saint joseph chapel of colored men saint joseph chapel

Download SAINT JOSEPH Chapel of COLORED MEN SAINT JOSEPH Chapel

Post on 08-Jan-2017

217 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • A Irmandade de So Jos j se encontrava constituda antes de 1726 dentro da Matriz de Nossa Senhora da Conceio de Vila Rica, em cujo recinto os confrades veneravam a imagem do seu patriarca.

    Posteriormente, passou a se reunir administrativamente e a prati-car os atos piedosos na Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar at a edificao da capela provisria, no mesmo terreno em que se encontra, concedido pelo Senado da Cmara de Vila Rica. Essa irmandade, desde 1727, era gerida por uma mesa devidamente formada, embora seus estatutos s tenham sido confirmados em 1730, por Dom frei Antnio de Guadalupe, bispo do Rio de Janeiro.

    LEANDRO GONALVES DE REZENDE

    Leandro Gonalves de Rezende formado em Histria pela UFMG em 2011. Atualmente mestrando em Histria Social da Cultura no Programa de Ps Graduao em Histria da UFMG, com apoio da CAPES/Reuni. Em sua pesquisa analisa o repertrio iconogrfico das Ordens Terceiras do Carmo em Minas Gerais no sculo XVIII.

    CAROLINA MARIA PROENA NARDI

    Restauradora - Coordenao da restaurao dos elemen-tos artstico integrados da igreja de So Jos de Ouro Preto. Especialista em Conservao e Restaurao de Bens Culturais Mveis pelo CECOR / EBA / UFMG. Especialista em Museologia pela Escola de Artes Plsticas - Fundao Mineria de Artes - FUMA. Mestre em Artes, rea de concentrao Arte e Tecnologia da Imagem - EBA / UFMG.

    ADALGISA ANTES CAMPOS

    Adalgisa Arantes Campos trabalhou no Instituto do Patrimnio Histrico e Artstico Nacional (IPHAN) e na Fundao Rodrigo Melo Franco de Andrade (FAOP), at ingressar, em 1986, como professora no Departamento de Histria da Universidade Federal de Minas Gerais. Licen-ciada e Bacharel em Histria pela Faculdade de Filosofia e Cincias Humanas da UFMG, Especialista em Cultura e Arte Barroca pelo Instituto de Filosofia, Artes e Cultura (IFAC) da Universidade Federal de Ouro Preto. Mestre em Filosofia pela UFMG, com Doutorado em Histria Social pela Universidade de So Paulo. Pela C/Arte e com apoio da Fundao de Amparo Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG) e da Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior -CAPES organizou Manoel da Costa Atade: aspectos histricos, estilsticos, iconogrficos e tcnicos; autora de Arte Sacra no Brasil Colonial, 2011 e As irmandades de So Miguel e as Almas do Purgatrio: culto e iconografia no setecentos Mineiro, 2013. DANIEL PRECIOSO

    Possui graduao em Histria pela UFOP, mestrado em Histria e Cultura Social pela UNESP-Franca e doutorado em Histria Moderna pela UFF. autor de Legtimos Vassalos: pardos livres e forros na Vila Rica colonial (1750-1803) (Cultura Acadmica, 2011) e de diversos artigos em peridicos especializados.

    ADALGISA ANTES CAMPOSORGANIZADO ORGANIZING

    SAIN

    T JOSEPH

    CH

    UR

    CH

    OF C

    OLO

    RED

    MEN

    IN O

    UR

    O PR

    ETO: H

    ISTOR

    Y, AR

    T AN

    D R

    ESTOR

    ATIO

    NCAPELA DE SO JOS DOS HOMENS PARDOS EM OURO PRETO: HISTRIA, ARTE E RESTAURAO

    SAINT JOSEPHChapel of COLORED MENin OURO PRETOHistory, art and restoration

    APOIO EXECUO PAPAP TROCNIOATROCNIOA EDITORAO

    SAINT JOSEPHChapel of COLORED MENin OURO PRETOHistory, art and restoration

  • A Irmandade de So Jos j se encontrava constituda antes de 1726 dentro da Matriz de Nossa Senhora da Conceio de Vila Rica, em cujo recinto os confrades veneravam a imagem do seu patriarca.

