teologia da prosperidade e teologia da libertação

Download Teologia da prosperidade e Teologia da libertação

Post on 03-Oct-2015

55 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Modelo - Projeto de Monografia

Seminario teologico batista projeto 70aparecido donisete da silvattulo do trabalho:

Teologia da prosperidade e Teologia da libertaoLontra2014Aparecido donisete da silvatrabalho de historia da IgrejaTrabalho de concluso de modulo de Historia da igrejaOrientador: Prof. Ivan AndradeLontra2014SUMRIO41 identificao do projeto

41.1 titulo

41.2 autor

41.3 orientador

52 teologia da libertao

52.1 origem

52.2 historia no brasil

2.3 CARTAZESDACAMPANHADAFRATERNIDADE53 teologia da prosperidade

53.1 origem

53.2 historia no brasil

trabalho de historia da igreja

1.1 teologia da libertao e teologia da prosperidade1.2 autorNome do aluno: Aparecido Donisete da SilvaEndereo completo: Rua So Joo 218, Lontra MG - CEP 39437-000Telefone: 38 99912778 vivo

E-mail: filhodaluzia@gmail.com.br1.3 orientadorProf. Ivan Andrade2 teologia da liberta2.1 origemO inicio da Teologia da libertao teve como plano de fundo os anos de 1950 aps o fim da ameaa fascista e a emergncia de dois blocos distintos EUA e URSS entrando assim na era de ouro do capitalismo uma poca em que toda historia da igreja est centralizada na Europa e em Roma , uma poca em que a critica da realidade social, fome, misria, entra em conflito com o estado e com a igreja, durante a segunda metade do sculo XX, surge um movimento teolgico que ficaria conhecido como Teologia da Libertao. Desejando uma renovao nos mtodos pelos quais a igreja se fazia presente no mundo. A sociedade reunida ganha o mundo com seu desejo de levar a igreja mais prxima dos pobres, oprimidos

poca do Ecumnico Vaticano II (1962-1965) quando os catlicos tentaram restabelecer o dilogo com a cultura moderna. Havia vrios bispos que eram participantes desta idia a ponto de Criarem o termo Igreja dos pobres, pois sabiam que o maior problema da igreja no era a heresia e os desvios, mas sim de ordem econmica e, conseqentemente, poltica. Perceberam que a pobreza era um afronta a Deus trazendo inmeras transformaes no modo de pensar e agir da igreja Catlica apostlica romana.

Foi assim que desafiado pela prpria realidade e estimulado pelos bispos (primeiro na Conferncia de Medeln - Colmbia, 1968 - e depois na Conferncia de Puebla - Mxico, 1979) surge a Teologia da Libertao com a idia de que se converter aos pobres era se converter a Deus

Tendo como marco o trabalho de telogos com o peruano Gustavo Gutierrez autor do livro A fora histrica dos pobres, ou dos brasileiros Hugo Assmman e Leonardo Boff que entre outras obras escreveram respectivamente Teologia desde la Prxis de la Liberacin e Jesus Cristo Libertador. O ponto central e original da Teologia da Libertao foi a opo preferencial pelos pobres.

2.2 historia no brasilNo Brasil o movimento toma sua forma a partir da proclamao da republica em 1889 quando a religio catlica deixou de ser oficial, junto com a falta de padres e o avano do protestantismo no Brasil. Mas foi a partir de 1960 onde dois acontecimentos influenciaram para o crescimento do movimento no Brasil: o concilio vaticano ii e o golpe militar de 1964eaps os anos 1970 os telogos da libertao tinham amplo apoio vindo da cpula da Igreja Catlica no Brasil. Bispos e cardeais como Dom Adriano Hiplito, Dom Cludio Hummes, Dom Evaristo Arns, Dom Pedro Casaldliga, Dom Cndido Padin, Dom Mauro Morelli e outros

Os pilares principais da teologia da Libertao, entre os quais se destacam: a libertao humana como antecipao da salvao final em Cristo, uma nova leitura da Bblia, uma forte crtica moral e social do capitalismo dependente, o desenvolvimento de comunidades de base crists entre os pobres como uma nova forma de Igreja e, especialmente, uma opo preferencial pelos pobres e a solidariedade com sua luta de autolibertao. para entender como se deu essa aproximao desse segmento dentro do clero catlico com a teoria marxista que se faz necessrio a leitura de dois clssicos da Sociologia Max Weber e Karl Marx. O primeiro oferecendo o conceito de afinidade eletiva e o segundo com sua poderosa anlise crtico da sociedade.

No Brasil esse movimento encontrou como sua principal base de difundir o pensamento a conferencia nacional de bispos que aps quase trezentos anos de colonizao e a igreja atrela ao estado aps a independncia da igreja deixa de ser um poder estatal afinal A igreja estava distante de ser dogmtica conforme determinada durante o concilio de Trento

Mas essa maneira de conceber a realidade no foi inserida de maneira igual em toda a igreja devido as suas praticas diferentes e contraditrias no Brasil chegaram a apoiar o golpe e a instaurao do regime militar de 1964. poca da instaurao da conturbada Marcha da Famlia com Deus pela Liberdade.

A Igreja dos pobres no Brasil se confundia com a Igreja institucional e claramente precisava dialogar com a sociedade brasileira e participar das suas grandes transformaes polticas.

