vença seus medos - esextante.com.br§a_seus_medos_trecho.pdf · sumÁrio introdução, 9 parte um...

of 24/24
Jonathan Alpert e Alisa Bowman VENçA SEUS MEDOS

Post on 30-Nov-2018

258 views

Category:

Documents

7 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Jonathan Alpert e Alisa Bowman

    vena seus

    medos

  • Para mame e papai, com amor.

  • S U M R I O

    Introduo, 9

    PARTE UM Prepare-se para vencer seus medos

    CAPTULO UM Como perdi meus medos e como voc perder os seus, 18 CAPTULO DOIS Por que todos temem a mudana, 29 CAPTULO TRS O que paralisa as pessoas com medo, 45CAPTULO QUATRO O que impulsiona as pessoas destemidas, 81

    PARTE DOIS O programa

    CAPTULO CINCO Estabelea as bases do programa Vena seus Medos, 100 CAPTULO SEIS Passo 1: Defina a vida dos seus sonhos, 117 CAPTULO SETE Passo 2: Rompa com o padro do medo, 137 CAPTULO OITO Passo 3: Reescreva sua narrativa interior, 160 CAPTULO NOVE Passo 4: Acabe com sua reao amedrontada, 177 CAPTULO DEZ Passo 5: Realize seu sonho, 200 CAPTULO ONZE Seja destemido por toda a vida, 210

    Bnus especial, 219 Agradecimentos, 236

  • 9

    INTRODUO

    Imagine sua vida daqui a um ano. Se ela estiver exatamente como est agora, voc se sentir bem com isso?

    Fao essa pergunta a inmeros pacientes, amigos e colegas. A maioria pensa, balana a cabea e garante que no. Em seguida, questiono:

    E o que voc est fazendo para mudar sua vida?Em geral, eles arregalam os olhos e dizem, baixinho: Nada.Essas pessoas se sentem paralisadas, como se no houvesse

    nada que pudessem fazer pelo seu futuro. Elas querem mudar de vida, mas no sabem como.

    Talvez voc tambm se sinta assim. Talvez esteja cansado do seu emprego, de um relacionamento problemtico ou de amigos que s trazem encrenca. Talvez sempre tenha desejado fazer al-guma coisa, como voltar a estudar, mudar de carreira, viajar pelo mundo ou correr uma maratona. Talvez queira se livrar de um mau hbito, como fumar.

    possvel que voc esteja querendo mudar sua vida h algum tempo semanas, meses ou possivelmente at anos , mas algu-ma coisa continua impedindo-o.

    Essa coisa o medo.O medo o que o faz pensar que seu sonho inalcanvel.

    o que o deixa preso ao caos que est a sua vida, sem fazer nada a respeito. o que o faz ficar acordado noite, revirando-se na cama com a sensao de que sua vida no tudo o que poderia

  • 10

    ser. o que o impede de avanar na carreira, de criar relaes satisfatrias e de conquistar seus sonhos.

    Na verdade, o medo o epicentro da infelicidade. o que est por trs de todos os problemas e o que o mantm paralisado.

    PENSE NISTO

    Por que algumas pessoas permanecem em empregos ou em re-

    lacionamentos que consideram insatisfatrios? Porque elas tm

    medo de no serem capazes de encontrar algo melhor. Por que al-

    gumas pessoas evitam falar em pblico ou realizar qualquer tipo de

    apresentao? Porque tm medo de que os outros riam delas. Por

    que as pessoas no pedem aquilo que realmente querem? Porque

    tm medo de no conseguir. Pense nas coisas que voc continua

    adiando em sua vida. Qual o medo que o mantm paralisado?

    O medo faz voc acreditar que alguns sonhos so impossveis. Por exemplo:

    Abrir seu prprio negcio. Voltar a estudar e encontrar uma nova profisso. Chegar ao topo da carreira. Encontrar o parceiro ideal. Viajar para um lugar que voc sempre quis conhecer. Propor um brinde durante um casamento. Superar o pnico, a ansiedade e a depresso.

