ricardo cotta

Download Ricardo Cotta

Post on 27-Dec-2014

395 views

Category:

Science

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Palestra Ricardo Cotta

TRANSCRIPT

  • 1. Transformaes estratgicas no mercado lcteo brasileiro Ricardo Cotta Ferreira Diretor de Gesto e Relaes Institucionais
  • 2. Competitividade do leite no Brasil O mercado no Curto e Mdio prazo Desafio das indstrias de laticnios no Brasil
  • 3. Principais produtores mundiais de leite de vaca (em bilhes de litros) o O Brasil foi um dos pases que mais cresceu sua produo domstica (4,3% a.a.). o Aumento produtivo impulsionado pelos bons preos internos, mesmo com reduo nos preos internacionais, devido s barreiras tarifrias e de uma favorvel relao de troca com rao. 2% 3% 1% 4% 1% 0% 0% 5% 7% 0% 4% 1% 4% 1% 1% 0% -1% 0% 1% -1% 100 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 % CAGR 2012 2007 Fonte: FAOSTAT
  • 4. Comparativo de preos ao produtor Brasil x Mundo o At 2008 os preos mdios brasileiros se situavam em patamares abaixo da mdia mundial, a partir de 2009 o pas perdeu competitividade. 2013 e 2014 paridade. o O que poder trazer os preos para patamares mais baixos : - Escala; - Qualidade e slidos; - Melhor utilizao dos fatores de produo: MDO; alimentao; gua; gentica; gesto e cmbio.
  • 5. Custo leite -Densidade produtiva -Produo mdia por produtor - Qualidade do leite Eficincia Industrial Densidade de leite Brasil x NZ Fonte: FAO/ Food Outlook ; IBGE Planta de leite em p da Fonterra com capacidade para processar 15.1 M/dia. Maior planta de p no Brasil no chega a 2 M/dia. Edendale-Nova Zelndia Escala Industrial
  • 6. Escala Corporativa Fonte: IFCN o As 20 maiores companhias processaram em 2013 30 milhes de toneladas a mais de leite do que em 2007. o As 20 maiores processam 40% do leite captado no mundo, com pouca diferena nos ltimos 5 anos. o Companhias que apresentaram maior crescimento desde 2007 (>7% ao ano): Arla, RFC, DMK, Lactalis, Soodial, Amul, Yili, Mengniu e Saputo. As americanas esto praticamente estveis. o A 20 companhia do ranking captou em 2013 4 bilhes de litros, enquanto que a maior empresa brasileira captou 2 bilhes, ou seja, ainda longe de chegar este ranking, sinalizando uma reduzida concentrao do mercado nacional. Fato este que dever ser alterado nos prximos anos.
  • 7. Competitividade o A preocupao deve ser sempre a competitividade mundial. o Precisamos produzir abaixo da mdia mundial pois temos um custo ps porteira (custo Brasil) bastante superior maior parte dos pases concorrentes. o No h indstria competitiva se no tivermos base produtiva competitiva.
  • 8. Competitividade do leite no Brasil O mercado no Curto e Mdio prazo Desafio das indstrias de laticnios no Brasil
  • 9. Evoluo dos preos e relao de troca para o produtor de leite o Desde 2009 que o preo do leite vem apresentando altas reais subsequentes. o Alm da alta nos preos do leite, a rao tambm vem apresentando boa relao de troca com o leite. o Consequncia: o crescimento do ndice de captao em 2014 deve ser superior a 10% 1.15 1.05 0.95 0.85 0.75 0.65 0.55 Preo bruto ao produtor (em R$/L deflacionado IPCA) jan/08 mai/08 set/08 jan/09 mai/09 set/09 jan/10 mai/10 set/10 jan/11 mai/11 set/11 jan/12 mai/12 set/12 jan/13 mai/13 set/13 jan/14 mai/14 1.30 1.25 1.20 1.15 1.10 1.05 1.00 0.95 0.90 0.85 0.80 Relao de troca (litro de leite/kg de rao) Jan/13 Feb/13 Mar/13 Apr/13 May/13 Jun/13 Jul/13 Aug/13 Sep/13 Oct/13 Nov/13 Dec/13 Jan/14 Feb/14 Mar/14 Apr/14 May/14 Jun/14 Jul/14 Aug/14
  • 10. Formao de preo no mercado mundial o Alta nos preos em 2013 (>USD5,000/ton) impactou no aumento produtivo de agora. o Preo LPI > USD4,000 = aumento produo; < USD3,000 = reduo na oferta. o Oferta mais elstica que demanda. Evoluo no volume de produo de leite Evoluo nos preos do LPI (Oceania em USD/ton)
