jubbesp comemorou 60 ... esquerda?”(a.w. tozer) casa de praia no guarujÁ alugo uma casa de...

Download JUBBESP Comemorou 60 ... esquerda?”(A.W. Tozer) CASA DE PRAIA NO GUARUJÁ Alugo uma casa de praia…

Post on 24-Jan-2019

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Desde 1984 Editor Carlos A. Moraes jornaldeapoio.com.brAno XXXIII Edio 288 Junho de 2017

N o dia 06 de maio de 2017, a JUBBESP Junta Batista Bblica do Estado de So Paulo, em uma noite de celebrao comemorou seus 60 anos de existncia, foi uma noite de gratido a Deus. O evento foi realizado no CENFORPE, na cidade de So Bernardo do Campo SP, com a presena de aproxi-

Pr. Evanio Souza Palhares, nas-cido em Porto Velho, Rondnia, junta-mente com sua esposa Ada Araci Dias Palhares, com as fi lhas Fernanda e Melissa, a mais nova famlia de missionrios da MBBF - Misso Bati sta Brasileira Fundamenta-lista. Trata-se do Projeto

A missionria Rosngela da Silva Feitosa chega ao Brasil no dia cinco de Junho a fi m de parti cipar do treinamento da sua misso, a MBBF. Na foto, comemorao do dia da criana em Maputo. Contato pelo seu WhatsApp: +25884614-3334, ou pelo e-mail: missrosangelafeitosa@gmail.com.

Desde 2014, diversos irmos ligados AMI - Associao Missionria Independente, estavam em orao para que o Senhor levantasse mis-sionrios para trs pases: Timor Leste, ndia e Venezuela. A razo que, alm da necessidade de tra-balho missionrios nestes pases, suas portas esto abertas.

No momento pode-se dizer que as oraes esto sendo res-pondidas, pois a AMI j recebeu a proposta de missionrios para Timor Leste e ndia, sendo que, para a Venezuela, h um can-didato em preparo que poder se concretizar em breve. Para os trs campos missionrios, as oraes continuam, pois o ideal que para cada pas se disponham,

JUBBESP Comemorou 60 anos

madamente 1100 pessoas e um coral com mais de 100 vozes. O preletor foi o Pr. Josu Pereira Felix da PIBB em Cidade Ademar-SP. O senhor

presidente, Pr. Antonio Ferreira dos Santos manifestou sua gratido a Deus e a todos os presentes. Continua na pgina 6.

Projeto Sol Nascente

Ceilndia para implantao de uma igreja no Setor Habitacional Sol Nascente.

Por ocasio do falecimento do pai do Pr. Evanio, ele foi morar em Boca do Acre AM, cidade dos seus avs maternos, onde teve contatos

com amigos de escola e de trabalho que o convidaram a assisti r reuni-es na igreja e nos lares. No dia 29 de setembro de 1991, ocasio em que havia um pastor visitando e pregando, Evanio entregou sua vida a Cristo. Conti nua na pgina 7.

Maputo, Moambique

Timor Leste, ndia e Venezuela

pelo menos, duas famlias.

PROJETO SUDESTE ASITICOPara o Timor Leste foi

montado o Projeto Sudeste Asitico com o missionrio Osmundo Pereira de Arajo juntamente com sua esposa Mari Concepcion Remegio de Arajo. Ele brasileiro e ela fi lipina. Esto na fase de levan-tamento do sustento.

Visitaram, at o momento do fechamento desta edio,

Esto com aproximadamente 20% do sustento necessrio. Para contatos: Celular: (35) 99768-3317 (WhatsApp). E-mail: osmundo_araujo@hotmail.com

Conti nua na pgina 3.

39 igrejas em trs estados e 18 cidades. Em seguida iro para Ca-raguatatuba no Congresso da AMI, e depois para Campo Grande, para que a Mari possa descansar, fazer o pr natal e esperar o nascimento da Sara.

Osmundo com Pr. Alexandre

Edna, Pr. verton, Pr. Donizeti , Roseneide e Daniel

Ponto de Vista Bblico | Rmulo W. Ribeiro

Matrcula 4 - Livro B-2 - Fls 1 v, 2E: Pr. Carlos Alberto MoraesA: Pr. Rmulo Weden RibeiroE: Agnes Ayres F. MoraesP G: Pr. Alexandre AquinoD: Roberto ShimabukuroI: Grfica SpaoC. R: Caixa Postal 125CEP 14300-000 - Batatais - SPT: (16) 3761-0749 / 99192-1440E-: jornaldeapoio@yahoo.com.br

C: Este peridico BATISTA em governo e doutrina; INDEPENDENTE em operao; FUNDAMENTALISTA em posio e SEPARADO por convico. R: Arti gos assinados so de inteira responsabilidade de seus autores.V: Todos os articulistas e colabo-radores so voluntrios, sem qualquer vnculo de trabalho.

www.jornaldeapoio.com.br

EX

PE

DIE

NT

E

Editorial | Carlos A. Moraes

2Junho de 2017

Editoriale Opinio

Eu me recordo de um homem de Deus a quem foi perguntado: O que mais importante: ler a Palavra de Deus ou orar?. Ele respondeu: O que mais importante para um pssaro, a asa da direita ou a da esquerda?(A.W. Tozer)

CASA DE PRAIA NO GUARUJAlugo uma casa de praia para temporada em Guaruj SP. Fica a

duas quadras da Praia do Mar Casado, Praia de Pernambuco, a melhor praia do Guaruj. um sobrado com 2 salas, 4 sutes, churrasqueira, e ampla varanda. Fica prximo ao Shopping Jequeti , Po de Acar, e Padaria. Contato: Falar com Davi: (11) 95955 6641 (WhatsApp).