    Mas todos esses sonhos e muitos outros so possveis. Eles no so inatingveis. Apenas parecem inalcanveis por causa do medo.

    Assim como voc, muitos dos meus pacientes acreditavam que jamais seriam capazes de realizar seus desejos. Depois de

  • 11

    um tempo, eles perceberam que s havia uma coisa se colocando entre eles e seus sonhos. No era falta de sorte. No era falta de confiana. No eram as circunstncias.

    Era o medo. Com a minha ajuda, eles aprenderam a super-lo. Descobri-

    ram que a diferena entre realizar e no realizar as coisas no a presena ou a ausncia do medo mas sim a maneira como se reage a ele. J ajudei inmeros pacientes a encarar seus temores, e eles acabaram aprendendo a ir em busca de seus maiores desejos.

    Voc pode fazer o mesmo. possvel viver sem medo. Voc capaz de transformar seus

    sonhos em realidade e de ter tudo o que quiser. Voc pode supe-rar as barreiras que o afastam do sucesso, da felicidade e do amor. Voc pode criar a vida que sempre quis.

    Este livro lhe mostrar como. Voc s precisa estar disposto a tentar.

    Minha promessa

    Escrevi este livro com o profundo desejo de ajudar as pessoas. Assim como voc, eu tambm j tive medo um medo que me pa-ralisou e fez com que eu ignorasse o que realmente queria da vida.

    Tambm o escrevi por causa da minha frustrao em relao aos mtodos que no davam certo. Muitos pacientes me conta-ram que passaram anos fazendo terapia, mas que o problema s tinha piorado. A mesma coisa acontecia com os livros que liam e os programas que seguiam nada funcionava.

    Minha abordagem diferente da usada por outros terapeutas e dos livros sobre o mesmo assunto. Algumas das tcnicas que ensi-no so contraditrias e paradoxais. Algumas so at controversas.

    Mas funcionam.Inmeras pessoas j foram beneficiadas por essas tcnicas. Por

  • 12

    meio dos cinco passos do programa que apresento aqui, elas su-peraram o medo do fracasso, da rejeio, da mudana, de falar em pblico e at de no agradar seus parceiros na cama. Elas en-contraram coragem para realizar suas paixes e se transformar no que sempre quiseram ser professores, advogados, mdicos, atores e muito mais. Foram capazes de pedir demisso de empre-gos insatisfatrios e terminar relacionamentos sem futuro. Des-cobriram o amor e se tornaram felizes e bem-sucedidas.

    Voc tambm pode conseguir tudo isso. Com base na experincia dos meus pacientes, posso garantir que:

    Em 24 horas voc j estar comeando a criar a vida que quer viver.

    Em at sete dias ter rompido com os padres de medo que o mantiveram refm por tanto tempo. Como consequncia, se sentir vitorioso.

    Em aproximadamente duas semanas j estar praticando a arte do destemor e estar no controle das situaes e mais otimista em relao sua vida.

    Em at 28 dias ter eliminado um objetivo da sua Lista de Sonhos e ter provado para si mesmo que mais fcil seguir em frente do que permanecer parado. Voc tambm percebe-r que vale a pena correr atrs de seus sonhos e que eles esto ao alcance de suas mos.

    O programa Vena seus Medos o ajudar a realizar vrios ob-jetivos que voc tem deixado de lado. Voc descobrir que seus pensamentos, suas crenas, seu desejo de agradar aos outros, suas expectativas, seu dilogo interior, seus remdios e at seu terapeuta podem estar contribuindo para mant-lo preso. Voc reescrever sua histria, tranquilizar sua mente e dar peque-nos, mas confiantes, passos rumo ao seu objetivo.

  • 13

    O que no funciona

    Por que mudar to difcil? Por que voc ficou paralisado por tanto tempo? bem possvel que esteja procurando um atalho um modo de conseguir o que deseja sem de fato enfrentar seu medo. Talvez voc tenha optado por:

    Esperar. Em vez de ser proativo e tomar a iniciativa, talvez voc tenha perdido muito tempo esperando que a pessoa certa surgisse como mgica em sua vida, que a promoo no trabalho casse do cu ou que seu companheiro de repente comeasse a se comportar de modo menos irritante. Se voc simplesmente espe-rar que seus sonhos se realizem, eles continuaro sendo apenas sonhos. Se agir, eles iro se tornar realidade.