  • 11. Perspectivas mundiais no curto prazo (2014 e 1o Sem 2015) A produo global de leite continuou aumentando nos ltimos meses. Em funo dos estoques acumulados durante os primeiros seis meses do ano, a China diminuiu o ritmo de compras no mercado internacional. Nos EUA e na Europa, as cotaes ainda no sofreram uma queda to significativa, o que dificulta/retarda o ajuste de produo. Os custos com rao continuam bastante favorveis. As margens confortveis, aliadas iminente eliminao do sistema de cotas na Europa, so fatores que sustentam que o ajuste na produo ainda no deve ser suficiente para reduzir o supervit de exportao e recuperao nos preos internacionais. O aumento do supervit de leite tem se desacelerado. Entretanto, tudo indica que ser necessrio um perodo prolongado de preos mais baixos para que o excesso de volume no mercado seja enxugado. Fonte: Rabobank: Dairy Quarterly Q3/2014
  • 12. Destino da produo brasileira de leite (em milhes de litros) Formal Produo Total 32.424 mio litros 22.339 mio litros (69%) No industrializado 10.085 mio litros (31%) L.Past. 1.208 mio Leite UHT 5.991 mio Queijo 6.980 mio Outros 2.703 mio Leite em P 5.457 mio Export. 41 mio Import. 953 mio Consumo 2.814 mio Industrial 3.555 mio Disponibilidade Lquida Source: BrainStock Consultoria + Compass 6.369 mio
  • 13. Consumo dos derivados lcteos no Brasil nos ltimos 4 anos Variao % em volume e valor (mdia mvel 2010-2014* Julho) 10% 5% 12% 18% 8% -6% IPCA - ACUMULADO 48% 48% 51% 37% 39% 13% Petit Leite Condensado Fermentado Iogurte Leite UHT (1000L) Leite em P -10% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% Fonte: KANTAR Receita Volume 27%
  • 14. Evoluo do Mercado brasileiro em volume o Enquanto que em valores o crescimento continua acima da inflao, o volume de alguns produtos apresenta sinais de reduo, principalmente em produtos menos essenciais (petit e fermentado). o As companhias esto buscando aprimorar seu mix com produtos de mais alto valor agregado (premiumizao). Ex.: Grego. o Em produtos mais bsicos (leite em p; UHT e queijos) o crescimento em volume continua, mas com maiores dificuldades em reposio de preos. 496.24 519.69 544.68 545.05 560.00 540.00 520.00 500.00 480.00 460.00 Jul 2010 / Jun 2011 Jul 2011 /Jun 2012 Jul 2012 /Jun 2013 Jul 2013 /Jun 2014 IOGURTES (em mil ton) 50.40 51.32 50.28 47.35 52.00 50.00 48.00 46.00 44.00 Jul 2010 / Jun 2011 Jul 2011 /Jun 2012 Jul 2012 /Jun 2013 Jul 2013 /Jun 2014 PETIT SUISSE (em mil ton) 61.17 71.78 75.72 72.10 80.00 60.00 40.00 20.00 - Jul 2010 / Jun 2011 Jul 2011 /Jun 2012 Jul 2012 /Jun 2013 Jul 2013 /Jun 2014 LEITE FERMENTADO (em mil ton)
  • 15. Perspectivas brasileiras de curto e mdio prazo o Oferta de leite embalada com bons preos e boa relao de troca nos ltimos anos. o Depois de alguns anos de grande crescimento, o mercado comea a dar sinais de desaquecimento (iogurtes e leite fermentado). o H um claro movimento de premiumizao (mudana de mix em busca de agregao de valor) e segmentao do mercado. Onda do Grego e Zero Lactose.
  • 16. Competitividade do leite no Brasil O mercado no Curto e Mdio prazo Desafio das indstrias de laticnios no Brasil
  • 17. Empresas Familiares Coops. e empresas de capital pulverizado Multinacionais Italac Tirol Piracanjuba Embar Jussara BrF lcteos Vigor Itamb Cemil/CCGL/Frimeza/Confepar LBr Nestl Danone Lactalis Marcada pela agilidade no processo decisrio, seja em investimento, seja em mercado (preo x volume). Desafio manter agilidade; No burocratizar processos; Ser simples e barata; No inchar. Tende a ter processos decisrios mais morosos e burocrticos. Atuao das companhias no mercado nacional

Recommended

View more >