Sf 151_final Baixa

Download Sf 151_final Baixa

Post on 25-Jul-2015

113 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>Confira a nova estrutura organizaCional da all</p> <p>151agosto/2012</p> <p>Vamosdo nossoAt o finAl do Ano temos um grAnde desAfio de volume pArA Atingir o resultAdo esperAdo. nossAs equipes trAbAlhAm empenhAdAs pArA fAzer de 2012 um Ano de virAdA. ContAmos Com voC!</p> <p>a fora</p> <p>mostrar</p> <p>nesta edio voc vai ver:GEntE faz a difErEna Valorizao crEscEntE 03 06 08 10 11 Volta ao mundo 13 Nova estrutura Duplicar para crescer Garra e raa em busca do volume Informar para transformar O futuro comea na ALL 24 horas por dia Avaliao 360 Melhores compradores ALL realiza mega campanha de PNs Educao no bosque ALL nas escolas Na ALL, o frio no tem vez! Viajando com Monteiro Lobato Planto PRV</p> <p>canal direto</p> <p>trabalho Em EquiPE GEntE faz a difErEna</p> <p>Vamos com tudo!A vitria o que interessa neste segundo semestre. Temos o grande desafio de ultrapassar 19 bilhes de Tku at dezembro e precisamos de todas as equipes focadas para atingirmos esse resultado. Para compararmos, em maio, nosso melhor ms no 1 semestre, fechamos com 3.7 bi e no segundo semestre temos que dar um salto para 4 bi mensais. um grande desafio, mas tenho certeza que nosso time est pronto para isso. Temos a obrigao de acompanhar a produo no dia, no perder nenhum carregamento, fazer certo da primeira vez e, principalmente, cuidar da segurana. Estamos com vrias SBs j duplicadas no trecho entre Embu Guau e Caucaia, alm da concluso, at outubro, da duplicao da margem direita de Santos. Essas so etapas do projeto em parceria com a Rumo Logstica, que nos trar ganhos expressivos de transit time na Larga. Tambm precisamos girar nossos ativos nos portos do Sul em 24h no Porto de Santos em 40h e evoluir no transit time da Larga, alcanando 79 horas. Nossas equipes tm a misso de manter o volume em linha com o planejado, a disponibilidade de via e mquinas e aproveitar todas as boas oportunidades que aparecerem. Temos um mercado a nosso favor e a conquista do tricampeonato depende somente de ns. O recado est dado. Precisamos de todo o empenho e dedicao para melhorar a nossa produtividade e realizar o plano de produo, cumprindo o forte desafio de volume dos prximos meses. O sentimento de dono do negcio tem que falar mais alto a cada minuto do nosso trabalho. Conto com vocs para dar mais este salto e fazer um 2 semestre espetacular. Vamos mostrar a fora e a raa do nosso time para conquistarmos o tricampeonato e o PPR 2012!</p> <p>colaboraramAdriano Bernardi, Amanda Vieira, Anglica Heing, Elisangela Pacheco, Franciele Muraro, Gabriel Camargo, Giselle Odebrecht, Gustavo Okihiro, Kelly Klann, Luisa Helena Oliveira, Marta Nunes, Melissa Loqueta, Patrcia Cobra, Paula da Silva, Priscilla Camillo, Renata Gabardo, Terumi Takahasi.</p> <p>expedienteSem Fronteira uma publicao interna da ALL. Rua Emlio Bertolini, 100 Vila Oficinas CEP 82920-030 - Curitiba/PR . Tel.: (41) 2141-7555 . Responsvel: Deise Silveira, Fernanda Tonet e Marina Braun Andrade, Gerncia de Comunicao e Responsabilidade Corporativa Projeto e execuo: ao integrada Tel.: (41) 3323-3178 atendimento@acaointegrada.com.br . www.acaointegrada.com.br</p> <p>Eduardo Pelleissone Presidente</p> <p>resultados revoluCionriosO Verdadeiro Poder, de Vicente Falconi, relata, por meio de cases e exemplos em que o autor esteve envolvido, questes importantes para que uma empresa ou projeto possa se desenvolver e crescer. O livro esclarece quais so os pontos de sucesso que esto por trs do crescimento saudvel das grandes empresas. Ele relata suas experincias entre os anos de 1997 a 2009, perodo em que atuou como conselheiro em empresas como a AmBev e Sadia, alm de sua atuao em projetos de gesto dos governos municipais, estaduais e federal.