    Desejar. Muitas pessoas acreditam na chamada lei da atra-o, segundo a qual basta desejar algo profundamente para que esse algo seja atrado at voc. J tive muitos pacientes que de-sejaram do fundo do corao ter uma vida melhor e as coisas s pioraram.

    Culpar. Voc culpa os outros pelos seus problemas? Provavel-mente alguma vez voc j acusou seu chefe, seu companheiro ou outra pessoa pelo caos da sua vida. Neste livro, voc vai aprender a se desligar daquilo que no pode controlar e, em vez isso, vai canalizar suas energias para as coisas que pode controlar. Voc pode controlar o que diz e faz. Mas no pode controlar as pala-vras nem as atitudes dos outros.

    O programa de cinco passos

    O programa Vena seus Medos o ajudar a realizar todo o seu potencial, de modo que voc possa encontrar o amor, a felicida-de e o sucesso que tanto deseja. Veja aqui um resumo das cinco etapas do mtodo.

  • 14

    Passo 1: Defina a vida dos seus sonhos. Para encontrar a paixo e a motivao necessrias para encarar seu medo, voc precisa criar uma Lista de Sonhos e escrever nela todas as coi-sas que faria se no se sentisse limitado pelo medo. Voc deve-r ser honesto consigo mesmo e definir o que realmente quer. Esta etapa contm cinco exerccios que levam aproximadamente trs horas para ser concludos. Ao final desse tempo voc ter desenvolvido a coragem para mudar sua vida. Voc no se sen-tir mais paralisado e ver finalmente que seus sonhos podem ser realizados.

    Passo 2: Rompa com o padro do medo. Muitas pessoas no percebem que so limitadas pelo prprio medo. Nesta etapa voc ir identificar, entender e enfrentar os temores que o mantm preso a uma rotina insatisfatria. Ao concluir os quatro exerc-cios desta etapa voc descobrir como superar barreiras que atra-palham o seu sucesso.

    Passo 3: Reescreva sua narrativa interior. Nesta etapa, voc levar cerca de uma semana para completar os cinco exerccios que o ajudaro a mudar seu jeito de enxergar as mudanas. Voc ir superar o pessimismo e a insegurana que o paralisam. Alm disso, vai desenvolver uma voz interior positiva e se tornar seu maior admirador.

    Passo 4: Mude suas reaes. Em apenas duas horas voc ir completar os seis exerccios propostos e adquirir as habilidades necessrias para controlar o nervosismo, a ansiedade, a preo-cupao, o estresse e o pnico. Suas reaes ao medo corao acelerado, mos suadas, boca seca e raciocnio confuso po-dem atrapalhar ainda mais a sua vida. Nesta etapa, voc apren-der a control-las.

    Passo 5: Viva seu sonho. Ao criar o Plano de Ao voc fi-nalmente mudar sua vida. Voc far uma pequena mudana de cada vez, e cada uma levar prxima. Assim, voc estar avan-

  • 15

    ando passo a passo rumo ao seu objetivo. Cada mudana trar um benefcio que reforar sua coragem e abrir caminho para a felicidade.

    Este programa ajudar voc a:

    Encontrar coragem para ser quem realmente , em vez de ser a pessoa que voc acha que os outros esperam que voc seja.

    Superar as crticas alheias e a necessidade de buscar a apro-vao dos outros.

    Agir de forma consciente, seja em casa ou no trabalho, para que possa realizar seu verdadeiro potencial.

    Alcanar objetivos que voc julgava inalcanveis, criar ami-zades com mais facilidade, perder a vergonha de falar em p-blico e construir a carreira com que sempre sonhou.

    Adquirir uma sensao de controle mesmo diante de situa-es aparentemente incontrolveis, como a perda de um em-prego ou decepes amorosas.

