filo arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios celomados

of 51 /51
Filo Arthropoda

Upload: internet

Post on 17-Apr-2015

150 views

Category:

Documents


6 download

TRANSCRIPT

Page 1: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Filo Arthropoda

Page 2: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 3: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 4: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

• simetria bilateral• triblásticos• protostômios• Celomados

Page 5: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

• corpo metamerizado: metâmeros fundidos tagmas - cabeça, tórax, abdome

Metâmeros

Page 6: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

• apêndices articulados apêndices articulados ((Arthros Arthros = articulação; = articulação; podospodos = pés = pés)): antenas, pernas, asas, : antenas, pernas, asas, nadadeiras e peças bucaisnadadeiras e peças bucais

Page 7: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 8: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 9: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

exoesqueleto exoesqueleto formado por quitina flexível formado por quitina flexível ou rígido (impregnação de carbonato de cálcio – ou rígido (impregnação de carbonato de cálcio – CaCOCaCO33) )

Page 10: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

exoesqueletoexoesqueletoVantagens:

• Base para inserção de musculatura e asas.

• Oferece proteção contra predadores

• Evita a desidratação

• Serve como barreira para prevenir infecção

Desvantagem:

• Dificulta o crescimento

Page 11: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

exoesqueleto exoesqueleto muda ou ecdise muda ou ecdise

Page 12: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

exúvia

Page 13: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Controversa:

Page 14: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Controversa:

ARTROPOPODA

CHELICERATA MANDIBULATA

CRUSTACEA INSECTA MYRIAPODA ARACHNIDA

ACARI

ARANEAE

SCORPIONES

DIPLOPODA

CHILOPODA

Page 15: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Grupos Divisão do corpo

Nº de patas

Nº de antenas

Quelíceras Pedipalpos Mandíbula

Insetos Cabeça, tórax e abdome

3 pares 1 par - - 1 par

Quilópode Cabeça e tronco

1 par /segm

1 par (longas)

- - 1 par

Diplópode Cabeça e tronco

2 pares / segm

1 par (curtas)

- - 1 par

Crustáceo Cabeça, tórax e abdome

Vários 2 pares - - 1 par

Aracnídeo Cefalot. e abdome

4 pares - 1 par 1 par 1 par

Page 16: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

2 pares de antenas

cefalotóraxabdome

N° de pernas variável

Page 17: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 18: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Hábitats marinhos, de água doce e terrestre úmido (tatuzinho-de-jardim).

Page 19: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Ambientes aquáticos:

Microcrustáceos: copépodes, anfípodas e o krill, tem papel fundamental nas teias alimentares (zooplâncton)

Page 20: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

abdome

cefalotórax

pedipalpoquelícera

4 pares de pernasolhos

Ausência de antenas

Page 21: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 22: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

1 par de antenas

1 par de pernas por segmento

cabeçatronco

forcípula

Page 23: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Predadores:

forcípula para inocular venenoDeslocam-se rapidamente

lacráia

Page 24: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

cabeçatronco

1 par de antenas

2 pares de pernas por segmento

Page 25: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Herbívoros:

Deslocam-se lentamente

Piolho-de-cobra

Page 26: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 27: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Cabeça:

AntenasOlhos compostos (um par) captura de imagensOlhos simples (vários) intensidade luminosaPeças bucais

Page 28: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 29: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 30: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Cadeia alimentar (zooplâncton) Alimentação humana Mel, seda Pragas agrícolas Controle biológico Transmissão de doenças Polinização Acidentes (veneno)

Page 31: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

NUTRIÇÃO Herbívoros ou carnívoros; Sistema digestório completo; Digestão extracelular; Nutrientes sangue células; Diversidade de apêndices bucais

Mosquito

Page 32: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 33: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 34: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 35: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

CIRCULAÇÃO Sistema circulatório aberto Hemolinfa Sangue não carrega gases respiratórios (insetos)*

Page 36: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

RESPIRAÇÃO Branquial crustáceos

Page 37: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

RESPIRAÇÃO Traqueal insetos, quilópodes, diplópodes e

alguns aracnídeos

Page 38: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

RESPIRAÇÃO Traqueal

Page 39: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

RESPIRAÇÃO Filotraqueal aracnídeos

Page 40: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

RESPIRAÇÃO Filotraqueal FILOTRAQUÉIAS – MOSTRANDO AS

CÂMARAS ONDE OCORREM AS TROCAS GASOSAS

Page 41: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

EXCREÇÃO Glândulas antenais (ou glândulas verdes)

crutáceos Túbulos de Malpighi insetos, quilópodes,

diplópodes e alguns aracnídeos Glândulas coxais aracnídeos

Page 42: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

SISTEMA SENSORIAL Par de gânglios cerebrais bem desenvolvidos Têm ampla percepção química usando antenas,

patas, pedipalpos, etc.

Page 43: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 44: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Insetos Dióicos Fecundação interna Desenvolvimento:

◦ direto sem metamorfose (AMETÁBOLO)◦ indireto com metamorfose incompleta

(HEMIMETÁBOLO)◦ indireto com metamorfose completa (HOLOMETÁBOLO)

Ovíparos

Page 45: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 46: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

ametábolo

hemimetábolo

holometábolo

Insetos

Page 47: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados
Page 48: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Dióicos Fecundação interna Desenvolvimento direto Ovíparos ou vivíparos

Page 49: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Crustáceos Maioria dióicos fecundação cruzada Fecundação interna Maioria desenvolvimento indireto Ovíparos

Page 50: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Diplópodes e Quilópodes Dióicos Fecundação interna Desenvolvimento direto ou indireto

Page 51: Filo Arthropoda. simetria bilateral triblásticos protostômios Celomados

Dúvidas???