alm das 100 mg, poderei ter uma intoxicao e incio da manifestao dos </p><p>efeitos adversos. Essa faixa teraputica tambm chamada de janela teraputica </p><p>muito importante porque se traduz na segurana de um medicamento. </p><p>Medicamentos com janela teraputica muito estreita devem ser ministrados com </p><p>extremo cuidado pois possuem um grande risco de serem ministrados em </p><p>subdoses ou em doses excessivas com grande facilidade. </p><p>Ou melhor explicitando o que foi dito acima no grfico demonstrado abaixo </p><p> 7) Diferenciar princpio ativo, medicamento genrico e medicamento similar. </p><p>Princpio ativo: a substncia do medicamento que provoca ao teraputica. </p><p>(exemplo: dipirona sdica). </p><p>Genrico: o medicamento que possui o mesmo princpio ativo, as mesmas </p><p>caractersticas e a mesma ao teraputica que um de marca, pesquisado e </p><p>desenvolvido por outro laboratrio farmacutico, normalmente multinacional, </p><p>cuja patente j est vencida. </p><p>Similar: um medicamento que copia os chamados medicamentos de marca, </p><p>propondo-se a manter equivalncia teraputica com os mesmo. </p><p>8) Oque DL50? Sua importncia na farmacologia? Indica a quantidade de </p><p>princpio ativo necessria para matar 50% de uma populao de cobaias no </p><p>perodo de 7 a 14 dias animais Expressa-se por mg de substncia/ Kg peso </p><p>25 a 100 mg </p><p>Subdose </p><p>JANELA </p><p>TERAPUTICA </p></li><li><p>3 </p><p>corporal do cobaia). A DL50 estabelece as medidas de segurana a serem </p><p>seguidas para reduzir os riscos que o produto pode apresentar sade humana. </p><p>Alm de permitir identificar o potencial txico em rgos especficos , </p><p>identificar a toxicocintica e a relao-dose resposta de frmacos que esto sendo </p><p>testados. </p><p>9) O que Meia-vida biolgica (T 1/2)? o tempo necessrio para que a </p><p>concentrao plasmtica de determinado frmaco seja reduzida pela metade. </p><p>10) Margem de segurana : intervalo entre a dose teraputica e a dose txica. </p><p>11) O que Reao Adversa a Medicamentos (RAM)? qualquer efeito </p><p>prejudicial ou indesejvel, no intencional, que aparece aps a administrao de </p><p>um medicamento em doses normalmente utilizadas no homem para a </p><p>profilaxia, o diagnstico e o tratamento de uma enfermidade. </p><p>12) Metabolismo prsistmico ou efeito de primeira passagem (EPP)? Consiste </p><p>em uma perda do frmaco por biotransformao antes que ele atinja o local de </p><p>ao. Ocorre principalmente no fgado, como tambm em outros orgos e locais. </p></li><li><p>4 </p><p>13) O que um placebo? tudo o que feito com inteno benfica para aliviar o </p><p>sofrimento: frmaco/medicamento/droga/remdio (em concentrao pequena ou </p><p>mesmo na sua ausncia). </p><p>14) Como definir clearance ou depurao? a medida da capacidade do </p><p>organismo em eliminar um frmaco. Esta medida dada pela soma da </p><p>capacidade de biotransformao de todos os rgos metabolizados. </p><p>15) O que monitorizao teraputica e quais seus objetivos? a avaliao </p><p>sistemtica ou peridica do nvel plasmtico do frmaco visando a mxima </p><p>eficcia teraputica com o mnimo de efeito nocivo. Seu objetivo fornecer </p><p>informaes para obteno de tratamento otimizado, Individualizao da dose, </p><p>Correo da dose usual e Eficcia farmacolgica. utilizado principalmente em </p><p>idosos que se utilizam vrios medicamentos (polifarmcia), mulheres grvidas, </p><p>pacientes renais, pacientes com problemas hepticos principalmente. </p><p>16) O que farmacocintica? Compreende o movimento dos frmacos no </p><p>organismo, desde a sua dosagem at a sua eliminao. Engloba a absoro, a </p><p>distribuio, a biotransformao e a excreo dos frmacos. Sua essncia a </p><p>variao da concentrao do frmaco de acordo como tempo. o que o corpo </p><p>faz com o frmaco </p><p>17) O que farmacodinmica? a rea que estuda o efeito de uma determinada </p><p>droga (ou frmaco, ou medicamento) em seu tecido-alvo, ou simplesmente </p><p>estuda como uma droga age no tecido-alvo (um rgo ou stio de ao onde uma </p><p>determinada droga tem efeito). So os efeitos do frmaco no organismo, ou o </p><p>que o frmaco far com o corpo. </p><p>18) O que um pr frmaco? So frmacos questo na forma inativa ou </p><p>substancialmente menos ativas que aps sofrerem o efeito de primeira passagem </p><p>ou biotransformao no organismo passam a produzir metablitos ativos com </p><p>intensa ao teraputica. </p><p>19) O que um medicamento extemporneo? aquela medicao que s </p><p>preparada na hora da sua administrao, por possuir uma estabilidade reduzida, </p><p>por este motivo deve ser preparada no momento da sua utilizao. Ex.: </p><p>Amoxicilina suspenso, Azitromicina suspenso, dentre outros. </p><p>FIM, BONS ESTUDOS! Se dvidas permanecerem entrem em contato no email </p><p>adeliamppa@hotmail.com. </p></li></ul>