</p> <p>Para ler: o Verdadeiro Poder, Vicente falconi o saiba + traz para voc dicas de livros, revistas, sites, filmes e blogs com assuntos sobre finanas, gesto, logstica e desenvolvimento profissional. confira e mande as suas dicas tambm.</p> <p>2 . sEm frontEira</p> <p>Gente Faz a diFerena</p> <p>noVanoVidadEs na dirEtoria comErcialPara ampliarmos as oportunidades de crescimento do nosso negcio, a Diretoria Comercial foi dividida em Commodities Agrcolas e Novos Negcios, sob a liderana de SRGIO NAHuz, e Diretoria de Industrializados, sob o comando de EDuARDO FARES. Com a nova estrutura comercial teremos condio de estar mais prximo da produo diria, dos nossos clientes e dos grandes projetos. A estratgia ser desenvolver projetos que direcionem os fluxos industriais para os corredores mais produtivos, visando o crescimento de volume e rentabilidade, destaca Eduardo, que responder pelas Gerncias de Negcios de Lquidos, PI Norte, PI Sul e Containers.</p> <p>Estruturano seGundo semestre de 2012, promovemos mudanas estratGicas na estrutura da companhia para ampliarmos as oportunidades de crescimento do nosso neGcio e Garantir a excelncia de nossas operaes. conFira:</p> <p>suPrimEntos tambm Passou Por mudanasCriamos a Gerncia Geral de Suprimentos, dividida nas Gerncias de Compras e Logstica. Com a nova estrutura, planejada com o The Highland, vamos negociar melhores contratos e garantir o melhor atendimento s necessidades do campo, destaca HERBERT LAu JuNIOR, gerente Geral de Suprimentos. A gerncia de Logstica ser responsvel pela distribuio de materiais, planejamento e controle de estoque. Compras responde pelas negociaes, alm de assegurar a entrega no prazo combinado e garantir a qualidade e a prestao dos servios de acordo com o que foi contratado.</p> <p>desenvolvemos um trabalho de formao dos negociadores e padronizao de processos. nosso desafio identificar oportunidades com a melhor negociao e o desenvolvimento de novos fornecedores. ricardo lustosa, gerente de Compras as aes de reestruturao j mostraram resultados. Com a rea de Mecnica alcanamos em junho 3,39 locomotivas aguardando peas na larga contra a meta de 5." toni zamPiEri, gerente de logstica</p> <p>O nOvO desenhO ir permitir O crescimentO dO nOssO negciO e garantir a excelncia de nOssas Operaes.</p> <p>sEm frontEira .</p> <p>3</p> <p>Gente Faz a diFerena</p> <p>confira como ficou a noVa Programa de Estgio: Estrutura orGanizacional carrEira notrilho cErtooperAes alexandre zanelatto viA luciano Johnsson exeCutivA lArgA marcos betineli exeCutivA pr/sC e mtriCA norte daniel Fabre exeCutivA rs Joo alFredo rorato teCnologiA e serv aender Guerra engenhAriA e pCm thiaGo WeinGartner infrA projetos de viA rudnei barcellos eng. e ConfiAbilidAde Gabriel martelli to Francisco seeGmueller projetos leandro cavalieri CCo edison citelli CirCulAo e Ct thiaGo dedavid exeCuo Felipe ramos esCAlA daniel cerri pCp Gustavo marder teCnol. de equip. luiz hunGria mtriCA sul pablo pascuttini up norte tiaGo medina up Centro murilo martins up pr/sC celso Fylyk up portos CentrAl Willian mendes ger. gerAl rs roberto Fischer up rio grAnde marcos chavarelli up poA iGor coFFani lArgA nGelo daves up Co Wanderson zocchio up ArArAquArA raphael kottel up itu Francisco salatini up sAntos leonardo pires terminAis lArgA ivandro paim up bAuru Felipe Franco up ms sinu brondi meCniCA e trAo marcelo tappis mAteriAis Giuliano Fucci ConfiAb. e proCesso iGor taques trAo e diesel rivaldo parro ger. gerAl exeCuo leonardo barradas exeCutivA lArgA humberto m. exeCut. CentrAl e sul israel castro exeCut. mt. norte/sp alcio Julio silva vAges Jos biazon diretoriA de industriAlizAdos eduardo Fares unpi sul bruno ometto unpi norte ricardo philomeno lquidos luis G. vitti ContAiner Guilherme caetano Commodities AgrColAs e novos negCios srGio nahuz Complexo sojA alexandre merlin ungn renato