A Igreja Catlica no pas tende a enquadrar-se nessa nova cultura poltica. A revoluo se torna uma sonho cantada em muitos cantos litrgicos seguindo a mesma linha dos contra o regime militar.

Em 1970, Dom Hlder Cmara denunciou em Paris a prtica de tortura no Brasil, manchando a imagem do regime e do pas no exterior. Dom Hlder foi censurado nos meios de comunicao social por anos seguidos.

A partir de 1984 teve incio a Reao Vaticana. Entre 1983 e 1987 o Vaticano definitivamente colocou-se contra as aes e, em parte, s proposies da Teologia da Libertao. Passou a uma srie de iniciativas visando restabelecer na Igreja principalmente da Amrica Latina sua prpria viso sobre o homem e a sociedade.

O sculo vinte foi poca de grandes avanos cientficos e industriais ma sofreu com grandes muitos males: as Grandes Guerras, racismos, perseguies poltico religiosas, intolerncia, fragmentao ideolgica etc. com tantas mudanas a religio e a religiosidade j no era mais determinada e engolida pelos cristos que agora passa a ser critico tanto do que se prega bem como da forma como os que pregam vivem trazendo a perda do monoplio absoluto que a igreja tinha.2.3 CARTAZESDACAMPANHADAFRATERNIDADE248CF-1973Tema:FraternidadeeLibertaoLema:Oegosmoescraviza,oamorlibertaCF-1978Tema:FraternidadenoMundodoTrabalhoLema:TrabalhoejustiaparatodosCF-1980Tema:FraternidadenomundodasMigraesExignciadaEucaristiaLema:Paraondevais?CF-1985Tema:FraternidadeefomeLema:PoparaquemtemfomeCF-1986Tema:FraternidadeeterraLema:TerradeDeus,terradeirmos248Fonte:CNBB,disponvelem:http://www.cnbb.org.br/index.php?op=pagina&chaveid=247.Acessoem06.04.06.

249Fonte:BETTO,frei.Pueblaparaopovo.Petrpolis:vozes1979.passim.

3 teologia da prosperidade

3.1 origem da teologia da prosperidadeNa dcada de 40 nos Estados Unidos o movimento pioneiro chamado de A teologia da prosperidade teve seu inicio com os americanos E. W. Kenyon, Kenneth Hagin, e outros que o seguiram como Kenneth Copeland, Benny Hinn, David (Paul) Yonggi Cho, entre outros.

Em Portugal se destacou Jorge Tadeu, fundador da Igreja Man, e tambm o Brasil.

No ano de 1937 Hagin associou aos pentecostais, recebeu o batismo com o Esprito Santo e falou em lnguas e foi licenciado como pastor das Assemblias de Deus e pastoreou vrias igrejas no Texas. Em 1949 comeou a envolver-se com pregadores independentes de cura divina e em 1962 fundou seu prprio ministrio. Finalmente, em 1966 fez da cidade de Tulsa, em Oklahoma, a sede de suas atividades. Ao longo dos anos, o Seminrio Radiofnico da F, a Escola Bblica por Correspondncia Rhema, o Centro de Treinamento Bblico Rhema e a revista Word of Faith (Palavra da F) alcanaram um imenso nmero de pessoas.

Hagin dizia ter recebido a uno divina para ser mestre e profeta. Em seu fascnio pelo sobrenatural, alegou ter tido oito vises de Jesus Cristo nos anos 50, bem como diversas outras experincias fora do corpo. Segundo ele, seus ensinos lhe foram transmitidos diretamente pelo prprio Deus mediante revelaes especiais. Todavia, ficou comprovado posteriormente que ele se inspirou grandemente em Kenyon, a ponto de copiar, quase palavra por palavra, livros inteiros desse antecessor

nesse perodo que a Teoria da Prosperidade trazida ao pas com a fundao das igrejas neopentecostais. Que possuam um carter inovador em relao ao pentecostalismo e ao protestantismo histrico. Entre esses elementos inovadores esto a nfase no maniquesmo e na guerra espiritual; a adoo da Teologia da Prosperidade; a flexibilidade quanto aos padres de usos e costumes de santidade e a estrutura empresarial, fugindo ao discurso estritamente religioso e organizando-se e difundindo-se dentro dos princpios da economia de mercado. A teologia da prosperidade ensina que Deus quer riqueza para todos os seus filhos e de que, se algum filho de Deus no rico, porque ele est errando ou semeando errado devendo assim ofertar dinheiro para colher mais. E no se cansa de repetir que nem doenas nem problemas financeiros so da vontade de Deus para o cristo, nem necessrio que este se confronte com eles durante a vida.

A teologia da prosperidade no aceita os pobres, e os trata como miserveis. Sua idia que o cristo que tem uma vida simples tem um problema em seu relacionamento com Deus. Mas sabemos que os ensinos de Cristo e dos apstolos em relao a no se acumular ou se desejar as riquezas deste mundo eram claras. Uma de suas caractersticas romper com um modelo de Cristianismo voltado para a pobreza rejeio do mundo em nome de algo superior, a vida eterna.John Piper denunciou que a teologia da prosperidade o outro evangelho

Na teologia da prosperidade as pregaes bblicas, que levavam ao arrependimento, esto agora sendo substitudas por mensagens com ttulos atraentes, tais como Eu nasci pra ser feliz ou Uma vida de prosperidade e isso tm enchido rapidamente as igrejas.Ao invs de ens

Recommended

View more >