jornal fato 0611 13

Click here to load reader

Post on 24-Mar-2016

231 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • ES DE FATO, QUARTA-FEIRA, 6 DE NOVEMBRO DE 20132 WWW.JORNALFATO.COM.BR

    Visita do Embaixador da Costa Rica Victor Manuel Monge Cha-cn pode abrir cami-

    nhos para negcios no setor de rochas

    DE OLHO NA RIQUEZAmineral cachoeirense

    Hifa pode administrar hospital em GuarapariO Hospital Infantil Francisco de Assis (Hifa), de Cachoeiro, pode montar e administrar hospital materno-infantil em Guarapari, na estrutura da Unidade de Pronto Atendimento Infantil Zilda Arns, em Guarapari. Para que o pro-jeto seja posto em prtica, a Cmara Municipal de Guarapari precisa aprov-lo. Vereadores do balnerio - Germa-no Netto, Jorge Ramos, Wanderlei Astori, Gedson Queiroz, Oziel Pereira, Lincoln Bruno e Marcial Souza (Dito) - visitaram esta semana as instalaes do Hifa. Foram recepcionados pelos vereadores cachoeirenses Delandi Macedo, Alexandre de Itaoca e David Lss, alm do presidente licenciado do Hospital Infantil, Winston Roberto Machado, do presidente em exerccio, Jos Clara da Silva, do conselheiro Jersilio Cipriano e do superintendente da instituio, Jailton Alves Pedroso. De acordo com o presidente da Casa de Leis do balnerio, Wanderlei Astori, se o Hifa levar para Guarapari a qualidade de atendimento que foi visto aqui, s temos a crescer e agradecer.

    Costarriquenho visitou empre-sa de calcrio, fertilizante mui-to utilizado na agricultura no

    pas da Amrica Central

    Divulgao/Hifa

    Para diplomata, visita pode proporcionar intercmbio futuro com Cachoeiro

    Beatriz Caliman

    A visita do embaixador da Costa Rica, pequeno pas da Amrica Central, pode gerar bons frutos em Cachoeiro. Ontem, o diplomata Victor Manuel Monge Chacn deu pa-lestra para empresrios da cidade e visitou uma empresa de calcrio no distrito de Itaoca Pedra. A proximidade geogrfi ca com o Brasil pode ser al-ternativa do pas tambm na compra de rochas.

    Entusiasmado com a possibilidade, o prefeito Carlos Casteglione, que o recepcionou com almoo em centro de convenes no bairro Caiara, disse que a Costa Rica no produz rochas ornamen-tais. Todo o mineral que chega ao pas da Amrica Central vem da Itlia, si-tuada mais distante que o Brasil, por exemplo.

    Nosso objetivo hoje buscar formas de intercm-bio entre o municpio e a Costa Rica, que tem foco econmico na agricultura e

    no turismo. Mas, neste caso especifi co, divulgar nos-sas potencialidades (rochas, segmento metal-mecnico), fator de atrao de neg-c i o s c o m nosso setor, informou o prefeito.

    A l m d e m i n i s t r a r palestra para empresrios e autoridades locais, para apresentar

    oportunidades de neg-cios, Chacn esteve em uma indstria de calcrio mineral muito utilizado na agricultura em seu pas,

    para fertilizar o solo.

    O motivo desta visita fortalecer a coopera-o com o mercado ca-choeirense, como obje-tivo de pro-

    porcionar algum intercm-bio futuro com a cidade, alm de estreitar relaes e experincias sobre o meio ambiente, o turismo e a agricultura, exps o diplomata, que se disse encantado com a simpa-tia dos cachoeirenses e a beleza turstica da regio.

    Chacn e outros em-baixadores no Brasil de pases da Amrica Central participam de encontro de consulados, a partir de hoje, em Vitria.

    Beatriz Caliman

    Segundo Casagrande, alm de aumentar a arrecadao estatal,o objetivo gerar mais empregos

    Governo parcela dbitos ereduz at 90% das multas

    As empresas que tm dvi-das com a Receita Estadual, cujos fatos geradores ocor-reram em at 30 de junho de 2013, podero pagar seus dbitos com reduo de at 90% das multas. A previso de que sejam quitados mais de R$ 200 milhes em dbitos fi scais.

    A medida est prevista no programa de parcelamento de dbitos fi scais que o go-vernador do Estado, Renato Casagrande, apresentou na manh de ontem, no Palcio Anchieta.

    A reduo das multas poder ser relativa a dbitos de ICMS (ou ICM) inscritos ou ainda no inscritos em dvida ativa, podendo at mesmo j ter sido ajuizados, e dbitos declara-dos ou no Receita Estadual.

    H no Esprito Santo, 17 mil contribuintes de ICMS (alm de 60 mil empresas optantes pelo Simples Na-cional). parte, pendn-cias no declaradas ou no alcanadas pelo Fisco, que tambm podero ser quita-das com reduo de multa. Existem atualmente mais de 51 mil dbitos inscritos em dvida ativa que podero

    vir a ser sanados com novo parcelamento.

    A proposta de convnio dever ser encaminhada nos prximos dias ao Con-selho Nacional de Poltica Fazendria (Confaz), para ser apreciada pelos demais estados. A previso de que a aprovao seja realizada em reunio extraordinria (virtual) do Confaz ainda esta semana, para que o pro-jeto de lei seja encaminhado Assembleia Legislativa na semana que vem.

    O governador alega que o refi nanciamento dos dbitos ir permitir mais receita aos cofres do Estado, mas que o principal objetivo ala-vancar o desenvolvimento capixaba, contribuindo para que as empresas se regula-rizem e incentivando-as a incrementar a gerao de emprego e renda.