Gueraldi ungs Guilherme moure ACAr e fertilizAntes eric dhaese</p> <p>proj. logstiCos, intel. de merCAdo e novos negCios Felipe Guimares projetos Gustavo okihiro intel. merCAdo Fernanda loro novos negCios leandro Gasparin</p> <p>4 . sEm frontEira</p> <p>presidente eduardo pelleissone</p> <p>gente e gesto melissa Werneck ComuniC. e resp. Corp. Fernanda tonet gente melissa loqueta rel. sind. e terCeiros mnica lima segurAnA e mA evandro souza liC. AmbientAl renata t. ramalho segurAnA e mA marcos morGado quAl. e produtividAde ren silva quAlidAde / melhoriA simone hirakuri quAlidAde gpr Glucia bastos gesto dA quAlidAde renata Ferreira</p> <p>servio e teCnologiA marcos rodriGues rent., CAp. empregAdo e novos projetos traJano rocha regulAtrio adriano dietrich ti dieGo neuFert suprimentos herbert Jos lau logistiCA toni zampieri ComprAs ricardo lustosa CsC adriano bernardi CsC finAnCeiro Fabricio hermann CsC ComprAs e pAg. kelly klann CsC gente CsC ContAbilidAde elenise marques CsC operAes denis Falkembach CsC - ti marco andriola projetos de infrA sildomar arruda viA thiaGo trevisan projetos Filipe abdo infrAestruturA marco hasselmann</p> <p>jurdiCo e rel. instituC. pedro roberto rel. inst. e pAtrimnio renata trevisan jurdiCo ContenCioso ana paula c. e silva</p> <p>finAnCeirA e ri rodriGo campos finAnCeirA alexandre rubio tributrio Jodicler Fistarol Contbil Fernando casseb plAn. finAnCeiro ri carlos e. annibelli jurdiCo soCietrio carla marcondes tesourAriA pedro albuquerque</p> <p>diretoria superintendncia Gerncia Geral Gerncia especialista</p> <p>sEm frontEira .</p> <p>5</p> <p>valorizao crescente</p> <p>duPlicar Parao proJeto duplicao so paulo, realizado em parceria com a rumo loGstica, est a todo vapor. saiba mais!Nossas equipes trabalham nas obras do Projeto Duplicao So Paulo, que contempla a construo de 222 quilmetros de malha frrea entre Boa Vista e Valongo (SP) at 2013. Em julho, demos incio duplicao do trecho entre Boa Vista e Canguera e outros trechos esto em fase de finalizao. Esse o trecho com maior demanda da ALL, pois liga o nosso principal corredor ao Porto de Santos (SP). Toda a movimentao do Mato Grosso com destino ao Porto passa por ele. As obras esto dentro do cronograma e vo trazer agilidade para a nossa operao, comenta THIAGO FIORI, gerente de Projetos de Infraestrutura.</p> <p>crEscErboa Vista canGuEraSo 107 quilmetros de extenso e as obras na infraestrutura, tneis, pontes, viadutos e superestrutura comearam em julho.</p> <p>Boa Vista</p> <p>alm de ganhos operacionais, como o aumento da capacidade de entrada no Porto, o projeto tem um lado social muito forte. Construmos um muro no entorno da linha, pensando na segurana dos moradores da comunidade de Cubato (sP). haroldo Pina fErrEira, especialista de via e coordenador do projeto duplicao so Paulo</p> <p>a obra ir dobrar a capacidade de circulao de trens pela margem direita, viabilizando um aumento de 30% no volume total movimentado por ferrovia no Porto de santos, principalmente no segmento de acar. lEonardo PirEs do Prado, gerente da uP santos</p> <p>PErEqu ValonGo</p> <p>As obras esto em fase de finalizao. O trecho a nica entrada para as duas</p> <p>margens do Porto de Santos e um dos grandes gargalos da nossa operao. Com a duplicao, no haver mais a necessidade de esperar a entrada ou a sada de uma composio para a passagem de outra. A expectativa elevar de 30 para 60 o nmero de trens em circulao na margem direita e melhorar a produtividade da margem esquerda do Porto.