artigo o ciclo das rochas na natureza o ciclo das rochas ...· tece em uma esfera interfere em todas

Download ARTIGO O Ciclo das Rochas na Natureza O Ciclo das Rochas ...· tece em uma esfera interfere em todas

Post on 12-Feb-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

TERR DIDATICA 5(1):50-62, 2009

50

O Ciclo das Rochas na Natureza

*Este artigo deve ser referido como segue: Carneiro C. D. R., Gonalves P. W., Lopes O. R. 2009. O Ciclo das Rochas na Natureza. Terr Didatica, 5(1):50-62

ABSTRACT THE ROCK CYCLE IN NATURE. Cyclical changes occur permanently on Earth, a dynamic planet where slow or fast changes affect all the materi-als from the surface to the core. Even rocks can not be considered eternal, because they are affected by varying degrees of recycling, as well as minerals and every object else found on Earth. The time scales of the changes are extremely variable, they can be extremely fast or extremely slow. The Rock Cycle belongs to the Tectonic Plates model; it is a complex network of processes, which control changes in the mineral kingdom. This article seeks to expose some fundamental aspects of this intricate chain of interactions, as the processes, the products and the natural environments where they occur. It is given attention to the fact that they take part of other natural cycles, and thus interfere in human life, too.

Keywords Geology, Geosciences, teaching-learning, rock cycle, Geosciences teaching.

RESUMO Mudanas cclicas acontecem permanentemente na Terra, um planeta dinmico onde os materiais, tanto da superfcie como do interior, passam por transformaes, lentas ou rpidas. Nem mesmo as rochas podem ser consideradas eternas, porque so afetadas por diversos graus de reciclagem, assim como todos os minerais que as constituem e os demais objetos encontrados na Terra. As escalas de tempo das mudanas so extremamente variveis. O Ciclo das Rochas uma teia complexa de transformaes da matria, desde muito rpidas at extremamente lentas, que, em conjunto, no contexto da Tectnica de Placas, determinam modificaes no reino mineral. Buscando auxiliar o aprendizado de grande parte da Geologia, abordam-se os processos e produtos do ciclo e os ambientes naturais em que ocorrem. Tais transformaes participam dos demais ciclos naturais e, evidentemente, interferem na vida humana.

Palavras-chave Geologia, Geocincias, ensino-aprendizagem, Ciclo das Rochas, ensino de Geocincias.

ARTIGO

O Ciclo das Rochas na Natureza*

Celso Dal R CarneiroInstituto de Geocincias (Unicamp), Depto. de Geocincias Aplicadas ao Ensinocedrec@ige.unicamp.br Pedro Wagner GonalvesInstituto de Geocincias (Unicamp), Depto. de Geocincias Aplicadas ao Ensinopedrog@ige.unicamp.brOsvaldo R. LopesCentro Universitrio Moura Lacerda, Ribeiro Preto (SP). Mestre em Ensino e Histria de Cincias da Terra.geodeko@hotmail.com

TERR DIDATICA 5(1):50-62, 2009

51

C. D. R. Carneiro, P. W. Gonalves, O. R. Lopes

Esferas terrestres

Para compreender melhor o que acontece no ciclo das rochas em nosso planeta, separamos os materiais terrestres e os processos tpicos que os afetam em grandes domnios, chamados de esferas terrestres. diferentes autores oferecem distintas classificaes mas, em linhas gerais, existe certa congruncia na grande maioria delas. a diferena s vezes baseada em algum interesse particular de um dado campo cientfico especializado. o ponto comum que as definies partem do pressuposto de que a Terra um todo unificado: o que acon-tece em uma esfera interfere em todas as demais. embora o ciclo das rochas pertena ao contexto da Tectnica de Placas, para facilidade de aborda-gem, faremos aqui um tratamento em separado, para enfatizar a atuao de processos, na interao entre as vrias esferas terrestres:

Atmosfera: engloba os gases que compem os materiais terrestres. dentre os processos que acontecem na atmosfera, destaca-se a funo de distribuir a energia solar e a umidade em toda a superfcie.

Hidrosfera: envolve toda a gua do planeta e os fenmenos relacionados circulao desse fluido pelos continentes e oceanos, tanto na for-ma lquida quanto gasosa (vapor) ou slida. Neste caso costuma-se usar o nome criosfera para a esfera congelada.

Geosfera: o nome dado a toda a parte s-lida da Terra, formada por camadas de distinta composio material, como a crosta, o manto e o ncleo, ou camadas cujo comportamento me-cnico obedece a certos padres, como a litosfera e a astenosfera. Na geosfera possvel encontrar registros das principais mudanas ambientais que ocorreram e ocorrem na Terra (Fig.1).

Crosta: a camada externa da geosfera cuja composio a distingue do manto e ncleo, mas seu comportamento mecnico permite consider-la parte da litosfera.

Litosfera: o envoltrio slido rochoso ex-terno do planeta. Inclui a crosta (continental e ocenica) e a parte mais externa do manto superior. os processos e transformaes na litosfera ocor-rem lentamente, permitindo que funcione como um campo transitrio, geologicamente falando, onde interagem os fenmenos da superfcie e do interior do planeta.