    Voc finalmente se sentir completo, tendo a sensao de que eliminou a baguna que no deixava sua cabea descansar. Voc ir para a cama tranquilo e acordar preparado para encarar os desafios do dia de cabea erguida.

    MUDE SUA VIDA AGORA

    O programa Vena seus Medos o ajudar a mudar de vida em

    apenas 28 dias. possvel trabalhar com o que gosta, encontrar

    o verdadeiro amor e criar uma existncia mais plena, mas, para

    isso, voc precisa se comprometer. Portanto, pegue sua agenda

    e estabelea as seguintes metas:

  • 16

    Daqui a uma semana: Terminar de ler este livro.

    Daqui a duas semanas: Comear o programa Vena seus

    Medos.

    Daqui a trs semanas: Continuar a avanar pelo programa,

    tendo como objetivo alcanar o Passo 5.

    Daqui a quatro semanas: Criar seu Plano de Ao e embarcar

    na primeira de muitas mudanas que far em sua vida.

  • PA R T E U M

    Prepare-se para vencer seus medos

  • 18

    C A P T U LO U M

    Como perdi meus medos e como voc perder os seus

    Voc provavelmente j tentou fazer alguma coisa para superar seus medos e resolver seus problemas. Talvez tenha feito terapia, procurado ajuda nos livros ou tomado remdios, mas nada fun-cionou. Ento deve estar se perguntando por que eu tenho tanta certeza de que posso ajud-lo.

    A resposta simples: porque meu programa nasceu de uma experincia pessoal. Hoje posso parecer uma pessoa segura e co-rajosa, mas nem sempre fui desse jeito.

    Assim como voc, j me senti preso s minhas inseguranas e j perdi diversas oportunidades porque temia me arriscar. Mas, justamente por ter aprendido a superar meus medos, me tornei um terapeuta capaz de entender melhor os temores dos pacien-tes. Por exemplo, compreendo por que eles tm dificuldade de mudar porque eu mesmo j tive problemas com a mudana. Hoje consigo me inspirar nas coisas que aprendi para orientar os ou-tros a seguirem o mesmo caminho.

    Alguns dos meus pacientes disseram na primeira consulta que no tinham esperana, pois j haviam tentado mudar muitas ou-tras vezes. Assim, duvidavam que eu fosse capaz de ajud-los. No entanto, j no primeiro encontro eles se sentiram mais otimistas. A maioria precisou de poucas consultas menos de um ms at que encontrassem a coragem necessria para comear a fazer

  • 19

    mudanas importantes. Foi gratificante v-los superar seus medos e transformar suas vidas com tamanha rapidez.

    Os objetivos e os medos de cada um deles eram diferentes, mas o processo de mudana foi igual. Logo percebi que eles conse-guiam transformar suas vidas seguindo os mesmos cinco passos. E foram esses passos que deram origem ao programa Vena seus Medos.

    Gostaria de contar como aprendi a usar meu medo para ajudar os outros. Minha esperana que, ao ler a histria a seguir, voc veja que uma transformao semelhante possvel acontecer tambm em sua vida.

    A menina que nunca beijei

    Minha luta contra o medo comeou na infncia. Quando eu era criana, usava aparelhos ortopdicos nas pernas, como Forrest Gump. Falava errado, no conseguia pronunciar certas palavras e era muitos centmetros mais alto que meus colegas de turma.

    No ensino mdio, eu era extremamente tmido e tinha tanto medo de chamar a ateno que evitava festas, bailes, jogos de fu-tebol e reunies sociais. Enquanto meus amigos estavam na fes-ta de formatura, eu estava sozinho, dirigindo sem rumo o velho Oldsmobile dos meus pais.

    Eu tinha pnico de garotas. Na minha imaginao, elas pare-ciam monstros enormes e malvados. Elas jamais se interessariam por um menino magrelo, alto e estranho como eu. Elas deviam rir de mim. Eu tinha certeza disso. Mas, mesmo assim, eu gostava de uma menina. Ela se chamava Katie, era popular, vivia rodeada de amigos e se sentava ao meu lado na sala de aula, mas somente porque nossos sobrenomes comeavam com a letra A.

