trauma mÚsculo esquelÉtico - irp-cdn. 9... · lesões do sistema músculo esquelético ... trauma

Download TRAUMA MÚSCULO ESQUELÉTICO - irp-cdn. 9... · Lesões do Sistema Músculo Esquelético ... trauma

Post on 09-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • TRAUMA MSCULO ESQUELTICOProf. Leticia Pedroso

  • Leses do Sistema Msculo Esqueltico

    Ocorrem em 85% dos doentes que sofrem trauma fechado.

    Devem ser avaliadas e tratadas corretamente de tal maneira que a vida e o membro no corram perigo.

  • Tipos de leses msculo esquelticos

    Fraturas Luxao Entorse Leses musculares Esmagamento Amputaes

  • Fratura

    Leso ssea de origem traumtica, produzida por trauma direto ou indireto, de alta ou baixa energia. Pode ser fechadas ou expostas.Desconfiar de fratura: aparncia ou funo anormal, dor local, incapacidade de movimento, posio anormal.

  • Classificao das Fraturas

    Incompleta fratura parcial do segmento sseo.

    Completa fratura total do segmento sseo.

    Fechada- no h comunicao do foco de fratura com o meio externo.

    Aberta ou exposta quando h leso da pele e partes moles e com isto o foco de fratura fica em contato com o meio ambiente possibilitando a contaminao e infeco.

    Desvio pode ser com desvio do alinhamento sseo e sem desvio.

  • Exame primrio e reanimao

    Controle de hemorragia compresso direta no local.

    Imobilizao da fratura diminui o sangramento. Reanimao agressiva com lquidos. RX. Avaliao visual das extremidades quanto a: cor e

    perfuso, presena de ferimentos, existncia de deformaes (angulao e encurtamento), presena de edema e de manchas, hematomas ouabrases.

    Observar a capacidade do doente de mover todasas principais articulaes.

  • Fraturas expostas

    Esta leso juntamente com a contaminao bacteriana, torna as fraturas expostas propensas a desenvolver infeces e problemas de cicatrizao e de funo.

    Fratura exposta aplicao de um curativo estril compressivo embebido em soluo isotnica (Ringer lactato e SF 0,9%).

    Avaliao urgente de um cirurgio.

  • Luxao

    Separao de dois ossos no ponto de articulao.

    Produz uma rea de instabilidade

    Leso muito dolorosa Difcil distingui-la de fratura

    fechada

  • Entorse

    Leso nos ligamentos que esto em volta das articulaes, fazendo com que a estabilizao seja perdida.

    Vasos sanguneos se rompem causando o edema, a articulao fica sensvel e a pessoa sente dor ao movimentar-se.

    Classificao: Grau I dor, com dano mnimo ao ligamento Grau II gera um leve frouxido da

    articulao Grau III articulao instvel, ruptura total

    ligamento.

  • Tratamento

    Repouso Elevar membro para controle do

    edema Primeiras 24-18h: aplicar frio,

    por 20-30min, produz vasoconstrio diminui sangramento, edema e desconforto

    Aps 48h: aplicar 15 a 30 min 4x/dia= alivia espasmo musculares, vasodilatao ajuda absoro e reparao.

  • Distenso e Contuso

    Distenso estiramento, ruptura parcial ou total destes msculos.

    Contuso - trauma das partes moles do aparelholocomotor,decorrente de uma agresso, batida ouqueda.

  • Leses de extremidades que podem por a vida em risco

    Fraturas plvicas graves com hemorragia

    Observar hipotenso sem explicao, edema progressivo, escoriaes e hematomas de flancos, escroto ou regio perianal.

    IMOBILIZAR!!!!!

  • Hemorragia arterial grave

    Observar se a extremidadefica fria, plida, sem pulso reflete a interrupo de suprimento de sanguneoarterial.

    Compresso direta do ferimento e reanimaoagressiva com soluessalinas.

    Uso criterioso de torniquetepneumtico pode ser til e salvar a vida do paciente.

  • Esmagamento = sndrome do esmagamento

    Resulta dos efeitos clnicos causados pela liberao de produtos nocivos de msculos lesados, mioglobina alteraes eletrolticas: aumento K e diminuio de Na- IRA necrose tubular - urina escura.

    Geralmente ocorre nos msculos da coxa e panturrilha.

    Sinais e sintomas: cianose, sonolncia, agitao, petquias na pele e mucosa, aumento FC, FR e T.

  • Amputao traumtica

    Representa risco de vidapor hemorragia, perdadefinitiva do membro.

    O msculo no tolera a interrupo do fluxosanguneo arterial por um perodo maior que 6 horas (necrose).

    Os nervos so muitosensveis a anxia.

    Conduta CC o maisrpido possvel.

  • Amputao

    Fazer torniquete o mais prximo possvel do coto (pode deixar o torniquete mais ou menos 1h 30 min); lavar a parte amputada com soluo isotnica (Ringer lactato) e envolta em gaze estril embebida com essa soluo.

    Envolve a parte amputada em compressa estril, umedecida com soluo isotnica, coloca em saco plstico e transportada com o doente em um isopor com gelo picado.

    Obs. importante no se eleva e nem pressiona a artria logo acima do membro amputado.

  • Complicaes

    Choque hipovolmico Sndrome compartimental Embolia gordurosa aparece aps

    24-48h Infeco Leses de vasos e nervos

  • Sndrome Compartimental

    Ocorre quando a presso no compartimento steo-fascial do msculo suficiente para produzir isquemia e necrose.

    Pode ocorrer em qualquer lugar onde o msculo esteja contido dentro de um espao fechado delimitado pela fscia. Ex: perna, antebrao, p, mo, regio gltea e a coxa.

  • Sinais e sintomas

    4 Ps: Pain - dor, Parestesia -dormncia, paralysis, pallor palidez.

    Inspecionar: pele tensa, edemaciada e fina.

    Mensurar presso comparando com membro sadio transdutores de presso.

    Centro Cirrgico- fasciotomia. Oxignio hiperbrico til para

    esmagamento, SCA, outras leses isqumicas.

  • Modalidade teraputica na qual um paciente submetido inalao de oxignio puro em uma presso maior que a presso atmosfrica, dentro de uma cmara hiperbrica.

    Sesses com durao de 90 a 120 minutos, dependendo do tamanho do paciente, da idade, do tipo de leso e da fase do tratamento.

  • Procedimentos gerais

    1 tratar condies de risco de morte

    2 tratar condies de risco de perda de membro

    3 tratar as demais condies de trauma de extremidade

    Estancar hemorragia, proteger rea lesada, imobilizar: uma articulao acima e uma abaixo (manual e com talas)

    Reavaliar: perfuso, pulso, T.

  • Dvidas???

    TRAUMA MSCULO ESQUELTICOLeses do Sistema Msculo Esqueltico Tipos de leses msculo esquelticosFraturaNmero do slide 5Classificao das FraturasExame primrio e reanimaoFraturas expostasLuxaoEntorseTratamentoDistenso e ContusoLeses de extremidades que podem por a vida em riscoHemorragia arterial graveEsmagamento = sndrome do esmagamento Amputao traumticaAmputaoComplicaesSndrome CompartimentalSinais e sintomasNmero do slide 21Procedimentos geraisDvidas???