No h mais como adiar! Multi des de igre-jas e pastores esto em uma encruzilhada e precisam decidir qual caminho seguir, principalmente, agora, s vsperas da Volta do Se-nhor Jesus Cristo. A Era de Laodicia, cujo lema fazer a vontade do povo, est diante de muitas es-colhas que defi niro o papel da Santa Trindade e da Bblia Sagrada no meio da Igreja. Opes, que deveriam ser defi nidas luz das Escrituras Sagradas, esto sendo indicadas por estudos cient fi cos e pelo pragmati smo religioso. Uma segunda reforma est sendo proposta - no para atacar as heresias da maior denominao religiosa do mundo - para transformar as igrejas evanglicas, de todas as ramifi caes, em um s movimento de evangelismo, pois, afi nal de contas, a salvao de almas o que mais importa na concepo dos novos reformadores. Diante desses arautos estrepitosos das novas mudanas, bati stas tradicionais no podem optar pela neutralidade ou pela indiferena. necessrio decidir de que lado esto: do conservadorismo bblico ou da libertao dos dogmas histricos que tanto impedem a nova revoluo no meio do cristi anismo contemporneo.

Lderes bati stas precisam escolher entre igrejas organizadas, com dois of cios (pastores e diconos) e duas ordenanas neotestamentrias (bati smo e santa ceia) ou pequenos grupos divididos por regies, mas sem hierarquia espiritual (apesar de Hebreus 13.7,17) e cultos informais sem regras litrgicas, disposies de mveis, com muita liberdade de expresso e msica vontade com todos os ti pos de instrumentos. Apro-veitem para escolher tambm se mulheres podem ser pregadoras e diaconisas j que a ideia de igualdade hierrquica no Corpo de Cristo, desconsiderando todos os ensinamentos apostlicos contrrios.

Lderes bati stas precisam escolher entre a f uma

No vale da decisovez dada aos santos ou a f dos lti mos dias. A primeira exige se-parao eclesisti ca dos opostos s doutrinas de Jesus e dos apstolos. A segunda prega unio, declarando que o que nos une muito mais forte do que o que nos separa. Jesus poderia ter pensado assim tambm, pois a separao entre Ele e os fariseus era apenas uma - Sua deidade. Mas Ele ousou olhar para uma nica questo e se separar do grupo mais bblico e fundamentalista que havia naquela poca. Porm, tratava-se de uma questo essencial. Agora, pastores bati stas precisam decidir se doutrina importante ou apenas um divisor de guas que pode ser removido ao bel prazer das pessoas em nome de evangelismo e crescimento numrico. Para alguns, o ecumenismo lindo, mesmo custa da hermenuti ca bblica e do sangue dos mrti res da Igreja. Ser que Paulo e os demais apstolos foram extremistas e todos eles morreram em vo quando poderiam ter simplesmente se ajuntado com os di-ferentes?

Alguns lderes batistas j fizeram uma esco-lha, inclusive aqueles que ainda esto em cima do muro. H que se respeitar os pastores que deixaram a denominao e se tornaram interde-nominacionais, uma vez que optaram por tudo que contrrio aos distintivos batistas. Mas os que querem reformar a igreja, do lado de dentro, esto causando diviso, confuso e inchao num-rico. Em nome da tica e do amor cristo, quem no est satisfeito com o governo eclesistico da igreja batista, suas doutrinas, prtica e f, deveriam se retirar dela ao invs de tentar salvar o que, na opinio deles, est morto, falido e vencido. Afinal de contas, Deus no manda reformar. Deus manda sair, no mesmo?

O culto cristo um momen-to importante para ns. a oportunidade em que, coleti vamente, adoramos a Deus e ouvimos a sua voz. Adoramos com nossos dzimos e ofertas, nossos cn-ti cos e oraes, mas, principalmen-te, com a ati tude do nosso corao. Para ouvir o que Deus fala, precisa-mos querer e, por isso mesmo, a ati tude do corao importante.

De nada adianta cantar emocio-nado, ofertar com alegria, orar com entusiasmo, e na hora da exposio da Palavra desligar-se para descan-sar ou para divagar. no momento da pregao que temos a melhor oportunidade para demonstrar nossa ati tude e, atentamente, ou-vir Deus. Boa parte dos membros das nossas igrejas perdem o incio do sermo, pois to logo termina o perodo de louvor e a palavra dada ao pregador, eles levantam-se para ir ao banheiro, tomar gua, ou simplesmente pelo hbito, como se houvesse um intervalo entre a primeira e a segunda parte do culto.

O pior cenrio em uma igreja ver, no fi nal do perodo de louvor, a displicncia dos que ministraram o louvor deixando a plataforma diretamente em direo porta de sada para o banheiro ou para quaisquer outras ati vidades. Eles acabam sendo os incenti vadores da distrao do auditrio, exata-mente no incio do sermo. Do meu ponto de vista, os dirigentes do culto e do louvor, deveriam deixar a plataforma solenemente e sentarem-se em lugares previa-

Voc ouve o que Deus fala?

O temor do Senhor o princpio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instruo.

(Provrbios 1.7)

mente reservados no primeiro banco, com ati tude correta para dar a devida ateno pregao.

Nestes tempos modernos de tecnologia avanada, precisamos tomar cuidado tambm com os ce-lulares que deveriam permanecer mudos na hora em que Deus quer falar. Se a Bblia uti lizada est nele, que no seja necessrio estar on-line para fazer o acompanhamen-to. Quem der prioridade a uma possv