    Tenho vergonha de admitir que, para chamar a ateno de Katie, tentei vrias tticas ridculas. Cheguei a comprar um spray

  • 20

    de feromnio, que, segundo a propaganda, me tornaria irresis-tvel para as mulheres. Testei o produto imediatamente. Usei-o pouco antes da aula, mas Katie pareceu no perceber. Certo dia, dei um jeito de sairmos da escola ao mesmo tempo. Ela estava ali, bem do meu lado! Caminhvamos na mesma direo e no havia mais ningum por perto. ramos apenas ns dois.

    Consegui murmurar um oi meio vacilante e conversamos um pouco. Depois ela se virou para seguir em outra direo. Era ago-ra ou nunca. Se eu fosse convid-la para sair, aquela seria minha nica oportunidade.

    At amanh disse ela. T, at amanh respondi.Ela se afastou. Estraguei tudo.S tive coragem de beijar algum aos 18 anos e j estava com

    mais de 20 quando comecei a sair com as garotas com certa fre-quncia. Finalmente consegui ultrapassar essa barreira e me sentir mais confiante para me aproximar das mulheres. Isso me tornou mais seguro. Ento fui encarando diversos outros medos, como o de fracassar e de ser criticado. Curiosamente, cada vez que eu encarava uma situao que me amedrontava, saa dela mais forte. Com o tempo, percebi que o medo no era algo de que eu preci-sava me esconder. No era um motivo para abandonar meus ob-jetivos ou meus sonhos. Era apenas um obstculo passageiro. Se vencesse o nervosismo inicial, eu era capaz de realizar qualquer objetivo que estabelecesse para mim mesmo. Essa percepo me ajudou a passar pela faculdade, a desenvolver meu prprio mto-do teraputico e a criar uma abordagem original e eficiente.

    VENA SEUS MEDOS: A mudana assustadora e geralmente leva a um estresse temporrio. por isso que nossa reao na-tural recuar e fugir. Mas esse estresse inicial recompensado pela conquista da felicidade e da paz de esprito mais adiante.

  • 21

    Ousando ser eu mesmo

    Tornei-me psicoterapeuta porque sempre fui fascinado pelo comportamento humano e pela psicologia. Mesmo quando era criana, eu me cercava de pessoas fechadas e reclusas, por cau-sa dos seus conflitos psicolgicos. Mais tarde, na adolescncia, todos os domingos noite eu ouvia no rdio o programa da fa-mosa sexloga Dra. Ruth Westheimer, numa hora em que prova-velmente deveria estar dormindo. Eu no apenas aprendia com seus ensinamentos, mas aspirava a crescer e me tornar uma ver-so masculina dela. Queria ter uma profisso que me permitisse ajudar os outros e fazer a diferena em suas vidas. Como a Dra. Ruth, meu desejo era usar a mdia para chegar a centenas ou at milhares de pessoas. Gostaria de orient-las para que pudessem superar problemas psicolgicos e alcanar a plenitude.

    Pouco depois de me formar percebi que no poderia me tornar o profissional que a faculdade me treinara para ser. Ensinaram--me a ajudar os pacientes a entenderem as coisas simplesmente fazendo certas perguntas. Eu no podia dar minha opinio; em vez de dizer o que eles deveriam fazer, eu tinha que ficar sentado, escutando, e perguntar coisas do tipo: Como voc se sente em relao a isso?

    Eu no podia aceitar aquilo.Ento me vi continuamente oferecendo minha opinio, dando

    conselhos e criando planos de ao detalhados para a vida deles. Por exemplo, um dos meus primeiros pacientes, que vou cha-

    mar de Rick, chegou at meu consultrio porque estava deprimi-do. Ele era casado, mas vinha fazendo sexo com outros homens.