</p> <p>6 . sEm frontEira</p> <p>duPlicao so PaulocanGuEra Embu-Guau</p> <p>Em detalhes O projeto de Duplicao conta com um investimento total de r$ 535 milhes e faz parte do Programa de Acelerao do Crescimento, PAC 2, do Governo Federal. Ao todo, a obra deve gerar aproximadamente 2 mil empregos diretos. O projeto ir dobrar a capacidade total da malha e, com isso, tornar a exportao brasileira mais competitiva. Ao final do projeto, 1.500 caminhes deixaro de circular pela rodovia. A velocidade mdia de trnsito passar de 7 para 22 quilmetros por hora. O tempo de trnsito ser reduzido de 38 para 12 horas. O tempo de trem parado ir cair de 28 para 2 horas. Tambm esto sendo executadas medidas ambientais, como o plantio de rvores em reas de preservao permanente, preveno de eroses, controle de emisses atmosfricas, rudos e vibraes. A sinalizao nas passagens de nvel ser revitalizada e sero construdas oito pontes e viadutos nos locais mais crticos. Alm disso, sero reduzidos a quase zero o nmero de cruzamentos com trens parados que obstruam a passagem de carros e pedestres nos municpios de Embu-Guau, Itaquaciara, Aldeinha, Parada de Linfa, Caucaia do Alto, Parada do Carmo e Canguera.</p> <p>O trecho entre Canguera e Caucaia do Alto</p> <p> considerado um dos principais gargalos da operao entre Campinas e Santos, por causa da Helper. Ela ajuda a composio carregada na subida e precisa retornar para ajudar o prximo trem, utilizando a faixa de circulao e impactando o transit time dos trens que passam pelo local. Com a concluso do trecho, os trens vazios e o retorno da Helper circulam por uma linha, enquanto os trens carregados com a ajuda da Helper circulam por outra. Isso proporciona um grande ganho de faixas de circulao e reduo do transit time.</p> <p>Embu-Guau EVanGElista</p> <p>O trecho est aguardando a</p> <p>licena prvia do Ibama e o incio da operao est previsto para 2013.</p> <p>EVanGElista ParatinGaO trecho tem 43 quilmetros de extenso, j est duplicado e operando.</p> <p>Paratinga</p> <p>Canguera Embu-Guau Evangelista Perequ Valongo Porto de Santos</p> <p>ParatinGa PErEqu</p> <p>O trecho est aguardando a licena</p> <p>prvia do Ibama e o incio da operao est previsto para 2013.</p> <p>sEm frontEira .</p> <p>7</p> <p>trabalho em equipe</p> <p>Garra E raa Em busca doPara chegar no volume, precisamos focar na segurana e no transit time. Para isso, estamos priorizando as restries de headways na via Permanente nos trechos de Boa vista at araraquara e de rio Claro at araraquara. temos que garantir a conduo padro para reduzir o consumo de diesel, nosso maior custo. o resultado est em nossas mos! raPhaEl KottEl, gerente da uP araraquara</p> <p>cinco meses separam o nosso time da vitria. at dezembro temos o desaFio de volume de 19 bilhes de tku, uma meta mensal de 4 bi, e precisamos de todas as equipes empenhadas para atinGirmos esse resultado. hora de acompanhar a produo, no perder nenhum carreGamento, Fazer certo da primeira vez e, principalmente, cuidar da seGurana. contamos com voc!Consolidamos a abertura das bases nos finais de semana e garantimos o ganho para o restante do ano. tambm estamos captando o lcool que o mercado voltou a produzir. alm disso, temos uma grande oportunidade para aumentar nossa participao na larga em so Paulo que hoje de apenas 60%. vamos decidir no detalhe, brigando vago por vago. raPhaEl bozza, coordenador da unidade de lquidos</p> <p>V</p> <p>Buscamos atender os clientes da melhor maneira possvel para conquistarmos cada vez mais volume. tambm estamos constantemente alinhando informaes com o Comercial para identificar a demanda de carregamento e otimizamos nossa manobra para atender o cliente no horrio combinado. no podemos deixar vago vazio no ptio! Jos auGusto do nascimEnto, supervisor de Produo, uP norte</p> <p>nosso foco reduzir o giro no Porto de santos para 40 horas. na margem direita, fizemos adequaes no Ptio e ganhamos agilidade na formao de vages vazios e na subida de vages para o Mato grosso. tambm passamos a retirar a segunda locomotiva em Paratinga e ela volta para araraquara mais rpido. Precisamos de foco e disciplina para conquistar o tricampeonato. GuilhErmE mantEllo, coordenad...</p>