Manto e ncleo: so as esferas rochosas in-

A Terra azul... e muito ativa

A Terra azul!

a exclamao acima do cosmonauta sovitico yuri a. Gagarin durante o primeiro vo tripulado em rbita da Terra. ele foi a primeira pessoa a ver o planeta do espao. hoje, o convvio natural com as inmeras imagens dirias produzidas por satlites, que nos apresentam detalhes cada vez mais impressionantes e magnficos. Poucas vezes percebemos o significado dessa observao feita pela primeira vez h pouco mais de 40 anos. Que mudana ocorreu quando o homem pde ver a Terra toda?

Foi uma mudana radical de perspectiva. at ento, o homem somente observara a

Terra a partir do cho, do alto de montanhas ou, na melhor hiptese, em avies. so alternativas, sem dvida, muito distantes da escala de obser-vao feita por Gagarin. Passou-se do acesso a observaes fragmentadas de aspectos fsicos do planeta, como cordilheiras de montanhas ou del-tas de grandes rios, como amazonas e Mississipi, para a viso de conjunto dos componentes de um complexo e integrado sistema. os modernos aparatos de observao permitiram concluir que as esferas materiais da Terra participam, em graus variveis, de mltiplas interaes, que envolvem a atmosfera, hidrosfera, geosfera (crosta, manto e ncleo) e biosfera. o sistema evolui em con-junto no decorrer de uma histria muito longa, o Tempo Geolgico, que possui 4,5 bilhes de anos. Nos ltimos milhares de anos, um novo personagem, muito ativo, veio se somar aos participantes da evoluo do planeta: a esfera humana ou social.

a imagem de um planeta composto por terras emersas (continentes) separadas por oceanos e mares tornou-se insuficiente para interpretar a realidade, de modo que devemos, hoje, olhar a Terra como um sistema integrado. anlises baseadas na longa histria geolgica do planeta tornaram-se imprescindveis para entender a complexidade e as interaes dos processos na-turais e humanos e antever suas possveis con-sequncias. o ciclo das rochas faz parte desse contexto dinmico cujo estudo permite at mes-mo fazer previses de acontecimentos futuros com a agricultura, o solo, o clima, os oceanos, e a disponibilidade de recursos minerais.

TERR DIDATICA 5(1):50-62, 2009

52

O Ciclo das Rochas na Natureza

Uma histria de mudanas geolgicas e ambientais

a Terra, ao contrrio do que muitos pensaram antes do advento da Geologia, um planeta geo-logicamente ativo e em constante transformao; trocas de matria e energia mudam os limites entre as esferas terrestres, sua composio e suas caractersticas. a moderna Tectnica Global busca analisar o comportamento dinmico da Terra em conjunto com processos inter-relacionados, como o magmatismo e o vulcanismo, a sedimentao, o metamorfismo, os abalos ssmicos (terremotos) e a formao de recursos minerais. os limites dos continentes modificam-se em dezenas de milhes de anos, e as placas se movimentam gradualmente, movidas pelo calor interno. em paralelo, os agentes externos, movidos pela fora da gravidade e pelo ca-lor do sol, reduzem a amplitude do relevo medida que mecanismos climticos causam transformaes mecnicas e qumicas, traduzidas nos processos de intemperismo, que formam novos minerais e de-sagregam rochas, e de eroso e sedimentao, que esculpem e moldam novas formas de relevo.

os processos que fazem parte do ciclo das rochas so interconectados. Materiais deslocados, como as rochas, os sedimentos e os solos, so os produtos do ciclo. cada etapa cumprida pode sig-nificar o ponto de partida de outra. o conjunto, inesgotvel, faz parte de outros ciclos ainda mais vastos, como o ciclo de formao e evoluo de continentes e montanhas. Uma maneira talvez mais eficaz de propor uma subdiviso didtica que facilite o entendimento do ciclo precisamente a ideia de processos e produtos.

a histria do desenvolvimento da moderna Geologia pode ser iluminada pelas concluses do naturalista britnico James hutton (1726-1797). ele desenvolveu um modo peculiar de reconhe-cer, sistematizar e interpretar muitas marcas dei-xadas por acontecimentos passados, registrados em rochas e outros materiais. Para alguns de seus contemporneos, ele fora capaz de conversar com as rochas.

hutton observou muitos vestgios marinhos espalhados pelos planaltos escoceses. Na poca, essas marcas eram explicadas por significativo rebaixamento do nvel do mar. Neste momento ele se perguntou: para onde teria ido tanta gua? como no obteve resposta, sups que o continente tivesse sido levantado e os depsitos acumulados

ternas. embora sejam inacessveis observao direta pelo homem, sabe-se que so responsveis por muitos fenmenos observados na superfcie, como o magnetismo terrestre ou a contnua emis-so de calor, desde o interior quente.

Biosfera: compreende todos os organismos vivos, dos reinos animal, vegetal, protista, bacteria e fungi. Podemos subdividir a matria viva, devido s formas peculiares de organizao material, em dois grandes domnios a biosfera e a esfera social , que se mantm intimamente relacionadas.