    Enquanto ele me contava suas aventuras, eu no conseguia parar de pensar na sua esposa. Rick no estava apenas expondo os dois a doenas sexualmente transmissveis, mas estava obri-gando-a a viver uma mentira. Ele era um homossexual enrusti-

  • 22

    do fantasiado de homem casado e feliz. Imaginei que sua esposa provavelmente se sentia frustrada na cama, se perguntando por que no conseguia dar prazer ao marido e por que ele no parecia atrado por ela.

    Como eu poderia no dizer isso a ele? Como poderia assentir ao ouvir sobre sua infidelidade? Como poderia simplesmente me recostar na poltrona e perguntar: Como voc se sente em rela-o a isso?

    Eu no podia. Ento eu disse, sem rodeios: Isso errado. terrvel.Ele ficou surpreso. Fui a outros oito terapeutas e nenhum deles me disse que isso

    era errado.A princpio, Rick ficou irritado com a minha honestidade, mas

    acabou voltando a se consultar comigo. Ele tentou parar de se relacionar com estranhos enquanto reunia coragem para assumir sua homossexualidade.

    Mas o comentrio a respeito dos seus terapeutas anteriores me deixou chocado. Oito profissionais diferentes haviam ficado sen-tados e ouvindo sem dizer nada enquanto Rick contava o que estava fazendo?

    E ele no era o nico.Tratei outros pacientes que me contaram sobre terapeutas que

    haviam dormido durante as sesses ou que os chamavam pelo nome errado. Como voc se sente em relao a isso? era uma pergunta genrica e intil, que era repetida por quase todos os profissionais, mas que no trazia benefcio algum.

    Uma paciente me revelou que fazia terapia havia uma d-cada! Semana aps semana ela ia ao consultrio, mesmo no vendo melhora nenhuma. Fiquei muito decepcionado com a mi-nha profisso e via claramente que ser apenas um ouvinte no estava ajudando as pessoas a melhorar. Pelo contrrio, as dei-

  • 23

    xava ainda mais frustradas. Muitas chegavam na nossa primeira sesso dizendo:

    J procurei dezenas de terapeutas. Eles simplesmente fica-vam l sentados ouvindo e no me diziam o que fazer. Espero que voc seja diferente.

    Tive de explicar dezenas de vezes que eu no era um daqueles terapeutas.

    VENA SEUS MEDOS: Voc superar seu medo no o evitan-do, mas o encarando. Quanto mais voc enfrentar o medo, mais destemido se tornar.

    Meus pais me ensinaram a dar o melhor de mim e sempre rea-lizar um trabalho bem-feito. Eles eram batalhadores e passaram boa parte da vida tendo dois empregos. Fui encorajado a traba-lhar e desde cedo trabalhei: entreguei jornais, cuidei do vestirio de uma academia e fui at faxineiro de motel.

    Eles me diziam: Se as pessoas esto lhe pagando, d a elas o que desejam. D-lhes o que precisam. Tendo isso em mente, eu prestava o servio da melhor forma que pudesse.

    Definitivamente, balanar a cabea e ficar ouvindo no era prestar um bom servio. As pessoas me procuravam porque que-riam melhorar e precisavam ouvir o que fazer. Assim, decidi abrir mo das regras tradicionais da minha profisso e me pus a ajudar as pessoas da melhor maneira que eu sabia: dando conselhos.

    Terapia no mundo real

    Mas tambm decidi que no iria apenas dizer o que elas de-veriam fazer: eu iria aconselh-las no mundo real justamente nas situaes que mais temiam. Em vez de mant-las num div entre quatro paredes, onde se sentiam seguras e no precisavam testar seus limites, comecei a lev-las para a rua. Levei pessoas

  • 24

    inseguras ao parque e apresentei-as a estranhos, acompanhei pacientes com medo de altura at o alto de prdios e entrei em elevadores com pessoas claustrofbicas. Fiquei ao lado dos meus pacientes enquanto eles enfrentavam seus medos.