    O ingresso no programa dever ser feito por opo do contribuinte. O pedido de adeso deve ser formalizado entre os dias 3 de fevereiro e 31 de maro de 2014, com homologao no momento do pagamento da primeira (ou nica) parcela.

    OPES DE PAGAMENTO: Em parcela nica, com re-

    duo de at 90% das multas punitivas e moratrias e de at 80% dos demais acrsci-mos e encargos;

    Em at 60 parcelas mensais, iguais e sucessi-vas, com reduo de 65% das multas punit ivas e

    moratrias e at 60% dos demais acrscimos e en-cargos;

    Em at 120 parcelas men-sais, iguais e sucessivas, com reduo de at 50% das multas punitivas e moratrias e at 50% dos demais acrs-cimos e encargos.

    Divulgao

  • OPINIOWWW.JORNALFATO.COM.BR ES DE FATO, QUARTA-FEIRA, 6 DE NOVEMBRO DE 2013 3

    - wagnersantos25@hotmail.comPor Wagner Santos

    Dai-me Senhor, a perseverana das ondas do mar, que fazem de cada recuo um ponto de

    partida para um novo avano. Gabriela Mistral

    MAS, HEIN?!

    O e m b a i x a d o r d a Costa Rica esteve em Cachoeiro, muito in-teressado no calcrio abundante na regio de Itaoca, onde fica tambm Alto Giron-da, que o prefei to Carlos Casteglione (PT) quer entregar para Vargem Alta.

    Em comemo-rao ao Dia Nac iona l da

    Cultura e ao Dia da Cultura Capixaba, o Governo do Esprito Santo concedeu ontem a Comenda Rubem Braga a personalidades locais, em reconhecimento contribuio delas para o desenvolvimento da cultura no Estado.

    SOBE Rubem Braga

    A populao de Alto Giron-

    da e de Vargem Alta podem at aprovar, mas na cidade de Ca-choeiro de Itapemirim repercute muito mal a possibilidade de Cacho-eiro entregar ao munic-pio vizinho parte do seu territrio, com riquezas minerais no calculadas.

    DESCEDoao

    Desde 14 de maro de 2003

    Jornal Esprito Santo de FATO - CNPJ.: 06056026000138 - (28) 3515-1067 es.fato@terra.com.br - Bernardo Horta, 81, sala 101, Guandu, CEP 29.300-782 - www.jornalfato.com.br

    Diretor e editor - Wagner Santos wagnersantos25@hotmail.com

    Revisor: Marcos Leo

    Departamento Comercial - Llia Argeu e

    Elenir AtalaiaEditorador - Wagner Gomes Lopes

    Reprter - Beatriz Caliman

    Colaboradores - Elyan Peanha, Regina

    Monteiro, Antonio Miranda, Evandro Moreira, Moacyr Duarte, Edgard Baio, Janine Frana Bastos, Marilene Depes, Sergio Damio; Higner Mansur, Valquiria Volpato, Raphael Santana, Salmo Salazans e Maurlio Carvalho

    1 O convnio entre governo do Estado e Tribunal de Justi-a para construo de novos fruns no Esprito Santo ser assinado hoje tarde, no Palcio Anchieta.

    Entre os munic-

    pios escolhidos, no Sul do Estado, es-to: Mimoso do Sul, Alegre, Anchieta, Castelo, Bom Je-sus do Norte e Rio Novo do Sul.

    O vereador Luisi-

    nho Terer (DEM), que ser investigado em Comisso Es-pecial de Inqurito na Cmara, se diz perseguido politi-camente.

    O con t ra to de

    radiodifuso das sesses da Cmara Municipal de Ca-choeiro foi rompido em 30 de outubro, por conta da con-teno de despesas.

    Ontem, haveria

    transmisso expe-rimental no site da Casa de Leis, mas ele tambm no fun-cionou. Problemas no provedor de in-ternet.

    Desconfi ou-se que

    a pane seria para encobrir votao da abertura da CEI contra Terer, teoria que caiu por terra com a aprovao unnime.

    Vias de FATO

    2

    3

    4

    5

    6

    O prefeito Luciano Paiva (PSB) no tem sossego em Itapemirim. A presso, no exerccio do cargo, tanta que chegou a enfartar logo nos primeiros meses de mandato. Mal sabia (ou ser que j sabia?) que era apenas o incio das dores.

    Luciano cometeu o erro que tenta muitos polticos quando assumem o poder. Encheu a Prefeitura de pa-rentes em pastas estratgicas. Talvez achasse que, em famlia, estaria pro-tegido. Mas foi justamente essa a sua principal vulnerabilidade.

    O nepotismo, se no crime, , ao menos, temerrio, pois alm de ser alvo em potencial, a presena do ente querido limita a (re)ao. Afi nal, mais fcil demitir algum de relao exclusivamente profi ssio-nal, ou at mesmo poltica, do que um parente. mais difcil acreditar (ou aceitar) tambm que o familiar possa meter os ps pelas mos nas tarefas que lhe so delegadas.

    Foi da imploso deste ncleo familiar que surgiu a crise que o prefeito tem de administrar, a um custo poltico ainda difcil de mensurar, mas certamente alto tambm na vida particular. Dois dos denunciados so seus sobrinhos.

    apenas uma refl exo sobre os in-convenientes prticos do nepotismo, sem entrar no mrito da disputa pelo poder que defl agrou a crise, cujos fatos remontam ao primeiro dia de mandato, mas s agora, aps a exo-nerao de um grupo que ocupava cargos de destaque na administrao municipal, vm tona. Essa investi-gao a Cmara, o Ministrio Pbli-co, ou ambos, devem levar adiante.

    TURBULNCIA EM ITAPEMIRIM

    DESTAQUE. A supervisora da Herbalife, Ta

View more