    Posteriormente, passou a se reunir administrativamente e a prati-car os atos piedosos na Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar at a edificao da capela provisria, no mesmo terreno em que se encontra, concedido pelo Senado da Cmara de Vila Rica. Essa irmandade, desde 1727, era gerida por uma mesa devidamente formada, embora seus estatutos s tenham sido confirmados em 1730, por Dom frei Antnio de Guadalupe, bispo do Rio de Janeiro.

    LEANDRO GONALVES DE REZENDE

    Leandro Gonalves de Rezende formado em Histria pela UFMG em 2011. Atualmente mestrando em Histria Social da Cultura no Programa de Ps Graduao em Histria da UFMG, com apoio da CAPES/Reuni. Em sua pesquisa analisa o repertrio iconogrfico das Ordens Terceiras do Carmo em Minas Gerais no sculo XVIII.

    CAROLINA MARIA PROENA NARDI

    Restauradora - Coordenao da restaurao dos elemen-tos artstico integrados da igreja de So Jos de Ouro Preto. Especialista em Conservao e Restaurao de Bens Culturais Mveis pelo CECOR / EBA / UFMG. Especialista em Museologia pela Escola de Artes Plsticas - Fundao Mineria de Artes - FUMA. Mestre em Artes, rea de concentrao Arte e Tecnologia da Imagem - EBA / UFMG.

    ADALGISA ANTES CAMPOS

    Adalgisa Arantes Campos trabalhou no Instituto do Patrimnio Histrico e Artstico Nacional (IPHAN) e na Fundao Rodrigo Melo Franco de Andrade (FAOP), at ingressar, em 1986, como professora no Departamento de Histria da Universidade Federal de Minas Gerais. Licen-ciada e Bacharel em Histria pela Faculdade de Filosofia e Cincias Humanas da UFMG, Especialista em Cultura e Arte Barroca pelo Instituto de Filosofia, Artes e Cultura (IFAC) da Universidade Federal de Ouro Preto. Mestre em Filosofia pela UFMG, com Doutorado em Histria Social pela Universidade de So Paulo. Pela C/Arte e com apoio da Fundao de Amparo Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG) e da Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior -CAPES organizou Manoel da Costa Atade: aspectos histricos, estilsticos, iconogrficos e tcnicos; autora de Arte Sacra no Brasil Colonial, 2011 e As irmandades de So Miguel e as Almas do Purgatrio: culto e iconografia no setecentos Mineiro, 2013. DANIEL PRECIOSO

    Possui graduao em Histria pela UFOP, mestrado em Histria e Cultura Social pela UNESP-Franca e doutorado em Histria Moderna pela UFF. autor de Legtimos Vassalos: pardos livres e forros na Vila Rica colonial (1750-1803) (Cultura Acadmica, 2011) e de diversos artigos em peridicos especializados.

    ADALGISA ANTES CAMPOSORGANIZADO ORGANIZING

    SAIN

    T JOSEPH

    CH

    UR

    CH

    OF C

    OLO

    RED

    MEN

    IN O

    UR

    O PR

    ETO: H

    ISTOR

    Y, AR

    T AN

    D R

    ESTOR

    ATIO

    NCAPELA DE SO JOS DOS HOMENS PARDOS EM OURO PRETO: HISTRIA, ARTE E RESTAURAO

    SAINT JOSEPHChapel of COLORED MENin OURO PRETOHistory, art and restoration

    APOIO EXECUO PAPAP TROCNIOATROCNIOA EDITORAO

    SAINT JOSEPHChapel of COLORED MENin OURO PRETOHistory, art and restoration

    A Irmandade de So Jos j se encontrava constituda antes de 1726 dentro da Matriz de Nossa Senhora da Conceio de Vila Rica, em cujo recinto os confrades veneravam a imagem do seu patriarca.