    Eu avisava que teramos uma ou duas sesses no consultrio, mas que a maior parte da terapia seria realizada em parques, shoppings, cafs, no alto de prdios e outros lugares. Isso per-mitia aos meus pacientes praticar habilidades importantes. A te-rapia feita dentro de uma sala segura. H um div confortvel, um ambiente tranquilo. Mas isso no leva as pessoas a encarar a causa de sua ansiedade. preciso enfrentar os problemas no mundo real, onde eles realmente aparecem.

    Para minha felicidade, quase todos os meus pacientes estavam dispostos a tentar essa nova abordagem. David era um deles.

    PENSE NISTO

    Enfrentar seu medo pode lhe parecer uma coisa quase impos-

    svel. Voc fica tenso s de pensar nisso. Eu entendo. Conheo

    essa sensao porque j a experimentei. por isso que vou lhe

    fazer a seguinte pergunta:

    Se eu lhe desse um milho de dlares, voc seria capaz de

    encontrar uma maneira de superar seus medos?

    Aposto que sim.

    O medo de abordar o sexo oposto

    David era um advogado de sucesso, mas era horrvel com o sexo oposto. Se uma mulher olhava para ele, David se encolhia todo e voltava-se para o outro lado. Ele tinha pouco mais de 30 anos e estava convencido de que ficaria sozinho para sempre.

  • 25

    Como ele queria superar a timidez e a ansiedade, sugeri que nos encontrssemos no Central Park.

    No pude deixar de notar que David sofria de um medo seme-lhante ao que me acometera h muitos anos.

    VENA SEUS MEDOS: A coragem no um dom com o qual as pessoas nascem nem algo que se consiga com uma plula m-gica. O que separa o corajoso do temeroso no a presena ou a ausncia do medo. o que as pessoas fazem com esse medo.

    Pedi a David que me falasse mais sobre sua insegurana: em que situaes ela aparecia, o que a motivava, h quanto tempo ela existia, que estratgias ele j usara para lidar com ela e que pen-samentos o levavam a se sentir inseguro. Assim como eu, David era tmido e ansioso desde a adolescncia. Eventos sociais desper-tavam nele uma reao de pnico. O simples fato de entrar num bar fazia sua respirao ficar pesada, seu corao acelerava e ele ficava todo rgido.

    Ele era um homem bonito, educado e bem-sucedido, mas se via como um fracassado nada atraente. Ele se focava nos seus menores defeitos e os ampliava a tal ponto que no conseguia pensar em nada de bom a respeito de si mesmo.

    Dei-lhe uma lio de casa. Era simples. Pedi que voltasse ao parque, ficasse confortvel e se divertisse. Sugeri que levasse um livro, observasse as pessoas ou ouvisse msica. Ensinei-lhe alguns exerccios de relaxamento e o incentivei a pratic-los enquanto estivesse no parque.

    Na sesso seguinte passeamos pelo parque juntos. Pedi que sorrisse para as pessoas e fizesse contato visual. Assim que ele se acostumou a isso, avanamos. Era o momento de abordar estra-nhos e perguntar as horas.

    Queria que David vivenciasse algo que lhe desse sensao de segurana. Um sorriso ou um olhar de algum desconhecido o

  • 26

    faria perceber que no havia nada de errado com ele. Talvez isso apagasse de sua memria lembranas ruins de interaes sociais do passado.

    Assim, ele tentou primeiro com um homem e depois com uma mulher, mas intencionalmente uma mulher pela qual no se sen-tia atrado. Quando David j estava se sentindo vontade para perguntar as horas ou pedir informaes, percebi que podia pro-por um desafio maior: ir a um caf.

    Levei-o para um pequeno caf, onde as mesas eram bem pr-ximas umas das outras e podamos ouvir facilmente o que nossos vizinhos falavam. Pedi que me observasse enquanto eu puxava assunto com um estranho. Ento o encorajei a entrar na conver-sa, e foi o que ele fez.

    Depois de algum tempo, pedi licena para ir ao banheiro. Eu no precisava sair, apenas queria lhe dar a oportunidade de ficar sozinho. Ao voltar para a mesa, vi que conversava com uma bela garonete. Quando me sentei, ele me contou que a moa estava tentando seguir carreira de atriz. Em menos de quatro minutos, ele foi capaz de saber tudo sobre suas aspiraes profissionais e seus hobbies. David tinha um brilho de autoconfiana nos olhos e uma vontade evidente de sair e pr em prtica aquela segurana recm-adquirida. Naquele momento percebi que meu paciente estava no caminho certo.