    Posteriormente, passou a se reunir administrativamente e a prati-car os atos piedosos na Igreja Matriz Nossa Senhora do Pilar at a edificao da capela provisria, no mesmo terreno em que se encontra, concedido pelo Senado da Cmara de Vila Rica. Essa irmandade, desde 1727, era gerida por uma mesa devidamente formada, embora seus estatutos s tenham sido confirmados em 1730, por Dom frei Antnio de Guadalupe, bispo do Rio de Janeiro.

    LEANDRO GONALVES DE REZENDE

    Leandro Gonalves de Rezende formado em Histria pela UFMG em 2011. Atualmente mestrando em Histria Social da Cultura no Programa de Ps Graduao em Histria da UFMG, com apoio da CAPES/Reuni. Em sua pesquisa analisa o repertrio iconogrfico das Ordens Terceiras do Carmo em Minas Gerais no sculo XVIII.

    CAROLINA MARIA PROENA NARDI

    Restauradora - Coordenao da restaurao dos elemen-tos artstico integrados da igreja de So Jos de Ouro Preto. Especialista em Conservao e Restaurao de Bens Culturais Mveis pelo CECOR / EBA / UFMG. Especialista em Museologia pela Escola de Artes Plsticas - Fundao Mineria de Artes - FUMA. Mestre em Artes, rea de concentrao Arte e Tecnologia da Imagem - EBA / UFMG.

    ADALGISA ANTES CAMPOS

    Adalgisa Arantes Campos trabalhou no Instituto do Patrimnio Histrico e Artstico Nacional (IPHAN) e na Fundao Rodrigo Melo Franco de Andrade (FAOP), at ingressar, em 1986, como professora no Departamento de Histria da Universidade Federal de Minas Gerais. Licen-ciada e Bacharel em Histria pela Faculdade de Filosofia e Cincias Humanas da UFMG, Especialista em Cultura e Arte Barroca pelo Instituto de Filosofia, Artes e Cultura (IFAC) da Universidade Federal de Ouro Preto. Mestre em Filosofia pela UFMG, com Doutorado em Histria Social pela Universidade de So Paulo. Pela C/Arte e com apoio da Fundao de Amparo Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG) e da Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior -CAPES organizou Manoel da Costa Atade: aspectos histricos, estilsticos, iconogrficos e tcnicos; autora de Arte Sacra no Brasil Colonial, 2011 e As irmandades de So Miguel e as Almas do Purgatrio: culto e iconografia no setecentos Mineiro, 2013. DANIEL PRECIOSO

    Possui graduao em Histria pela UFOP, mestrado em Histria e Cultura Social pela UNESP-Franca e doutorado em Histria Moderna pela UFF. autor de Legtimos Vassalos: pardos livres e forros na Vila Rica colonial (1750-1803) (Cultura Acadmica, 2011) e de diversos artigos em peridicos especializados.

    ADALGISA ANTES CAMPOSORGANIZADO ORGANIZING

    SAIN

    T JOSEPH

    CH

    UR

    CH

    OF C

    OLO

    RED

    MEN

    IN O

    UR

    O PR

    ETO: H

    ISTOR

    Y, AR

    T AN

    D R

    ESTOR

    ATIO

    NCAPELA DE SO JOS DOS HOMENS PARDOS EM OURO PRETO: HISTRIA, ARTE E RESTAURAO

    SAINT JOSEPHChapel of COLORED MENin OURO PRETOHistory, art and restoration

    APOIO EXECUO PAPAP TROCNIOATROCNIOA EDITORAO

    SAINT JOSEPHChapel of COLORED MENin OURO PRETOHistory, art and restoration

  • Editora C/artE

    EditorFernando Pedro da Silva

    CoordEnao EditorialFernando Pedro da Silva

    CoordEnadora da ColEo HiStria & artEMarlia andrs ribeiro

    ConSElHo EditorialJoo dinizlgia Maria leite Pereira lucia Gouva PimentelMarlia

Recommended

View more >