    Recebi um telefonema dele semanas mais tarde. Ele conheceu uma mulher e comeou um relacionamento com ela. David no precisava mais de mim. E eu estava feliz por ele.

    O medo necessrio

    Tive inmeros pacientes com vrios tipos de medo: de altura, metr, compromisso, amor, sucesso, rejeio, de falar em pbli-co e muitos outros. E o que torna suas histrias incrveis que

  • 27

    eles se sentiam completamente incapacitados pelo medo como David se sentia e como talvez voc se sinta.

    Eu lhes ensinei que medo algo que deve ser usado em proveito prprio. No um aviso para correr e se esconder. Ao contrrio, um sinal para avanar. Temores irracionais o medo de coisas que no podem nos fazer mal fisicamente devem ser enfrentados.

    recompensador ver o progresso que meus pacientes fazem a cada consulta. Fico muito satisfeito ao notar que esto avanando rumo a suas metas. Depois que percebo que no so mais refns de suas angstias e inseguranas, eu lhes pergunto: Como voc se sente no tendo medo?

    Eles sempre me respondem com um brilho nos olhos. No h nada melhor para mim do que estar ao lado deles quando come-moram o fato de terem alcanado seus objetivos.

    Anseio pelo dia em que voc chegar ao mesmo lugar. Em me-nos de um ms voc ter provado para si mesmo que o medo uma etapa necessria para a conquista do sucesso e da felicidade. Apenas lamento no poder ver o brilho nos seus olhos quando voc se livrar dos medos que o mantm aprisionado.

    Sei que essa mudana possvel, pois a vi em mim mesmo e em incontveis pacientes. Mal posso esperar para que voc a veja em sua prpria vida. Continue lendo para descobrir como chegar l.

    MUDE SUA VIDA AGORA

    O destemor uma habilidade, algo que voc pode adquirir e

    aperfeioar com dedicao, motivao e estratgia. O progra-

    ma Vena seus Medos ensina a tcnica que usei para superar

    minhas inseguranas e para ajudar vrios pacientes a fazerem

    o mesmo. natural querer evitar o medo, mas essa fuga s nos

  • 28

    mantm inertes. Aqui voc vai aprender a enfrentar seus te-

    mores sem se esconder deles. Para afrouxar as amarras, faa

    o seguinte:

    Pense no que voc est perdendo por causa do medo. O

    que voc gostaria de fazer se no tivesse medo? Que oportunida-

    des voc perdeu na vida porque permitiu que o medo se colocasse

    no seu caminho? De que sonhos voc desistiu por causa dele?

    Faa uma lista de arrependimentos. Escreva nela todas as

    coisas que voc teria feito na vida se o medo no tivesse sido

    um obstculo. Leve essa lista sempre com voc e a releia toda

    vez que tiver um momento de folga. Use-a para incentiv-lo a

    mudar.

  • INFORMAES SOBRE OS PRXIMOS LANAMENTOS

    Para saber mais sobre os ttulos e autoresda EDITORA SEXTANTE,

    visite o site www.sextante.com.br, curta a pgina facebook.com/esextante

    e siga @sextante no Twitter. Alm de informaes sobre os prximos lanamentos,

    voc ter acesso a contedos exclusivos e poder participar de promoes e sorteios.

    Se quiser receber informaes por e-mail, basta cadastrar-se diretamente no nosso site

    ou enviar uma mensagem para [email protected]

    www.sextante.com.br

    facebook.com/esextante

    twitter: @sextante

    Editora Sextante Rua Voluntrios da Ptria, 45 / 1.404 Botafogo

    Rio de Janeiro RJ 22270-000 Brasil Telefone: (21) 2538-4100 Fax: (21) 2286-9244

    E-mail: [email protected]